História First Love - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Mark, Personagens Originais, Yugyeom
Tags Bts, Fower Boy, Gota, Jungkook, Mark
Visualizações 11
Palavras 1.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! Tudo bom?
Mais um capítulo feito! Até a próxima.

Capítulo 26 - As melhores tretas acontecem no café da manhã.


Fernanda (On)

Hoje eu acordei de bom humor. Estou com vontade abraçar meus amigos, de ver a minha mãe, estou com vontade de amar tudo e todos que passem pelo meu caminho. Para falar a verdade hoje tudo que passar pelo meu caminho será tocado por luz. Não sei ao certo o motivo para tanta felicidade, mas do jeito que andava a minha vida, agradeço por acordar assim. Levanto da minha cama e vou direto para o banheiro fazer as minhas higienes matinais. Depois do banho escolho uma roupa bem a minha cara e principalmente bem o meu dia. Desci para tomar café, mas me deu uma preguiça de cozinhar, liguei para Yugyeom para ver se ele estava afim de tomar um café comigo em um lugar próximo a minha casa. Quarto toque ele atendeu e aceitou o meu convite, me deixando mais animada do que já me encontrava. Peguei a minha bolsa e coloquei alguns documentos e a minha carteira. Fui andando devagar até o local em que tinha marcado com Yug. Ao chegar no local, sento e fico esperando o Yug chegar, depois de uns 20 minutos ele chega.

- Demorei muito? – Ele diz me oferecendo um sorriso largo.

- Não, não demorou não. – Eu respondi retribuindo o sorriso na mesma vibração.

- Já pediram? – Um garçom se fez presente na nossa mesa.

- Bom eu vou querer kimchi e uma tigela e arroz, por favor. – Disse fechando o cardápio.

- Vou querer o mesmo que o dela, por favor. – Disse Yug, entregando o cardápio para o garçom, que assim que terminou de anotar os pedidos, se retirou nos deixando a sós.

- E então...aconteceu alguma coisa? Está diferente essa manhã, porque está sorrindo? – Ele disse pegando a minha mãe em cima da mesa e entrelaçando com a minha.

- Aparentemente nada, eu estou feliz por estar feliz. – Eu disse apertando a mão dele e lhe dando um sorriso.

- Bom neste caso, deveria acordar mais vezes dessa forma, você tem um sorriso lindo. – Ele disse, piscando para mim.

- São os seus olhos oppa. – Eu disse, já sentindo minhas bochechas esquentarem.

- Não são não, os seus olhos são lindos também.

- Oppa! O que aconteceu com você? Está muito meloso para o meu gosto. – Eu disse com muita vergonha.

- È que eu sonhei com você e graças a minha boa sorte, pude encontrar a princesa dos meus sonhos na vida real.

- Aí que lindo Yug, nossa...estou sem palavras... – Eu disse, mas fui interrompida pelo garçom que chegou com os nossos pedidos.

- Bom apetite. – O garçom disse e logo se retirou nos deixando a sós novamente.

Estávamos comendo normalmente quando a porta da pequena lanchonete se abriu novamente revelando Jin e uma garota que eu não faço a mínima ideia de quem seja, a mesma era muito bonita. Ele caminhou pelo pequeno espaço entre as mesas e assim que avistou, por alguma maldita sorte, inventou de me cumprimentar. A menina me olhou com cara de nojo e Yug já fechou a cara para Jin.

- Como vai o meu casal predileto? – Ele disse com um tom sarcástico. – Você parece muito bem Fernanda, deixa eu apresentar a vocês a Mirela, uma amiga.

Percebi que o Yug estava por um fio e então preferi tomar a frente antes que começasse uma briga desnecessária.

- Ah! Como vai Jin? Estou muito bem sim, aliás estamos muito bem. – Disse apertando a mão do Yug que retribuiu o ato. Ato que não passou despercebido pelo Jin, que por sua vez apertou ainda mais a linda moça que o acompanhava. – Olá Mirela, meu nome é Fernanda e esse é o Yug, espero que possamos ser amigas. – Falei e fui correspondida por um sorriso gentil por parte da moça.

- Bom vamos sentar lá atrás, não queremos atrapalhar o momento do casal. – Jin disse e fez uma breve reverência e logo se retirou puxando a Mirela, deixando novamente eu e o Yug a sós.

- Não gosto deste cara. – Disse Yug, assim que Jin se afastou.

- Deixe de birra, ele não te fez nada. Fico feliz que ele está tentando seguir em frente, me deixa com um sentimento de alívio. Ele é uma pessoa muito boa e merece ser feliz.

- Continuo não gostar dele, mas finalmente ele saiu do seu pé.

- Arrg! Vou comer que eu ganho mais.

Estávamos comendo e começamos a conversar sobre assuntos aleatórios, quando o silêncio acolhedor da lanchonete deu lugar a uma gritaria que chamou a atenção de todos presentes no lugar.

‘’eu não acredito do que você me chamou! Seu babaca, nunca mais me ligue. ’’

‘’ Mirela, calma deixa eu explicar. ’’

Logo a Mirela saiu apressada, e Jin jogou o dinheiro em cima da mesa e logo correu atrás dela. Ao passar por mim e pelo Yug, ele nos encarou e depois correu para o lado de fora para poder ir atrás da Mirela.

Depois alguns burburinhos, o silêncio se instaurou novamente.

- O que será que deve ter ocorrido? – Disse Yug.

- Não sei, mas me deu muita pena do Jin, justo agora que eu pensei estava tudo indo bem... – Disse e logo o silêncio se fez presente novamente.

 

JaeBum (On)

Estava no corredor da minha casa, quando escuto alguém cantando uma música familiar. Era a mesma música que minha mãe costumava a cantar pela casa, enquanto fazia os seus afazeres. Fui seguindo o som e acabei entrando no quarto da Camilla, ela estava muito distraída e não percebeu a minha presença. A cada dia acho ela cada vez mais parecida com a mamãe, principalmente quando ela me olha. Os olhos, as cores são tão iguais a mamãe que chega a doer quando a olho. Quando eu estava saindo acabei fazendo barulho, o que despertou a atenção da minha irmã.

- Ah! Você estava aí... – Ela disse retirando os fones de ouvido, me encarando com aquele olhar, com aquelas cores.

- Sim, vim ver como você estava... mas já vi que está tudo normal. Vou sair, não me espere para o jantar. – Eu disse já me virando para ir embora.

- Foi a música, não foi? – Ela disse e quando percebeu minha cara de desatendido, tornou a repetir a pergunta.  

- Sim, foi essa música, me lembrou a mamãe. – Eu disse e finalmente me virei para sair.


'' Eu na minha distração
Ela furiosa, intocável
Esperando estarmos quites outra vez
Revezando a direção
Ela nos retoques incomparável
Ser de lua, indomável
Ser se fez
E passa real, distorce os alambrados
Me segura, eu tô ligado
Não existe chão ah ah ah ah
E nada mal, nós somos infalíveis
Cala a boca, eu sou sensível
Puxa o freio de mão ah ah ah ah
Portando os teus olhares
Sopro nos meus por dentro de mim
Se ainda estiver aqui
Se ainda estiver aqui. '' - Phill Veras - Hum.
 


Notas Finais


Um beijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...