História Flower Boy Next Door - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flower Boys Next Door, Jamie Chung, Jay Park, My Love From The Star
Personagens Beenzino, Dok2, GRAY, Jamie Chung, Jay Park, LOCO, Personagens Originais, Simon Dominic
Tags Aomg, Dok2, Flower Boy Next Door, Gray, Jamie Chung, Jay Park, Khh, Loco, Mia, Once Upon A Time, Simon D, Smtm, Ugly Duck
Exibições 218
Palavras 5.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa Leitura!

Capítulo 20 - Ignorado, humilhado e rejeitado.


Fanfic / Fanfiction Flower Boy Next Door - Capítulo 20 - Ignorado, humilhado e rejeitado.

P.O.V Jay Park.

Saí do estúdio e acabei trombando com Simon no corredor.

— Porra, Jay! Eu 'to atrasado! — ele bufou encarando os inúmeros papéis que haviam caído no chão.

— Miane, hyung! — abaixei e o ajudei pegar os papéis. Acabei lendo "Taiwan" em umas das folhas e achei estranho já que não faríamos nenhum show por lá este ano. — O que são essas coisas de Taiwan?

— Oh! São as coisas que a empresa nos mandou pedindo permissão para deixarmos a Jamie gravar um drama taiwanês. — Simon sorriu e colocou os papéis na pasta. Senti meu coração parar por dois segundos e voltei a viver. Jamie estava indo para Taiwan?

— A Jamie não fala mandarim! — falei um tanto quanto desesperado.

— Ela está aprendendo! — Simon disse óbvio.

— Ela não vai para Taiwan! Eu não permito! — respirei fundo e passei a mão entre meus cabelos.

— Jay, não sei se você lembra..., mas você não é mais que cuida da correira da Jamie. Sou eu e ela quer fazer isso também, por tanto não há motivos para impedir! — ele disse sério. — Não estou te entendendo!

— Essa reunião... vai ser agora? — olhei em meu relógio. — Eu vou junto com você!

— Segura que hoje ele 'tá atacado! — Simon zombou e veio atrás de mim.

Eu nem ao menos estava vestido apropriadamente para uma reunião, mas foda-se. Empurrei a porta e entrei fazendo com que todos os olhares fossem diretamente para mim, sorri ao ver Jamie no canto. Ela era a única que não sorria, mas tinha uma expressão de susto. Fui até a ponta da mesa e então todos se levantaram, me apresentei formalmente e logo notei que os estranhos falavam um hangul tão bom quanto falavam mandarim.

— Eu não tive tempo de ver qual é a pauta da reunião. — reverenciei novamente com intenções de me desculpar e notei Simon bufar ao fundo.

— A reunião é sobre o tempo que a senhorita Chung vai ficar em Taiwan. — um dos homens disse e logo pude notar em seu sotaque que ele deveria ser uns dos representantes da empresa taiwanesa.

— Quando você diz ficar... você quer dizer morar? — arregalei os olhos.

— Você sabe muito bem o que ele quis dizer... — Jamie murmurou revirando os olhos.

— O diretor nos contou que o drama terá entre vinte e cinco ou trinta episódios... estimamos que um ano seja o ideal. — o rapaz disse novamente com um sorriso no rosto enquanto eu sentia meu chão ir cair inferno a baixo.

— Um ano? — Ji Hoo se pronunciou após anotar algumas coisas no papel. — Não me parece muita coisa... ainda mais que vocês já providenciaram a moradia e toda a ajuda para Jamie.

— Eu vou morar em um ano em Taiwan? — ela disse animada e fez um toque de mão com Simon, eu queria matá-lo.

— Mas é óbvio que você não vai gravar o ano todo. Os primeiros três meses irão servir para você se acostumar mais ao idioma, a cultura e os costumes... afinal, nós queremos que você se sinta bem em Taiwan. — o representante disse novamente fazendo Jamie se remexer feliz na cadeira.

— Se você quiser assinar o contrato agora, por mim tudo bem. Eu li e tudo está certo. — Ji Hoo empurrou o papel e a caneta em direção a Jamie.

NÃO! — literalmente gritei. — Nós ainda temos coisas para discutir, então aconselho que marquem uma próxima reunião.

— Eu já decidi! — Jamie se levantou inconformada. — Simon, você é o meu manager. Por favor, me ajude!

— Eu sou o seu manager agora! — bati na mesa e todos olharam-me assustados. — E como manager e dono dessa empresa, eu digo que esse contrato não será respondido hoje. Por tanto, tenham um bom dia!

Peguei no pulso de Jamie sem pensar duas vezes e saí da sala puxando ela corredor afora. Entrei no meu escritório e bati a porta com força fazendo-a dar alguns passos para trás e longe de mim.

— Que porra é essa que você está fazendo? — olhei-a com raiva e respirei fundo antes que fizesse alguma besteira. — Morar em Taiwan? Um ano? Você nem sequer fala mandarim!

— Não sei porque o nervosismo. — Jamie encostou em minha mesa e apoiou suas mãos na mesma. Ela tinha um incrível sorriso debochado nos lábios que estava me deixando cada vez mais nervoso. — E pra sua informação eu falo mandarim sim!

— Foda-se a porra do mandarim, Jamie! — passei minhas mãos no rosto e respirei fundo. — Você não vai para Taiwan!

— Sim, eu vou. — ela riu pelo nariz.

— Você está gravando Pistols! — essa era a única razão visível para que eu não disse se de uma vez que eu não queria que ela fosse para Taiwan.

— Eu só vou pra lá quando Pistols acabar, já está tudo decidido!

— Ninguém decidiu nada ainda! — rebati.

— O meu advogado, minha assessora, meu namorado e eu já decidimos que sim! —  namorado?

— Você e o Dokki...? — sentei-me em minha cadeira um pouco perplexo pois mesmo que eu soubesse que eles estavam namorando, eu prometi a mim mesmo que não me permitiria acreditar até escutar da boca de Jamie. Havia acabado de acontecer.

— Sim, eu e o Dokki estamos namorando. — ela desencostou da mesa e foi até a porta. — Portanto, eu vou assinar esse contrato.

Ela saiu da minha sala batendo porta e eu fiquei tão nervoso que minhas mãos tremiam e eu suava frio. Eu não queria acreditar. Eu não podia acreditar que havia perdido para aquele anão de jardim.

— Que merda foi aquela na reunião, Jay? — Simon entrou no meu escritório. — Você não sabe o quanto eu ralei pra conseguir o drama que a Jam tanto queria em Taiwan. E agora que consegui a melhor empresa, você trata os representantes daquele jeito?

— A Jamie não vai para Taiwan! — tornei a falar.

— Eu entendo você. Afinal, se ela for para Taiwan a Mia irá com ela e ficaremos longe um do outro por um ano. — ele suspirou. — Mas isso é um sonho que você está impedindo-a do realizar! E se você quer ela de volta, não é dessa forma que você vai conseguir!

— Não posso deixar ela ir! — suspirei. — Já basta não ter ela para mim, ficar um ano sem vê-la vai ser o inferno!

— Cara repense seus atos antes que a Jamie fuja das suas mãos inteiramente! — Simon saiu da sala me deixando a mercê da dúvida.

 

 

P.O.V Jamie Chung.

Entrei no meu apartamento batendo a porta com força. Eu estava com muita raiva de Jay e completamente arrasada por não ter assinado o contrato.

Fui até a cozinha beber um copo de água e assim que toquei no vidro senti uma lágrima escorrer pelo meu rosto.

Porra! Qual é o problema do Jaebum?

Não basta ter feito tudo o que fez uma vez e agora não quer me deixar evoluir o meu trabalho? Ele deve se sentir ótimo me fazendo sofrer. Estou há um ponto de sair daquela empresa por causa dele. Não aguento o fato de ser observada todos os dias quando estou treinando ou dançando, não aguento mais vê-lo sempre, isso ainda me dói, ainda me machuca completamente.

Meu celular começou a tocar e pude ver a foto de Dokki no led. Sorri, tentei me recompor e atendi.

— Joon-Kyung-ah! — respirei fundo tentando esconder a minha voz de choro.

— Tudo bem, meu anjo? — ele perguntou num tom de voz duvidoso. — Sua voz está estranha.

— Sim é.… eu acabei de chegar em casa e estou cansada. — sorri pequeno.

— Então, como foi a reunião? Você assinou o contrato? — Dokki perguntou um pouco mais animado.

— Ainda não. — suspirei sentindo vontade de chorar novamente. — Ainda existem coisas para resolver e assim que fizerem, eu vou assinar.

— Entendo! — ele riu fraco e pude imaginar o sorriso em seus lábios. — Não vejo a hora de morarmos juntos em Taipei¹!

— Nem eu! — ri imaginado as bagunças que aconteceriam no futuro. — Mal posso esperar!

— Ei, anjo. Eu preciso resolver algumas coisas sobre o MAMA de amanhã, então mais tarde nos falamos... tchau!

— Tchau, Dokki!

Desliguei o celular e terminei de beber minha água. Eu estava tão nervosa que havia esquecido completamente do MAMA. Fui até o quarto e encarei o vestido esticado sobre a cama. Ele era lindo, Dokki havia escolhido e comprado sem me avisar. Ele tinha um ótimo gosto para roupas, eu estava me surpreendendo cada vez mais.

Eu estaria no evento apenas para acompanhar Joon, já que ele seria um dos artistas que subiriam no palco para performar. Será a primeira vez que estaremos juntos para o público e isso me causa um pouco de frio na barriga.

No dia seguinte...

— JAMIE UNNIE, ACORDA! — escutei a voz de Mia e abri os olhos lentamente. Rolei no colchão até conseguir ver a porta e não vi minha rockeirazinha. Então fechei os olhos novamente. — JAMIE!

— Estou indo! — levantei e calcei minhas pantufas. Fui ao banheiro e fiz minhas higienes, logo Mia estava no quarto. — Aigoo, eu vou trocar a senha dessa porta! — realmente eu precisava fazer isso já que muitas pessoas sabiam minha senha.

— Olha só, você mal consegue abrir os olhos! — Mia riu. — Dokki dormiu aqui?

— Sim... mas ele foi embora logo cedo... — me espreguicei. — Ele me esgota!

— Estou vendo! — ela andou envolta a mim e sacudiu a cabeça negativamente. — Vocês devem fazer um amor daqueles, porque você está só o pó! Eu hein!

— Você nem imagina! — sentei-me na cama rindo abobada.

— Tudo bem, se vista e vamos! — Mia jogou algumas roupas em mim.

— Vamos onde? — encarei-a com dúvida.

— Você vai ir ao MAMA hoje, então vou levar você para um lugar que vai te deixar mais animada e ainda mais bonita, minha amiga!

 

.*.*.*.

 

Mia e eu havíamos passado o dia todo em um spa jogando conversa fora. Eu havia adorado ficar ali porque já fazia muito tempo que eu não passava o dia todo sem fazer praticamente nada. Nós duas já havíamos feito cabelo e maquiagem e a única coisa que faltava era colocar a roupa.

O meu vestido havia me caído muito bem, era cumprido e rodado. Acabei me surpreendendo pois Dokki que havia escolhido aquele vestido e eu não sabia que ele tinha um gosto tão bom para roupas femininas.

Calcei meus sapatos de salto e saí daquele quarto fazendo o queixo de Mia cair no chão e voltar.

— Woah~! — ela sorriu.  — Você está tão linda!

— Você também! — ela usava um vestido vermelho bem colocado e todo o seu cabelo estava jogado de lado. Mia estava extremamente sexy.

— Os rapazes já estão aí fora, então eu vou com o Simon. — nos despedimos e ela se foi.

Andei até a recepção do Spa e logo achei Dokki por lá. Ele estava lindo usando terno e dificilmente eu o veria com aquelas roupas novamente. Joon abriu um sorriso enorme para mim e caminhou em minha direção olhando-me de cima abaixo.

— Eu sabia que você ficaria linda nesse vestido! — ele levantou a cabeça e me deu um selinho demorado. — Vamos? — Dokki estendeu a mão direita para mim e eu logo a segurei.

— Eu pedi que levassem algumas coisas minhas para o seu camarim no evento. Algum problema? — questionei ao entrarmos no carro.

— Nenhum, meu anjo. — ele sorriu. — Você vai precisar trocar de roupa, essas coisas?

— Sim porque não vou ficar com esse vestido a noite toda. Aliás, você escolheu bem! — levei minha mão até sua nuca e acariciei. Eu adorava fazer aquilo quando Dokki dirigia.

Ele sorriu orgulhoso e pousou sua mão sobre a minha coxa e apenas tirava-a dali quando era necessário trocar de marcha. O trajeto até o local do evento era um pouco longo, então Dokki e eu ficamos conversando o tempo todo.

— Eu posso ir primeiro se você quiser... — Joon disse um pouco preocupado já que estávamos próximo ao “Red Carpet” do MAMA e todos os idols estavam parando para dar uma curta entrevista.

— Você não quer entrar comigo? — o olhei um pouco decepcionada.

— Ei, amor, não é isso... você sabe que eu não ligo para essas coisas, mas isso pode te prejudicar! — ele acariciou a minha bochecha e deu um beijo na mesma. — Deixar que as pessoas saibam que nós estamos namorando é o que eu mais quero, Jam!

— Então vamos entrar juntos! — sorri um tanto quanto feliz e logo uma staff veio até nós dizendo que seriamos os próximos.

Assim que colocamos os pés dentro do tapete, eu pude escutar inúmeros cochichos de surpresa. Até mesmo a repórter que estava prestes a nos entrevistar, parecia que não acreditar no que via.

— Woah! — ela sorriu olhando para câmera. — Então os boatos eram verdade?

— Sim, eles eram! — Dokki respondeu por nós e sorriu.

— Parabéns pelo namoro! — mais um vez ela sorriu e depois me olhou. — Jamie, todos os seus fãs e nós sabemos que você é super fã de algumas bandas que vão se apresentar hoje. Qual é a sua expectativa em relação a isso?

— Bom... — eu estava um pouco envergonhada, provavelmente eu deveria estar vermelha ou até roxa. — Eu espero não bancar a fã louca, sabe? Eu gosto de dançar e cantar, mas faço isso mal. Então eu vou tentar me segurar ao máximo!

— Ela vai acabar cantando feito louca, eu tenho certeza! — Dokki disse rindo e me deixando com mais vergonha ainda.

— E você, Dokki? Todos sabem que o elenco de jurados do SMTM5 ficou muito unido até mesmo depois do reality acabar, nós podemos esperar alguma coisa especial já que todos estão aqui essa noite? —  a repórter guardou sua ficha na qual lia as perguntas e então aproximou o microfone até Joon.

— Eu não sei, será que podem? — ele disse com um sorriso no canto dos lábios, segurou a minha mão e me conduziu até o outro lado deixando a repórter sem uma resposta concreta para sua pergunta.

Acabei encontrando muitas dos idols que conheci graças ao Weekly Idol e também estava conhecendo muitos dos amigos de Dokki. Alguns estavam ali apenas para assistir e outros estavam ali para subir no palco e mostrar seu talento. Eu estava apenas para apreciar.

— Quem é vivo sempre aparece! — escutei a voz de Hyuk e me virei sorrindo. — Noona!

—  Hyuk! — caminhei até ele e o abracei. — Como você está?

— Bem... — ele deu ombros. — E você?

— Estou bem também. — sorri, mas logo vi aquela cara de cachorro sem dono que ele havia feito. — Aigoo, o que foi?

— Eu estou nervoso! — Hyuk suspirou. — Eu nunca me apresentei num MAMA antes.

—  Eu vou estar na plateia gritando “fighting” pra você, então fique tranquilo porque eu sei que todos vão te adorar! — apertei as bochechas dele e sorri. — Apenas você vai se apresentar?

—  Não, os rapazes estão aqui também... vamos subir no palco juntos! — LOCO sorriu. — Oh! O Jay hyung estava procurando por você...

— Quem estava procurando pela Jamie? — senti as mão de Dokki envolverem minha a minha cintura. Arregalei os olhos e fiz um sinal um pouco discreto, mas desesperado para que Hyuk ficasse calado.

— O.... Lay! O Lay estava me procurando! — sorri sem jeito. — É que eu não tive tempo de ir cumprimentar os meninos do EXO ainda!

— Mas você estava no meio deles há uns cinco minutos atrás... — Dokki tombou a cabeça para o lado e olhou um pouco confuso.

— Mas é que o Lay não estava lá! — respirei fundo.  — Não é Hyuk?

— É verdade, Dokki! — ele riu pelo nariz. Provavelmente devia estar gargalhando em chamas por dentro.

— Tudo bem. — Dokki riu pelo nariz e deu um beijo em minha bochecha. — Eu preciso ir para ensaiar com os rapazes, vejo vocês na plateia?

— Claro! —  LOCO e eu respondemos juntos.

Dokki saiu daquele cômodo e assim que aporta se fechou, eu dei alguns belos tapas nos ombros de Hyuk.

— Noona! Miane! — ele disse rindo. — Foi sem querer!

— Eu só não te mato porquê...

— JAMIE NOONA! — escutei várias vozes masculinas me chamando ao mesmo tempo e acabei sorrindo ao ver minhas crianças do Seventeen virem correndo em minha direção.

— Obrigado rapazes, vocês não sabem o favor que me fizeram! — LOCO riu e acenou para mim antes de sair com aquele sorrisinho besta nos lábios. AISH!

Fiquei ali com os rapazes durante um bom tempo até eles serem chamados pelos managers para se prepararem, pois, a premiação iria começar. O local onde eu iria me sentar era simplesmente ótimo! O palco da premiação era enorme e havia uma passarela gigante na qual eu estava bem na frente, Dokki logo se sentou ao meu lado e então toda aquela “baboseira” inicial começou.

— Segura o coração, Jam! — Dokki riu assim que meus filhos a.k.a Seventeen subiram ao palco.

— Acho bom você se segurar também. — cutuquei ele e apontei para o meu lado onde as meninas do AOA estavam.

— Você sabe que eu só tenho olhos para você! — ele tomou um pouco de água.

— É o que veremos quando elas subirem no palco! — me calei e voltei a prestar atenção nos meninos no palco.

 

.*.*.*.

 

Eu estava cantando discretamente quando a câmera cortou para mim e meu rosto apareceu no telão fazendo-me querer sair correndo dali no mesmo instante. Mas não me deixei abalar por aquilo e continuei a curtir todas as performances que estavam tendo ali naquela noite.

Os rapazes do VIXX subiram ao palco para cantar Fantasy e confesso que meu coração parou sim. Eu não conseguia tirar os olhos de Ravi e muito menos conseguia parar de cantar. Dokki até me cutucou algumas vezes, mas eu acabei não dando atenção porque o bias estava uns dois metros de distância de mim. Eu estava quase morrendo? Sim!

As rápidas linhas de Ravi começaram e então uma câmera brotou ao meu lado, ele olhou diretamente para a lente e fez todo o se trabalho sensual que combinava com a performance de seu grupo. Eu nãos sabia ao certo, mas eu tinha a impressão de que ele havia me olhado algumas vezes.

“Fruto da minha imaginação de fã louca! — pensei comigo mesmo e acabei rindo. ”

Dokki bufou e então fiquei séria novamente.

As luzes se apagaram e as primeiras notas de DamnRa começaram a tocar. Eu estava me segurando para não ter um colapso nervoso, mas quando Ravi abaixou no palco de frente para mim e deu um tchauzinho, acabei retribuindo toda sorridente e abobada. Era o bias, todos entendem isso certo?

Após aquela performance maravilhosa, mais algumas premiações foram anunciadas e um rapaz da produção veio chamar Dokki pois era hora dele subir no palco.

— Joon-ah, fighting! — falei assim que ele se levantou, mas este nem sequer olhou para trás e apenas saiu.

O MAMA seguiu normalmente e então Dokki subiu ao palco acompanhado dos demais que eram jurados do SMTM5. Cada um cantou um pouco das músicas produzidas no reality pelos seus teams. Eu cantei todas e apareci inúmeras vezes no telão. Dokki começou a cantar Berverly Ills com The Quiett, Myundo e SuperBee, eu estava maravilhada! Mas Joon passou a minha frente no palco e nem sequer me olhou, fiquei um pouco chateada, mas também eu tinha que entender que ele estava em cima do palco para cantar e não para me dar atenção.

Os rapazes saíram do palco e logo escutei uma doce voz entrar em meus ouvidos e aquilo me deixou um pouco mais relaxada. No fundo do palco, um luz forte se acendeu e logo pela silhueta eu pude reconhecer Jay.

Ele estava cantando Solo e andava pelo palco como se procurasse algo. Até que seus olhos pararem em mim justamente  quando ele se pôs a cantar o refrão.

 

Eu espero que você esteja solteira.

Eu fiquei solteiro tão recentemente, então eu quero muito você.

Por favor, eu espero que você esteja solteira.

 

Hoody iniciou suas linhas com sua doce voz, mas Park simplesmente não interagia com ela no palco e sempre estava com seus dançarinos a minha frente. Aquilo estava começando a me deixar um tanto quanto desconfortável e aflita pois as pessoas ao redor estavam comentando. Eu tentava não olhar, e fingia que não era comigo, mas o Jaebum deixava bem claro e "tudo aquilo" — aquele vexame — era para mim. Eu sentia a minha pele arder de vergonha e nervosismo, então antes que uma das câmeras me filmasse naquele estado, eu me levantei e fui diretamente para o camarim de Dokki.

Notei que ele não estava no cômodo, então aproveitei para me recompor e agir como se nada tivesse acontecido.

A porta se abriu então eu sorri, mas Dokki não me olhou do mesmo modo.

— Ei, o que foi? — o abracei por trás e pousei minha cabeça em seu ombro. Eu realmente não queria que ele me visse daquela forma ou percebesse o jeito que eu estava.

— Nada demais. — ele suspirou e saiu dos meus braços rapidamente pegando suas coisas e colocando-as na mochila.

— Já vamos para a festa? — sorri indo até o meu vestido curto que estava no cabide pronto para ser usado.

— Vá você, eu não vou. — Dokki fechou a mochila e as pôs uma das alças em seu ombro direito.

— Como não, Joon-Kyung?! — fiquei em frente à porta para impedí-lo de sair. — Você estava tão animado pra hoje, o que aconteceu?

— Eu só não quero ir pra ter que ver outras pessoas tentando flertar com você na minha frente. — ele suspirou.

— Joon a culpa não foi minha! — suspirei. — Ele abaixou na minha frente e eu não soube o que fazer. — me referi ao Ravi.

— E aí você decidiu ficar com aquela cara de pata choca que estava gostando? — Dokki retrucou revirando os olhos. — E quanto essa merda toda que o Jay fez para você? Você acha que eu não vi?

— Aquilo não significa nada pra mim! — aumentei um pouco o tom e então Dokki tocou o meu rosto e bufou.

— Você está até quente de vergonha! — ele abriu a porta.

— Você está me deixando nervosa, é por isso que eu estou quente! — fechei a porta e dei um leve empurrão em Dokki. — Ou você acha que é fácil ter outros homens me dando atenção de cima do palco enquanto eu só queria que você fizesse isso?

— Você estava tão interessada nos outros que achei que nem sequer notaria. — Dokki deu alguns passos a frente fazendo-me ir para trás até encostar minhas costas na parede. — Não nasci pra ser trouxa Jamie!

— Ninguém aqui está te fazendo de trouxa, Lee Joon-Kyung. — segurei o queixo dele e o beijei de uma forma mais violenta e intensa. Logo escutei o barulho da mochila colidindo contra o chão. Eu sabia bem onde aquilo iria chegar, e com certeza eu não iria parar até gozar.

Narração ON.

Jamie segurou as extremidades da jaqueta de Joon e a desceu pelos ombros do rapaz que logo fez o favor de tirar a camiseta também. Chung se virou para a parede e sorriu sentindo as mãos geladas tocarem suas costas para abrir o zíper do vestido.

Logo o tecido estava sobre os pés da moça que usava apenas calcinha. Dokki sorriu e levou-a para o sofá onde, Jamie ficou em cima dele lhe dando inúmeros beijos e chupões. O rapaz segurou firmemente o bumbum da moça e o apertou no mesmo segundo que encostou os seus lábios no seio direito de Jamie. Ela arfou e reprimiu o gemido — com um pouco de medo das pessoas ouvirem do lado de fora. — Mas quando Dokki mordiscou seu bico, foi impossível segurar o som do prazer.

Joon-Kyung empurrou a calcinha de Jamie para o lado e dedilhou a intimidade da moça, afim de provocá-la antes de enfiar dois dedos com rapidez. Jamie gemeu segurando firme os ombros de Dokki e afundou suas unhas na pele do rapaz, ele colocava e tirava os dedos de dentro dela rapidamente e com a outra mão estimulava seu clitóris. Jamie se sentia nos céus e tão pouco queria descer para terra novamente.

Dokki continuou a estimular sua namorada por mais alguns minutos e logo o pré gozo da moça desceu por seus dedos. Obviamente, Jamie não estava satisfeita com aquilo e foi direto ao cinto da calçada de Joon abrindo-o facilmente.

O membro do rapaz estava forçando as costuras de sua cueca, chegava a incomodar seu dono. Chung sorriu pois se lembrou de uma amiga americana que havia lhe contado que geralmente rapazes pequenos tinhas pênis grandes e grossos e Jam estava com a prova viva, dura e pulsante de que aquilo era verdade.

Dokki segurou seu membro e o encaixou na entrada de Jamie. Ela o beijou novamente para segurar seus gemidos enquanto sentia ele entrar vagarosamente dentro dela. Jamie abraçou Joon e começou a subir e descer em seu membro lentamente enquanto o rapaz acariciava suas coxas e tocava seus seios. Ambos davam um jeito de reprimir seus gemidos com beijos, chupões ou mordidas que deixariam marcas no dia seguinte.

Mas nenhum dos dois ligava pra isso e Jamie parecia ser a mais desligada de tudo. Ela jogou o cabelo para o lado e começou a se movimentar freneticamente. Estava quase gozando, suas pernas já estavam ficando fracas e Dokki já havia gozado, mas continuava a estimular sua namorada que finalmente gemeu alto ao gozar em seu membro.

— O que aconteceu aqui? — Dokki riu pelo nariz e beijou Jamie rapidamente antes de se levantar.

— Sempre que nós dois brigarmos, será assim? — ela se levantou e foi até o banheiro. — Graças à Deus aqui tem um chuveiro... — ela murmurou de modo inaudível.

— Se você quiser, sim! — o anão beijou as costas da moça e sorriu. — Acho que fiz certo em pedir um chuveiro no camarim.

— Toma banho comigo? — Jamie pediu um pouco manhosa e ligou o chuveiro.

— Eu não sei dizer não para você, meu anjo! — Joon molhou os lábios e fechou a porta atrás de si.

 

.*.*.*.

 

— Vou pegar umas coisas no carro, volto rápido. — Dokki beijou a bochecha de Jam e saiu do camarim. Ela ainda estava enrolada na toalha tentando arrumar o seu cabelo, mas estava difícil. Então pegou o vestido e voltou para o banheiro.

— Joon-ah! Me ajude a fechar o vestido? — ela o chamou um pouco mais alto e logo os passos do rapaz indo até ela.

Suas mãos geladas tocaram suas costas e a arrepiaram instantaneamente. Logo, Jamie sentiu seus lábios beijando a curva de seu pescoço e acabou rindo fraco por conta das cócegas.

— Joon-ah...! — ela fechou os olhos e gemeu de forma manhosa. Jamie abriu os olhos e virou-se para o rapaz,  Dokki segurou a  cintura e beijou a testa da moça que estranhou primeiramente pois, ela tinha a sensação de que seu pequeno gnomo estava mais alto. Jamie abriu os olhos e então encarou o peitoral a sua frente coberto por uma regata branca na qual ela via a tatuagem de tigre que conhecia bem.

P.O.V Jay Park.

— Você está tão diferente... — foi tudo que eu consegui dizer antes de Jamie me empurrar com toda força que tinha.

— NÃO CHEGA PERTO! — ela correu para o outro lado camarim.

— Eu só... eu só quero conversar. — fui até ela que correu para o canto seguinte.

— Nós não temos nada pra conversar, Jaebum! — Jamie respirou fundo.

— Você sabe que nós temos muito o que falar. — antes que Jam pensasse em correr novamente, eu a coloquei contra a parede e a cerquei com meus braços tirando-lhe todas as chances de escapar.

— Jaebum, pelo amor de Deus! — Jamie tentou se soltar, mas não conseguiu. Ela mal olhava nos meus olhos e se debatia feito louca, era como se meus toques não tivessem mais efeitos sobre Jam.

— Eu quero que você me escute, apenas isso! — segurei o rosto delas e finalmente Jamie olhou-me nos olhos. Mas eu já não via a mesma Jamie de antes, não conhecia mais aquele olhar, aquela mulher que tinha jeito de menina e paixão de adolescente; parecia não existir mais. Os segundos que encarei seus olhos pareciam uma eternidade, e mesmo assim eu não consegui encontrar a minha Jamie naquelas pupilas.

— Eu não tenho tempo pra te escutar hoje. — ela abaixou a cabeça. — Talvez outro dia.

— Sério?

Óbvio que não! — Jamie acabou com o meu sorriso esperançoso. — Apenas vá embora!

— Não! Eu não vou! — bufei. — Eu não aguento mais isso, Jamie! O que você quer de mim? O que mais você quer que eu faça pra me redimir? O que eu tenho que fazer pra ter você de volta? Eu estou ficando louco!

— Eu... eu não quero mais nada de você! — ela disse em tom triste. — Tudo que eu queria era que você me escutasse, me deixasse explicar. Mas você não quis nem sequer ficar próximo a mim!

— Ei, amor... eu sei que eu fiz tudo errado, mas eu quero reconstruir tudo o que fizemos antes. Jamie, eu te amo! Eu pensei em você durante todos esses seis meses e não aguento mais ser ignorado, humilhado e rejeitado! Meu coração dói toda vez que te vejo sorrir pra aquele anão de meio metro porque seus sorrisos deveriam ser apenas para mim! Ele pode ser o cara que te merece, mas eu sou o cara que ainda está no seu coração, mesmo você dizendo que não. Da mesmo forma que você estava e está no meu! — suspirei.

— Jay, essas coisas... foram há muito tempo. Você deveria esquecer! — ela tocou o meu peitoral e me empurrou levemente. — O que aconteceu entre nós faz parte de um passado que eu não gosto de lembrar. Agora eu tenho o Dokki e você tem a Anne. Vamos apenas seguir nossos caminhos!

— Eu terminei com a Anne. — interrompi. — E vocês dois não combinam.

— A questão não é se nós combinamos ou não, a questão é que eu gosto dele como ele gosta de mim! — Jamie me olhou com pena.

— Eu não acredito nisso! — engoli a seco. — Você pode até gostar do Joon-Kyung, mas eu sei que você ainda me ama!

— Não. — ela disse olhando para o lado.

— Então diga olhando nos meus olhos, Jamie! — segurei seu rosto pelo queixo e então se iniciou um maldito silêncio, que foi interrompido pelo barulho de alguém tentando abrir a porta. Jamie segurou a minha mão e me arrastou para o banheiro rapidamente, deixando a porta encostada.

Havia uma brecha na qual eu conseguia ver o lado de fora. Suspirei, vendo Dokki entrar e abraçar Jamie.

— Porque trancou a porta, meu anjo? — ele sorriu olhando minha Jamie de cima a baixo.

— Porque eu estava me trocando... — Jam foi até seus sapatos de salto e os calçou.

— Vamos?

— Pode ir na frente, eu já vou. — Jam disse dando sua bolsa para Dokki que saiu do camarim logo em seguida. — Miane... — ela abriu a porta do banheiro e suspirou ao me olhar. — Miane, Jaebum...

Ela saiu correndo, provavelmente atrás daquele nanico maldito, e eu fiquei ali por mais algum tempo até que fosse seguro sair. Eu não queria ir a festa, eu estava um pouco incomodado. Parecia que todas as minhas alternativas de ir até Jamie haviam se esgotado até que a palavra "Taiwan" vagou na minha mente rapidamente.

— Já que o Simon nãos quer que a Mia vá para Taiwan, eu irei no lugar dela!


Notas Finais


¹Taipei ou Taipé > capital de Taiwan

GEEEENTE me desculpem por nãos responder os comentarios, eu só passei aqui pra postar rapidinho.
espero que tenham gostado do cap e eu só quero avisar que A OPERAÇÃO JAY QUER JAMIE DE VOLTA ESTÁ COMEÇANDO!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...