História Flawless - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, James Rodríguez, Lily Collins, Marcelo Vieira, Sergio Ramos
Personagens James Rodríguez, Lily Collins
Exibições 50
Palavras 1.716
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Cheguei

Hoje é um dia triste para todo o mundo.
infelizmente aconteceu a tragédia com o time brasileiro Chapecoense , então que fique guardado todos os momentos felizes e que Deus conforte o coração dos familiares um bj e um abraço
#ForçaChape #Eternamente CHAPETERROR

Capítulo 5 - Five


Fanfic / Fanfiction Flawless - Capítulo 5 - Five

Fomos até seu carro, e dessa vez ele que dirigiu, perguntei o motivo, James me respondeu que odiava que dirigissem pra ele, só em casos extremos, até me impressionei, mas era interessante.

 - pra onde vamos? - perguntei

 - hum... um lugar calmo, mas não tanto, tenho vários amigos lá 

- sua dica não me ajudou em nada 

- é um bar de karaokê, e já que gostou tanto do meu amigo Toni , ele estará, nem sonhe em ficar de gracinha pro lado dele, entendeu?

 - qual é, James? não posso nem... 

- é melhor você parar de falar antes que eu dê meia volta 

 Acabei rindo, ao notar o quão nervoso ele ficou, ele apertou o volante, fazendo todos seus músculos ficassem contraídos... ele fica nervoso tão fácil.  Não demorou muito para que chegássemos, a aparência era simples, e eu adorava isso. Entramos e logo um grupo de garotos gritou seu nome. 

James rodeou meu ombro com seu braço, meu pai havia me explicado que isso era "demarcar território", sério mesmo que ele estava fazendo isso? não tinha certeza se eu ria ou ficava nervosa. 

 - sério que está demarcando território? 

- oi? - se fez de desentendido 

- você me escutou bem, Rodríguez 

- como sabe que isso... 

- tenho 18 anos, mas não sou nenhuma idiota  

 Então James riu extremamente alto, admito que foi engraçado, nunca o vi rindo de tal forma. 

 - não acredito que você sabe o que é isso, Skyler.. mas bem - sorriu - só relaxa, e esquece das coisas complicadas 

- que eu estou tendo que ter sua companhia obrigatoriamente? 

- exatamente - piscou - vamos 

 Nos aproximamos da mesa, onde estavam sentados quatro garotos. Puxei uma cadeira e me sentei ao lado do James. 

 - e aí pessoal! - James disse - essa é Skyler, minha amiga 

- ah, amiga - o garoto disse irônico 

Nunca havia pensado no frio e insuportável James Rodriguez , gritando "e aí pessoal?!" enquanto chegava em uma mesa de um bar, era estranho, ao mesmo tempo divertido, por incrível que pareça, estava mais a vontade com a presença do James dessa forma, e ao mesmo tempo confusa, afinal, quem é James Rodríguez? 

 - então, esses são, Marcelo, Cristino, Lucas e você já conhece Toni 

- hum... oi gente - sorri 

- ela parece ser fofa - Lucas comentou 

- você se engana bastante - James disse 

- James! - eu ri 

- gente, vamos beber porque é a melhor coisa pra se fazer em plena noite depois do trabalho - Marcelo levantou o copo 

 Com o tempo, fui perdendo a vergonha, e logo estava a vontade com eles. As horas foram se passando, mas em nenhum momento o clima ficou chato, eles sempre arrumavam uma história diferente. Pra fechar a noite, eles se desafiaram no karaoke, Cristiano foi o primeiro, cantou yellow do Coldplay, sua voz rouca deixou a música muito bonita. Depois Marcelo, cantou Holy Grail, junto com Lucas , que até que se deu muito bem no rap. Depois Toni, cantou Heartless, The Fray, sua voz era extremamente amável. E por último, James, até o último momento não disse que música cantaria. 

Quando James subiu ao palco meus olhos ficaram vidrados nele, então, a música começou a tocar e ele a cantar. Animals - Maroon 5 

 - Baby, I’m preying on you tonight Hunt you down, eat you alive Just like animals, animals, like animals-mals Maybe you think that you can hide I can smell your scent for miles Just like animals, animals, like animals-mals

 (Baby, serei seu predador essa noite Te caçarei, te comerei viva Como animais, animais, animais Talvez você pense que pode se esconder Mas consigo sentir seu cheiro de longe Como animais, animais, animais Baby) 

James olhava fixamente em meus olhos, e eu não desviei o olhar nenhum momento, sua voz tinha plena harmonia com a canção.  

- So if I run, it's not enough You're still in my head, forever stuck So you can do what you wanna do I love your lies, I'll eat 'em up But don't deny the animal That comes alive when I'm inside you 

 (Se eu correr, não será suficiente Você continua na minha cabeça, presa para sempre   .        Então pode fazer o que quiser, sim     Amo suas mentiras, vou engolir tudo Mas não negue o animal Que ganha vida dentro de você quando estamos junto)  

Sentia ódio de mim mesma por querer tanto beijá-lo ali mesmo, o que será que ele tem? 

 - Don’t tell no lie, lie, lie, lie You can’t deny, ny, ny, ny The beast inside, side, side, side Yeah, yeah, yeah Now girl don't lie, lie, lie, lie You can't deny, ny, ny, ny The beast inside, side, side, side Yeah, yeah, yeah 

( Não diga mentiras Você não pode negar A besta que vive aí dentro Sim, sim, sim Não, garota, não minta Você não pode negar A besta que vive aí dentro Sim, sim, sim)

   A música acabou, e James me olhou com aquele sorriso malicioso estampado nos lábios, todos os garotos me encararam, e eu apenas tentei tirar a tensão da situação, mas nem falar eu conseguia. Até que tomei coragem. 

 - eu... vou no banheiro - me levantei - já volto  

 Caminhei até o banheiro, o bar já estava quase vazio, então por consequência o corredor do banheiro estava totalmente vazio.  Porém ouvi alguns passos logo atrás de mim, e eu obviamente reconhecia muito bem aqueles passos.  Comecei a andar mais devagar, mordi o lábio inferior, na duvida se eu deveria virar ou me trancar naquele banheiro. 

 Mas minha curiosidade me venceu. Eu parei, e notei que ele também havia parado, me virei e lhe olhei nos olhos. 

 - vai me seguir até aqui? - perguntei sarcástica  

 - não brinque comigo - se aproximou  

 - seu humor muda tão rápido - eu disse mais baixo pela proximidade   

- admita que você adora isso - sorriu malicioso  

 - não vou admitir nada 

 - então eu faço você admitir  

- c...  

 Minhas palavras foram cortadas quando James selou nossos lábios, seu beijo era violento, e nem me dava chances de pensar em resistir, porque além de não conseguir, eu não queria. 

 James me empurrou até o banheiro, quando entramos ele me encostou na porta, e trancou a mesma.  Suas mãos foram até minhas coxas, me impulsionando, assim coloquei minhas pernas em volta da sua cintura, ele me colocou sentada na pia e ficou entre minhas pernas.  Suas mãos foram por baixo da minha blusa, me arrepiando por completa, seus lábios foram até meu pescoço, distribuindo beijos. 

 - eu te odeio - sussurrei 

 - riu - se acha que isso me deixa menos excitado está bem enganada

 James olhou em meus olhos e mordeu meu lábio inferior o puxando de leve.  Cravei minhas unhas em sua nuca, o fazendo soltar um suspiro, o beijei e logo ele correspondeu, provavelmente estou fora de mim. Quando o ar se fez necessário rompemos o beijo, e apenas nos olhamos.  

 - precisamos voltar - arrumei minha blusa 

 - só porque as coisas estavam ficando ótimas? - riu  


- você não vale nada - me levantei - James, cadê a chave? - o encarei 

 Ele sorriu e mostrou as chaves em suas mãos, me aproximei, e ele levantou a mão com a chave.  Era a única forma de fazer isso ao meu favor, então, o beijei, fiquei na ponta dos pés, e alcancei a chave, e tirei de suas mãos. 

 - isso foi jogo baixo 

 - don't tell no lie, lie, lie - cantarolei uma parte de Animals enquanto abria a porta  

 Ouvi sua risada, e seus braços rodearem minha cintura e seu beijo em meu pescoço, pensava que seria mais fácil fugir, mas não é, com certeza não é.

  James me colou na porta, e seu peitoral colado as minhas costas. 

 - hunt you down, eat you alive, just like animals, animals, mals... - ele cantou em meu ouvido 

 Senti minhas pernas bambas, sua voz poderia com certeza ser considerada um grande ponto fraco.  

 - vou ser legal dessa vez, e te deixar ir 

Ele se afastou e eu abri a porta.  

 - pena que isso, não é você quem decide - pisquei  

 - você adora brincar comigo em, garota   

- isso - o encarei - não posso negar  

Arrumei meus cabelos, e voltei a mesa.  Não demorou nada para que James  aparecesse.  

 - a amizade é uma coisa maravilhosa pessoal - Toni comentou 

 - Toni... não começa - ri  

- acho que está na minha hora - Cristiano comentou 

 - e a minha também - James disse - vamos? 

- ah, sim - assenti 

 Aos poucos todos decidiram ir embora. Me despedi de cada um com um beijo no rosto. 

Entrei no carro junto com James, e ele começou a dirigir. Olhei pela janela olhando as ruas iluminadas, afinal já estava bem tarde. Aos poucos fui fechando meus olhos e cai no sono, acordei com James me chamando falando que já havíamos chegado.  Cocei meus olhos e lentamente os abri tendo a visão de James bem próximo de mim. Não posso ceder, parece que quando estou perto dele esqueço tudo que ele já fez. Olhar em seus olhos apenas me faz ter vontade de beijá-lo, sim, ele está me enlouquecendo. 

Antes que ele se aproximasse mais, abri a porta do carro e saí. Caminhei até a porta de sua casa a abrindo. Estava morrendo de sono, então subi as escadas até o quarto, tomei um banho e coloquei uma roupa intima, e uma camiseta grande. Me deitei na cama, e logo pude notar que James também havia se deitado.

 - sabia que essa camiseta é minha? 

Abri meus olhos e olhei pra camiseta, de fato era dele, mas como minhas roupas estavam no seu closet, não notei.

 - pensava que era minha - me sentei - vou t...

 - tudo bem - ele disse - pode ficar com ela 

- sorri de canto - valeu 

 Voltei a me deitar, fechei meus olhos e notei que ele apagou a luz. 

 - boa noite, James 

- boa noite, Skyler

 Parecia que mesmo que eu dormisse ele não sairia da minha mente, mas enquanto ele está com esse "bom humor" não me importo tanto.  

Continua ??



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...