História First Impressions - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Drama, Orgulho, Preconceito
Exibições 71
Palavras 2.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello pessoas!

Amei escrever esse capitulo!

Peço para vocês ouvirem Collide do Howie Day. Foi a música inspiração.

Espero que gostem! <3

Capítulo 20 - Colisão


 

"O confronto é a colisão de dois mundos, evolui para um apaixonado jogo de xadrez verbal."

Mestre Ariévlis

 

POV Camila

 

Os dias passaram agradavelmente em Los Angeles. Até me surpreendi. Apesar de Austin uma ou duas vezes falar algo que nos deixasse envergonhadas, ele se forçava em fazer Hailee feliz. Eu acompanhava Maite em suas apresentações pela manhã e tarde, era sempre um deleite ver minha irmã expressando sua paixão pela música. À noite jantávamos juntos e conversamos sobre nossos dias. Fora uma surpresa geral quando a Sra. Clara solicitou a Austin sua presença logo pela manhã e ele voltou a tarde dizendo que iriamos jantar com ela e o filho.

A imponência da mansão não foi o que me causou mais impacto. Ver a figura impassível, olhos claros, postura impecável da Sra. Morgado foi realmente difícil de esquecer. Ela me lembrava de alguém.

- Ah, então a senhorita é a famosa Camila Cabello? – a Sra. Morgado perguntou a mim com um olhar avaliador.

- Sim, mas não sou famosa senhora. – respondi sem graça.

- Bom pelo menos Austin falava de você com muito entusiasmo quando estava em sua casa. – disse ela com frieza. – Vejo que ele se empolgou demais. – deu um sorriso discreto. – Seja bem-vinda. – falou e foi embora.

O jantar acontecia normalmente, Austin e Hailee disparavam elogios a Sra. Morgado, enquanto seu filho Niall nada falava. O examinei e percebi que ele era apenas mais um que sofria nas mãos daquela mulher impetuosa.

- E então Srta. Camila, o que você faz exatamente? – perguntou a Sra. Morgado.

- Bom, no momento estou administrando a escola de dança que pertence a Hailee em Abbyville. – respondi tranquila.

- É formada? – perguntou e eu neguei. – Oh, não deve ter tido muitas oportunidades na vida. – observou e eu respirei fundo. – Você tem mais irmãos?

- Sim, tenho mais três irmãs.

- Interessante. Suas irmãs estudam ou trabalham?

- As duas mais novas ainda estão no ensino médio, a mais velha está atualmente em Nova Iorque tentando ser chamada para um musical. – disse orgulhosa.

- Mas nenhuma de vocês quis seguir uma carreira de verdade? – Aquela pergunta me deixou com raiva, todavia não deveria fazer ou dizer nada tolo.

- Nossa família considera a música e a dança parte de nós. Estudamos e trabalhamos para vivê-las. Acho que devemos fazer sempre algo que nos deixem felizes.

- Concordo, porém não devem obter muito dinheiro. Seus pais devem trabalhar muito para sustentar todas. – falou com escarnio.

- Meu pai trabalha para a prefeitura e minha mãe gerencia nossa casa. – disse com calma enquanto ela dá um sorriso de lado. – Eu ajudo nas despesas com meu trabalho.

- Austin me contou que até suas irmãs mais novas vão shows e acompanham bandas. – Ah então ela já sabia sobre minhas irmãs. – Acho isso um absurdo, como deixam crianças soltas em shows assim?

- Desculpe Sra. Morgado, meus pais souberam criar muito bem minhas irmãs e a mim. E deixa-las trancada em casa enquanto a mais velha tem o privilegio de participar de eventos com bandas criaria desavenças entre nós. – disparei contendo minha respiração.

- Dá sua opinião de uma forma decidida para alguém tão jovem. Quantos anos têm? – perguntou-me intrigada.

- Com duas irmãs mais novas crescidas a senhora não espera que eu revele minha idade. – desafiei com ar de vingança.

A Sra. Morgado ficou atônita, talvez eu seja a primeira que ousava a falar com ela daquela maneira.

- Ora, você não parece ser tão velha, não precisa esconder. – afirmou a Sra. Morgado ainda surpresa por ser desafiada.

- Tenho vinte anos.- respondi por fim.

Depois daquela conversa o silêncio reinou por algum tempo e logo Austin começou a falar sobre a empresa. O jantar terminou e fomos mais uma vez convidados para a festa que aconteceria no domingo. A Sra. Morgado avisara que suas sobrinhas estariam conosco no sábado.

- Ally finalmente voltou então quero aproveitar a companhia da minha sobrinha ao máximo. – continuou falando com orgulho. – Pena que Lauren não pode ficar mais que uma semana. Ela sabe que é minha favorita.

Quando ouvi o nome Lauren gelei. Seria muita coincidência.

- A Sra. Jauregui também virá? Isso é uma surpresa. – falou Austin animado.

Pronto, esta era confirmação. Lauren Jauregui passaria uma semana na casa da tia. Eu ainda ficaria mais duas por causa de Maite. Não tenho um bom pressentimento sobre isso.

 

################### 

 

No sábado acordei suspirando mais do que o normal. Seria daqueles dias que gostaria de ficar o dia na cama e ver o dia passar. Meus pensamentos estavam voltados para o encontro desagradável que teria com a Sra. Jauregui. Seriam horas torturantes de fato. Ainda mais depois do sonho confuso que tive com ela. Por que a Sra. Jauregui seria gentil, amável comigo e tentaria me beijar? E por que eu estaria tentada a corresponder? Fora um pesadelo de fato.

Estava na pequena biblioteca que a casa de Hailee com muito orgulho possuía. Lá tinha livros verdadeiramente raros e interessantes. Ouço a porta abrir e vejo Hailee se aproximar.

- Vamos Bela, a sua Fera está na sala. – falou ela divertida com minha expressão. – Ora vamos, a Sra. Jauregui nunca viria até aqui apenas para me ver.

Meu corpo se arrepiou. Não esperava que nosso reencontro fosse acontecer tão cedo. Caminhei até Hailee e fomos em direção a sala.

 

POV Lauren

 

Eu estava nervosa. Chegara de viajem há apenas uma hora, porém precisava vê-la. Convenci Ally a irmos até a casa dos Mahones, ela estranhou um pouco, mas acabou não fazendo perguntas.

Esperava na sala da casa juntamente com Ally e um sorridente Austin. Ele me fazia perguntas diversas e eu não sendo capaz de respondê-las sem ser monossilábica então Ally complementava como podia. Fiquei pensando se a Srta. Camila mudara muito desde o nosso último contato. Será que ela ficaria surpresa em me ver? Ficaria feliz? Óbvio que ficaria. Uma mulher com minha posição social já deslumbra todos os homens e mulheres que tenham o prazer de ter alguns minutos da minha companhia.

Quando as duas mulheres adentraram o cômodo já não sabia como respirar. Uma sensação de sufocamento fluía em mim. Ver a Srta. Camila tão linda vestida casualmente com uma calça branca que contornava seu quadril e pernas perfeitamente e uma blusa preta que suavemente deslizava pelo seu corpo me fazia tremer. Não saberia dizer quanto tempo fiquei deslumbrando a mulher que tomava conta dos meus sonhos. Não saberia nem dizer onde estava, que dia era ou quem eu era. Queria apenas continuar a olhando. Eu poderia fazer isso para sempre.

- Camila esta é Allyson Brooke Hernandez. – Austin falou me despertando e me trazendo de volta do mundo da lua.

- Prazer em conhecê-la Srta. Hernandez. – falou a Srta. Camila dando um sorriso a Ally que me fez invejá-la.

- Ora, nada de disso, pode me chamar de Ally, e o prazer é meu conhecer você. – disse minha prima com toda a doçura do mundo.

- Bom dia Sra. Jauregui. – A Srta. Camila falou normalmente. Isso me deixou frustrada. Também queria receber um sorriso seu.

- Bom dia Srta. Cabello, como está? – perguntei no automático.

- Bem, obrigada. – respondeu-me e se voltou a Ally, lhe perguntou como fora a viagem.

A conversa animada entre minha prima e a Srta. Camila me irritou demasiadamente. Elas pareciam como amigas de infância. Riam de tudo, pareciam concordar com tudo que a outra falava. Anunciei que estava cansada e iria para mansão descansar. Ally pareceu triste por deixar sua nova amiga, mas fora comigo.

- Camila é pessoa muito inteligente, bonita e talentosa. Me fez gostar dela em minutos. – comentava Ally enquanto nos dirigíamos a mansão de nossa tia. – Vamos ter uma agradável companhia nesses dias não acha?

- Sim, eu concordo. – disse suspirando.

 

##################  

 

O domingo começou agitado. Os preparativos da festa de minha tia estavam a todo vapor. Posso dizer o mesmo sobre mim. Passei a noite em claro. Estava ansiosa. Estou começando a achar que vir até aqui não fora uma boa ideia.

Minha tia Clara e Niall recepcionavam os convidados enquanto Ally e eu conversávamos com alguns já presentes. Não ouvi nada que diziam. Meu coração e minha mente estavam a espera da Srta. Camila.

Alguns minutos depois então pude ver o vislumbre da mulher que dominava meus sonhos. Gentilmente Ally me chamou para receber o casal Mahone e a Srta. Camila. Sim, a vi completamente deslumbrante. Tive que me segurar para não gaguejar ou ficar nervosa demais.

- Camila querida, você está linda! – falou Ally a abraçando. Ah Deus! Como eu queria ser assim!

- Ally, obrigada, você é quem está maravilhosa. – disse Camila docemente. Seu sorriso parecia estar mais bonito.

- Bom dia Srta. Camila. – Me pronunciei finalmente. Era a primeira vez que pronunciava o nome dela sem ser em meus pensamentos. Talvez seja por isso que ela ficara surpresa.

- Bom dia Sra. Jauregui. – respondeu-me com um pequeno sorriso. Se soubesse que receberia sorrisos dela por falar seu nome teria feito isso antes.

Tivemos conversas interessantes, é claro eu quase nunca participava, mas fora produtivas. Ouvir os pensamentos da Srta. Camila era um deleite. Ela entendia de política, artes e até se arriscou em economia. Meu encantamento por ela triplicou.

Minha tia estava impressionada com o talento da Srta. Maite ao piano.

- Srta. Camila nos dê a honra de tocar alguma coisa para nós. – Minha tia pedira, mas seu tom era de uma ordem.

- Oh, desculpem desapontá-los, mas eu toco muito mal, minha irmã é quem é brilhante. – recusou educadamente a Srta. Camila.

- Ora vamos, não seja tímida. Sua irmã me contou enquanto eu oferecia a ela uma bolsa de estudos em um curso muito disputado em Nova Iorque que você gosta de tocar. Não quer decepcioná-la não é? – minha tia retrucou da forma mais baixa possível. Usar a irmã dela para satisfazer seus caprichos era detestável.

A Srta. Camila entendeu o recado. Com um breve sorriso caminhou até o piano e começou a dedilha-lo. Comecei a reconhecer a canção. Era tão bela quanto ela.

- Lauren querida, e como está Taylor? Soube que ela toca muito bem piano. – questionou-me com carinho.

- Taylor está muito bem tia, e realmente ela toca maravilhosamente. – respondi e fui ao encontro da linda moça ao piano.

Minha presença fora detectada pela Srta. Camila, que cometeu um pequeno erro nas notas, mas se recuperara logo.

- Se sua intenção em vir até aqui é me alarmar com sua chegada Sra. Jauregui, devo dizer que não irá conseguir, mesmo que sua irmã toque tão bem. – ela disse e eu sorri.

- Esse não era meu objetivo Srta. – disse divertida.

Fiquei ali ao lado do piano contemplando o lindo perfil que ela tinha. Algumas vezes a via levantar o rosto e me olhar intrigada.

- Camila, me diga como minha amiga e querida prima se comportou em Abbyville. – Ally chegou com um ar divertido.

- Quer saber mesmo? – perguntou ela e minha prima assentiu. – Então se prepare para ouvir algo terrível. – disse e olhou para mim. – A primeira vez que vi a Sra. Jauregui fora numa festa, ela se recusou a dançar, a conversar conosco e ficou num canto escuro a noite toda. – O modo debochado com que ela usou para descrever aquela noite me magoou.

- Eu não conhecia ninguém ali além do meu grupo. – tentei me defender.

- Oh claro, ninguém pode ser apresentado em uma festa. – disse ela irônica.

Ally riu da nossa interação.

- Ally, Lauren, sobre o que vocês tanto falam? – quis saber minha tia.

- Sobre música tia. – respondeu Ally.

- Ah música! Eu seria uma grande musicista se tivesse tempo. E Niall também. Ele tem uma bela voz. Mas nossas responsabilidades são grandes demais. – falou ela um pouco amarga. – Mas não impede que Hailee venha aqui e pratique no nosso piano. – disse olhando para a Sra. Mahone. – A prática constante ajuda a chegar à perfeição. – aconselhou ela saindo em direção a outros convidados que acabaram de chegar.

- Nossa tia tem às vezes uns devaneios que me divertem. – disse Ally rindo.

Quando a Srta Camila se levantava deixando o piano respirei fundo e disse:

- Não tenho o talento para conversar facilmente com pessoas que nunca vi antes. – saiu como um sussurro.

- Então devo dizer para a senhora seguir o conselho de sua tia e praticar. – ela falou e saiu como um vulcão em direção a cozinha.

- Nossa Lauren, você mereceu essa. – Ally ria e eu fiquei sem reação do desaforo que ouvira.

O almoço fora servido e não me atrevi mais a ficar perto da Srta. Camila. Não sabia como me comportar perto dela. Talvez no outro dia tenha coragem de tirar um pouco da má impressão que ela teve de mim naquele dia em Abbyville.

Despedíamos dos convidados da festa de minha tia. Já estava cansada e sem ânimo, até que chegou a vez dos Mahones. A Srta. Camila agradeceu o convite, disse que se divertiu e se despediu de Ally. Ela apenas olhou para mim e dei um simples aceno com a cabeça, ela retribuiu.

Cheguei a meu quarto destruída. Depois de vestida para dormir decidi escrever um pouco no diário que Taylor me presenteara para descrever minhas viagens. Com certeza nunca o entregarei. Há muitos pensamentos nele que nunca ninguém deverá saber.


Notas Finais


E ai?

Espero que tenham gostado.

Estou me esforçando para não demorar a postar o próximo!

Até mais <33333333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...