História Flashlight- Namjin, camren e jikook (ABO) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Fifth Harmony
Visualizações 117
Palavras 2.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, meus amores! Desculpe a demora eu tive algumas coisas de última hora para fazer e não deu para escrever. Ah, eu disse que teria algumas coisinhas no capítulo 12, não foi? Me desculpem por isso também! Acabou que o capítulo 12 ficou muito grande e tive que dividir em dois. Mas vejam pelo lado bom... Vou atualizar rápido, pois o capítulo já está pronto.
MAIS UMA COISA: ESCUTEM "SAY SOMETHING" ENQUANTO LEEM!! recomendo que leiam a tradução
Boa leitura:)

Capítulo 12 - Uma pessoa como você


Namjoon

20 de fevereiro

Quinta

Manhã

Me sinto derrotado. A noite de ontem foi longa e clara. Acredito que estou com olheiras, embora eu ainda esteja deitado na cama lutando contra o sono que só chegou há umas duas horas. Péssima longa e clara noite.

Tomei um banho quente, vesti minha roupa no automático e desci as escadas para tomar café da manhã. Ouço meu irmão mais novo chorar no andar de cima -alto e rasgado- e esse som permanece por um tempo, pois meus pais não saem do quarto para pegá-lo e Isaac para de chorar por si só. Isso me lembra muito a minha infância. Isaac é só um bebê e não parece ser prioridade para a minha mãe, que continuou dormindo.

Subi as escadas de volta e escovei os dentes com pressa, depois entrei no quarto de Isaac e o vi parado de pé no berçinho, as lágrimas secas, esperando que alguém entrasse no quarto para buscá-lo. Eu não sei o que ele faz quando eu não estou afim de ser o irmão bonzinho.

Isaac agarra meu dedo indicador com força e se inclina na grade para que eu o tire do berço. Ele me agradece com um abraço e saímos do quarto frio em silêncio. Em poucos passos chegamos ao quarto dos meus pais e abri a porta devagar. Coloquei Isaac no chão e ele foi cambaleando para dentro do quarto escuro. Pronto para ser recepcionado com toda a frieza que eu recebi quando pequeno. Pelo menos ele tem a mim.

O caminho até a escola passou como um minuto, eu estava preso no meu mundo, onde Jin é meu e o cara da cantina é só o cara da cantina, mas a realidade me deu um soco assim que estacionei o carro em uma vaga.

Jin estava com Sehun. Um do lado do outro. Sorrindo. Sehun me viu primeiro, nossos olhares se cruzaram e seu sorriso some. Em resposta, ele coloca seu braço em torno do pescoço de Jin e se aproxima consideravelmente, falso. Jin disse alguma coisa ou meu sentimento é óbvio demais?

Desci do carro e o meu grupo percebe minha presença, eles chamam meu nome em voz alta e Lauren até vem em minha direção.

-Está melhor?

-Sim. Era só dor de cabeça.- Eu sorri dando de ombros. Jin acabará de me notar também agora. Ele se afasta um pouco de Sehun e o mesmo fecha a cara. Talvez seja mesmo óbvio demais.

-Perdeu muita coisa ontem! Até o Tae ficou bêbado! Ally e Normani se beijaram em um desafio, Dinah se corroeu de ciúmes... –Ela riu me olhando.

-E o Jimin? Fez Twerk em cima da mesa?- Ela riu e segurou minha mão.

-O Jungkook segurou ele!- Sehun olhou para mim de novo e o Jin tocou seu rosto delicadamente para que virasse para si. Sussurraram. Estou longe demais para ouvir. Droga.

-Eu montei num elefante rosa com asas e Dinah me seguiu num pônei voador. Você devia ter visto!

-Que massa! Eu devia ter ido mesmo...- Os dois se levantaram com suas mochilas nas costas e Sehun segurou o rosto de Jin perto do dele. Meu coração se comprime e dói. Não. Eles na vão... Sim. Sehun acaba com toda a distância entre eles e sela sua boca com um selinho rápido. Jin me olha de soslaio e eu desvio o olhar para Lauren na minha frente.

-Você ouviu alguma palavra que eu disse?-Ela parece frustrada, mas não tenho certeza se é minha culpa. Estou sangrando internamente e meu coração acelera.

-Claro que eu ouvi!-Ela ouve meus batimentos e se sua expressão muda rapidamente.

-O que foi?

-Nada.- Eu nego com a cabeça e passo a mão pela raiz da minha cabeça. Estou quente. Estou com raiva. Estou com raiva de mim mesmo.

-Namjoon?  

-Espera.

-Esperar?

-Não era só uma dor de cabeça. Estou me sentindo mal de novo... Eu vou no banheiro...- Minhas garras surgem e eu enfio minhas mãos no bolso para esconde-las, elas anseiam o sangue do merendeiro e não quero negar isso a elas. Segun ficará longe do Jin. Eu tenho certeza.

-Eu vou com você!- Lauren diz preocupada e se aproxima de mim.

-Não, tudo bem. Nos vemos depois!

-Tudo bem...- Ela sorri sem entender e volta para o nosso grupo.

Eu sorri desmoronando por dentro e acenei para quem falava comigo no corredor, o caminho até o banheiro nunca foi tão longo, eu temia que não agüentasse manter a minha postura e deixasse cair as lágrimas; Um alfa não deve chorar.

Entro em um dos boxes do banheiro e sento com a cabeça apoiada nos joelhos, as mãos na cabeça, e posso me abrir; o mais silencioso possível. Meu choro é inaudível. Eu sei sofrer em silêncio. Meu pai não iria ter orgulho de mim se me visse chorar, a última vez que chorei em público foi aos cinco anos e nunca mais repeti. Aprendi como um alfa deve se comportar. Eu acho...

Estou quase soluçando e isso faria barulho, então eu tampo a boca com uma das mãos e fecho os olhos. Eu sou patético. Que estado deplorável! E isso por alguém? Eu não sou um alfa tão forte assim.

Eu passei todo esse tempo sendo o maior idiota do mundo, sabendo que estava sendo idiota. Por que então espero que ele goste de mim? Mas tem mais uma coisa. Eu sou um idiota. E não importa. Jin é meu. Vê-lo perto de um alguém me fez acordar, não quero dividi-lo e não vou.

Farei o for preciso para tê-lo e Sehun... Um beta... Não posso me descontrolar e fazer nenhuma estupidez, mas não vejo ele saindo dessa escola hoje sem um roxo.

Eu tento respirar fundo, tento me acalmar, mas dói. Jin o beijou. Estou perdendo a cabeça por um ômega, nunca pensei que isso fosse acontecer. E não consigo acreditar mais nas minhas próprias mentiras. Eu o amo. Que droga. É isso?

Me sinto tão pequeno.

Ainda estou aprendendo a amar.

Apenas engatilhando.

E eu vou engolir meu orgulho

Ele é a pessoa que eu amo.

O que merda está acontecendo comigo? Alguém faça isso parar. Eu não queria me apaixonar, mas aconteceu. E Sehun não vai estar no meio da gente.

Taehyung

Quinta

Manhã

Jimin está me devendo uma. Estou aqui, ao lado de Jimin e Jungkook, segurando uma vela gigantesca porque o meu melhor amigo não quer gerar um descendente no pátio da escola e seu namorado não parece se importar muito com privacidade.

Quero cavar um buraco no chão e enfiar minha cabeça dentro, os dois voltaram a se beijar, mas não posso ir embora! Jimin está apertando meu braço com uma das mãos para que eu não saia. Ele quer que eu fique, embora sua outra mão esteja no cabelo de Jungkook e aprofundando o beijo.

Eu vou lembrar de hoje quando esse maldito ousar em dizer um não para mim.

-Mas assim... E quando vai ser o próximo ensaio mesmo?

-Cala a boca, Taehyung...- Jungkook falou seco dando uma pausa e depois voltou a beijar Jimin. O desgraçado riu. Eu tentei puxar meu braço, mas Jimin só apertou mais.

-E o clima, hein? Parece que vai chover, né?!- Falei e os dois olharam para mim. Jimin riu e se soltou um pouco de Jungkook. O maior me olhou com ódio por isso, mas eu sorri sarcástico para ele.

-Parece, né?! Está meio nublado!- Jimin falou sarcástico olhando para o céu exageradamente. Eu dei uma risada alta e Jungkook desmanchou o bico de raiva para sorrir um pouco. Jin e Camila entraram no pátio e foram até um bebedouro. Eles conversavam baixo sorrindo a cada instante, ela se curvou para beber a água do bebedouro e pediu para que Jin segurasse seu cabelo. Eu ri.

-Que fresca!!- Falei automaticamente e o casal no cio olhou para garota. Jimin riu.

-Só porque ela pediu para que ele segurasse seu cabelo? Foi fofinho!

-Eu não sei quem enfia em quem ali!-falei e Jungkook de repente pareceu se importar com a cena e levantou o olhar.

-Tae!- Jimin me repreendeu e eu dei de ombros.

-São dois ômegas, não podem namorar!- Jungkook falou sério com um semblante malicioso.

-Desde de quando é regra? E quem está olhando para eles o tempo todo?- falei. Jungkook parece se interessar totalmente pelo assunto agora e eu agradeço mentalmente por eles não voltarem a ficar na minha frente.

-Eu queria muito ver!- O alfa falou e o seu namorado bateu em sua perna.

-Eca, Kook!!- Nós rimos. Mas Jungkook estava falando sério e continuou olhando para os dois ômegas bebendo água, enquanto tentava parar de rir.

-Eles realmente parecem que namoram...-Falei e nós três encaramos eles, um pouco mais sérios dessa vez. Eles perceberam e tiraram seus sorrisos do rosto. Jimin desviou o olhar na hora, eu em seguida, mas sem pressa. Só restou o alfa.

-Cadê o Nam?-Jimin falou chamando a atenção do namorado.

-Deve estar com o Hobi.- Jungkook deu de ombros.

-O Hobi está no treino de basquete.- Contestei dando uma dentada no meu fine açucarado.

-Deve está com Lauren, então...- Jungkook deu de ombros mais uma vez.

-Lauren está com Ally e Normani assistindo o treino de basquete...

 -Dina-...

-Dinah também está no treino. Suga também.- falei depressa e Jungkook ficou com uma expressão indiferente. Não sei o porquê de mim e Jimin esperar que ele soubesse.

-Nosso menino sabe se virar sozinho...- Ele deu um sorriso e pegou um dos meus doces.

Jin

Quinta

Manhã

Sinto como se pudesse cantarolar aleatoriamente como nos filmes e minhas bochechas doem de tanto sorrir. Camila me faz rir com seus comentários irônicos sobre qualquer coisa e chega até ser difícil de imaginar como eram os dias sem ela ao meu lado, nesse colégio infernal.

Viramos mais um corredor, enquanto andávamos sem rumo pela escola. E avistei Sehun de cabeça baixa caminhando cabisbaixo. Camila me olha e aperta minha mão como um alerta e sai de perto de mim apressada.

Sorri. Ele não tinha me notado ainda. Estava quase mancando. De capuz, o cabelo na frente dos olhos, uma boca reta e sem expressão. Não era o meu Sehun. Lembro de Namjoon num impulso e é esse mesmo pensamento que me faz correr e abraçar Sehun em um acesso de saudade momentâneo.    

Ele foi frio. Recuo um tanto tímido.

-Não podemos mais sair.-Sua voz estava tremula. Com a mão leve, me afasta devagar e apressa o passo para longe de mim. Mas ele não iria sair assim com uma fala tão seca. O canto da sua boca estava avermelhado com um pouco de sangue coagulado, perto de seu olho também parecia machucado num tom mais roxo, mas não conseguir ver muito bem.

-O que? Por que?- Corri para alcançá-lo e segurei seu braço para que me olhasse, ele pareceu com raiva e posso vê-lo melhor agora.

-Só não quero mais você, entendeu?- Sua voz era alta, mas seu tom foi diminuindo quando olhou nos meus olhos de verdade. Seus olhos pareciam se encher de lágrimas e eu estava em choque. Namjoon vai realmente conseguir separar a gente? Meu peito se contraiu e eu precisei lembrar de respirar.-Desculpe, Jin...

-O que aconteceu com você?-Toquei seu lábio inferior e ele tirou minha mão num gesto rápido olhando para os dois lados em seguida.

-Jin.-Ele suspira e alisa meu rosto. Eu sabia que ele iria dizer uma coisa ruim e sabia que de alguma maneira Namjoon tinha aver com isso.- Não podemos ficar juntos, ok? Vai ter que procurar outro guarda-costas!

-O que? Eu não quero um guarda-costas! Quero você, Sehun!-Digo me pondo na sua frente mais uma vez, ele me olha, mas não tenho certeza se ele está com pena ou com raiva.

Isso não faz o mínimo sentido. Não brigamos! E minha longa experiência em filmes de romance diz que deve haver uma briga para o fim de um relacionamento, ou... uma terceira pessoa! Mas, mesmo ofendendo a pessoa que eu amo com esse comentário, quem séria a terceira pessoa? Sehun está longe de ser um cara atraente!

-Fica longe, Jin!- Ele me empurra.

-O que aconteceu? Quer parar de ser grosso e me explicar? O que houve com sua boca? Está sangrando!- falei rápido e ele olha para os dois lados de novo. Depois segura em meus ombros e me empurra contra a parede, eu me contraio. Soltei um gemido baixo.

-Quer calar a boca? Olha, eu só não quero andar nos corredores com uma pessoa como você. Não quero que lembrem de mim quando verem você! Entendeu? Você não é um ômega que as pessoas tenham orgulho em chamar de namorado! Precisa de mais alguma explicação ou você pode sair da minha frente?- Isso realmente está acontecendo? Prendi a respiração e nem ao menos sei se consegui pensar em alguma coisa, enquanto ele falava áspero próximo ao meu rosto. Algumas vezes acabou cuspindo em mim. Seu hálito era quente. Minha cabeça oscilava entre o antigo Sehun e o novo. Notei que eu estava chorando quando as lágrimas quentes marcaram o meu rosto. As mãos de Sehun se afrouxaram em torno dos meus ombros como se ele sentisse culpa. Minha garganta secou e eu sabia que deveria dar uma resposta. Pensei em todos os foras e palavras grosseiras que eu poderia dizer, mas lembrei do Sehun que jurou me proteger e minha visão ficou embaçada. O que aconteceu de verdade? Não é possível que alguém mudasse tanto em tão pouco tempo.

-Jin...

-Entendi. Já posso sair da sua frente...- Minha voz falhou no fim da frase, mas ele estava próximo o suficiente para ouvir. Sei que fui idiota mais uma vez. Sei que poderia ter dito alguma coisa e não guardar para dizer na frente do espelho.

Ele abriu o caminho e me deixou sair. Agradeci por não ter congelado ali na sua frente e ter conseguido sair caminhando firme, mas era tudo fachada. Meu mundo estava desabando de novo. É por isso que eu não me abro para ninguém, essas coisas costumam acontecer com gente idiota como eu. Eu achei que tinha aprendido a ser frio com o Taehyung, mas parece que ainda sou o mesmo bobo de sempre.

Não vejo um lugar melhor para ir agora além do telhado. O sinal de fim de intervalo acabou de tocar, mas eu não conseguiria assistir a uma aula assim. Posso matar mais uma aula.

Tentei parecer bem, mas a medida que eu me aproximava do telhado meus sentimentos se afloravam e ficava mais difícil me controlar para não chorar no meio do corredor. Uma lágrima caiu. Enxuguei rapidamente com a manga do meu casaco, ninguém pareceu notar. Os estranhos continuavam a andar dando suas risadas exageradas e nem olhavam para os lados. Eu tento esconder a outra lágrima que caiu, mas na verdade, só queria alguém que me notasse e me perguntasse se estou bem.

(Tive que dividir esse capítulo no meio, leiam as notas iniciais)


Notas Finais


Leiam as notas iniciais!
Por favor comentem! Demorei tanto para terminar esse cap e fico tão feliz quando recebo um comentárioS2
Beijuuus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...