História Flor de Lótus - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Sehun
Tags Baekhyun, Flor, Fluffy, Lemon, Lótus, Sebaek, Sehun
Visualizações 56
Palavras 2.566
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


¡LEIAM AS NOTAS FINAIS!

UM MÊS E DOZE DIAS SUMIDA E EU ESTOU DE VOLTA HEHE

Não me abandonem por favor ;-;

Primeiramente eu quero agradecer à todos que lêem a história. Obrigada.
Segundamente eu amo vocês.

Boa leitura xuxus ~~

Capítulo 6 - Capítulo 6


O Sol daquela segunda feira estava radiante, eatava tão quente que chegava a incomodar pois queimava a pele.

Após um ano fora da escola, apenas estudando braille em casa, hoje será o dia do meu recomeço, e o inicio ensino médio.


ㅡ MinSeok, eu já disse que não vamos andando. O Sol está muito quente!  


Estávamos discutindo entre ir andando ㅡ vale ressaltar o Sol quente! ㅡ ou ir de carro ㅡ vou ressaltar também o ar condicionado. Geladinho, confortável ㅡ, e obviamente o cabeça dura insistia na primeira opção.


ㅡ Dai-me paciência. ㅡ eu disse apontando para o céu ㅡ Por que raios não quer ir de carro? Andando nós vamos chegar atrasados. ㅡ bufamos ao mesmo tempo.


ㅡ Não. De CARRO nós vamos chegar atrasados. Esqueceu o trânsito?


ㅡ Vamos fazer assim: Eu vou de carro e você vai andando. Simples. Fácil. Rápido. Descomplicado.


ㅡ Não, vamos chegar juntos! 


Isso já está me saturando.


ㅡ Você é chato demais! ㅡ irritado, eu completei.


ㅡ Vamos logo, você precisa de Sol! Parece que está morto de tão pálido! ㅡ ele puxou meu braço sem força e me arrastou para fora de casa.

Seguro em seu braço direito, guiando-me também com a bengala, que segurava com a mão direita. Meus dedos e entraran em contato com a sua pele fervente. Uma leve brisa bate em meu rosto e balança meus cabelos, os deixando desengreados.


ㅡ Falta muito? ㅡ eu tentava decorar todo o caminho, era bem cumprido, sendo assim, dificultando meu trabalho.


ㅡ Não, estamos quase lá. Falta apenas umas três casas. ㅡ disse o mais velho, de modo simplista.


ㅡ Tudo isso?


ㅡ Só isso. ㅡ ficamos em silêncio os próximos passos. ㅡ Chegamos, seu preguiçoso.


Suspirei aliviado. Se tivéssemos que andar mais eu iria desmaiar, com certeza.


ㅡ Bom dia senhor Lee! ㅡ paramos de andar e o mais velho cumprimentou quem eu supus ser um novo porteiro. ㅡ Esse é o BaekHyun!

Acenei e sorri simpático, mas ele não disse nada de volta. Então MinSeok pigarreia.


ㅡ Ah meu Deus! Me desculpe eu não sabia... ㅡ agora eu entendi. Ele estendeu a mão para mim.


ㅡ Tudo bem, senhor Lee não é?


ㅡ Sim... É que nunca tivemos um aluno com deficiência visual e então...


ㅡ Está tudo bem mesmo, senhor. Estou acostumado. ㅡ sorri novamente. ㅡ Bom dia, senhor Lee!


ㅡ Bom dia meninos! Tenham uma boa aula...


Ao darmos as costas, começamos a rir. Era uma situação que acontecia com muita frequência então depois de um tempo eu acostumei. No começo eu ficava um pouco chateado ㅡ ou eu me encolhia e tinha vontade de chorar ㅡ, mas agora rio da situação.


ㅡ Vamos ver quantos mais vão fazer isso. ㅡ ri novamente. ㅡ Ver não... Eu quis dizer... hum... Ah sei lá, vamos contar! 


MinSeok me puxou para algum lugar que tive que subir escadas. Perguntava para ele onde estávamos indo com tanta pressa e não recebia resposta.

Ali não batia Sol, pelo contrário, o local possuia uma brisa gélida.


ㅡ Aonde estamos? ㅡ perguntei para o mais velho, ofegando.


ㅡ No outro prédio da escola. ㅡ um suspiro foi solto por ele. ㅡ Lembra que eu te disse no começo do ano? Esse prédio está abandonado e aquele é o prédio "novo". ㅡ fez uma pausa apenas para respirar. ㅡ Um ano antes de começar a estudar em casa, eles estavam começando a construir aquele prédio. Desde que aquele foi finalizado esse está abandonado, ninguém mais vem aqui, além de mim. Aqui será o nosso refúgio.


ㅡ Foi aqui que beijou a Jimin pela primeira vez? 


De alguma forma, a antiga namorada do meu melhor amigo, me incomoda. Ela sempre agiu de forma estranha. Shin chegou de repente, e disse que o amava e sempre o observou de longe. Eu desconfiei ㅡ ainda desconfio ㅡ dessa história, que para mim está bem mal contada. Eu também percebi que ela não gostava muito da minha aproximação com o Kim. Para falar a verdade, ela parecia não gostar de mim.


Eu não queria saber a resposta, não sabia porque quando ele ㅡ as vezes eu, sem querer ㅡ comentava sobre aquilo, eu ficava extremamente nervoso e meu coração acelerava de uma forma inexplicável. Na verdade, eu não consigo explicar o que sinto.


ㅡ Por quê?


ㅡ Nada. Curiosidade.


ㅡ Então tá... ㅡ de repente sinto seus braços circulando minha cintura, e seu queixo é apoiado em meu ombro.

Sua respiração em meu pescoço me causava arrepios gostosos. 

Ficamos em silêncio um longo tempo, na mesma posição, até que escuto o sinal tocar e desperto.


ㅡ MinSeok hyung... Precisamos ir! ㅡ seguro em sua mão, me viro e encosto a cabeça em seu peito.


ㅡ É precisamos! ㅡ ele me puxa novamente pela mão e descemos as escadas rapidamente. Eu tentava não tropeçar, mas quando isso acontecia, ele me segurava e continuavamos a correr. ㅡ Chegamos.


ㅡ Tô' cansado. ㅡ eu estava ofegante e sentia alguams gotas de suor escorrer pelo meu rosto.


ㅡ Espera. Você me chamou de hyung aquela hora?


ㅡ Chamei é? ㅡ me fiz de desentendido.


ㅡ Não banca a egípcia. 


ㅡ Banca o que, Kim?


ㅡ Não se faz de desentendido.


ㅡ Me leva para a minha sala logo, por favor. ㅡ sorri amarelo, mudando de assunto completamente.


Ele segura em minha mão e passa a me guiar. Alguns passos adiante ㅡ pelo o que o eu contei do que eu supus ser a entrada até onde paramos, foram vinte e dois passos ㅡ, paramos e eu escutei o som da maçaneta e da porta sendo aberta. 


ㅡ Chegamos. ㅡ sussurrou perto do meu ouvido. ㅡ Professora, podemos entrar?


ㅡ Claro, entre. Mas... Como assim "podemos"? 


ㅡ Vem Baek. ㅡ sua mão segura a minha destra, me guiando para dentro da sala.


ㅡ BaekHyun?! 


Ah, eu reconhecia aquela voz há quilômetros! Minha primeira professora e a única até hoje. Infelizmente agora terei apenas um turno com ela.


ㅡ Professora?! ㅡ de repente, sinto seus braços envolvem meu corpo, num abraço quentinho.


ㅡ Você está bem, Byun? Fico feliz por estar de volta.


ㅡ Estou bem, obrigado por perguntar.


ㅡ BaekHyun eu preciso ir para a minha sala, fique bem e se cuide por favor. ㅡ MinSeok toca em meu ombro e beija minha bochecha, ouço seus passos se distânciando.


Não éramos mais da mesma sala porque eu fiquei aquele ano inteiro sem estudar realmente.


ㅡ Vou apresenta-lo para a turma. 

Dou mais uns passos à frente, tateando uma grande mesa ㅡ comparando com as mesas dos alunos ㅡ e fico parado, esperando ela falar.


ㅡ Prestem atenção aqui, um instante. ㅡ ditou Suram ao meu lado. ㅡ Esse é BaekHyun, um aluno antigo nosso, vocês não o conhecem porque ele ficou fora da escola por alguns probleminhas. ㅡ ela parou de falar e eu acenei e sorri.


ㅡ Bom dia pessoal, eu me chamo Byun BaekHyun e tenho dezesseis anos! ㅡ inclinei o meu corpo para frente, reverenciando à todos. ㅡ Cuidem de mim. 


Ouço diversos murmuros sobre mim. Alguns eram bem maldosos e eu tratei de ignora-los, outros eram elogios. Mas boa parte dele era sobre o fato de eu ser deficiênciente visual.



ㅡ Sente aqui. ㅡ ela segura em meu braço, guiando-me para alcançar a carteira. Arrasto a cadeira e tiro a mochila dos ombros, colocando-a no chão. 


Sentia muitos olhares sobre mim, isso me incomodava um pouco. 


ㅡ Então turma, o trabalho desse trimestre será em dupla. E agora que temos um aluno à mais, a sala está completa, com número par. Os que já tem sua dupla, sentam-se juntos e eu começarei a explicar. ㅡ as cadeiras e mesas eram arrastadas, causando uma barulheira tremenda. ㅡ Oh SeHun, já que não estava presente quando formei as duplas, tive que deixa-lo sozinho. Mas agora pode ficar com o Byun. ㅡ um silêncio se estabeleceu, e eu juro que conseguia ouvir a respiração de alguns que estavam ao meu lado ou próximos. ㅡ Vamos SeHun! O que está esperando?! Sente-se com ele.


ㅡ Ele que venha até mim. ㅡ uma voz grave, que surgiu de trás, se fez presente na sala e ecoou por toda ela.


ㅡ Senhor Oh, preciso que sente logo ao lado dele. Eu necessito passar o trabalho.


ㅡ Passe. Eu não sou surdo, posso muito bem escutar daqui. 


ㅡ Mas a sua dupla é o BaekHyun,então precisam conversar sobre o assunto que passarei. ㅡ retrucou a professora, de forma gentil e educada ao contrario do tal garoto Oh.


ㅡ Não ficarei ao lado de ninguém, muito menos desse ceguinho ai.


ㅡ Oh SeHun, está passando dos limites!


ㅡ Vai me mandar para a sala do meu papaizinho é?! Você não é nada minha, não deve mandar em nada.


ㅡ OH SEHUN EU EXIGO RESPEITO DENTRO DA SALA DE AULA. ㅡ os murmuros corriam soltos. ㅡ SENTE LOGO AO LADO DE BAEKHYU-


ㅡ Cala a boca! ㅡ gritou o mais novo. Os únicos que falavam eram o mal educado e a professora.


ㅡ Ei, Oh SeHun seu mal educado, não grite com ela! ㅡ eu não aguentei e levantei da cadeira, gritando com ele.


ㅡ Ah, era só o que me faltava. ㅡ o garoto de voz irritante soltou uma risada alta e escandalosa. Ouço, bem distante, o barulho de uma cadeira sendo arrastada e logo depois passos se aproximando. Automaticamente, dou alguns poucos passos para trás. ㅡ Quem você pensa que é? Ratinho de esgoto. Ceguinho nojen-


ㅡ SEHUN CALE A BOCA AGORA, NÃO FALE MAIS UMA PALAVRA! VOCÊ PASSOU DOS LIMITES! ㅡ a voz, que agora parecia enfurecida, de Suram ecoou pela sala silenciosa. ㅡ SENTE AGORA AO LADO DE BAEKHYUN, SEM RECLAMAR.


O garoto deu mais alguns passos pesados e juntou sua carteira ao lado da minha. Sentei novamente, suspirando pesado por ter que passar por aquela situação logo no primeiro dia de aula.


ㅡ Pois bem, turma. Voltando ao assunto... O trabalho que terão que fazer consiste em algo inovador, que nunca fizemos na escola. Cada dupla terá que escolher um poema, e baseando-se nele vocês terão de interpretar. Na verdade, eu farei um sorteio para ser mais justa. ㅡ a professora ditou os nomes de poemas e escritores famosos para algumas duplas. ㅡ E por fim, SeHun e BaekHyun ficarão com um poema da Clarisse Lispector. Ele chama-se "Eu não te amo mais". Creio que todos terão muito trabalho à fazer, porque além do cenário e fantasias, terão que produzir um texto que contém falas. Enfim. Estamos entendidos? ㅡ finalizou. Após isso, ouvi um suspiro coletivo vindo de praticamente todos os cantos da sala.


ㅡ Então, ceguinho eu farei o trabalho e você só o teatro.


ㅡ Meu nome é BaekHyun.


ㅡ E daí? Não me importo, só quero a nota.


ㅡ Eu quero participar também. Eu consigo fazer a pesquisa e criar o texto, não quero que tenha todo esse trabalho.


ㅡ Não quero sua preocupação, ceguinho. ㅡ sinto sua respiração bem próxima do meu ouvido. ㅡ Final da aula vamos conversar sobre essa porcaria, me espere na sala. 


Como é mesmo aquela expressão?! Salvo pelo gongo. Felizmente o sinal tocou, avisando que o segundo turno havia acabado de iniciar.

A voz do garoto com hálito quente, me causava calafrios ruins. Ele tinha um jeito estranho e trata as pessoas de uma forma grosseira. Não gostei nada daquele garoto estúpido. 


"Não se deve tratar uma dama daquela forma, ainda mais se a mulher tiver mais experiência de vida que você!" Pensei, bufando irritado logo em seguida.


ㅡ Voltem para os seus lugares, o próximo professor irá entrar e não vai gostar nada de ver essa bagunça. ㅡ os sons do seu sapato de salto colidiam com o piso de madeira e avisavam que ela se aproximava. ㅡ Se cuida, BaekHyun. E cuidado com o SeHun, ele não é uma boa pessoa as vezes.



A outras duas aulas passaram depressa e logo a hora do intervalo chegou.

As palavras dela ficaram martelando na minha cabeça durante aquelas duas horas. 


Sai da sala e como o prometido, MinSeok me esperava na porta.


ㅡ Trouxe algo para comer?


ㅡ Não... ㅡ abaixo a cabeça.


ㅡ Sem problemas, eu divido o meu lanche contigo, Baek. Mas... ㅡ ele se calou, me deixando curioso.


ㅡ Mas o que?


ㅡ O nosso intervalo são de horários distintos... Eu só ficarei hoje para você se acostumar. ㅡ enquanto caminhávamos para sei lá aonde, eu continuava tentando gravar os lugares, mesmo sendo quase impossível pela escola ser enorme. ㅡ Você ficará bem amanhã? 


ㅡ Ficarei, não se preocupe.


ㅡ Chegamos. Sente. ㅡ tateei uma mesa redonda, não muito alta, a procura da cadeira. ㅡ Não Baek, aqui. ㅡ MinSeok disse rindo soprado, me guiando até alcançar uma banquinho bem mais baixo, na altura dos meus joelhos. 


ㅡ Ria mesmo, folgado.


ㅡ Está bem, desculpe. ㅡ parou de rir, respirando fundo. ㅡ Como foi a aula?


ㅡ Normal. ㅡ dei os ombros. ㅡ Pode me dá um pedaço logo? Estou faminto.


Resolvi ocultar o fato da minha dupla de trabalho ser um completo ignorante e mal educado. Não queria preocupar o meu melhor amigo.


ㅡ MinSeok, na hora da saída, passa na minha sala uns quinze minutos depois, tudo bem?


ㅡ Por quê?


ㅡ Porque eu e a minha dupla do vamos conversar sobre o trabalho.


O intervalo passou rápido, afinal foram apenas vinte minutos. MinSeok me guiou novamente para a minha sala, faltavam apenas dois turnos de uma hora cada.


Os alunos que estudavam na mesma sala que eu, no geral foram muito respectivos*. Mesmo que nenhum deles tenha mostrado um certo interesse em fazer amizade comigo, alguns mostraram respeito e isso já está bom. Outros até soltavam uns comentários maldosos, mas nada de novo.



ㅡ SeHun, até quando vai ficar em pé? ㅡ e novamente o mal educado estava desrespeitando professor, dessa vez era o professor Yixing, o de geografia. ㅡ Não vou mandar novamente. A próxima será suspensão. Não percebe que isso que você faz é inconveniente e sem noção?! Seu pai não gostara nada de saber o que anda fazendo nas minhas aulas.


ㅡ Me poupe Yixing. Melhor parar de bancar o bambambam comigo ou se não eu espalho todos os podres que sei sobre sua pessoa.


A aula seguiu da mesma forma que se iniciou: Cheia de desrespeito por parte do garoto Oh. O último turno terminou com um documentário ㅡ obviamente eu não entendi nada, porque além de eu não enxergar, o áudio era baixo e pessoal não parava de falar ㅡ sobre a primeira Guerra mundial.


Eu guardava meu material calmamente dentro da mochila, ouvindo todos ao meu redor saindo e seus passos se afastando. A porta bate com força, me assustando.


ㅡ Tem alguém ai ainda? ㅡ perguntei, colocando a mochila nas costas. ㅡ Se tiver alguém aqui, por favor fale alguma coisa.


ㅡ Ora ora, está com medo agora, ceguinho? 


ㅡ SeHun? É você?


ㅡ Quem pensa que é para me enfrentar daquela forma na sala?


ㅡ Você não deve falar com a professora daquele jeito.


ㅡ Quem você pensa que é para me dizer o que devo ou não fazer? Você acabou de chegar, não sabe com quem está se metendo.


ㅡ Tá, tá. ㅡ respirei fundo e sorri de falso. ㅡ Vamos marcar logo o trabalho?


ㅡ 3... ㅡ franzi o cenho, sem entender. ㅡ 2... ㅡ dei um passo para trás, esbarrando em alguém. Virei e tentei desviar, porém parecia ter mais um ali. ㅡ 1... 


Ele terminou de contar e de repente eu senti duas pessoas segurarem os meus dois braços e um chute forte foi depositado em meu estômago. Logo depois, um... Dois... Três... Diversos socos foram disferidos em meu rosto. Sentia algo escorrer pela lateral dele, provavelmente sangue. Era tudo muito doído, meu rosto ardia, meus braços doiam e minha cabeça latejava. Eu não consegui me defender. 


Foi tudo muito depressa e então eu apaguei. Não senti mais nada.



 


Notas Finais


Se alguém lê isso? Eu não sei, mas eu sempre deixo avisos aqui.

Eu vou TENTAR postar capítulo uma vez por semana tá?!
Sério, não me abandone pp ♡

Eu vou reformar a HunHan e aaaa eu tô ansiosa porque acho que vai ficar muito boa. Eu vou reformar a ChanYeol nera gay? com uma amiga e logo logo sai. ANTES DE TERMINAR O ANO, EU PROMETO.

Ok, chega.

Até mais xuxus!

xoxo ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...