História Flowerfell-My Guardian - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Personagens Originais
Tags Flowerfell, Sans X Frisk
Exibições 77
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - O início


Era uma vez um reino, um reino que era governado por uma humana e por um monstro. Era um reino repleto de paz, nunca houve uma guerra neste lugar, até porque ele era escondido. O rei era um monstra justo, um monstro valente que era capaz de arriscar sua própria vida pelo seu povo. A rainha era uma moça bonita, seria, o povo sabia pouco sobre ela e ela não era capaz de dar sua vida pelo povo, mas sim pela sua família. Ambos tinham um poder inigualável, o rei era conhecido como "O Rei da hypermorte" e a rainha era conhecida como "O demônio que aparece ao ser chamado". Apesar do título da rainha não expressar muito conforto, ninguém a tratava com indiferença, muito pelo contrário, todos sabiam o amor que ela tinha dentro de si, ela só não expressava muito o que a tornava mais forte.

A rainha engravidou e foi neste tempo que ela passou a ser conhecida como "Chara a fonte do amor". Ela nunca foi tão amável em toda sua vida, a cada passo era uma carícia em seu ventre, a cada passo era uma conversa se iniciando, a cada passo era um amor que germinava entre ela e sua cria. Se fosse menino se chamaria Asgore, em homenagem ao pai do rei, e se fosse menina se chamaria Toriel em homenagem a mãe de Chara. Mas algo dentro de Chara a dizia que sua filha ou filho não teria um bom final, algo dizia que ela ou ele seria o ser de coração mais puro, mas que seria o maior sacrifício. Ela não contou ao seu marido os sonhos que teve com uma criança morena de olhos dourados ao lado de um esqueleto com um aspecto assustador. De início ela pensou que esse esqueleto seria uma ameaça, mas um dia ela sonhou com um lobo indo atras de seu pequeno e o esqueleto apareceu e salvou aquela criança com bravura. Desde esse sonho ela não parava de "vigiar" a única família de esqueletos do reino, a família W.D. 

Gaster, o cientista real, tinha dois filhos, um que se parecia um pouco com os dos seus sonhos que tem 7 anos e outro com 4. Sua esposa se chamava Emily e era uma moça gentil, tranquila, relaxada e um tanto preguiçosa. Ela nunca soube muito sobre a vida deles pois Gaster era um homem fechado e focava muito no trabalho no castelo, mas atualmente a rainha percebeu que algo o incomodava. Ele mal falava com ela, mal olhava em seu rosto e quando falava sua voz saia falha ou com algum gaguejo. Isso acabou despertando o lado curioso da rainha, mas o problema era que seu marido não saia de perto dela, mas ele tinha um motivo um tanto triste. Sua mãe não havia tomado os cuidados certos na sua primeira gravidez, o que acabou gerando a morte do seu primogênito e quase a sua própria morte. Por isso Asriel não deixava Chara, ele não queria que o mesmo acontecesse com ela, ele sabe o quanto ela ama seu filho mesmo com ainda 3 meses, o rei tinha certeza que se algo acontecesse com o bebê... sua esposa cometeria suicídio.... e ele também...

Mas como curiosa é "nome do meio" de Chara ela não resistiu e invadiu o laboratório de Gaster.

-Eu quero respostas! Porque você está agindo tão estranho desde a notícia da minha gravidez, senhor Gaster?-O homem apenas deu um suspiro e olhou com uma cara de pura tristeza e pena.

-Minha rainha primeiro sente-se-Ela puxa uma cadeira e se senta-Como eu posso explicar.... a senhora irá morrer quando tiver esse bebê...

Suas pernas tremem e se ela não estivesse sentada ela teria caído no chão. Chara poderia ser forte e não temer nada, mas todos temem mais a morte quando se sabe quando vai morrer. Sua mente estava em branco, ela não sabia o que pensar ou o que falar. Mas finalmente ela consegue abrir a boca para perguntar:

-Como...?

-Vossa majestade...Seu filho ou filha terá que consumir uma grande quantidade de poder já como ele é um híbrido. A Alma da senhora é muito forte, mas não é forte o suficiente para sobreviver após esse parto.... mas agora me responda uma coisa.... porque você anda esses dias tão interessada na minha família?

-Tenho sonhos... sonhos de um esqueleto com um aspecto um pouco rebelde protegendo uma garotinha idêntica a mim só que com a pele mais escura e olhos dourados. O esqueleto se parece muito com seu filho mais velho, então pensei que....

-Posso ser cientista, majestade, mas acredito nas superstições dos sonhos. Então acho que você não deveria ignorar isso. Quando meu filho crescer vou manda-lo para a guarda real para proteger seu filho.

-Obrigada, Gaster... mas por favor, não conta para Asriel sobre isso, ok? Conhecendo ele ele tentará matar meu filho...

-Levarei esse segredo até o meu túmulo

(...)

-Vamos rainha! Força! Força!

-BUAAAH!

-Parabéns é um menino e... ESPERA! Tem mais um!

-AARGH!

-BUAAAH!

-Uma menina! Mas ainda tem mais um!

-BUAAH!

-Uma menina humana!!

Chara estava exausta, ninguém sabia que ela teria três filhos. Asriel estava ao seu lado chorando muito ao ver duas cabrinhas gêmeas, ele nem sequer havia notado a menina humana ali. Neste momento o mundo de Chara parou, ela apenas disse:

-Me...de....a.....humana....

-M-mas majestade e os outros?

-Me....de....a....humana....

Ao segurar a garotinha em seus braços ela sentiu todo o vínculo criado, ela sentiu todas as canções, todas as carícias. É, ela era a criança dos seus sonhos, ela era a criança mais pura, ela era sua verdadeira filha....

-Mamãe...mal te conhece.....e já te ama mais do que todos.... minha pequena esse mundo será difícil para você.... só pelo olhar de seu pai sobre você.... percebi que ele não te dará toda a atenção.... mas terá alguém que irá te amar acima de todos.... então não se renda.... está bem meu raio de sol?

Ela tirou seu colar de coração dourado e deu para Asriel.

-Asri....

-S-s-sim...-Suas lágrimas não pararam de sair nenhum segundo

-De....isso.....a....ela....em seu aniversário....de 15....ok?

-M-mas n-n-não d-deveria da.... dar P-para a T-Toriel....?-Fala entre soluços 

-Asriel... eu.... imploro....

-Chara-Beija-Eu cumprirei essa promessa!

......

-É meus filhos... vocês serão o nosso futuro.... mas e você bebê humana? Pela maneira que Chara se dirigiu a você, creio que você é especial.... certo pequena?  He... para mim você é apenas uma assassina!

-Rei Asriel! Por favor! Não a culpe! Eles são híbridos, precisam de muita energia e....

-Não me venha com esse papo, Gaster. Toda a energia de Chara foi concentrada nessa humana idiota! Eu vi um fogo vermelho sendo conectado entre as mãos de Chara e dela....

-Majestade....

-De ela para um orfanato! 

-Mas senhor...

-Isso é uma ordem ou arranco sua cabeça! 

Na casa W.D

-Papai!!

-Por favor crianças não pulem em mim! Tenho algo muito frágil em mãos-Da um sorriso gentil

-É aquele seus frascos de novo?-Diz um esqueleto pequeno

-Comida?!-Diz um esqueleto grande

-Não... é sua irmã! Deem olá para Frisk!-Fica na altura das crianças

Ambos os pequenos esqueletos se aproximam com cuidado. Os olhos do mais velho se chocam com o da pequena, foi neste momento que seus destinos se cruzaram...

-Pai... posso segura-la...?

-Com cuidado, Sans....

-O-oi irmã!

-Nya hehe!

-Papai! Olha! Ela está brincando com minha mão! Acho que ela gostou de mim!

-Bem crianças está na hora de dormir. Sans teria problema se ela dividisse a cama com  um você?

-Lógico que não papai!

-Vou fazer o leite dela e a farei dormir. Vamos Papyrus?

-Sim!

-Ah e Sans! Preciso falar com você depois

-T-tudo bem...

Sans era um esqueletinho com dentes afiados, usava uma calça longa e suéter vermelho. Papyrus usava um suéter preto com uma listra amarela no meio e também possuía dentes afiados. 

-Sans....

-O-oi pai?

-Lembra que eu te disse que te mandaria para o castelo para proteger a princesa?

-Lembro sim e também lembro de não concordar com isso!-Cruza os braços

-Pois se alegre pequeno! A princesa que você deve proteger está bem aqui!

-Q-QUE?!

-Shh! Vai acorda-los!

-P-pai você a sequestrou?!

-Não... o rei.... que queria se livrar dela...

-Porque ele queria se livrar de uma donzela tão bonita e boa?

Gaster estranha um pouco pois seu filho raramente elogiava alguém. Mas logo continua:

-Ele ficou louco e achou que ela havia matado sua esposa quando nasceu... 

-Aquele idiota.... pai eu vou protegê-la! Irei ser um cavaleiro, mas não para proteger essa futura princesa falsa, mas sim minha irmã! Mas agora estou com sono... vou dormir tchau pai!-Sai correndo

-Nossa que maneira estranha de demonstrar cansaço!

Sans se deita na cama com cuidado para não acordar sua irmã. Ele tenta mais não consegue dormir, ele queria ficar olhando para o rosto sereno da menina a sua frente. Ele não sabia o que era esse sentimento, mas ele gostava.

-Frisk... eu prometo que sempre te protegerei! Você estando certa ou errada! Caso alguém tente tirar você de mim, eu o matarei sem piedade não importa quem seja e se você tentar fugir de mim... eu te forçarei a ficar comigo!


Notas Finais


Heya! Essa será uma short-fic de Flowerfell, espero que gostem! Eh... eu não consigo deixar de escrever Flowerfell!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...