História Flores de Inverno - Imagine V - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V, Xiumin
Tags Apocalipse, Armagedom, Bts, Exo, Fanfic, Fanfic Bts, Fim Do Mundo, Got, Horror, Imagine, Imagine V, Kim Taehyung, Namjin, Romance, Suga, Terror
Visualizações 4
Palavras 1.933
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Violência
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteeeeeeei pessoas! Como vão?
Mais um capítulo para vocês amores.

Capítulo 3 - O Inesperado


Sou arrastada para longe de V. Tento me soltar das mãos que me seguravam, mas não consigo. A pessoa que me segurava me deixa no caminhão e logo percebo que essa pessoa era Xiumin. Volto a chorar e tento voltar para V. Mas, estava sem forças e ver meu amado naquele estado me deixou em desespero.

-Fique aqui (s/n)! Eu vou ajudar o Taehyung. - Fala e sai do caminhão. Sento em um canto qualquer e coloco as mãos na cabeça. Seco as lágrimas e tento me levantar. O vento gelado batia em meu rosto quando vejo ao longe um exército de zumbis e três Vagantes vindo em nossa direção.

-MinSeok! - Grito horrorizada assim que vejo um dos Vagantes andar na direção onde estava Xiumin e Taehyung. Pego a arma na mochila de V e corro para fora do caminhão. Os zumbis já haviam chegado nas pessoas que estavam ao redor dos automóveis e HyungSik voltou com seu grupo para ajudar. Volto minha atenção para o White Walker e aproveito que o mesmo estava distraído tentado matar Xiumin. Piso em uma pedra dando impulso para cima e acerto a lâmina nas costas do Vagante. Logo a criatura se desfaz em pó branco. Guardo a arma e corro até TaeTae. Olho para ele e reparo em seu corpo que estava gelado e seus lábios azuis.

-Me ajuda Minseok! Vamos levá-lo para o caminhão. - Digo colocando um dos braços de V em meu ombro.

-Acho que isso não será possível. - Escuto as palavras de Minseok e olho para o caminhão que agora estava infestado de zumbis e pessoas mortas. Tento formular um plano de fuga até que vejo D.O e HyungSik correndo em nossa direção. Do Kyung-soo pega Taehyung no colo e diz:

-Vamos sair daqui. Tem uma casa depois daquelas árvores. - Aponta para a floresta e começa a correr sem falar mais nada. Eu e os meninos seguimos D.O pela mata e para a nossa sorte os Vagantes não nos viram fugir. Vejo a casa e corro na frente para abrir a porta, os meninos entram em seguida arrastando Tae.

-O que faremos agora? - Pergunto sentando no chão e olhando para V.

-Vamos esperar. - Responde MinMin (Xiumin).

Pego um cobertor e coloco sobre o corpo gelado de Taehyung. Beijo sua testa e o abraço antes de subir a velha escada e entrar em um dos quartos. Fecho a porta e deito na cama. Tento organizar meus pensamentos e achar um jeito de conseguir a cura ou evitar que o vírus se espalhasse pelo corpo de V, mas nada vinha à minha mente. Eu não era uma cientista para achar uma cura e a infecção não poderia ser detida de se espalhar, afinal já passou muito tempo desde que ele fora mordido. Sem perceber acabo dormindo.

Sinto algo gelado em meu rosto, parecia gelo. Abro os olhos devagar e sou surpreendida por dois olhos azuis me encarando. Meu coração dispara quando percebo que era V, mas não o meu Tae e sim um Vagante. Tento levantar com cuidado, mas ele me empurra para ficar deitada. Tento gritar o que não dá muito certo já que uma de suas mãos estava tampando minha boca. Mas, o medo logo se vai quando Tae sai de cima de mim e se senta do meu lado sem tirar seus olhos dos meus. Se ele fosse realmente um Vagante já teria me matado.

-TaeTae? - Aproximo-me do mais velho e toco em seu rosto. Seus olhos transmitiam curiosidade.

 

POV JIN

 

Estava no quarto deitado ao lado de um NamJoon dorminhoco. Sorrio olhando para o mais novo e beijo a testa do ser adormecido na cama de casal. Ele era um amor, o homem perfeito para mim, pena que não sentia o mesmo por minha pessoa. Suspiro e levanto, saio do quarto e caminho até a sala onde se encontravam os meninos.

-JungKook e Jimin! Viram o Jhope? - Pergunto sentando-me ao lado deles. Jimin lia um livro enquanto Jungkook jogava alguma coisa.

- Ele está na cozinha. - Jimin me responde sem tirar os olhos do livro.

Fecho os olhos e tento descansar no sofá. Apesar de sentir falta de Suga e V, eu sabia que eles estavam bem, afinal tínhamos um laço muito grande de amizade. Eu ainda tinha esperanças de encontrá-los algum dia. Vejo Hoseok sair da cozinha e vim até mim.

- A comida já está pronta! – Diz e segura em minha mão com carinho. Sorrio de canto e o sigo. Jhope me conhecia muito bem e com certeza sabia em como eu sentia falta de V e Suga, assim como ele.

 

POV (S/N)

 

O vento que entrava pela janela aberta quebrava aquele silêncio entre mim e Taehyung até que o mais velho se aproxima e toca em meus lábios com a ponta de seus dedos gelados. Fecho os olhos aproveitando o contato e sorrio ao perceber que aquele novo Tae não me machucaria. Abro meus olhos rapidamente assim que sinto os lábios de Tae tocarem os meus. Encaro-o surpresa e talvez com um pouco de medo, mas logo esses sentimentos desaparecem quando a mão do outro segura com carinho em minha cintura.

- E-eu... -  . Escuto a voz de V perto do meu ouvido. Ele estava tentando dizer alguma coisa. Franzo o cenho quando lembro que Vagantes não falam, mas logo percebo que Taehyung não era exatamente um Vagante e sim algo diferente. Ele parecia mais com um humano normal e não uma criatura assassina.

- Pode falar. – Sorrio segurando no rosto do garoto que me olhava sem parar. Aproveito e faço uma carícia em sua bochecha fazendo com que ele fechasse os olhos.

- Eu te amo. – Um sentimento bom toma conta de meu peito ao escutar tais palavras. A voz dele estava mais grossa, um pouco grave, mas isso não importava, afinal ele ainda me amava

-Eu também te amo. – Digo antes de beijá-lo mais uma vez.

 

POV JIN

Depois que os membros comeram o que incluía um NamJoon sonolento, lavo todos os pratos, seco e guardo. Assim que termino de limpar a cozinha ando até a janela e sento em uma cadeira de frente para a paisagem. Lembranças do passado de quando o mundo ainda era normal invadem minha mente e sorrio ao pensar em como o grupo era unido e cheio de alegria.

UM ANO ANTES

O Sol invadia o quarto fazendo com que eu e Namjoon acordássemos. Suspiro e abraço o corpo do outro que recusava sair da cama. Apesar de ter apenas uma amizade entre nós, eu sentia algo mais por Nam e sabia exatamente o que era. Mas, ele gostava de outra pessoa, uma garota. Uma das integrantes da MAMAMOO, mas se ele fosse feliz com ela, então eu não me importaria.

Olho para NamNam e percebo que o mesmo me encarava, fazendo com que minhas bochechas corassem. Tento quebrar o contato visual, mas era praticamente impossível, então só me deixo levar. Encaro seus olhos com coragem e logo vou observando cada traço de seu rosto, olhando cada parte até sua boca. Passo a língua por entre meus lábios e sem pensar seguro no pescoço de NamJoon sem machucar e o beijo sem aviso. Seus lábios eram macios e seu gosto era parecido com de menta. Levo minha mão até sua cintura e aperto de leve enquanto minha língua pedia passagem. Assim que recobro a consciência afasto-me assustado e saio do quarto deixando um ser atônito sozinho.

AGORA

Balanço a cabeça ao lembrar daquele dia. Depois daquilo NamJoon começou a me evitar e as ações dele foram me machucando com um tempo, de uma forma que me fizeram quase esquecê-lo. Mas, o amor é algo forte e por isso eu ainda sentia algo por RapMonster. Mesmo depois de vê-lo com Ahn Hye-jin, ainda continuei a amá-lo.

Levanto da cadeira e caminho até o banheiro. Passo pelo quarto e pego uma muda de roupa. Fecho a porta e abro o chuveiro no quente. Graças aos painéis solares que tinham na mansão nós ainda tínhamos energia. Tiro a roupa e caminho para de baixo da água, deixando as gotas caírem por minhas costas e cabeça. Sem perceber começo a cantar baixinho.

 

Niga nahante ireom an dwae

Niga han modeun mareun andae

Jinsireul garigo nal jjijeo

Nal jjigeo na michyeo da silheo

Jeonbu gajyeoga nan niga geunyang miwo

Você não pode ser assim comigo

Eu não posso aceitar nenhuma dessas palavras

Distinga a verdade e me destrua

Me corte, eu estou ficando louco, eu odeio tudo

Pegue tudo, eu apenas te odeio

 

Sinto duas mãos tocarem em minha cintura fazendo com que me assustasse, mas antes que pudesse gritar uma das mãos tampam minha boca enquanto a outra subia até meu peitoral. Lábios tocam meu pescoço e eu tento me soltar, mas assim que escuto a voz do ser que me agarrava paro de me mexer.

-Agora você não me escapa. – Era a voz de Hoseok.

 

POV (S/N)

Estava deitada na cama com V enquanto sua mão acariciava minha cabeça. Depois de algum tempo, o mais velho conseguiu se pronunciar melhor, mas ainda precisava melhorar. Seguro na mão gelada e a beijo com amor para logo sentir aqueles lábios que eu tanto desejo em minha testa. Levanto o olhar e encaro o ser em minha frente, sorrio para o meu geladinho e faço carinho em sua cabeça.

-Vou te chamar de jack frost agora. – Brinco o fazendo rir de leve.

- Pode me chamar do que quiser. – Diz me abraçando sem muita força, afinal Taehyung agora tinha o poder de um Vagante, mas o coração de um humano. Ele era um pouco violento as vezes e nem sempre conseguia controlar a sua força, mas era claro que eu iria ajuda-lo a treinar isso. Somos interrompidos por MinSeok que entra no quarto com tudo e aponta a espada para V.

- Se afaste dele (S/N)! – Xiumin olhava para TaeTae com um brilho de morte em seus olhos e eu podia ver claramente o desejo por sangue neles. Levanto rapidamente e fico na frente de TaeHyung.

- Ele não é um Vagante Xiumin! Abaixe essa coisa. – Tento acalmar o ser a minha frente, mas parecia que nada do que eu dizia iria pará-lo.

- Você está enganada! Essa coisa não tem coração e nem mesmo ama. Ele está te enganando (s/n)! Uma hora essa criatura repugnante irá matá-la assim como seu filho. – As palavras vindas dele me machucaram, mas eu ainda permanecia de pé.

- Ele ainda me ama! Taehyung não é um Vagante. – Sussurro com lágrimas nos olhos.

- Ele não é mais o Kim Taehyung que você conhece! – Em um único segundo vejo a lâmina da espada ir de encontro ao peito de Tae, mas antes que atingisse seguro na arma com minhas mãos o que resulta em dois cortes profundos. Levanto a cabeça e encaro Xiumin com raiva, mas antes que qualquer coisa pudesse acontecer vejo um vulto pular em MinSeok e segurar a cabeça do mesmo como se quisesse arrancá-la fora.

- TaeTae... – Sussurro para meu amado que estava prestes a matar seu amigo. – Não faça isso, por favor. – Digo chorando, mas nenhuma palavra dita por mim parecia pará-lo, então aproximo-me dele, o que obviamente não foi uma boa ideia. As mãos de Taehyung seguram em meu pescoço e com um impulso ele me joga na parede. Sinto a ardência em minhas mãos aumentar e uma dor horrível em minhas costas, olho para os olhos do meu amor e finalmente percebo. Aquele não era Kim TaeHyung e sim uma criatura assassina, um Vagante.


Notas Finais


Quem aí adora uma treta? hehehe

Para quem ainda não leu meu outro imagine: https://spiritfanfics.com/historia/flores-de-inverno--imagine-v-9940867
Sinopse:
O que poderíamos imaginar de um mundo cruel e prestes a cair em ruinas? Tudo está indo embora! Está tudo acabo. O mundo não é mais o mesmo; Eu não sou mais a mesma; Kim Taehyung não é mais o mesmo. Tudo por causa deles! Dos White Walkers. Perdi tudo naquele dia fatídico; Perdi minha vida; Perdi minhas esperanças.

O verão havia desaparecido e o Sol parecia que tinha ido dormir a milhares de anos. Agora o que nos resta é o inverno e com ele os Vagantes que procuram pela Terra branca homens e animais para destruir ou transformar em zumbis de gelo. Eu só queria viver tranquilamente em Seul com meu namorado Kim Taehyung, mas parece que o mundo não estava a meu favor.

As estradas pareciam um mar congelado, as árvores eram como postes de gelo e só o que havia restado era um mundo sem vida, sem esperança, sem amor.

Onde ele irá crescer? Quando poderei dizer “sim” em um salão de festas para ele? Que dia iremos sair e fazer um piquenique em família? Quando eu poderei escutar a palavra “mamãe”?

O mundo não é mais o mesmo. Os meus sonhos haviam desaparecido, mas ainda tenho esperança, graças a ele.

“-Se não fosse por você eu já tinha me jogado de um prédio. ”

“-Eu sempre serei seu herói (s/n). ”


Beijokas e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...