História Flower Trap. - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Vickssea

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bunnykook, Flower Trap, Insanedz, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Mpreg
Exibições 1.692
Palavras 2.683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


BUNNYKOOK: OINS, voltei pra postar pra vocês <3
BOM, COMO O PESSOAL DO GRUPO JÁ SABE: Adoro me banhas nas lágrimas dos leitores, risos. Mentira, gente, eu fico mal vendo vocês mal..... às vezes. De qualquer forma, pelo título do capítulo a gente sabe que boa coisa não vai ser, né? Enfim, espero que gostem, mesmo que um pouquinho, do cap, e não nos xinguem.. Muito.

PS: Sim, essa roupinha na cama é o pijaminha de jk, yay <3

//

INSANEDZ: E aí, galerinha do mal Hauahaua Todo mundo já se preparando pro Halloween? Hehe (Nem parece que eu tô enrolando né

Aliás, mt mt obrigada a cada leitorzinho novo, um beijo no coração de cada um, FT tá crescendo cada vez mais e sendo muito bem recebida, vocês são muito bem vindos também <3 3 3

Eis aqui um capítulo mais pesadinho e tretoso que os outros e eu já peço desculpas por isso dkdnsks <\3 Pensem que amanhã vai ter capítulo bônus, então a dor vai ser rápida como arrancar um band aid :D

Fiquem calmos, ok? Hauahaha Vai dar tudo certo. Mil beijinhos proces!

Capítulo 12 - Sobre problemas no paraíso


Fanfic / Fanfiction Flower Trap. - Capítulo 12 - Sobre problemas no paraíso

(1 semana depois)

Depois do filme na casa do namorado, não haviam tido tempo para fazer aquilo de novo, e a cada dia mais Jeon se sentia carente em relação a Jimin. Tae revirava os olhos toda vez que Jeon tocava no assunto, e Jin tentava o confortar, mas nada tirava da cabeça do mais novo que Park havia se cansado dele e estava procurando diversão por aí.

Jimin tinha largado mais cedo aquele dia. Mandou uma mensagem pra Jeon avisando do fato e foi apenas o tempo de passar em casa para ir correndo para um campeonato de basquete, coisa que não jogava há muito tempo e tentou se distrair da pressão que estava tendo em relação aos estudos.

Jeon também havia saído cedo aquele dia, mas um pouco mais tarde que Jimin, e sorriu ao ver a mensagem de Park, decidindo fazer uma surpresa para o mais velho. Jin o deu uma carona até a casa de Jimin, e Jeon bateu na porta animadamente, esperando encontrar o mais velho, mas ao invés disso Yoongi quem abriu a porta.

—Ah, oi, Yoongi. Hum, o Jimin tá em casa?— Perguntou sem graça.

—Não. Não, ele saiu faz um tempo já. Entra aí. —Disse dando espaço para o garoto entrar. —Eu não lembro pra onde ele disse que ia, foi mal. Tenta ligar pra ele. —Disse o loiro indo para o seu quarto.

Jeon assentiu, decidindo sentar ali no sofá mesmo. Tentou ligar para Jimin uma, duas, três vezes, e nada. Engoliu a seco, já pensando mil merdas. Passou as mãos pelo rosto, irritado, e se encostou no sofá, resolvendo esperar, e com esperança de que Jimin não demorasse tanto.

//

Eram quase seis da noite quando Jimin chegou em casa, suado e ofegante, se despedindo da galera que veio andando consigo aos risos e fechou a porta, tomando um pouco de água até avistar Jeon ali. —Oi princesa! Mas que surpresa maravilhosa. —Disse com um riso ameno. —Só não te abraço porque tô suado.

Jeon olhava para Jimin com a expressão mais fechada que podia fazer, e balançou a cabeça negativamente. —Eu não quero abraço.— Bufou, se levantando. —Onde você estava? O que é isso no seu ombro?— Falou, vendo uma marca vermelha ali, e sentindo o coração apertar.

—Ai! —Jimin chiou ao ter o local apertado. —Foi quando tombaram em mim, o merda do Bobby 12cm quase arrancou meu braço. Eu tava no basquete, onde mais? Yoongi não te avisou? —Disse franzindo o cenho para o estresse súbito de Jeongguk. —Meu celular descarregou, eu não pude avisar.

—Não, ele não avisou nada.— Olhava incrédulo para Jimin, antes de soltar uma risada forçada. —Trombaram em você? Isso parece outra coisa.— Murmurou entre dentes, ainda se sentindo irritado.

—Parece o quê? Já começou as paranóias? —Disse Jimin começando a andar até o banheiro. —Sério, não começa. Mas não começa mesmo.

Jeon bufou, indo atrás de Jimin em passos fortes. —Paranóias? O que você quer que eu pense se você prefere ir pro ''basquete''— Falou, fazendo aspas com os dedos. —Do que ficar comigo? A gente não tem tempo nenhum mais juntos, Jimin.

—Eu pensava que você tava em aula, amor! Que droga, você nem me avisou que ia largar cedo também! E eu também tava com o celular morto, não podia adivinhar. Que saco. —Disse, fechando a porta do banheiro e indo tomar banho, para Jeongguk acalmar os ânimos.

—Eu queria fazer uma surpresa, seu imbecil!— Gritou mesmo com a porta fechada. —Tanto faz, eu vou embora agora.— Falou, respirando pesadamente.

Jimin grunhiu embaixo da água, tomando o banho mais rápido que pôde e ao sair do banheiro, Jeongguk  já estava se afastando da sua casa. —Merda! —Gritou, socando a parede mais próxima e Yoongi, que saia da cozinha mastigando algo, murmurou: —Uh, problemas no paraíso.

Jeon tentava engolir o choro, não queria chegar em casa com o rosto inchado. Estava tão irritado que decidiu ir a pé mesmo, e na metade do caminho acabou deixando uma lágrima cair, e daí pra frente muitas outras rolaram por seu rosto. Sentou em uma calçada ali mesmo, sem se importar, e escondeu o rosto nas mãos, tentando se acalmar.

Yoongi olhou pela janela enquanto Jimin ia se trocar correndo para ver se conseguia alcançar o menor. —Ele não foi muito longe, tá sentado na calçada da senhora Yuu. —Mas Jimin já tinha disparado pela porta atrás do namorado.

—Amor, para com isso. —Disse ofegante e ainda todo molhado, puxando Jeongguk que chorava pelo braço. —Para com isso, isso não foi nada. Eu não tô traindo você, eu nunca faria isso, Jeon. Acredita em mim, por favor. —Disse chateado e trazendo o menor para seu peito.

Os soluços de Jeon se intensificaram ao sentir as mãos de Jimin o tocando, e tentou se afastar, mas seu corpo não o obedecia.

—Como eu posso saber?— Gritou para o mais velho. —Você está estranho! Não temos mais tempo juntos, e eu vejo o jeito que as garotas te olham, e vejo como você sorri pra elas, Jimin.— Exclamou, passando as mãos pelo rosto de maneira irritada, e com tanta força que seu rosto ficou ainda mais vermelho. —Qual é o problema? Eu não sou o bastante pra você?

—Isso é coisa da sua cabeça, Jeongguk, eu não olho pra mulher nenhuma! Por que eu deveria, tendo você? Isso não faz sentido! Não me tome como um canalha ou algo assim, eu amo você. —Disse juntando a testa com a do menor. —Eu amo você,bebê. Para com isso, por favor. —Disse espremendo Jeongguk contra si.

Jeon suspirou, seu choro resumido a pequenos soluços, e se apertou nos braços de Jimin, escondendo o rosto no peito do outro, enquanto tremia.

—Eu também amo você.— Murmurou, agarrando a camiseta de Park com força.

—Pare de ser tão inseguro, você sabe que eu só quero você. —Disse trazendo o mais novo para seu colo e começando a andar lentamente pra sua casa de volta.

Jeon assentiu, ainda com o rosto escondido no pescoço de Jimin, se agarrando ao outro. —Me desculpe, Chim.

—Te desculpo porque você tá parecendo o Elvis assustado. —Disse, entrando com Jeongguk dentro de casa e indo até o quarto. —Você está com fome? Fica aqui um pouco, vou trazer umas coisas pra gente comer.

Jeongguk esfregou os olhos, limpando seu rosto molhado pelas lágrimas. —Eu não estou com fome.— Resmungou, embora fosse aceitar qualquer coisa que Jimin lhe desse. —Eu só quero ficar com você.

Jimin suspirou, se juntando com Jeongguk na cama e o abraçando contra o seu peito. —Tá bem então, vamos ficar aqui quietinhos, meu bebê manhoso. —Disse Jimin rindo e beijando os cabelos do mais novo.

Jeon se agarrou ao corpo de Jimin, sem se importar que não havia avisado aos pais onde tinha ido. Só queria ficar com o namorado, e entre soluços murmurou antes de adormecer:

—Eu te amo.

—Eu te amo também. Não chore mais. —Disse limpando as lágrimas do garoto. Começou a cantarolar alguma música até sentir Jeongguk mole em seus braços.

 

(Duas semanas depois)

Jimin estava inconformado com uma nota baixa que havia tirado na prova. Tinha estudado que nem um condenado pro filho da puta do professor lhe dar um sete. Um. Sete. Estava confabulando para matar o desgraçado sem ninguém saber em seu quarto. Jeongguk tinha acabado de ir embora, quando Yoongi invadiu seu espaço.

—E aí Jimin, bora pra uma festa lá perto da casa do Hoseok, eu não aguento mais ver essa sua cara de limão azedo e você enfurnado com a cara nesses livros. Nem eu mano!

—Quanto te pagaram pra você vir me convencer?

—Pra sua informação, eu já falei com sua princesa e ela liberou, contanto que eu ficasse de olho em você. Então vamos, senão eu mudo seu nome para Park Morto Jimin.

Jimin fez uma careta, estava com preguiça, irritado e realmente nem um pouco afim de sair. Mas que mal faria em se divertir um pouco? Acabou se levantando num suspiro e indo se trocar.

//

Jeon havia acabado de chegar em casa, teve aula de dança a tarde inteira, e usava aquilo pra aliviar um pouco do estresse. Tomou um banho e comeu alguma coisa. Seus pais haviam viajado de novo, e o chamaram para ir também, mas Jeon recusou por Jimin, e estava planejando chamar o mais velho para dormir consigo.

Checou as redes sociais, respondendo algumas mensagens de seus amigos, e curtindo alguns comentários em suas fotos, sorrindo ao ver todos os elogios, principalmente das meninas. Entrou então no snapchat, postando uma foto sua com Elvis, colocando um efeito de coelhinho em seu próprio rosto. Depois foi ver a timeline de seus amigos, e deixou que os snaps passassem sozinhos, até chegar em um amigo de Jimin, e franziu o cenho ao ver dito garoto numa das fotos, ao lado de uma menina, e aquilo foi o estopim. Suas mãos estavam suadas, e apertava o celular com tanta força que tinha medo de quebrá-lo. Tentou ligar para Jimin algumas vezes, mas sempre chamava, chamava e o mais velho nunca atendia.

—Caralho, merda!— Xingou, pegando o lobinho em cima de sua cama e jogando no chão.

//

Jimin estava entediado. Era sua terceira batida e a música estava boa, mas não tinha nada realmente que o interessasse ali, já queria ir embora. Seu amigo estava fazendo uma “hola” por snapchat e foi obrigado a participar, mesmo tendo a grudenta da Jinri do seu lado. Ignorou o resto, decidindo checar seu celular, mas quando foi fazer aquilo, Jinri lhe puxou para pista de dança, que ele recusou, mas a menina insistiu tanto que acabou se desvencilhando dela e indo pegar outra bebida.

Jeon continuou tentando ligar para Jimin, mas ainda sem sucesso. Tinha um bolo formando em sua garganta, e só queria poder gritar com Jimin, mas ao invés disso só chorou, como o bebêzão que era. Saiu de casa com a roupa que estava mesmo, ainda que fizesse frio lá fora, e seguiu até a casa de Taehyung, entrando assim que o amigo abriu a porta.

—Ei, o que é isso? O que houve, Jeon?

—O Ji- O- Ele.. Aish, eu não sei, Tae.— Falou, passando a mão pelo cabelo, e sentiu o amigo o abraçar.

—Calma, calma.— Pediu. —Relaxa um pouco, descansa, depois me diz o que aconteceu.— Falou, vendo Jeon assentir.

//

Eram três da manhã quando Jimin caiu fora da festa, levando um Yoongi podre de bêbado pra casa. Jogou o amigo no sofá mesmo e grunhiu, deixando o telefone em algum canto e caindo de cara na cama, logo adormecendo.

O mais novo acabou passando a noite na casa de Taehyung, e quando acordou já eram 10 horas, agradeceu o amigo por deixá-lo passar a noite ali, e saiu mesmo com os protestos do mais velho para que lhe dissesse o que havia acontecido. Seguiu até a casa de Jimin, batendo com força na porta, esperando o namorado o atender.

Yoongi acordou bruscamente com as batidas, e mesmo com a dor de cabeça infinita que estava, se arrastou para atendê-la.

—Ah caralho. —Foi o que disse ao atender um Jeongguk com pijama de coelhinho. —Eu juro que ele foi comigo por livre e espontânea pressão.— Jeon revirou os olhos, empurrando Yoongi sem se importar e entrando na casa.

—Você é um imbecil.— Murmurou, antes de seguir até o quarto do namorado, encontrando-o dormindo.

—Ei, acorda.— Falou, balançando o mais velho.

Jimin franziu os olhos, sentindo uma leve dor de cabeça, mas era a voz de Jeon que tinha ouvido. —Amor? —Perguntou, ainda com os olhos fechados de sono.

Amor.— Falou com tom de deboche. —O que foi? Tá cansado? Sua cabeça dói? Ah me diga o porquê, Park Jimin.

—Eu fui numa festa ontem? —Disse confuso e começando a se levantar. —O Yoongi disse que você tinha autorizado, por que tá assim? —Disse ainda com dificuldade em abrir os olhos, mas encarando o outro confusamente.

—Que eu tinha autorizado?— Perguntou incrédulo. —Ah, isso é maravilhoso.— Riu sem humor. —Se divertiu muito com aquela garota? Eu aposto que sim, né.

—Que garota? Do que você tá falando Jeongguk, como sempre, eu não faço a mínima ideia. —Disse Jimin rindo sem humor.

—Aquela que estava praticamente em cima de você, ou você acha que eu não vi os snaps do seu amigo?— Falou revirando os olhos. —Mas é claro, afinal, como eu posso competir, não é?

—Praticamente, o que? —Jimin finalmente entendeu. —Ela só tava do meu lado, não aconteceu nada. Como você pode dizer isso? —Jimin acabou levantando, irritado. —Por que eu compararia ela a você? Você não cansa disso, Jeon?

—Bem, aparentemente você está cansado, né?— Exclamou irritado. —Se você queria uma garota de verdade, pra quê me fez gostar de você, huh?

—O que eu estar cansado tem a ver com isso? Eu bebi um pouco, claro que estou meio baleado. —Jimin ficou realmente puto com aquilo. —Do que você tá falando Jeongguk, quem disse que eu quero garotas? Você acha que eu saio por aí escolhendo a dedo? O que você acha que eu sou? Hein? Um canalha pelo visto, não é? —Disse segurando no braço do garoto com força. —Olha nos meus olhos pra continuar falando essas merdas que tu tá falando, você claramente não confia em mim.

Jeon fez uma careta ao ter o braço apertado. —Para, você está me machucando.— Murmurou, ainda de cara fechada. —Como você espera que eu confie em você se sai fazendo essas coisas e nem me fala?

—O Yoongi disse que você sabia! Ah, filho da puta, eu vou matar ele. —Disse saindo atrás do amigo pela casa, enfurecido, mas o loiro já tinha caído fora dali.

—E daí o que ele disse? Você deveria ter me mandando pelo menos uma mensagem, mas nem isso você fez.— Saiu atrás de Jimin, sentindo sua irritação cada vez maior. —Você ao menos se importa?!

Jimin respirou fundo, esfregando as têmporas. —Eu estava puto da vida ontem por conta de uma nota, realmente, esqueci de te ligar para confirmar essa história. O filho da puta do meu melhor amigo mentiu pra mim, mas depois eu me acerto com ele. Eu não tive culpa. Resta saber se você vai ficar nessa ou vai ficar desconfiando de mim toda vez que eu colocar os pés fora de casa.

Jeon respirou fundo, encarando Jimin.

—Bem, ultimamente você não tem me dado muita alternativa, Jimin.

—Tudo bem, já que você claramente não confia em mim, vamos dar um tempo. Aí você coloca sua cabecinha no lugar e para com essas paranóias todas. —Disse, mesmo que aquilo doesse dentro de si, mas estava com tanta raiva que aquela medida estava sendo necessária.

Jeon olhou incrédulo para Park, os lábios entreabertos em choque, sabia que estava nervoso, e havia descontado muito daquilo no namorado, mas, sempre acreditou que Jimin era apaixonado por si, assim como era louco pelo mais velho também. Tentou falar algumas vezes, mas sempre perdia as palavras, até que finalmente saiu:

—Tá bem.— Murmurou, mordendo o lábio, e marchando até a porta, a abrindo e batendo com força.

//

Jimin já havia perdido as contas de quantas sequências de socos e chutes havia dado no seu saco de areia. Estava com as mãos machucadas e se sentia horrível por dentro, tudo o que mais queria era voltar lá e dizer o quanto estava arrependido, que não sabia, qualquer coisa que mantesse sua princesa consigo... Mas sabia que era tarde demais.

—E aí. —Disse Yoongi escorado na porta e Jimin grunhiu.

—Eu tô socando isso aqui mas queria estar socando sua cara, seu imbecil.

—Ishe, foi mal mano, não sabia que a princesa ia aloprar desse jeito.

—Jura? Meu namoro acabou por causa da sua mentira, seu idiota. E nem querendo sair eu estava, ele já é inseguro, não confia em mim e você ainda faz questão de ajudar a paranóia dele a aumentar. Sério Yoongi, não olha na minha cara até minha raiva passar senão vou te quebrar inteiro.

O loiro não disse nada, dando de ombros e saindo dali.

 


Notas Finais


BUNNYKOOK: eita porra, não vou mentir, adoro uma tretinha, porque relacionamento sem tretinha não é relacionamento.

MAS, tomem aqui uns docinhos, titia ainda ama vocês, ok? /Dá um beijinho na testa de cada um/ Até amanha, gracinhas <3

//

INSANEDZ: /Levanta o escudo/ Primeiramente... HAUAHAUA Tudo isso é importante pro desenvolvimento da história, ok? Então não matem a gente por antecipação!!!

Amanhã sai capítulo novo, então RELAXEM KKKK

Beijinho no coração machucado de todo mundo. :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...