História Flecha Bumerangue - Jikook - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin, Namjin, Taeseok, Vhope
Visualizações 263
Palavras 3.208
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGAYY
É A "ULTIMA" VEZ QUE CHEGO FALANDO CHEGAY AQUI AAAAAAAAAAAA

EU TO CHORANDO MUITO AQUI

Boa leitura <3

Capítulo 37 - Epílogo - O Clichê Felizes Para Sempre


3 anos depois.

Acordei com o sol entrando pela janela do apartamento que eu já morava há muito tempo; abri meus olhos pequenos –que queriam se fechar por causa da luz - mas despertei-me ao ver que JungKook não estava ao meu lado, e sim que eu estava abraçado à um travesseiro, que possuía uma carta em cima.

Cocei os olhos, mesmo sonolento, e comecei a ler a carta forçando a vista.

"Bom dia, amor!

Não quis te acordar, mas tive um compromisso de última hora, depois te conto.

Quando acordar, vá na cozinha, deixei o café pronto.

Hoje vou pegar a chave do nosso apartamento novo, depois, lá pelas 15h passo na Flecha Bumerangue para te ajudar, e então fechamos lá e vamos para o casamento. Combinado?

Te amo muito, 

Tenha um bom dia,

Tua Alma Gêmea."

Sorri, estranhando JungKook ter saído assim tão cedo, mas ele avisar dessa forma era fofo, Jeon JungKook mesmo depois de todos esses anos sabia perfeitamente me deixar com um sorriso de orelha à orelha.

Nos últimos anos, como terminamos o colégio, entramos em uma faculdade, eu cursava letras, JungKook Educação Física, e bem, vamos dizer que não era bem isso que ele queria da vida, afinal, ver Yoongi e Namjoon cheio de missões perigosíssimas o deixava mal, eu sabia disso, mas também sabia que a faculdade ajudava ele a distrair a cabeça, o mesmo tinha vários projetos para trabalhar com crianças com deficiência física, eu apoiava e achava lindo.

JungKook foi indenizado por perder a perna em um “serviço”, então não é como se precisássemos de dinheiro, afinal, eu também não trabalhava com as letras, nem JungKook na área física; com o dinheiro que vendi a casa que morei na infância, comprei uma loja, o meu local de trabalho: A Flecha Bumerangue.

E que merda eu fazia ali? Bem, eu era um cupido, eu continuava sendo um cupido, e nunca abri a mão disso, agora só ganhava um pouco com isso. A loja além de render vários casais novos que eu ajudava a juntar, vendia artigo para casais, desde flores, chocolates, alianças, presentes, viagens, e até coisas mais quentes, eu realmente não queria vender certas coisas, mas quando se é amigo do Taehyung não se tem uma outra opção, ou você obedece, ou você vai na primeira opção.

Tomei o café que JungKook tinha deixado para mim e fui para FB –como eu apelidava minha loja, talvez por preguiça de falar o nome todo -, Namjong me ajudava no trabalho, o mais novo tinha terminado o ensino médio faz mais ou menos um ano, e enquanto não entrava em uma faculdade trabalhava comigo.

Ele e Yoongi estão firmes e fortes, bem, claro que estão, se Min magoasse aquela belezinha do Kim eu realmente sentaria a mão na cara dele, mesmo ele sendo meu “pai”

Esse ano JungKook virou maior de idade, então nenhum de nós dois precisamos mais de um “responsável”, mas é claro que é impossível simplesmente esquecer que foi o branquelo que cuidou desses dois órfãos aqui.

Agora donos do próprio nariz, eu e meu namorado decidimos comprar um apartamento maior, quer dizer, nada de errado com o que moramos, e nem queremos nos desfazer dele, mas JungKook cisma que eu mereço algo “melhor”, e que um apartamento de mais de um quarto possibilitaria um conforto caso tenhamos crianças. Alguém avisa JungKook que ele só tinha 20 anos e que nada de adotar agora? Eu ri. Acho que por ter visto tantas crianças entrando e saindo no orfanato, e nunca ter sido adotado de verdade, Jeon queria trazer mil crianças para casa, a sorte dele, é que eu amava esses pequenos seres.

Hoje era o casamento de Namjoon e Jin, que têm um relacionamento cada dia melhor, eu amava aqueles dois, amava mesmo. Quando Jin ligou em casa berrando que ia se casar em duas semanas eu não acreditei, o pior é que eu tive que organizar O casamento em duas semanas, mas tudo bem, eu gostava disso no final.

-Oi, Mochi. –JungKook chegara na loja sorrindo largamente e beijando os meus lábios.

-Oi. –Falei tentando reprimir um sorriso. –Onde você estava, hein?

-Fui pegar a chave do apartamento para vermos amanhã! –Disse abraçando minha cintura e me encarando. –Você é tão lindo.

-JungKook! Não mude de assunto... –Eu sempre ficava vermelho quando ele me olhava assim. –Antes disso, aonde você foi?

-Depois eu te falo, agora não, ok? –Me beijou a bochecha. – Senti falta de você essa manhã.

-Kook, a gente está trabalhando... –Resmunguei já que ele não me largava. –Eu também senti falta de acordar do seu lado.

-Tão fofo... –Se inclinou para beijar minha boca mas eu o empurrei de leve.

-Olha, cliente! –Falei passando por ele e indo para próximo de um garoto que tinha aparentemente uns 16, 17 anos. –Boa tarde, posso te ajudar?

JungKook veio atrás de mim, colocando a mão na minha cintura enquanto eu falava com o garoto. Nada ciumento.

-Boa tarde! E-eu... bem, eu queria pedir uma pessoa em namoro, ela não gosta de coisas extravagantes, mas queria algo especial.

-Certo... vocês se gostam muito? –Perguntei docemente.

-Ah, sim! Eu sou completamente apaixonado por ela! E quando soube que ela retribuía.... ah, não vou perder tempo, certo?! –Ele estava empolgado.

-Certíssimo. –Aprovou Kook, ele frequentemente me ajudava com os assuntos amorosos, o mesmo era bom nisso. –E sobre fazer uma coisa especial, olha, você pode fazer as coisas serem especiais mesmo que simples, acredite em mim, muito melhor do que deixar sua futura namorada constrangida.

-É que não sei muito bem o que devo fazer... ou o que comprar... bem, desculpe a indelicadeza, mas vocês são um casal?

-Sim! –Respondi e Jeon e eu rimos.

-Ufa! Achei que iria pagar um mico enorme, embora esteja meio óbvio. –Corei ao ver que ele falava da mão do maior na minha cintura. –São casados?

-Não. Não. Ainda não. Só namoramos e moramos juntos. –Respondeu o mais novo por mim.

-Morar junto é quase um casamento, né? –Comentou o menino, e eu ri sem graça, JungKook sabia da minha vontade de se casar, mas no máximo falávamos disso indiretamente. –Como que vocês começaram a namorar?

-Nós dois tivemos dois pedidos de namoro, na verdade. –Rimos. –Eu pedi Jimin em namoro pela primeira vez no quarto dele, lhe dei essa corrente que ele está usando, e o anel que está no dedo dele, e foi bem simples na verdade...

-Mas foi muito especial, sabe por que? O que tornou tudo especial, foi o que ele me falou, demonstrava o amor que ele sentia por mim, me fez se sentir a pessoa mais especial do mundo, e nada vai me fazer esquecer daquilo. –Completei olhando o moreno, eu o amava tanto, e parecia que isso aumentava cada dia mais.

-O segundo pedido de namoro, foi quando fomos nos assumir para todos, já que antes não pude fazer isso... Anos atrás, eu tive um acidente... e bem, eu perdi a perna... quando eu voltei para a escola, roubei um microfone e falei o quanto eu amava ele no meio do refeitório, e assim o pedi em namoro oficialmente.

-Eu quase morri envergonhado! –Exclamei me lembrando do dia.

-Vocês estão quanto tempo juntos?

-Mais de 3 anos! –Respondemos em uníssono.

-Eu quero que daqui uns anos eu volte aqui e esteja feliz com ela tanto quanto vocês parecem ser, é visível que se amam. –Comentou ele e eu me segurei para não me emocionar.

-Sempre foi visível. –Sussurrou e pude sentir sua mão indo da minha cintura até minha bunda e apertando ali, enquanto eu tentava conversar com o garoto sem fazer nenhuma expressão de que ele estava me provocando, eu odeio JungKook.

Acabei fazendo um buquê com tons de lilás e roxo, com pequenas flores vermelhas e brancas para dar um toque; o garoto também comprou alianças, e JungKook não parava de me sussurrar coisas estranhas ou tocar em meu corpo, quando eu abaixei-me para pegar uma sacola que estava no balcão e ele me encouchou, fiquei totalmente constrangido, não era a primeira vez que ele fazia isso enquanto eu trabalhava, e ele não pararia com essas provocações até conseguir o que quer.

-Namjong, embale as coisas dele, e lhe dê um desconto, eu vou ter que ir lá no estoque... –Falei sorrindo amarelo. –Boa sorte com o pedido de namoro. –Desejei para o garoto.

-Obrigado!

-Estoque... sei... JungKook também tem que ir junto? –Reclamou Kim.

-Tenho! Jimin não aguenta caixas pesadas! –Respondeu o moreno por mim e saiu me puxando enquanto eu sorria amarelo para meu funcionário.

-O que você quer? –Perguntei trancando a porta do estoque.

-Você sabe o que eu quero! Você! –Disse puxando-me pela cintura e colando minha bunda em seu quadril.

Começou a beijar meu pescoço e eu me soltei dele.

-Estamos trabalhando, bobo! –Murmurei com sorriso nos lábios.

-Só uns beijinhos, vai... Jong dá conta... –Fez bico e colou os lábios nos meus começando um ósculo rápido e necessitado por parte dele, mas eu não podia transar no estoque de novo, nos separei procurando ar. –Você não pode vir com essa porcaria de calça de couro trabalhar, olha como isso deixa sua bunda marcada, e essas coxas... você é tão gostoso, hyung... me deixa excitado te ver com essa roupa... –Sussurrou no pé da minha orelha e mordeu meu lóbulo.

-JungKookie... deixa eu ir...

-Você não vai sair daqui enquanto não acabar com minha vontade... –Disse me prensando ainda mais na parede e me beijando de novo e de novo, droga, eu não sabia negar Jeon JungKook.

3 minutos depois meus joelhos estavam no chão gelado; e eu não tinha a oportunidade de falar, minha boca estava muito ocupada; as mãos de JungKook no meu cabelo não faziam carinho; e Namjong espancava a porta do recinto.

-Jimin! Gente! A loja está cheia de clientes, me ajudem! –O mais novo berrava.

Tentar tirar a intimidade de JungKook da minha boca só fez ele puxar meu cabelo mais forte e enterra-lo mais minha garganta.

-Você só sai daí depois que eu gozar... shiiiu... –Sussurrou com seu tom malicioso e voz falha.

-Eu odeio vocês! Eu quero meu salário em dobro por ter que aguentar vocês dois! Pervertidos! –Escutamos Kim xingar.

Eu riria, se eu conseguisse, é claro...

...

-Acalme-se, Jin, vai dar tudo certo, está tudo lindo lá fora, sabia? –Perguntei tentando acalmar meu amigo que parecia que ia enfartar.

-Está mesmo? As flores são do jeito que pedi? A toalha da mesa é daquele tom de rosa? O buffet já chegou? –Atropelou-se o noivo e Taehyung, Hoseok e eu rimos.

Nós 3 estávamos “arrumando” Seokjin, enquanto Yoongi, Namjong e JungKook ajudavam Namjoon.

A cerimônia, e a festa –que acontecerá logo depois- seria daqui 30 minutos, e enquanto sei que Namjoon já estava pronto e provavelmente esperando o noivo no pergolado, Jin não tinha colocado a roupa ainda, e parecia que ia arrancar os cabelos.

-Jin, não coce os olhos! Eu acabei de te maquiar, desgraça! –Exclamou o Kim mais novo. –Não acredito que eles vão se casar antes da gente, Hoseok!

-De novo isso, Tae? Vocês são duas crianças, como vão se casar? –Zoei, porém é verdade, ver os dois casados seria cômico.

-Espera terminarmos a faculdade, ok amor? –Hobi adocicou as coisas. –E sou mais velho que você, Jimin!

-Mas o Tae é um bebezão, vocês são infantis, é quase uma pedofilia você namorar essa criança. –Irritei Taehyung e Jin ria, bem, essa era a intenção.

-Olha aqui, o que você está insinuando? Que eu não sei cuidar de uma casa e morar sozinho? Não é porque eu não faço porcaria nenhuma em casa que eu não saiba fazer as coisas! –Ver o mais novo irritado divertia todos.

-Você não sabe fazer nem miojo, idiota! –Provoquei mais.

-O seu namoradinho também não deve saber! 20 anos e só fica no videogame!

-Taehyung, você tem 21 e vive mais no videogame que o JungKook! –Rebati e ele corou, cruzando os braços emburrado.

-Chega crianças, me ajudem a me arrumar rápido agora, antes que Namjoon desista do casamento ou quebre toda a decoração. –Disse Seokjin e todos rimos.

...

O casamento foi lindo, devo confirmar que chorei rios, mares e oceanos... meu amigo acabara de se casar, e eu estava imensamente feliz, no altar, acompanhado por JungKook.

JungKook e eu, Hoseok e Taehyung, Yoongi e Namjong fomos os padrinhos, e estávamos todos abraçando os noivos e parabenizando, quando percebemos a entrada de duas pessoas que quase me fizeram desmaiar.

Quer dizer, eu estava acostumada ver Yang Mi, nos tornamos grandes amigos e sabia que ela viria no casamento, e traria seu novo namorado para conhecermos... o problema é que não era bem um namorado que eu via aqui.

Elas vieram até nós, e JungKook apertava tão forte minha mão que achei que pudesse quebra-la.

-Chegamos atrasadas! Desculpe, Jin! O casamento já acabou? –Perguntou Soe ajeitando o cabelo.

-A cerimônia sim, mas a festa acabou de começar! –O meu amigo respondeu e parecia tão surpreso quanto eu.

-Lisa não queria vir, mas eu a convenci, por isso demoramos. –Yang Mi disse puxando minha ex-namorada para frente.

Lisa foi encontrada e cumpriu pena de 1 ano e meio na prisão por ajudar minha “mãe”, porém já tinha sido solta, mas por que raios Yang Mi estava segurando sua mão? E porque trouxe ela aqui?

-Quando você disse que traria alguém, achei que era seu namorado... –Namjoon murmurou confuso e Jin lhe deu uma cotovelada.

-Não seja indelicado, Nam! –Murmurou seu novo esposo.

-Tudo bem, Nam... é que Lisa é minha namorada! –Explicou a garota e enquanto eu arregalava os olhos, Yoongi começou a gargalhar, tipo, muito. –Que foi, idiota?

-Que você era sapatão eu desconfiava, mas é que isso é muito cômico! A ex-namorada do JungKook namorando a ex-namorada do Jimin! –Exclamou e eu quase ri também.

-Como isso aconteceu? Por que não me contou, Yang Mi?! Você sabe o que ela fez com Jimin! –JungKook sibilou.

-Pare com isso, JungKook, isso é passado, faz uns 5 anos já... –Interferi.

-Tudo bem, Jimin, ele tem razão de me odiar, como você também tem, mas eu me arrependi, eu tentei te ajudar, eu juro que tentei... –Ela se explicou e suspirou. –Eu não sou uma má pessoa, Jimin, e eu me senti arrependida quando te conheci melhor, eu gostava de você, eu gostava de namorar com você, eu não menti nisso, ok? Me perdoe, de verdade.

-N-não precisa se preocupar... eu te perdoo. E bem, você está namorando uma grande amiga minha, então... –Sorri sincero, perdoar fazia bem.

-Eu gosto muito de vocês dois, e eu espero que vocês se deem bem com a Lalisa a partir de agora, ela é importante para mim, ok? –Soe pediu olhando para mim e JungKook e eu assenti olhando para JungKook fazer o mesmo, e ele fez. –E sei que todos querem saber como isso aconteceu... bem, fui eu quem achei Lisa e a prendi, lembram disso? Eu conversei com ela, via o quão arrependida e sozinha ela estava, eu a ajudei a se estabilizar e acabei... me apaixonando. Sabe porque eu rejeitava os garotos que estavam afim de mim antes de JungKook chegar? Pois sempre perguntava se era um garoto ou uma garota... Jimin sempre me mostrava um macho. –Rimos.

-Fico feliz, você merecia alguém, Mi... e você também Lisa... você era alguém do bem no final. –Sorri.

...

Enquanto Jin e Namjoon cumprimentavam os convidados, JungKook me puxara para um canto, parecia preocupado.

-Está desconfortável ao ver ela? –Bufou. –Yang Mi não devia tê-la trazido, você fica assim mal quando fala do passado...

-Ei, Kook, não tem nada a ver! Eu estou bem, só pensativo, uh? Você que está ficando nervoso... Lisa é uma boa pessoa, ok? Não destrate-a, Yang Mi parece gostar dela...

-Tudo bem... só queria saber se você está bem... e eu tenho algo para te dizer... promete não ficar bravo? Promete me escutar e me apoiar?

-O que foi, JungKook? –Eu estava ficando nervoso, que merda seria essa?

Quando Jeon iria falar algo, a voz de Jin foi escutada em alto e bom tom.

-Eu vou jogar o buquê! –Berrou meu amigo falando do pequeno buquê que carregou ao atravessar o altar.

-Vai lá, tente pegar. –JungKook mudou de assunto e propôs.

-Você sabe que eu não vou conseguir, eu sou baixo, meus braços são pequenos... e você nem quer se casar comigo mesmo... –Fiz um pequeno drama.

-Ei! Quem disse isso? Vai lá, se você nem tentar vou ficar chateado...

Suspirei e assenti.

-Tudo bem, vou tentar... –Fui em direção à pequena aglomeração de homens e mulheres com braços levantados.

Jin estava virado de costas, ameaçando jogar o buquê, mas parou, de repente, pegando o microfone.

-Desculpe gente, mas não posso jogar esse buquê. –Ele disse e ouve um som decepcionado em uníssono.

O mesmo veio andando até minha direção, e parou de frente para mim, eu jurava que ele me mandaria abrir a pista de dança ou falaria qualquer coisa, mas ele simplesmente me entregou o buquê.

-Sua vez, Jiminie, finalmente sua vez. –Murmurou e eu continuei confuso.

OH NÃO.

Ao perceber que todos olhavam para mim, simplesmente me virei para trás, e vi há poucos metros de mim uma cena que eu sempre quis ver: JungKook estava ajoelhado –e droga, por causa da perna, ele não podia fazer essa merda. – segurando uma caixinha de alianças aberta. Então ele só disse.

-Quer casar comigo? –Minhas pernas estavam bambas. –Porque se disser sim, vai ser você que irá lançar esse buquê daqui há poucos meses.

Eu podia quase escutar Taehyung gritando para Hoseok “Eles também vão se casar antes da gente”, podia sentir cada olhar de expectativa sobre mim.

Mas aqueles segundos que olhava JungKook na minha frente, fizeram com que se passasse um filme em minha mente.

Quando eu era mais novo, e só tive decepções amorosas – lê-se Lisa – eu pensava que cupidos não nasceram para se apaixonar, e que não tinham sorte para o amor, eu pensava que nunca encontraria alguém para dividir minha vida..., mas eu estava enganado! Cupidos só esperam mais, porque precisam de mais. Nós amamos tanto que queremos algo à altura, e eu encontrei, no meio de mil tempestades, eu encontrei aquele novato que me deu patadas e foi grosso comigo me chamando de “menininha”, eu encontrei o homem que estava na minha frente e que me amava como ninguém!

Um romântico como eu, sempre sonha com um conto de fadas –não tão clichê –, eu com certeza tive o meu, e esse é o “felizes para sempre” perfeito para a primeira parte desse conto de fadas que hoje posso chamar de vida.

-Sim. –Respondi e um suspiro aliviado percorreu o salão.

Corri até ele, abaixando e o abraçando ali mesmo, sabia o quão complicado seria para ele levantar.

-Eu te amo, Jeon JungKook. Obrigado por trazer amor para minha vida. –Falei em meio de lágrimas.

-Eu te amo, Park Jimin. Obrigado por trazer vida, no que eu chamava de respirar.

 

Eu digo e repito:

Cuidado,

Essas flechas são como bumerangues, e esqueça o resto, porque eu amei me apaixonar por um cliente.

 

Principalmente, porque esse cliente foi Jeon JungKook.

 

 

LEIAM AS NOTAS FINAIS


Notas Finais


ACABOU! MEU DEUS, ACABOU EU TO AAAAAAAAAAAAAAAAA REALMENTE!
Por favor, leiam o que eu vou escrever aqui, gastem seu tempo pra escritora que gastou meses da vida dela por vcs SZ

Eu só sei dizer: Obrigada! E vocês me perguntam "por ter lido?", e bem, eu agradeço por isso também, mas vocês lendo, favoritando, e comentando salvaram a minha vida... TIPO VOCÊS SALVARAM MESMO A MINHA VIDA!
Quando comecei a postar, estava passando por tantas decepções, e eu não tinha um propósito, eu não tinha um sonho, e agora eu tenho tudo isso! Vocês me deram amor, e eu conheci muitos de vocês e NOSSA vocês são fantásticos! Não consigo escrever palavras bonitas aqui, de tão emocionada que estou, mas saiba que se eu estou aqui agora, não foi sozinha, acredite, vocês estão moldados em cada palavra daqui. Não foi fácil escrever isso, mas cada dia sem comer pra escrever (sim, eu acabei de fazer isso) valeu a pena, cada prova que eu deixei de estudar, valeu um sorriso de vocês, e hoje sei que sou alguém melhor, alguém com um propósito, alguém com importância, alguém que quer fazer a diferença em cada um, apenas usando minhas palavras.

VAI TER SEGUNDA TEMPORADA? Bem, vai ter Flecha Bumerangue 2, porém não será uma segunda temporada, em breve apareço aqui explicando direitinho! MAS VAMOS TER BONUS? CLAROOOOOOO, perceberam que JungKook está escondendo algo do JM? hm hm.... veremos!
Enquanto isso, acompanhem minhas duas fics (em breve virá mais):
Jogos Sanguíneos (Jikook): https://spiritfanfics.com/historia/jogos-sanguineos--jikook-9336415
Love in Reality (Jikook): https://spiritfanfics.com/historia/love-in-reality--jikook-10502009
Grupo no whats pra quem quiser falar comigo: https://chat.whatsapp.com/0woQedQxkDv6DGX7Y3pcjl

Não me abandonem, vou trazer muitas coisas pra vocês!
E nessa história? Ela foi importante em algo para você? Qual seus capítulos favoritos? O final decepcionou ou foi legal? Vão sentir falta?
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
VC AÍ QUE LÊ E NUNCA COMENTA (Quase todos meus leitores, bad ;-;) COMENTA HOJE SÓ PRA MIM, VAI? VAI ME DEIXAR MAIS FELIZ!

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH OBG POR TUDO GENTE!
EU AMO VCS DEMAIS, DE CORAÇÃO,NÃO DIGO ISSO DE BOCA PRA FORA!
Não importa que fic eu esteja, meus leitores vão ser sempre ser meu "fandom"
Por que um cupido, não é nada sem suas flechinhas!

BEIJÃAAAAAAAAAAAAAAAAO

*Volto quando FB chegar há 400 fav*




















Eu queria ter escrito algo bonito, mas é que eu to chorando. sorry.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...