História Flower Trap. - Capítulo 27


Escrita por: ~ e ~Vickssea

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bunnykook, Flower Trap, Insanedz, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Mpreg
Exibições 983
Palavras 4.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bunnykook: WOWWWWWWW, 900 FAVORITOS? Cara, vocês são fodas, sim! Flower Trap, desde o início, nos deu muito orgulho, e o feedback de vocês sempre foi maravilhoso, e muito receptivo, e isso nos deixa muito felizes, sério, eu nem consigo descrever direito esse sentimento de gratidão. Eu só quero agradecer a todos que estão nos acompanhando,os que chegaram desde o início, e os que vieram ao longo da fanfic, todos vocês são incríveis, mesmo <3

É horrível perceber que a fanfic ta acabando uhauhahua acho que eu ja me apeguei tanto a vocês, aos horários e dias de postagem, enfim.. Não façam alarde, ainda tem muito pra acontecer, ok? E eu espero que vocês gostem desse capítulo!

//

Vickssea: Olá criaturas terrestres, um salve! Confesso que postar FT se tornou um pouco triste, pq a cada capítulo já tá mais perto do final e a gente editando dá aquele aperto no core kkkkk

Mas não se preocupem, ainda tem muito o que aproveitar, então relaxem e espero que gostem bastante dessa reta final de FT.

Esse capítulo tá grande e gostoso, literalmente Haushsus Tem coisas muito fofoilas nele também, então espero que curtam bastante <3 3 3 3 3

O próximo no sábado, como sempre, e obrigada pelos 900 favoritos! Vocês são demais e acho que vou ficar extremamente feliz se a fic acabar com 1000 favoritos ou algo assim, pois é bom saber que tanta gente gostou de FT, como a gente. Beijinhos e boa leitura!

Capítulo 27 - Sobre mudanças e adaptações


Fanfic / Fanfiction Flower Trap. - Capítulo 27 - Sobre mudanças e adaptações

 

Jimin levantou cedo aquele dia. Ia revisar mais algumas matérias e à tarde começaria a se mudar para a casa de Jeongguk. Tinha falado com Suga no outro dia, que disse "Isso claramente vai dar merda" e "Tô apostando que você volta em dois dias", sem colocar muita fé naquilo, mas riu agradecendo pelo "apoio" do outro. Mandou uma mensagem perguntando se Jeon iria pra escola e ficou lá estudando.

Jeongguk acordou com a mensagem de Jimin novamente, vendo que já estava atrasado para a escola, e acabou respondendo o namorado no meio do caminho

''Acordei atrasado >: que horas você vai lá pra casa?''

"À tarde." Respondeu com um suspiro resignado. "Qualquer coisa me ligue." Jimin levantou e começou a ir arrumar suas coisas.

Jeon chegou na escola meio tonto, ainda estava cansado, e Jin foi a primeira pessoa que viu.

—Gukkie!— Falou o abraçando. —Eu te mandei mensagem, você não apareceu ontem, eu estava preocupado, meu irmão disse que te viu no hospital antes de ontem.

—Ah.. Hm, tá tudo bem, hyung.— Mordeu o lábio. —Bem, eu tenho novidades, mas acho melhor falar sobre isso depois, ok?

Se despediram e Jeon tentou não dormir o resto da aula. Quando finalmente saiu, passou em um mercadinho que tinha ali, comprando alguns doces e seguiu para casa.

 

''Quando estiver vindo me avise, se eu não responder é que dormi :< mas aí a Nana abre o portão pra você'' Falou, se referindo à empregada.

Jimin suspirou ao ver a mensagem de Jeon. Tinha pegado o carro do amigo emprestado pra locomover suas coisas, mesmo que não fossem muitas. Começou colocar as coisas para dentro com a ajuda dos empregados, que avisaram sobre Jeon estar dormindo.

O mais novo acordou com algo fazendo cócegas em seu rosto, e quando abriu os olhos viu o rosto de Jimin acima do seu, acabou sorrindo, abraçando o mais velho.

—Você chegou!

—Sim. —Jimin riu, beijando levemente o menor. —Mas temos um problema. —Disse ao se erguer. —Seu pai ordenou aos empregados que a gente fique em quartos separados. —Disse pondo as mãos nos bolsos.

Jeon suspirou, soltando um grunhido. —Isso é sério? O que ele pensa, hein? A gente já transou, não tem como fazermos algo pior que isso.— Revirou os olhos.

—Não sei, sinceramente. —Disse o outro dando de ombros. —E então? O que é que eu faço?

Jeon se sentou na cama, esfregando os olhos. —Eu vou falar com meu pai depois.— Murmurou. —Você está com fome? Quer alguma coisa? Eu posso te mostrar a casa se quiser.

—Certo, pode ser. Só me espera colocar as coisas no meu quarto antes. —Disse Jimin, franzindo o cenho para si mesmo ao dizer aquilo.

Jeon revirou os olhos. —Deixa suas coisas aqui, você não vai dormir em outro quarto, Chim.— Suspirou. —Só espero que não se importe em ficar num quarto rosa.

—Eu só quero ficar com você. —Disse Jimin chateado, jogando sua bolsa ali em algum lugar. —Eu não vim pra passar um tempo na sua casa, eu vim pra morar com você. —Disse se deitando por cima de Jeongguk e aspirando no pescoço do mesmo.

Jeon mordeu o lábio. —Eu sei, amor.— Falou, acariciando as costas do outro. —Vai dar tudo certo, tá? Meu pai não vai ficar no meio da gente, eu não vou deixar.

Jimin assentiu, brincando com os lábios de Jeon antes de começar um beijo lento e preguiçoso. —Hmmm, eu realmente não quero mais fazer nada hoje.

Jeon riu, mordendo o lábio do outro de leve, e lhe dando alguns selinhos.

—A gente pode tomar um banho quentinho na banheira, colocar umas roupas leves. Não, melhor, a gente pode ficar sem roupa alguma.— Riu. —E ficar agarradinhos assistindo algum filme. O que acha?— Alisou o braço do outro. —Meu pai só chega de madrugada.

—É uma boa ideia. —Sorriu para o mais novo. —Deixa eu só terminar de trazer as coisas pra cá antes. —Disse, começando a se levantar.

Jeon assentiu, esperando o outro pegar suas coisas e deixar num canto do quarto, para guardar depois. Enquanto isso, encheu a banheira e colocou um pouco de espuma, já se despindo e ficando apenas de calcinha, esperando Jimin.

Jimin terminou de deixar suas coisas no quarto de Jeon e se sentia extremamente cansado, indo quase se arrastando até o banheiro, mas seu olhar mudou ao ver Jeongguk naquele estado. —Hmmm... Será que o baby quer me fazer uma massagem hoje? —Disse com um sorriso cínico, mas safado.

Ao ver que Jeon tiraria a calcinha, fez alarde. —Não! Não tire. Deixe como está, isso. E vem aqui. —Falou se despindo, ficando apenas de cueca também e sentando na banheira de espuma.

Jeon ficou confuso com aquilo, mas acatou, deixando a calcinha e se ajeitando junto à Jimin.

—O que você pretende, hein?— Riu, beijando o nariz do outro.

—Nada. Me faz uma massagem. —Disse fechando os olhos e colocando as mãos do outros em seus ombros. —Aqui. Aperta. Hm, isso, forte bebê. —Dizia provocativo.

Jeon riu, apertando os ombros de Jimin, e começando uma massagem lenta, enquanto dava alguns beijinhos pelo rosto do namorado.

—Está gostoso?

—Sim, hmmm... —Jimin pegou as mãos de Jeon e as fez descer pelo seu corpo, sentindo as unhas curtas lhe arrepiarem. —Massageia mais embaixo.

Jeon mordeu o lábio, descendo as mãos pelo abdômen do mais velho, acariciando ali por algum tempo. Depois passou perto da virilha de Jimin, mas evitando seu membro e apertou as coxas do namorado.

Jimin respirou fundo, inclinando a cabeça para encarar Jeon intensamente. —Mais embaixo. —Disse, levando as mãos do namorado até seu volume.

Jeon sorriu malicioso ao pegar no membro do outro, e o apertou levemente. Se inclinou para roubar um beijo do mais velho, mordendo seu lábio, enquanto enfiava uma mão dentro da cueca do outro, segurando sua ereção.

—Aperta. Uh, Jeon, perdeu a prática nisso? —Desafiou cínico, mordendo o queixo do mais novo. —Uh, será... Hah. —Jimin riu ao ver o outro se enfezar.

Jeon bufou, afastando seu rosto emburrado do outro, e dando um aperto forte no membro do outro, ouvindo um grunhido. Começou a mover a mão para cima e para baixo de forma rápida.

Jimin ria com a brusquidão, mas gostou daquilo, movendo Jeon com força para mais perto, até sentir o volume da calcinha do mesmo encostando em seu pau. Ouviu o outro gemer e mordeu o ombro do mesmo, subindo até o pescoço.

Jeon tirou sua mão do membro de Jimin e começou a roçar sua própria ereção na do namorado, e alguns gemidos já caíam de seus lábios, enquanto apoiava suas mãos nos ombros do outro.

Jimin fez um movimento rápido, trocando as posições e deixando Jeongguk deitado na banheira, enquanto esfregava seu membro duro contra o volume do menor, gemendo alto com aquilo e segurando na cintura do namorado com força, o puxou para um beijo enquanto ainda investia.

Jeon soltava alguns gritinhos entre o beijo, maltratando o lábio de Jimin. Suas pernas se apertavam na cintura do mais velho, enquanto se impulsionava contra o membro do outro. Suas mãos agarravam forte os braços do outro, deixando algumas marcas.

Jimin se esfregava cada vez mais forte no mais novo e sabia que os dois estavam perto de gozar. Encostou sua boca no ouvido do mesmo e murmurou: —Goza pra mim, bebê... Eu quero ver sua calcinha toda melada de porra, sua gostosa.—Disse pervertido, ainda investindo forte seu membro contra a calcinha do mesmo e do membro do menor que parecia que ia explodir a qualquer momento.

Jeon gemeu com aquelas palavras, cravando suas unhas forte nos braços de Jimin enquanto gozava, deixando uma mancha em sua calcinha e mordeu o lábio forte, o machucando.

—Goza você agora, amor.— Pediu, levando sua mão novamente ao membro do outro e o masturbando.

—Não vou demorar muito. Eu esfregando meu pau na sua bucetinha me deixa louco, princesa... Vê como ela pisca pra mim? —Disse mordendo o lábio inferior do mesmo e com mais uma investida, gemeu e gozou forte contra a calcinha de Jeon. —Está todo melado... —Murmurou, beijando a clavícula do mais novo.

Jeon arfou, levando as mãos até o cabelo de Jimin e puxando os fios, iniciando um beijo necessitado, e mordendo o lábio do namorado com força.

Jimin sorriu entre o beijo, sem sair do meio das pernas do namorado e retribuiu o beijo com intensidade, brincando com os dedos na entrada sensível de Jeon, mas sem penetrar. —Gostou disso?

Jeon assentiu, ainda apertando forte o cabelo do outro e esfregou a ponta de seu nariz pelo rosto do namorado. Suas pernas ainda estavam firmes na cintura de Park, acariciando os lados do mais velho.

Jimin riu, tirando os dedos do local proibido e começando a lavar Jeonguk de verdade. —Vem, ainda temos que alimentar nosso bebê. —Disse levantando e trazendo o garoto consigo até o chuveiro.

Depois de tomarem banho, Jeon vestiu apenas uma calcinha e uma blusa grande, descendo as escadas com Jimin até a cozinha.

—O que quer comer? Sanduíche? Comida? Biscoito?— Falou, mexendo nos armários e tirando um pote de mel, colocando um pouco nos dedos e levando à boca.

—Tem energético? Talvez macarrão... Aish, pare de comer essas besteiras, faz mal. —Disse tomando o mel da mão de Jeon e pegando uma frigideira.

Jeon revirou os olhos, dando de ombros. —Eu não sei de nada disso. Eu só faço o que for mais rápido.— Suspirou. —Olha na geladeira, pode pegar o que quiser, só vai logo, eu estou morrendo de fome.— Falou, se virando e pegando um pacote de biscoito recheado.

Jimin riu cínico. —Seu abusado. —E começou a fazer um omelete com alguns restos de verduras e carne ali. —Pare de comer isso, vai passar a fome.

—A fome nunca passa, Jimin.— Falou de forma dramática, enfiando mais biscoitos na boca, enquanto levantava e ia para perto do mais velho. —Hmm, tem um cheiro bom. Coloca um pouco de caramelo aí dentro.

—Depois você coloca calda se quiser. —Desconversou Jimin, levando a frigideira para longe do menor. —Já estou terminando.

Jeon bufou, se sentando na mesa e esperando. Quando Jimin finalmente acabou, lhe serviu num prato, que logo encheu com caramelo e apertou um pouco da calda na própria boca.

Jimin resmungou olhando aquilo. —Isso faz mal Jeongguk! —Repreendeu, tirando a calda do outro. Se serviu com pouca porção, já que o outro tinha pegado mais da metade do que tinha na frigideira.

O mais novo revirou os olhos, começando a comer animadamente e quando acabou, limpou a boca, se virando para Jimin.

—Acho que tem pizza na geladeira, você quer? É só esquentar.— Falou, já se levantando.

—Eu já tô cheio... —Disse olhando para o mais novo absorto. Como ele conseguia comer tanto? —Você vai passar mal, amor... —Disse preocupado.

—Tá.— Bufou, voltando até Jimin e sentando no seu colo. —Eu deixo para o lanchinho da madrugada.— Riu. —O que quer fazer agora?

—Você disse que ia me mostrar a casa, mas vamos deixar isso mais interessante. A cada cômodo você me dá um beijo em um local diferente. Eu espero realmente que no final disso você esteja me pagando um boquete em algum lugar. —Disse irônico, puxando o outro pela mão.

Jeon revirou os olhos, rindo, mas começou a mostrar a casa para Jimin e o lugar era tão grande que até beijo na pálpebra o mais velho ganhou.

—Lá fora tem o jardim, a piscina, e a quadra, quer ver também?

—Droga. —Jimin choramingou. —Não quero mais, vamos pro quarto mesmo. —Disse cético. —Está esfriando e eu ainda tenho que pendurar o Johnny em algum lugar.

Jeon assentiu, sendo puxado pelo mais velho até o andar de cima, e só depois de alguns segundos franziu o cenho. —Quem é Johnny?

—Meu saco de areia ué. —Disse como se fosse algo normal. —Você não percebeu que minhas coisas tem nome? —Riu.

—Você pode por ele na varanda do meu quarto, tem bastante espaço.— Sorriu, mas logo ficou pensativo. —Todas as suas coisas?— Perguntou, olhando para as partes baixas do namorado.

—Não... Todas. —Encarou o namorado estranho. —Eu não sou tão retardado. Colocar nome no pau é coisa de punheteiro. —Jimin riu, colocando as mãos nos bolsos.

Jeon deu de ombros, suspirando. —Certo.— Indo até o quarto com o namorado. —Vai ver a varanda, assim você decide se quer pôr o Johnny lá.— Riu.

—Hmm, aqui é bom, pelo menos corre um ar fresco. —Disse Jimin, olhando para cima. —Eu vou precisar de uma escada e algumas ferramentas... Depois eu faço isso. —Disse com um suspiro. —Quando eu chegar da prova amanhã.

Jeon assentiu, pegando Elvis no colo e se sentando na cama, enquanto fazia um carinho no coelho.

—Está nervoso sobre amanhã?— Perguntou ao maior.

—Um pouco. Não muito. Não sei. —Disse Jimin e suspirou. —Eu estudei bastante, mas quem sabe... —Deu de ombros. —Eu só quero muito passar.

Jeon suspirou, chamando o outro para se sentar ao seu lado, e deitou a cabeça no ombro do outro, depositando um beijo ali.

—Você vai conseguir, amor, eu sei que vai. Você tem estudado tanto.— Sorriu. —Você merece isso.

—Vamos ver. —Jimin riu fraco. —Quer ver um filme? —Disse acariciando Elvis.

—Eu estou cansado.— Murmurou. —Acho que vou dormir, mas você pode ver algum filme se quiser.— Sorriu, colocando Elvis em seu lugar.

—Mas já? Ainda são nove horas, amor. —Disse confuso. —Esse quarto não devia ter uma televisão embutida ou algo assim? —Disse olhando ao redor.

—Eu estou muito cansado.— Falou com um biquinho. —Mas tem.— Pegou um controle e apertou um botão, fazendo uma portinha na parede abrir e aparecer uma televisão.

—Ricos. —Jimin revirou os olhos, tirando sua touca e os sapatos, ficando apenas de moletom e deitou com Jeongguk.

Jeon se deitou no peito do mais velho, pegando seu celular e tirando algumas fotos para o snapchat, mostrando para Jimin. O mais velho via algo na tv, e Jeon tentou se manter acordado por um tempo, mas seus olhos começaram a pesar, e acabou adormecendo.

//

Jimin acordou mais cedo que o comum no outro dia. O sol nem tinha levantado ainda quando fixou Johnny na varanda de Jeon, fazendo algumas sequências. Às cinco da manhã, tomou um banho, beijou o mais novo, que ainda dormia, nos lábios e murmurou um "Cuida do nosso filho" Esperando que o menor ouvisse pelo menos em seus sonhos.

Apertou seu amuleto na mão e saiu para fazer a prova, determinado.

Jeon sorriu ao sentir um beijo em seus lábios e ouviu um murmúrio, algo relacionado à seu bebê e cuidar, e não sabia se estava sonhando, mas aquela sensação era boa.

 

Jeongguk acordou já tarde, e estava tão quentinho que nem queria levantar, mas logo lembrou de Jimin e pegou o celular apressado, mandando uma mensagem para o mais velho. ''Como foi a prova??? Deu tudo certo?''

 

Jimin saiu da prova eram quatro horas da tarde. Estava estressadíssimo com o tempo que levou fazendo algumas questões e deixou algumas por último, mas no fundo sentia que havia se saído bem.

Andando pela cidade, acabou encontrando uma loja de bebês, que tinha sapatinhos verdes lindos na vitrine então resolveu fazer uma surpresa para o namorado. Quando terminou de comprar, sentiu o celular vibrando e respondeu Jeongguk rapidamente: "Está tudo bem. Estou voltando pra casa."

Jeon se sentiu aliviado ao receber a mensagem de Jimin, e resolveu ficar um pouco no jardim com Elvis enquanto esperava o mais velho chegar.

Jimin sorriu ao ver Jeon lhe esperando e vestiu dois de seus dedos com os sapatinhos, chegando por trás e encostando eles na bochecha do menor.

Jeon tomou um susto ao sentir aquele contato, mas sorriu quando viu os sapatinhos, cobrindo a boca com a mão, e logo depois pegando os sapatinhos.

—Ah, Chim, que fofo!— Falou, fazendo um biquinho.

—Oi. —Riu, beijando a bochecha de Jeon e entregando os sapatinhos em sua mão. —Foi bizarro entrar na loja e comprar esses sapatos. Uma senhora quase veio perguntar quem era a pobre da garota que tava grávida de mim. —Disse brincalhão. —Eu sou tão mal encarado assim? Só tenho tatuagens e alguns piercings... —Disse sentindo falta do seu piercing no tragus que tinha tirado pra fazer a prova.

Jeon riu, abraçando o namorado do lado, e beijando seu maxilar.

—Você é lindo, amor, talvez ela só estava com inveja.— Deu de ombros, ainda observando os sapatinhos. Levantou a camiseta que usava e passou os sapatinhos bela barriga.

—O que você acha que é, Chim?

—Uma princesinha. —Disse Jimin convencido. —Tenho certeza disso. —Falou, beijando o canto da boca do namorado. —Vem, vamos entrar.

Jeon assentiu, entrando em casa com o mais velho, e sentando no sofá.

—Se for uma menininha, pensa no tanto de vestidinhos lindos que ela vai ter, e os sapatos... Ah, imagina as sainhas, Chim.— Falava animado.

—E se ela quiser vestir calças e touquinhas amor? —Disse risonho, alisando a perna do namorado. —Seus pais tão em casa?

Jeon ficou pensativo por alguns segundos. —Ela vai ficar linda também.— Sorriu. —Mas eu tenho certeza que ela vai gostar de vestidinhos também.— Suspirou. —Minha mãe está no quarto e meu pai chega daqui a pouco.

—Se puxar a você... —Jimin riu. —Bem, eu tenho que dar uma revisada pra prova de amanhã. Não quer estudar comigo? Depois eu te dou uns doces... —Disse cínico, tentando subornar o namorado. —Ou a gente pode jantar um bimbimpap.

Jeon mordeu o lábio. —Ah, é que.. Meu pai queria que todo mundo jantasse junto.— Falou meio incerto. —Mas nós podemos ir em algum lugar depois.

—Ah. —Jimin revirou os olhos sem perceber. —Certo. Eu vou lá pra cima então, vamos? —Chamou, já começando a subir as escadas.

Jeon assentiu, subindo as escadas com Jimin e indo para o quarto. —Você tem muita coisa pra estudar?— Perguntou, observando o outro. —Hm, eu pensei que mais tarde a gente podia sair.

—Não, eu só vou revisar um pouco. —Jimin sorriu cansado. —É a última fase, de qualquer forma. —Puxou Jeongguk  para o meio das suas pernas enquanto abria os cadernos. —Pra onde você quer ir?

—Ah, eu não sei, qualquer lugar. Eu acho que só quero um pouco de ar fresco.— Suspirou. —Faz muito tempo que eu não pinto.— Falou de repente.

—Por que? —Perguntou Jimin franzindo o cenho. —Acha que tá tendo pouca inspiração? —Brincou, fazendo cócegas no outro. —Você fez um desenho lindo meu enquanto eu dormia. Não pense que eu não vi isso.

Jeon riu, afastando as mãos do outro. —Para.—  Disse entre risos, logo suspirando. —É que.. Acho que eu estou um pouco desanimado. Mesmo estando no primeiro ano, eu queria fazer um curso de artes pelo menos, mas meu pai diz que eu tenho que me concentrar em terminar o ensino médio e fazer uma faculdade de medicina ou direito.

—Você sabe que não tem que dar ouvidos a ele. Você precisa fazer o que gosta, se imponha. —Disse beijando o menor delicadamente. —Daqui a alguns anos as coisas melhorarão.

—É, mas é ele quem paga.— Suspirou. —Na verdade, agora eu nem sei se quero fazer faculdade mais. Eu não quero que nosso filho seja criado por babás.

—Amor, até lá a gente dá um jeito. Você vai fazer sim. —Disse Jimin como se desse um ponto final no assunto.

Em certo momento, um empregado veio chamá-los e começaram a descer.

Jeon entrou na cozinha de mãos dadas com Jimin e viu seu pai suspirar, mas não dizer nada. Começou a se servir, entregando um prato para Park, colocando para si mesmo quase uma montanha de comida.

—Gukkie, você não aguenta isso tudo.— O Sr. Jeon riu.

—Quer apostar?

Jimin suspirou resignado, sem dizer nada. —Cuidado pra não enjoar. —Apenas murmurou, se servindo pouco e desconfortável com os olhares que vez ou outra o pai de Jeon lhe lançava.

Jeon notou a vergonha do namorado e o cutucou, murmurando: —Ei, pega mais. Você não come só isso.— Revirou os olhos.

—Então, como tem sido a estadia, Jimin?— A mãe de Jeon perguntou simpática. —O Gukkie tem te tratado bem? Às vezes ele precisa de um tapa na orelha, então não se contenha, certo?

—Ninguém bate no Gukkie nessa casa. —Disse Jiwon num tom de reprovação e censurando a mulher. —Come mais filho, tem pouco aí. —Disse e Jimin revirou os olhos com a forma como Jeon era tratado.

Jeon assentiu, pegando mais um pouco e colocando em seu prato.

—Você quer mais?— Perguntou ao namorado e logo se virou para a mãe. —Omma, hoje o Chim foi fazer a prova, eu acho que ele vai se sair muito bem, ele é tão inteligente.

—Tenho certeza que sim. Você parece ser muito inteligente, Jimin. —Elogiou a mãe de  Jeon com um sorriso e Jimin agradeceu, encabulado, ouvindo um grunhido vir de Jiwon.

Continuaram a comer num clima relativamente tenso e Jimin suspirou ao acabar. —Já está satisfeito? —Brincou com o namorado.

Jeon riu, dando um empurrãozinho em Jimin. —Ainda tem a sobremesa.— Revirou os olhos.

—Eu pedi a Nana pra fazer seu bolo de chocolate preferido, filho.— O Sr Jeon disse, acariciando o cabelo do filho e o mais novo sorriu animado.

—Chim, você precisa comer o bolo de chocolate da Nana, é a melhor coisa da vida!

Jimin riu com a animação do outro e viu a careta chateada que Seu Jeon fizera, mas não disse nada. —Estou ansioso pra provar isso, vamos lá. —Disse rindo e brincando, não se contendo em selar Jeon nos lábios, ouvindo um "hey!" vindo da ponta da mesa.

Jeon pegou um grande pedaço e serviu para Jimin, logo depois pegando um maior ainda para si.

—Vai, come, eu prometo que você nunca comeu algo tão gostoso.— Sorriu, devorando seu próprio pedaço.

—Tá, mas isso tudo... —Falou receoso.

—Não precisa comer tudo, Jimin, o Gukkie realmente exagerou no tamanho. —A Sra Jeon riu contida. Jiwon apenas mastigava seu bolo, inconformado.

Jeon bufou, enchendo a boca com bolo. —Nana, tem queijo ralado?— Perguntou, vendo a mulher assentir e lhe entregar o pacote, que logo derramou em cima do bolo.

—Argh, Jeongguk.— A mãe disse, rindo. —Jimin, suas tatuagens são muito interessantes. O Jiwon tem uma também na perna, não é, querido?— Falou, e o Jeon mais velho ficou estático por um momento.

Jimin olhou para o sogro de soslaio. —É mesmo? Do que? —Acabou por perguntar curioso e viu o mesmo bufar. Jeongguk se lambuzava com o bolo e queijo ralado.

—Uma tribal com um sol. —Praticamente grunhiu o outro.— Na adolescência. Mas não foram tantas assim. —Disse apontando para os braços de Jimin. —Espero que não se arrependa quando mais velho, garoto. Quando a gente cresce, fica difícil de manter o estilo.

—Eu não vou perder o meu, não se preocupe. —Disse sorrindo simples.

—Eu te acho bem estiloso, pai.— Jeon sorriu para o mais velho, vendo o outro sorrir fraco de volta.

—Vocês tem mais coisas em comum do que pensam.— Disse a Sra Jeon para Jimin e o marido.

Jimin franziu o cenho, mexendo no brinco da orelha. —Legal, eu acho. Espera, você comeu meu bolo também, amor? —Disse olhando para Jeongguk incrédulo.

Jeon encarava Jimin com uma expressão inocente e as bochechas cheias com bolo, enquanto balançava a cabeça negativamente.

Jimin revirou os olhos, afundando seu dedo na bochecha do outro, que riu, engolindo. —Okay, vamos dormir.

—Espera aí que nós temos que ter uma conversinha. Quem autorizou vocês a dormirem no mesmo quarto?

—Jiwon, eu já disse que isso é ridículo. —Disse a mulher com tom de reprovação.

—Pai, não tem como a gente fazer algo de mais errado.— Revirou os olhos. —Isso— Falou, apontando para a barriga. —Já aconteceu.

—Não chame nosso filho de isso. —Resmungou Jimin, puxando Jeongguk pelo braço. —Boa noite Seu Jeon. —Disse revirando os olhos e subindo com o namorado.

—Boa noite, appa. Boa noite, omma.— Falou sendo puxado para o quarto. —Bem, não foi tão ruim quanto eu esperava.— Riu.

Jimin franziu o cenho ao ouvir Jeongguk. —Appa? Sério mesmo? —Disse com um riso cínico, entrando no quarto e começando a se trocar para saírem.

Jeon revirou os olhos. —Cala a boca, é costume.— Falou rindo e colocando uma roupa mais quentinha para saírem. —Já sabe onde vamos?

—Sim. Surpresa. —Jimin riu, agasalhando Jeongguk melhor e saíram dali furtivamente.

 


Notas Finais


Bunnykook: Mais uma vez, preciso dizer, esse é o arco que eu mais gosto UAUHAUHA E aposto que vocês também ainda vai adorar muuuuuuuuito. <3

//

Vickssea: Wow... Esse casal chimcesa vai aprontar, será? Haushsus. E o paizão de jk, vai ficar de boas? Hmmmm Haushaush Não percam o próximo capítulo sábado <3 3 3 3 3

Te amo vocês ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...