História Five Roses - ABO - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Abo, Harry Styles, Harry/alfa, Larry, Larry Stylinson, Liam Payne, Liam/alfa, Louis Tomlinson, Louis!alfa, Niall Horan, Niall!ômega, Niam, Niam Horayne, Zayn Malik, Zayn!alfa, Ziall, Ziall Horlik
Exibições 563
Palavras 2.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hola mi fubasadaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Espero que gostem do capítulo :D escrevi com carinho proces

AH, LEIAM AS NOTAS FINAIS PLEASE.


------ BOA LEITURA ------

Capítulo 15 - Hospital



[***]


    Niall estava sobre a cama hospitalar. Seu corpo era coberto por um fino lençol azul. Havia uma bolça de soro fisiológico pela metade pendurada no alto por um apoio metálico e ligada ao braço alheio por um fina mangueira e agulha. O ômega estava fora de perigo. As dores e sangramento já não eram mais um problema. Mas no entanto, seu corpo estava cansado e medicado. Por isso o rapaz permanecia no local. Ele não se encontrava desmaiado como antes, mas sim dormindo. Junto do soro, o loiro recebera uma pequena dose de calmante para que ele pudesse dormir por algumas horas e se recuperar por completo.  


 
Os dois alfas também estavam no quarto. 


 
    A médica que atendera o mais novo pediu para que eles ficassem. Logo que, o outro precisaria dos dois por perto. Zayn e Liam não deixarem o lado do menor. Ficaram lá, cada um sentado em uma cadeira e observando o sono tranquilo de Horan. Suas mentes estavam mais tranquilas. Os irmãos passaram por um enorme susto. Presenciaram a síncope do ômega e aquilo tinha os assustado profundamente. A ligação que fora criada entre os três era maluca as vezes. Os dois morenos nunca acharam que se sentiriam tão conectado a alguém daquele jeito. A ponto de se desesperarem por dentro ao vê-lo sofrer. Ao menos o pior havia passado. E só lhes restava esperar o loiro despertar e lidar com o furacão Niall James Horan. 


 
-Cadê o meu bebê? -uma voz feminina fora ouvida do lado de fora do quarto. O som de passos apressados surgiram logo em seguida. E em poucos segundos, uma mulher loiro e com uma expressão desesperada cruzou a porta. -Niall. -berrou ela ao ver o filho deitado. A mais velha correu até a cama. Estava tão focada no menor que nem se quer notara os dois alfas. 


 
-Ele está bem. -comentou Liam com uma voz um pouco cansada. A ômega voltou seu olhar para ele. A mulher franziu o cenho em surpresa. 


 
-Disseram que ele terá alta ainda hoje. -soltou Zayn. Maura o encarou logo depois. Ela engoliu em seco.  


 
-Por que Niall está desacordado? -questionou a mulher passando a mão suavemente pela face do filhote. Ele parecia estar bem. E isso a acalmou um pouco. 


 
-Por conta do soro e do calmante que o deram. -respondeu o outro alfa. 


 
-Nesse caso... -dito isso, Maura se aproximou de Malik. Segundos depois o agarrou pela orelha e o puxou para mais perto do irmão. Então fez o mesmo com Payne. E em seguida, saiu do quarto puxando os rapazes pelas orelhas como se fossem crianças pequenas arteiras. Reclamações de todos os tipos foram soltas no corredor do hospital. 


 
-Por que isso senhora Horan? -perguntou Zayn passando a mão na orelha recém liberta pela ômega. A mesma estava avermelhada e um pouco quente. Liam, por sua vez, não esboçou muita reação. 


 
-Seus irresponsáveis. -bufou a mulher. -Como puderam fazer isso com o meu bebê? -continuou ela seu ataque de fúria. 


 
-Niall te contou como tudo aconteceu? -comentou Payne. Maura assentiu positivamente com a cabeça. -Então a senhora sabe que não tivemos muita escolha. -finalizou. 


 
-Eu sei. -ralhou a mulher. -Eu sei. -repetiu com mais calma na voz. -Estou nervosa e irritada. Meu bebê está desacordado em um hospital. É a primeira vez que vejo os alfas que o marcaram. Não sei como será a vida dele daqui para frente. Não sei o que vocês querem. -a mais velha fez uma pausa para respirar. Ela falava rápido demais. -E Bobby está vindo para cá. -disse. Havia certa apreensão na voz da mulher. O pai do loiro estava voltando do quartel e com toda certeza deveria estar furioso com tudo o que estava acontecendo. 


 
-Peço que acredite em mim quando digo que só queremos o melhor para o loirinho. -começou o moreno. -Desde o dia que o marcamos, estamos tentando nos aproximar, mas ele sempre nos afasta e as coisas estão ficando cada vez mais complicadas. -concluiu Zayn. 


 
-Nós já gostávamos do seu filho antes da ligação. Agora esse sentimento ficou ainda maior. E cresce a cada dia. -fora a vez de Liam se manifestar. -Apesar da grosseria dele, de sermos sempre afastados. Nós não vamos desistir. -soltou. 


 
-Nós só queremos cuidar de Niall. Lhe dar todo o carinho do mundo. -disse Malik. 


 
-Protegê-lo. O fazer feliz. -completou o outro alfa. Maura deixou um suspiro escapar. 


 
-Eu fico aliviada em saber que vocês são bons rapazes. -outro suspiro cruzou os lábios da ômega. -Eu sempre quis que ele encontrasse um alfa. Mas Niall sempre foi difícil de se lidar. Ele é muito alto suficiente e cheio de vontades. Meu bebê é cabeça dura. Tem o gênio do pai. E vocês vão passar um dobrado para conseguir quebrar o orgulho dele. -soltou ela. 


 
-Sabemos disso. -a voz de Zayn soara um pouco entristecida. -Mas acho que na insistência, o loirinho vai acabar cedendo. -sorriu ele. 


 
-Olha, eu lido com Niall a vinte anos. E posso lhes dar alguns conselhos. -os dois alfas focaram sua atenção completamente na mulher. Qualquer conselho era bem vindo para lidar com o ômega marrento. E vindo da mãe dele era ainda melhor. -Niall não gosta de se sentir preso. Então tentem dar espaço. Mas não espaço demais, se não ele se fecha. Meu bebê também não gosta de ser tratado como algo de vidro. Algo que precisa de proteção. Ele sabe se cuidar. Mas isso não quer dizer que vocês devam deixa-lo desprotegido. Niall nunca vai admitir, mas ele adora que tomem conta dele. -disse a mulher. -Ah, e uma última coisa, ele gosta de barba. -piscou ela para completar. Os dois alfas gargalharam brevemente. 


 
-Então são vocês. -uma quarta voz ecoou pelo corredor. Os três encararam o homem fardado no fim do corredor. -Eu vou matar os dois. -bufou ele entre rosnados. Rosnados que soavam como os de um leão furioso. Os dois alfa devolveram no mesmo tom. Com passos largos, o mais velho se aproximou deles. Bobby agarrou os irmãos pelas golas de suas camisetas e os levantou do chão. 


 
-Bobby, por favor. -pediu Maura. -Você sabe que se machuca-los, irá afetar Niall também. -soltou ela. Então, entre rosnados furiosos e alguns xingamentos, o homem soltou os rapazes. 


 
-Queria aproveitar que os dois estão aqui e... -Liam começou a falar, mas precisou fazer uma pausa. O pai de Horan era incrivelmente forte e deixara sua garganta dolorida. -E fazer um pedido aos dois. -ele finalmente conseguira completar sua frase. 


 
-Ah, ele quer fazer um pedido. -bufou o outro alfa cheio de ironias na voz. 
 


-Nós queremos que Niall venha morar conosco. -soltou Zayn. -Temos um apartamento a poucas ruas da casa de vocês e... -o moreno não chegou a finalizar sua frase. 


 
-O que? -rosnou Bobby. -Vocês não vão tirar o meu filhote de casa. -ralhou ele. 


 
-Estamos ligados. Ele precisa de nós. O senhor sabe o que a distância pode causar. A prova disso está deitada no quarto ali. -retrucou Liam.

 
 
-Eu não vou permitir essa palhaçada. -o homem estava prestes a avançar sobre os dois alfas novamente, contudo, Maura fora mais rápida e entrou na frente, então ele recuou. 


 
-Bobby, eu não gosto dessa ideia tanto quanto você. Não quero o meu filhote longe de mim. Mas Niall já é maior de idade, e foi marcado. A vida dele daqui para frente, será com os seus alfas. -comentou a mulher. -Quem tem que decidir isso é Niall, não nós. -completou. O homem bufou raivoso. 


 
-Ótimo. Falaremos com Niall quando o mesmo acordar. Se ele aceitar essa maluquice eu não vou interferir. No entanto, se ele se recusar, alguém vai ficar com ossos quebrados. -concluiu o mais velho estalando os ossos das mãos. Os outros dois alfas arregalaram os olhos. O loiro realmente tinha o gênio do pai. Eram dois briguentos. 


 
-Aceitaremos a decisão dele. Mas, não iremos nos afastar. -disse Liam. 


 
-Querendo ou não, Niall nos terá em sua vida. Porque do contrário, ele vai se machucar. E nós não queremos isso. -completou Zayn. 


 
-Perfeito. -comentou Maura. -Vou levar Bobby até a lanchonete do hospital e tentar acalma-lo. Logo logo, voltaremos. E quando Niall acordar, podem deixar que eu falo com ele sobre a proposta de vocês. -disse a mulher. Pouco depois, ela e o marido desapareceram do local deixando os irmãos para trás. 


 
    Liam e Zayn retornaram para seus acentos ao lado da cama do ômega. Um sorriso surgiu em suas faces. Só de pensar na possibilidade de ter o menor morando com eles os deixava daquele jeito. Até mesmo porque, seria mais fácil conquista-lo se estivessem sempre juntos. Porém, o grande problema seria convencer o loiro marrento disso. Eles torciam para que Maura conseguisse dobrar o filho e que o incidente na faculdade ajudasse o mais novo a aceitar viver com os alfas. 


 
Era tudo que os dois mais queriam naquele momento.


[***]


    O ômega abriu seus olhos por alguns segundos. As luzes do quarto eram fortes. E suas pupilas ainda não estavam preparadas para receber a claridade. Não quando passaram longas horas no escuro. O barulho de vozes chamou sua atenção. Alguém tocara seu braço. E logo em seguida sentira uma leve dor. Então seus olhos se abriram rapidamente. O menor deu de cara com uma mulher segurando uma bolsa de soro vazia e aplicando um pequeno adesivo circular no local onde havia uma pequena gota de sangue em seu braço. Niall piscou algumas vezes. Sua mente voltava a si aos poucos. Ele estava em um hospital porque sofre os efeitos da ausência dos alfas. 


 
-Você deu um susto em todo mundo. -comentou a médica sorrindo para si. -Não repita mais isso. Ser marcado é uma coisa séria e se você não se cuidar, os resultados podem ser negativos. -continuou ela. -Ele está bem. Vou dar entrada nos papéis para libera-lo. Em poucos minutos o paciente poderá ir para casa. -dito isso, a mulher se retirou do quarto. 
 


    O loiro passou a observar os outros presentes ali. Sua mãe, Liam, Zayn e Seu pai. O rapaz ignorara os dois irmãos e se focara em seus pais. Ele sorriu para os dois. Fazia alguns dias que não via o pai. Quatro ou cinco mais ou menos. Não era um longo período, mas o mais novo estava com saudades. A expressão do senhor Horan era voltada para um misto de preocupação e felicidade. Talvez por ver que o filho estava bem, ou porque estavam afastados a quase uma semana. Bobby se aproximou e se sentou na beirada da cama. Maura fizera o mesmo. Os dois morenos ficaram longe, contudo, seus focos estavam voltados para o rapaz na cama. 


 
-Está tudo bem, meu anjinho? -perguntou o pai. 
 


-Sim. Só estou um pouco sonolento. -respondeu ele sorrindo. -Senti sua falta. -comentou. 


 
-Eu também senti falta de vocês. -o homem segurou a mão da mulher e acariciou o rosto do filho com a outra. 


 
-Preciso falar com você meu filho. -soltou a mulher. 


 
-Quando você fala assim, me dá até medo. -gargalhou o loiro. -Mas fala, detesto mais não saber das coisas. -finalizou. 


 
-Tudo bem. -então, a mais velha começou a falar. Ela contou sobre os alfas o trazendo para o hospital, sobre a conversa que tiveram, da breve briga dos rapazes com seu pai e por fim, da proposta que fizeram. Niall ficara mudo. Sua mente estava rodopiando e dividida ente aceitar ou não morar com os alfas. -Você não precisa decidir agora. Pode pensar um pouco sobre isso. -concluiu. 


 
    Horan permaneceu calado. Era fato que se ficasse afastado dos alfas, seria prejudicial a sua saúde. Ele havia tido uma dose do que acontecia por conta da ausência dos outros dois e não gostara nenhum pouco. Nunca tinha sentido tanta dor e medo em toda sua vida. E esse tipo de coisa é capaz de mudar as opiniões das pessoas. No entanto, ainda não tinha certeza se deveria dar aquele passo enorme e ir morar com os dois. Apesar de que aquilo era algo inevitável. Os três estavam ligados para o resto da vida. Mais dia ou menos dia teriam que ter uma vida juntos. E morar com os irmãos, não significava que estava se unindo a eles como parceiro. Pelo menos não antes da sua fúria passar. 


 
-Nós vamos a lanchonete comprar algo para você comer. Porque tenho certeza que você vai reclamar da comida daqui. -Bobby disse entre sorrisos. Pouco depois se levantou da cama, beijou a testa do filho e saiu. Maura fez o mesmo. 


 
-Liam? Zayn? -chamou o loiro. Só estavam os três no quarto. Não era mais cabível ignora-los. Os alfas se aproximaram. -Obrigado por... -Niall ganhou tons avermelhados em sua face, de repente. -... por terem cuidado de mim. -concluiu. Os maiores sorriram. 
 


-Nós sempre iremos cuidar de você, baby boy. -soltou Payne. 


 
-Sempre que precisar de nós, estaremos aqui para você. -completou o outro moreno. As palavras dos dois deixaram o ômega ainda mais avermelhado. -Bom, nós vamos comer alguma coisa também. Antes que nossa presença te irrite. -Malik forçou um sorriso, mas a tristeza ainda era visível em si. 


 
-Não queremos que você fique nervoso e passe mal novamente. -disse Liam. Ele não se esforçara para disfarçar que também estava triste. 


 
-Fiquem. -pediu o menor. -E... -ele fez uma pausa. -Eu aceito morar com vocês. -uma luz surgiu no rosto dos alfas. Era como se tivessem recebido a melhor notícia do mundo. Sorrisos largos cresceram em seus lábios. 


 
Já Niall estava um pouco tenso. Ainda se questionava se havia tomado a melhor decisão.

 


- CONTINUA -
 


Notas Finais


Então pessoas, sobre a fic. No capítulo passado li vários comentários de pessoas reclamando do jeito marrento do menino Horan. Só quero dizer que não vou mudar nem acelerar nada. A história vai seguir o jeito que planejei. E se não gostarem não posso fazer nada. Não quero apressar tudo. Apesar de ser uma fanfic, sempre procuro manter minhas histórias com um fio de realidade. Pessoas no mundo real não perdoam as outras com tanta facilidade. Não esquecem o orgulho do nada. Ainda mais dado aos acontecimentos da fic e dos "valores morais" do personagem do Niall. E outra, se os três simplesmente ficarem juntos, qual será a graça? A história vai acabar ai. Não vai ter mais nada. Porque não escrevo só casais ficando junto e fazendo safadeza. Prometo que a espera valerá a pena e que terá muitas coisas ainda por vir. Então só peço um pouco de paciência.
Outra coisa, por favor, mas por favor mesmo, parem de me ficar cobrando capítulos. Eu tenho uma vida fora daqui. Tenho coisas para fazer. Atualizo toda semana quando me sobra um pouco de tempo. Sempre foi em dias aleatórios. Não custa nada esperar. Não precisam ficarem me cobrando atualização. Porque eu sempre posto um toda semana.



Enfim, por hoje é só isso :D
Espero que tenham gostado do capítulo. Em breve mais. Não sei se vou conseguir coloca outro essa semana. Então provavelmente isso de capítulos duplos começa a partir de semana que vem.

Beijos de luz, amor, fogo, gelo, pimenta, e uva para todos auhauahaua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...