História First Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Jikook
Visualizações 22
Palavras 819
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


—* Essa é minha primeira história com conteúdo relacionado a shipp.
—* Espero que gostem e boa leitura :)

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction First Love - Capítulo 1 - Capítulo Único

Nós éramos pequenos. Não sabíamos muito e não tínhamos nenhuma noção de que aos olhos alheios, era errado sentir o que sentíamos.

Eu e Jimin brincávamos seguidamente nos balanços do pequeno parquinho no bairro que morávamos. O inverno tinha ido embora, dando espaço para a primavera se instalar em Busan. As flores e folhas novas nas árvores não demoraram a chegar, dando vida às ruas da cidade.

Como de costume, naquela tarde; no mesmo horário, eu encontrei o mais velho próximo dos balanços. Lembro como se tivesse acontecido há poucos minutos… O pequeno garoto mais velho sentado sobre a grama verdinha em meio às flores, vestindo uma blusa vermelha de mangas compridas para se proteger do vento; ele observava como elas dançavam com o sopro suave do mesmo.

“Jungkookie, eu posso dizer algo pra você?” o vi arrancar uma florzinha de pétalas brancas, e começar a brincar com ela nas suas mãozinhas pequenas e delicadas. Aproveitei para me sentar na sua frente.

“Claro que pode, Jiminnie” seus olhos foram de encontro ao meu, e tímido demais para sustentar seu olhar maroto, abaixei a cabeça. Jimin riu da minha reação.

“Você é tão adorável, Jungkookie-ah” se aproximou de mim o suficiente para fazer meu coração bater forte dentro da caixa torácica; mas afinal, qualquer gesto ou movimento vindo dele me deixava assim. “Seu jeitinho meigo me cativa todos os dias” meu coração acelerou ainda mais, e dessa vez, eu tive de encará-lo. “Sabe, eu gosto de você…” já era impossível controlar as batidas do meu coração. “Não! Eu amo você!”

“V-você me ama?” suas bochechas gordinhas ficaram rosadas; ele havia ficado tímido com a confissão. Eu não sabia o que responder, eu não tinha noção do quão forte aquilo era. Não naquela época. Eu disse… éramos muito novos. “Jiminnie… quão grande isso é?”

“Eu não sou capaz de calcular” ele deu um sorriso torto. “Mas é muito”

Ele continuava me olhando, os olhos pequenos fixados nos meus. Naquele instante algo estranho e diferente começou a surgir dentro de mim: eu queria beija-lo.

“Jungkookie, não!” ele protestou quando me aproximei do seu rosto. Jimin balançava a cabeça rapidamente enquanto se esquivava para trás e olhava através dos meus ombros. Nossas mães estavam lá também.

“Por que, Jiminnie? É assim que demonstramos carinho a quem gostamos” eu disse totalmente ingênuo, sem saber que aquilo poderia causar problemas. Mas ele era o mais velho; ele sabia de tudo que eu ainda tinha que aprender. “O que eu poderia dizer à você? Que eu eu também te amo?”

Jimin sorriu, espremendo os olhos numa linha reta. Meu coração voltou a pulsar forte - na verdade, ele não havia parado um segundo sequer.

“Eu não sei, Jungkookie. O que você sente?” ele pendeu a cabeça para o lado, esperando por uma resposta recíproca. Eu nunca havia tido tempo para pensar naquilo, mas o que sentíamos um pelo outro era forte desde o primeiro olhar, primeiro toque e primeira palavra trocada.

Antes que eu pudesse responder, ouvi a voz da minha mãe me chamando logo atrás de mim. Aquela tarde no parque tinha sido mais curta que as demais.

“Sua omma quer que você vá embora” o olhar do mais velho entristeceu; ele previu o que estava para acontecer. “Fique com essa florzinha, Jungkookie” ele pegou na minha mão e a depositou sobre a mesma, logo a levando até os lábios para dar um beijo rápido antes da mamãe me chamar novamente. “Cuide-se. Nos vemos em breve”

“Vejo você amanhã, Jiminnie”

Eu sorri e me levantei para ir embora, e desde aquele dia, nunca mais o vi. No mesmo dia, sem me dar explicações, mamãe me proibiu de ir ao parquinho brincar com o Jimin. Lembro de repetir inúmeras vezes que sentia falta dele, que queria vê-lo; mas a única coisa que ouvia era como querê-lo era errado. Sendo uma criança, eu era incapaz de saber porque, e só no auge dos meus dezesseis anos, eu fui perceber que meus pais não queriam me ver com um garoto. O que eles não entendiam, era que eu queria o pequeno Park Jimin, e não “um garoto”.

E hoje, com vinte e dois anos; pude, sozinho, reencontrá-lo. No mesmo parque, na mesma estação, em meio às flores, com os mesmos sentimentos antes confusos pela idade, agora decididos.

Descobri que ele não deixou de sentir, que ele se preocupou em saber porque eu sumi, e que esteve me procurando esse tempo todo.

Ele ainda tem o mesmo jeitinho. O mesmo sorriso, lança os mesmos olhares para mim, assim como eu ainda fico hipnotizado na forma delicada dele lidar com tudo.

O tempo, nossos pais, a sociedade, não nos fez desistir.

Hoje, deitados no gramado, e com ele confortável em meus braços enquanto relaxo meus dedos num cafuné entre os fios do seu cabelo dourado; eu posso dizer claramente, com a total certeza de ser verdadeiro...

“Eu te amo, Jiminnie!”


Notas Finais


—* E aí? Gostaram? Escrevi e reescrevi diversas vezes.
—* Posto algumas histórias no ARMY Amino, então caso vocês usem, poderão ler lá :)
—* Annyeong ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...