História First Love (imagine Min Yoongi) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS), Kim Nam-joon / Rap Monster
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Beyond The Scene, Bts, Colegial, Drama, Fanfic Suga, Imagine, Imagine Min Yoongi, Imagine Suga, Imagine X Você, Jeon Jungkook, Jungkook, Kookie, Kpop, Min Yoongi, Romance, Shoujo, Suga, Triângulo Amoroso, Você, Yoongi
Visualizações 99
Palavras 1.022
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oii
decidi excluir o aviso para ficar mais organizado , só com os capitulos
mas fico mto feliz sabendo que estão continuando a ler a historia :D
tenha uma boa leitura

Capítulo 18 - Nervousness


Fanfic / Fanfiction First Love (imagine Min Yoongi) - Capítulo 18 - Nervousness

S\n on

- Isto é totalmente desnecessário. – Reclamei colocando o cinto e contando mentalmente os poucos quarteirões para chegar a minha casa.

Ele não respondeu, mexeu nos controles, ligando o aquecedor e colocando uma música com o volume baixo enquanto arrancava o carro do estacionamento. Ouvi a música, relaxando no banco do carro, era tranquilizador, tirei meus cabelos das costas colocando para a frente, estava ficando nervosa com aquela proximidade com Yoongi, pensava em formular algumas perguntas para ele, mas no fim acabei suspirando profundamente enquanto olhava o semáforo a nossa frente ficar vermelho, mas não perderia essa oportunidade...

- Não foi uma só pessoa que fez aquilo com você ontem... – disse olhando para ele, percebi que Yoongi ficou um pouco surpreso com aquela frase. Sabia que se fosse só uma pessoa, ele escaparia, mas ele estava machucado demais, com certeza o espancamento de ontem fora feito por um grupo. Olhei agora para as minhas mãos entrelaçadas em meu colo, lembrando daquele homem que se encontrava do outro lado do quarteirão quando eu e Namjoon encontramos Yoongi extremamente machucado e continuei. – Um deles tinha uma barra de ferro?

- Como você sabe? – Perguntou ele aflito.

- Estava me sentindo estranha, quando percebi uma pessoa me olhava ontem, não consegui enxerga o rosto dele, mas segurava um ferro... – Respondi com a voz um pouco tremula, aquela cena fazia com que eu me estremecesse de medo.

De repente Yoongi parou o carro rapidamente e bateu no volante com força e depois segurando o mesmo fortemente, fazendo com que eu me assustasse, ele se encontrava com a cabeça abaixada com os olhos fechados, sua respiração estava ficando descontrolada, o que estava acontecendo?

- Ele não pode ter te visto... – sussurrou continuando na mesma posição, depois de uns minutos, percebi que ele estava ficando mais calmo, Yoongi se endireitou no banco e olhou para mim, a sua expressão agora era inexplicável, não demonstrava nenhuma emoção.

- Nunca mais ande sozinha...

- Mas porquê? Quem era? – Mas fui interrompida.

- Só prometa! – Ele ergueu sua voz, fazendo com que eu me afundasse um pouco no banco. – Me desculpe, mas é que eu...

Ele não terminou a frase, só deu a partida no carro, eu não tinha coragem em começar uma conversa naquele momento, as vezes olhava ao Yoongi, pelo menos eu estava um pouco mais confortável ali, a feição dele agora estava um pouco mais tranquila, mas ainda tinha um semblante de nervoso em seu rosto.

- O que está pensando nesse momento? – Perguntou Yoongi.

Eu olhei para os seus profundos olhos escuros que me encaravam, fiquei abobalhada, e como sempre soltei toda a verdade.

- Eu estou tentando descobrir sobre você.

A mandíbula dele se contraiu, mas ele continuou sorrindo com algum esforço.

- Está tendo alguma sorte? — Ele perguntou num tom desinteressado.

- Não muita. — Eu admiti.

- Talvez seja melhor assim s\n.

- Não Yoongi isso não é, olha o que aconteceu com você ontem? Acha que isso é normal?

- Ah – ele gemeu baixinho. – Por favor, não se envolva mais ainda, existem pessoas perigosas ao meu redor, compreenda isso s\n - Ele virou seus olhos angustiados para a estrada.

- Não. — Fiz de tudo para não parecer uma criança mimada.

- Eu estou falando sério. — Ele grunhiu.

- Eu também, eu não me importo é tarde demais.

A voz dele chicoteou baixa e forte.

- Por favor pare.

Eu mordi meu lábio, estava feliz que ele não sabia o quanto doía.

- S\n? — Ele perguntou, com a voz ainda dura. Eu só balancei a cabeça, sem ter certeza se conseguia falar.

Eu podia senti-lo olhando para o meu rosto, mas continuei olhando para frente.

- Você está chorando? — Ele parecia intimidado.

Não tinha reparado na umidade que os meus olhos estavam começando a acumular. Eu rapidamente passei a mão na minha bochecha, e sem dúvida, lá estavam as lágrimas traidoras me delatando.

- Não. — Disse, mas minha voz tremeu.

Eu o vi levantar a mão direita na minha direção, cheio de hesitação, mas então ele parou e colocou a mão de volta ao volante.

- Me desculpe. — A voz dele estava queimando de arrependimento.

Depois disso estávamos em um completo silencio naquele carro, logo em seguida chegamos em minha casa, eu hesitei a minha mão na maçaneta do carro.

- S\n? — Ele perguntou num tom diferente. Sério, mas hesitante.

- Sim? — Eu me virei para ele ansiosa demais.

- Me promete uma coisa?

- Sim. — Disse e depois me arrependi da minha incondicionalidade.

E se ele me pedisse para ficar longe dele? Isso eu não podia prometer.

- Repetindo, nunca mais ande sozinha.

- Por quê?

Ele fez uma carranca, e seus olhos estavam apertados quando ele olhou pela janela.

- Nem sempre eu sou a coisa mais perigosa lá fora.

Eu tremi um pouco pela inexpressão da voz dele.

- Como você quiser.

- Até amanhã. — Ele suspirou.

- Até amanhã, então. — Eu abri a porta sem vontade.

- S\n? —Eu me virei e ele estava inclinado na minha direção, seu rosto pálido, glorioso, á apenas alguns centímetros de mim. Meu coração parou de bater.

- Durma bem. — Ele disse. Sua respiração soprou em meu rosto, me deixando fascinada, sentindo o seu perfume novamente.

Ele se afastou e eu sai do carro, Yoongi esperou até que eu estivesse na frente da porta, só então ele ligou o motor e eu o ouvi dar ré silenciosamente.  Me virei e vi o carro desaparecendo na esquina, não consegui perguntar sobre Evelyn e ele não respondeu sobre aquele homem...

S\n off

Yoongi on

Esperei até ela chegar na porta e liguei o motor saindo dali, depois que s\n tinha dito que uma pessoa nos observava com um ferro, tinha a certeza que era o Pardal, eu lembrava que ele estava segurando uma barra de ferro com o seu grupo quando me encurralaram, mas só de pensar que o Pardal podia fazer alguma coisa a ela, já me deixava extremamente nervoso. Sabia que eu tinha de ter me afastado dela, eu realmente sabia, mas o que ela não sabia que eu também ansiava pela companhia dela... 


Notas Finais


o que acharam?
comentem e favoritem :3
até a proxima \o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...