História Fixed Love - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanyeol, Exo
Exibições 106
Palavras 1.191
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ois gente ♥♥

Tudo bem? Espero que estejam. Sorry a demora, mas é que eu to bem ocupada nesse final de ano.

Enfim, espero que gostem do capítulo ^^
Me desculpem por qualquer erro.

Boa leitura.

Capítulo 5 - Pictures.


Fanfic / Fanfiction Fixed Love - Capítulo 5 - Pictures.

Quando Baekhyun terminou de limpar aquele apartamento, podia jurar que havia ido à guerra mais violenta do mundo e voltado totalmente acabado, em frangalhos. Eram tantos sacos plásticos de lixo empilhados ao lado da porta, para que os levassem para a caçamba, que parecia um muro. Como Chanyeol conseguira acumular tanto lixo assim, de acordo com o tempo? Aquilo era lixo de uma vida inteira praticamente! Havia tantas embalagens vazias de comidas, todas espalhadas pelo lugar que dava pra fazer um supermercado inteiro, se possível. Felizmente não havia encontrado bichos como ratos – só baratas e formigas, no máximo –, mas se encontrasse até uma capivara ali, não iria se surpreender de jeito nenhum, devido ao estado do apartamento antes da faxina.

Baekhyun tinha nojo da sujeira e da bagunça, e ele não podia evitar o fato de ter querido limpar tudo.

O suor pingava quente por sua testa, colando os cabelos pretos à pele cálida. Suspirou e sentou-se no sofá, ao lado de seu marido, que não fazia nada além de mexer em seu tablet. Baekhyun havia aprendido há um tempo que o outro trabalhava na empresa de seu pai, que também é coreano, porém já viviam há muito tempo nos Estados Unidos. Chanyeol muitas vezes trazia o trabalho para a casa, e apesar de trabalhar em uma empresa famosa de Los Angeles, não ganhava tanto, porém dava para se sustentar. Porém, seu pai não queria lhe dar cinco mil dólares extras para que pagasse o concerto de seu carro, e o único jeito era deixar Bessie – como chamava o Mustang Conversível 1970 preto – na oficina de Minseok, um colega.

Os pais de Chanyeol, apesar de terem uma situação financeira boa, nunca criaram seu filho de forma que ele fosse mimado. Chanyeol sempre soubera de suas obrigações como filho, estudante e, depois que ficou de maior e formado na faculdade, trabalhador. Ele sempre tinha que fazer por onde para ter, e justamente por isso, seus pais não iriam lhe dar cinco mil dólares de mão-beijada para que concertasse o carro.

– Ei! Há quanto tempo você não limpava esse bendito lugar, hein? Parecia um chiqueiro, Chanyeol! Tinha lixo por tudo que é canto! E quantas pizzas você come por dia, hm? Umas setecentas?! Tinham bordas e mais bordas de pizzas jogadas por aí! – Byun exclamou enquanto retirava as luvas amarelas de borracha que havia utilizado para fazer a limpeza de tudo, e colocava-as sobre a mesinha de centro. O outro suspirou e deu de ombros – Ai que nojo do estado que esse lugar estava.

– Sei lá, Baekhyun. Tem muito tempo que ando ocupado e não sobra nenhum mísero minuto para que eu limpe tudo... E fazer comida é bem difícil pra mim, considerando que não tenho tempo ou habilidade, então só peço comida rápida mesmo – Park respondeu sem ao menos retirar seu olhar do eletrônico à sua frente. O menor revirou os olhos e levantou-se, indo para a área de serviço guardar as luvas e todo o material de limpeza que havia utilizado. Baekhyun voltou para a sala e se jogou no sofá ao lado de Chanyeol, que não se movimentou nenhum centímetro.

– De agora em diante irei cozinhar para nós dois, hm? É bem melhor que você para de comer esse monte de porcaria, e come um pouco mais de comida saudável e caseira. Surpreende-me que não tenha um monte de problemas de saúde precoces – ele suspirou – Pizza, hambúrguer, batatas chips, batatas fritas, refrigerantes, pretzels, salgadinhos... Tudo isso é ruim para a saúde quando ingerido demais.

– Okay Baek, obrigado por isso.

Chanyeol assentiu e sem desviar os olhos da tela do tablet, inclinou-se e depositou um beijo na bochecha fofinha do mais velho. Baekhyun franziu a testa, confuso com aquele ato do outro.

Mas o que diabos foi isso, hein Chanyeol? – ele indagou de forma estranha, arregalando os olhos.

– Agradecimento, ué. Meu marido está cuidando tão bem de mim, o que mais posso fazer? – ele sorriu e fitou o menor, que tinha um semblante descrente – O que? Não posso ser agradecido? Tenho que ser mal educado? Minha mãe me educou muito bem, tá?

Baekhyun estalou a língua.

– Oh! Lembrei-me de uma coisa! Jongdae mencionou que os fiscais viriam esse fim de semana para que pudessem nos entrevistar. Para que pudessem ter certeza de que não é uma fraude. Tecnicamente já somos casados no papel, e também temos alianças, além de sermos afetuosos um com o outro, não que eu goste, mas... O que acha que eles vão dizer? Que não somos casados realmente? Que não nos amamos? Que somos mentirosos?

– É exatamente isso que irão dizer... Por que nós somos mentirosos. Estamos mentindo, Baekhyun – Chanyeol respondeu e deixou o tablet sobre a mesinha de centro – Nós podemos até estar casados, podemos viver juntos... Podemos até nos beijar, mas isso não significa que realmente nos amamos. As pessoas mentem para ficar no país, assim como você fez. Nós dois somos mentirosos.

Baekhyun respirou fundo e mordeu o lábio inferior em puro nervosismo. Chanyeol soltou um suspiro alto e abraçou o menor, trazendo-o para mais perto, querendo estranhamente o confortar.

– Relaxe, hm Byun? Eles não vão descobrir. Serei extra cuidadoso para que eles não consigam ver falha nenhuma, tá? – o cozinheiro franziu a testa assim que sentiu o braço de Chanyeol em torno de seus ombros, porém não fez nada para se afastar e apenas continuou a escutar o que o outro falava – Nós vamos conseguir fazer isso, pode ficar tranquilo. Iremos ir bem nessa entrevista.

No mesmo momento, o interfone começou a tocar e Baekhyun levantou-se rapidamente para atender. Assim que escutou a voz de Jongdae pelo aparelho, mandou-o subir e abriu a porta do apartamento, deixando que Jongdae entrasse no lugar. Chen entrou e fechou a porta atrás de si, logo se sentando em uma das duas poltronas beges no canto da sala de estar. Jongdae estava em seu apartamento quando tivera uma ideia para ajudar os outros. A ideia perfeita, segundo o próprio Chen.

– Tenho uma grande ideia! Uma ideia fantástica, na verdade, a melhor delas! – ele exclamou enquanto tentava segurar a sua empolgação – Uma ideia que irá ajudar a deixar mais real toda essa história de amor entre vocês dois. Era uma coisa que eu tinha proposto antes, porém vocês não pareceram tão confiantes assim, então... Agora eu tenho certeza de que irão ir a favor do meu incrível pensamento.

– Desembucha logo, Jongdae, por favor – Baekhyun falou. Chen revirou os olhos, porém continuou a falar:

– Tudo bem, impaciente. Bem, eu pensei em: fotos. Vocês dois precisam de fotos juntos. Não só fotos normais, mas fotos românticas espalhadas por todo esse lugar! Casais têm esse tipo de coisa em casa, ainda mais os casais profundamente apaixonados, como vocês! Fotos abraçados, sorrindo, e o principal, se beijando.

– Qual a necessidade disso, Chen? – Chanyeol indagou. Jongdae arqueou uma de suas sobrancelhas enquanto os fitava.

– Bem, a necessidade é grande, considerando que você – apontou para Park – precisa de cinco mil dólares, e que você – apontou para Baekhyun – quer permanecer nesse país.  Então, o que me dizem?

Os dois rapazes suspiraram. Baekhyun olhou para Chanyeol e logo depois assentiu.

– Tudo bem, vamos fazer isso.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...