História Flechados em 168 horas. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jaemin, Jisung, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Winwin, Xiumin, Yuta
Tags Amendoim, Ao Nct, Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Cupido, Danone, Deem Muito Amor Ao Exo, Dêem Views Em Kokobop, Exo, Hunhan, Jaemin Bebê Da Nação, Jisung Bebê Da Nação, Kaisoo, Kristao, Leite Azul, Nct, Romance, Sulay, Val3ntinacup, Valentina É Gente Boa, Yuwin
Visualizações 268
Palavras 771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei :)

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Missão


Vou te contar como foi á primeira missão que tive depois de vacilar com Maria Antónia Josefa Joana de Habsburgo-Lorena, ou simplesmente Maria Antonieta e Luís Augusto de Bourbon XVI, sendo mais direta: Maria Antonieta e Luís XVI. Pessoal de nome fresco, credo! Busquei no Google mesmo, porque essa historia de ser culta não é pra mim, já basta o verdadeiríssimo rumor do meu papel de trouxa ser infinito. Então, como você acha que não rolou nada na noite de núpcias deles, depois daquele jantar maravilhoso? Porque eu errei a mira, obvio! Quando finalmente apontei para os pombinhos eu vi um moço abençoado por Deus, eu juro, eu tentei permanecer no meu lugarzinho e fazer meu trabalho certinho, mas o moço com aquela bandeja de prata de garçons na mão cheia de coxinha de frango temperado foi tentador. Eu atirei feito louca e a flecha passou direto, as duas. A única coisa que poderia fazer era pegar aquela bandeja de coxinha de frango e me mandar dali o mais rápido possível. Então o chefinho Jariclesius me pôs de castigo e só me liberou quatro séculos depois, o que foi uma puta sacanagem com a minha pessoa.

Setembro de 1998

Estava eu lá, toda linda lavando o banheiro daqueles cupidos superiores cuzão de 20 mil séculos que se acham a porra toda, rei do doce de coco com açúcar torrada, vulgo a cocada preta quando na verdade é um bando de idiotas. Chefinho Jariclesius chegou de fininho, com aquelas boticas de olhos cor de pólvora seus dois metros de altura, parecia mais um bicho pau com cabelos do Nick Palatas em Scooby Doo e a mesma barbicha de cabra velha. Apesar dessas características do nerd de boa mira, ele era até fofinho. Chefinho é chefinho mesmo, porque é muito mais novo que a maioria daqueles cupidos e já era chefinho. Pois é, somos só seis meses de diferencia.

    - Tenho uma missão para você – se encostou à quina da porta e olhou sua prancheta, bicho meu coração disparou. Foi como se eu tivesse vendo Brad Pitt bem na minha frente com aquele sorrisão sexy e uma piscadela nunca fiquei tão feliz por ter uma missão. – você vai para a Coreia do Sul flechar duas almas jovens, boa sorte, V.

E foi assim, num toque de magica que fui para na Coreia do Sul, a primeira coisa que fui foi atrás do meu H.O.T e da minha S.E.S, é claro. Fui caminhando toda felizinha com minha flecha e meu arco em forma de colar que o chefinho tinha dado até uma casa muito bonita, entrei depois que vi um gato rabugento pular o muro, aquela bola de pelos ainda teve a audácia de querer cismar para o meu lado, vê se pode.

No quintal da casa tinha uma piscina e acontecia um churrasco, o radar não apitou para nenhum dos jovens que estavam ao redor, eu fiquei passada quando aquela coisa chata vibrou atrás do meu ouvido esquerdo quando avistei uma mesinha mais afastada com algumas crianças, caminhei até elas, eram três meninos e uma menina. A menina e um dos meninos eram mais velhos que os dois meninos sentados lado a lado comendo bolo com sorvete. Cara são duas crianças, se eles tiverem mais de dez anos eu me jogo da ponte. Quando o menorzinho, em questão de altura, pegou uma colherada do sorvete do maiozinho o mesmo pareceu indignado, eu também ficaria, e logo depois, como vingança pegou uma colherada do bolo do menor. E foi ai meus jovens que a cobra começou a fumar seu grande baseado, até me sentei pra ver a treta.

- Porque você pegou meu bolo, seu vara de cutucar manga?! – o pequeno levantou-se com os braços cruzados observando o tal do Chanyeol – agora eu só tenho um pouquinho!

- Ah, nem vem! E você parece mais um lenhador de mosaico! – deu de ombros voltando a comer seu sorvete – você que começou, e eu também só tenho um pouco do sorvete que, aliás, você pegou!

- Mas é o bolo especial de Chuseok, Channie! – Baekhyun sentou-se com o maior ar de desgosto e eu quis abraça-lo e ao mesmo tempo lhe puxar a orelha. – eu te odeio Park Chanyeol!

E saiu.

- Eu também te odeio!

Odiar/ódio/odeio são uma palavras muito fortes e não fale isso. Você não odeia algo, você no mínimo não gosta de determinada coisa. E em relação á Byun Baekhyun e Park Chanyeol, eles não se odiavam como diziam se odiar, eles apenas não sabiam como ler e demostrar seus sentimentos. 

Então, me sigam no twitter porque sou uma cupido evoluída @val3ntinacup 

 


Notas Finais


Oiik!
Então, os capítulos serão narrados por uma Cupido, e dêem muito amor tanto a história quando a V. 
Beijinhos da quebrada do vale dos unicórnios :3
pois é, a V tem um twitter e lá ela conta suas frustrações como cupido e fala coisas além do que conta aqui :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...