História Flowers and Drawings for her - (Camren) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Halsey, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes, Troye Sivan
Tags Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Lauren Jauregui
Exibições 562
Palavras 3.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oies 😊
Último capítulo do dia ^^


Hoje vão entender um pouquinho sobre a Lauren. 🌚


Boa leitura ❤

Capítulo 11 - Casa na árvore.


Lauren :

Ciúmes.

Essa palavrinha pode dizer tanta coisa. Ela pode acabar com tantas relações, mas também pode dar indícios que alguma irá começar.

Eu poderia me gabar que Camila sente ciúmes de mim, mas, talvez eu esteja enganada, ok, ela está com ciúmes de mim. Quando ela deixou o carro, parece que também deixou um sorriso idiota em meu rosto. Batuco no volante ao ritimo da música.

Já no elevador, meu sorriso ainda insistia em permanecer. Pareço uma menina de 14 anos apaixonada.

Foca Jauregui !

Ok, estou mais confiante. Se ela sente ciúmes, então é porque ela sente mais alguma coisa.

Assim que o elevador chega no 17º andar, desço, e abro a porta do apartamento devagar. Entro e logo fecho a mesma. Vou até a geladeira, e pego uma lata de refrigerante qualquer. Subo as escadas, e encontro Dinah no corredor, ela parecia irritada, bufo e dou um gole no refrigerante.

-O que houve dessa vez ? -Perguntei, ela me encara.

-A Demi ... Ela disse que precisa de um desenho seu até amanhã, somente um, assim você tem mais tempo pra criar mais ... Sei que não gosta da ideia, mas ...

-Tudo bem. -Corto ela com um leve sorriso no rosto.

-Tudo bem ? -Concordo dando outro gole na bebida. -Ok ... Agora, cadê a Lauren que trabalha comigo ? -Diz me girando.

-Idiota ... É só que eu já tenho alguns desenhos prontos, acho que dariam ótimas estampas, ou sei lá, isso já é com você. -Dei de ombros.

-Posso ver ?

-Claro, vou pegar meu caderno lá no quarto.

-Te espero na cozinha. -Diz seguindo para as escadas.

Entro no quarto, e pego o caderno que estava jogado na cama. Esses dois dias foram bem produtivos para minha mente, claro que minha inspiração tinha nome, sobrenome e um sorriso lindo, mas, isso não vem ao caso.

Desco as escadas, e Dinah estava sentada em um dos bancos altos do balcão da cozinha. Ela anotava algo em sua prancheta, me sento em sua frente.

-Olha ... Tem alguns, não estão totalmente finalizados, mas o acabamento faço depois. -Digo, ela pega o caderno e começa a folhear, suas expressões variavam de feliz a surpresa.

-Nossa branquela ... Estão perfeitos ... Diria que são suas melhores obras. -Sorrio tímida. -Miami está te fazendo bem.

-Pois é ... Miami. -Digo baixo batendo os dedos no balcão.

-Hey ... Isso ... Essa é a ... -Ela diz alisando uma folha do caderno, o puxo rapidamente de suas mãos.

-Então, que horas é a reunião amanhã ? -Pergunto fechando o caderno. Ela da um sorriso malicioso.

-As 14h ... Tudo bem pra você ?

-Sim. -Digo encarando minhas mãos. -Só isso ?

-Não ... Onde levou a Mila hoje ? -Disse e a encaro, ela tinha um leve sorriso nos lábios, bufo.

-Nas montanhas. -Dou de ombros. -O assunto aqui não era a reunião ? -Digo séria.

-Novo assunto. -Diz sorrindo. Reviro os olhos. -Ela adora aquele lugar. -Disse mudando de tom.

-Reparei ... Ela ficou bem feliz de ir pra lá.

-Ótima escolha Jauregui, aposto que já ganhou um ponto com ela. -Sorrio. -E ... Fizeram mais o que ?

-Mais nada. Fomos lá pra ver o pôr-do-sol, eu ia te chamar, mas estava ocupada com a Mani. -Digo maliciosa.

-Na verdade ... Nós duas não estavamos fazendo nada. -Diz segurando o riso.

-Como não ? Estavam a um bom tempo lá no seu quarto.

-Arrumando meu closet, e fazendo hora pra ver o que você ia fazer.

-Pera ... Vocês queriam que eu levasse ela pra sair ? -Digo incrédula.

-Tá rapida em entendimento, em. -Diz debochada. A encaro séria. -Ei ... A ideia foi da Mani ... De nós duas, mas é que a gente só queria saber até onde a Camila ia, e pelo jeito, foi até o monte mais alto, nos surpreendeu.

-Vocês tem problemas ... E aquele papo de paciência ?

-Quem tem que ter paciência é você, não a gente. -Diz rindo. -Mas sério, fico feliz que estejam se dando tão bem, e tão rápido.

-Realmente, parece que a gente se conhece a anos. -Solto sem reparar. -É ... Vou pro meu quarto ... Qualquer coisa só chamar. -Falo me levantando.

-Ok, senhora "Desenho pessoas que mal conheço" -Diz debochada, a encaro e ela pisca. -Relaxa, seu segredinho está bem guardadinho comigo.

-Vai se fuder, Jane. -Subo para o quarto, e me jogo na cama. Pego meu celular, e resolvo ligar para Taylor.

[CHAMADA ON]

-Hey Taytay. -Digo assim que ela atende.

-Lern !! Que saudades ! Como está ?

-Com saudades, mas estou bem. E você ?

-Estou bem. Como está aí em Miami ?

-Ahh, aqui é legal, e também é bem quente. -Ouço sua risada.

-Imagino ... E como a Jane está ?

-Louca, como sempre. Está conseguindo se virar aí ?

-Estou sim ... Só que ... Lembra daquela sua caneca do Paramore ?

-Taylor ... O que fez com ela ?

-Foi um acidente ! Ela caiu, não tive culpa, mas, eu já comprei outra.

-Não precisa gastar dinheiro comigo, era só uma caneca, depois eu arrumava outra.

-Mas eu quebrei, nada mais justo.

-Ok ... E ... Clara tem ido aí ?

-Mãe Lauren, ela é nossa mãe ! -Exclama irritada.

-Só se for sua. -Digo irritada.

-Não vou discutir com você ... E sim, ela veio aqui hoje de manhã.

-E como ela está ?

-Me parecia bem ... Ficou impressionada com o apartamento, mas não disse muita coisa.

-Bem a cara dela ligar somente para bens materiais ...

-Lauren ...

-Desculpa ... E o Chris, tem falado com ele ?

-Não ... Ele estava em uma viajem de negócios da última vez que nos falamos, sabe como ele é fechado.

-Sei bem ... E o papai ? -Me animo ao lembrar dele.

-Esse daí vem aqui quase todo dia ... Disse que está com saudades, e que você não liga mais pra ele.

-E correr o risco da Clara atender o telefone ? Não obrigada. Da última vez que isso aconteceu, ela só faltou fazer um outdoor com "10 Motivos para odiar minha filha lésbica"

-Ei ... Não foi pra tanto.

-Porque não foi com você ... Mas, não posso fazer nada se ela não me ama do jeito que eu sou ...

-Eu amo por ela. -Diz e um nó se forma em minha garganta.

-Obrigada Tay ... Você não sabe o quanto é bom ouvir isso ... Mas, agora chega desse assunto, tenho novidades !

-Quais ?

-Temos uma reunião amanhã com a "Brooke Clothing", e se tudo der certo, estava pensando que poderiamos nos mudar pra cá, tipo, durante seis meses.

-Isso seria ótimo Lern ! Bom, tenho que desligar, minha pizza acabou de chegar.

-Ok ... Amanhã te ligo pra falar se tudo deu certo. Se cuida, qualquer coisa me liga. Te amo.

-Pode deixar, amo você.

[CHAMADA OFF]

Desligo a ligação, e encaro o teto por um tempo. Taylor está sozinha no nosso apartamento, isso me preocupa, mas, o que mais me tira do sério, é que Clara vai visitar ela, sei que ela é mãe e tals, só que, ela só visita a menina quando eu não estou. Tudo bem que não temos a melhor relação do mundo, mas mesmo assim, as vezes sinto falta dela ... Não da Clara. Sinto falta da minha mãe.

Nego com a cabeça, afastando os pensamentos daquela pessoa que mais me trouxe dor. Resolvo mandar uma mensagem para o meu pai, assim, tenho menos chances de ter contato com a mulher que se diz minha mãe.

Lauren : Papa, pode conversar ?

Papa : Claro querida. que saudades estou de você ! Nem me liga mais.

Lauren : Desculpa papa, mas o senhor sabe o motivo. Também estou com saudaes.

Papa : Quero saber quando vão parar com isso.

Lauren : Assim que ela me amar do jeito que eu sou. Mas, não te mandei mensagem pra isso. Como o senhor está ?

Papa : Estou bem, e você ? Como está em Miami ?

Lauren : Estou bem. Miami é uma ótima cidade, estou até pensando em me mudar pra cá, enquanto estou trabalhando nesse projeto.

Papa : Está em um hotel ?

Lauren : Estou na casa da Dinah. Mas o senhor sabe que gosto de ter meu espaço.

Papa : Sei bem ... Sua casa da árvore ainda está intacta. Sua mãe queria corta-lá, mas não deixei. Falei que meus netos ainda vinham brincar nela.

Lauren : Só o senhor mesmo pra acredira que vou ter filhos. "Dois iguais não reproduzem" Não é assim que Clara me diz.

Papa : "Mas cuidam daqueles que não receberam o devido amor" Não é isso que você responde ?

Lauren : Ok ... Tem razão, mas, ainda é cedo pra isso, tenho que focar no meu trabalho.

Papa : Concordo. Mas então, tem alguém em especial ?

Lauren : Até agora não.

Papa : Até agora, interessante. -Sorrio

Lauren : Hahaha. Bom, vou tentar desenhar um pouco, tenha uma boa noite pai, te amo.

Papa : Te amo filha. Boa noite.

Travo a tela do celular, e sorrio. Meu pai é meu heroi, meu porto seguro. Ele sempre me amou e me apoiou independente de tudo, e me ensinou como ser um ser humano melhor.

Pego meu caderno, e abro na página marcada. Sorrio, e volto a desenhar mais detalhes. Esse desenho iria ser a minha melhor obra, com os melhores elementos, e mais belos que eu já ví.



Camila :

-Kaki !! Me ajuda aqui !

-Já vou pequena.

Subo as escadas correndo para ajudar Sofi no banho. Assim que cheguei em casa, minha mãe saiu logo em seguida, fez um mini interrogatório de como foi minha tarde, mas resumi ao maximo.

-Penteia meu cabelo ? -Um serzinho todo de rosa diz me estendendo uma escova.

-Claro. -Sorrio, e a levo para o quarto dela. -Pensei que queria minha ajuda no banho. -Digo batendo na cama pra ela se sentar.

-Eu já sou grandinha Kaki, não preciso mais disso. -Disse séria me fazendo rir.

-Ok, senhora adulta ! Esqueci que está crescendo !

-Eu já estou mais alta que a Regina ! Acredita ? -Diz debochada.

-Uau, daqui a pouco está maior do que eu.

-Você acha ?

-Eu tenho certeza. -Deposito um beijo em sua testa. -Terminei aqui, vamos descer, fiz bolo de chocolate. -Ela pula da cama.

-Com cobertura ?!

-Com muita cobertura !! -Ela solta uma gargalhada gostosa, e corre até a cozinha.

Nos sentamos a mesa, e praticamente devoramos uma forma inteira de bolo. Coloquei um desenho qualquer na tevê, e Sofi ficou deitada no sofá assistindo com seu inseparável elefante azul.

-Vou tomar um banho, daqui a pouco eu desco. -Falei jogando uma coberta sobre ela.

-Tá bom. -Subi para o meu quarto.

E mais uma vez, a tortura ia começar.

Tirei minhas roupas sem a menor pressa de encarar o que estava por baixo delas, respirei fundo, e joguei uma toalha por cima do espelho, entrei no box, e tomei um banho relaxante. Assim que sai, vesti meu pijama, dessa vez da branca de neve, e soltei meu cabelo, que até então estava em um coque. Tirei a toalha da frente do espelho, e penteei meu cabelo.

Olho meu celular, e haviam algumas mensagens, pensei em ignorar todas, mas, vai que havia algo de interessante ?!

Mani: O que deu em você no carro ?

Cheechee: Quer fazer a noite das garotas amanhã ? Estou precisando me divertir um pouco!

Respiro fundo, e penso bem antes de responder elas. Opito pela Dinah, já que com a Mani, o assunto era mais complicado.

Camila: Sei não, Cheechee. Qualquer coisa te aviso. -Envio, e logo ela me responde.

Cheechee: Nada disso ! Sem dar bolo, se você não vir, não vai ter graça ! Além disso, vai ser tipo uma social, algumas pessoas que trabalham comigo também vão vir, posso parecer otimista, mas tenho certeza que já fechamos contrato com a Allyson.

Camila: Fico feliz por você, mas ainda não sei. Não me sinto bem perto de desconhecidos.

Cheechee: Lauren is the only exception. Hahahaha

Camila: Caramba, que engraçado Dinah, quase esqueci de rir.

Cheechee: Deixa de ser chata ! Olha, vou tomar isso como um sim, você vai adorar o pessoal, são só mais quatro pessoas, te garanto que são ótmas pessoas !

Camila: Affs ... Quem são ?

Cheechee: A Halsey, o Troye, o Shawn e a Demi. -Logo me irrito ao ler o nome dela.

Camila: Sou obrigada a ir ?

Cheechee: Te pego as 20h. Boa noite, Chancho.

Camila: Boa noite, Hansen.

Abro a janela de conversa com a Mani.

Camila: Como assim ? -Me faço de desentendida, ela estava online, e logo visualiza minha mensagem, provavelmente está conversando com a Dinah.

Mani: Como assim ?! Do nada você ficou grossa, e nem respondia mais a gente.

Camila: Impressão sua, eu estava normal.

Mani: Eu te conheço Mila. Você estava se sentindo bem ?

Camila: Só estava com um pouco de dor de cabeça, nada de mais.

Mani: Tudo bem ... Onde foi com a Lauren hoje ? -~Tava demorando~

Camila: Nas montanhas.

Mani: Sério ?! Que demais ! Pelo jeito ela gosta das mesmas coisas que você.

Camila: Pois é. Tenho que ir, vou assistir desenho com a Sofi.

Mani: Ok ... Vai na Dinah amanhã ?

Camila: Como se eu tivesse escolha contra ela.

Mani: Amo aquela mulher haha. Boa noite Mila.

Camila: Boa noite  :)

Bloqueio a tela do celular, e desco até a sala. Sofi ria do desenho, me aproximei deitando atrás dela, encaixando seu corpo com o meu. faço um leve carinho em sua cabeça, e fico alí, apenas aproveitando a presença dela.

**

[8:00]

Só não vou desejar bom dia, pois não tem nada de bom acordar esse horário, quando se está de férias.

Sofi dormiu comigo, e se vocês pensam que foi ela que pediu, estão enganados.

Minha mãe teve que virar a noite no serviço, ela é enfermeira no hospital central de Miami, e parece que ontem a noite foi agitada.

Desperto, e passo a mão sobre a cama, procurando meu serzinho, não a encontro, me levanto rapidamente, bato na porta do banheiro do meu quarto, e ouço um resmungo, abro a pota, e ela estava em pé em um pequeno banco de madeira enquanto escovava os dentes.

-Bom dia pequena. -Digo beijando o topo da cabeça dela.

-Bom dia. -Diz com a boca cheia de pasta, rio e escovo meus dentes. -A mamãe ligou, disse que chega às 10. -Fala secando o rosto.

-Ok ... Que horas ela ligou ?

-Quase agora, você nem se mexeu com o barulho do telefone, eu tive que atender. -Disse irritada.

-Tudo bem ... Vamos tomar café, vou passsar a tarde com você. -Digo pegando ela no colo.

-E vamos passar a noite juntas também ? -Pergunta esperançosa.

-A noite não, eu vou sair, mas prometo que depois vamos fazer isso de novo !

-Tudo bem ... Vai sair com a tia Jane e a Tia Mani ?

-Elas mesmas. -A coloco sentada no balcão. -Achocolatado ou suco ?

-Achocolatado. Eu posso ir junto ? -Pergunta fazendo biquinho.

-Infelizmente, não. É tipo uma festa de adultos. -Digo pegando o leite na geladeira.

-Tô com saudades delas.

-Quem sabe amanhã eu não te leva lá ?

-Ebaaa !! -Exclama batendo palmas.

Termino seu achocolatado, e faço também uma vitamina de banana pra mim. Pego o bolo que sobrou da noite anterior, e alguns biscoitos, coloco tudo sobre a mesa, ajudo Sofi a descer do balcão, e tomamos café em uma discução pra saber qual bruxa era melhor. Zelena, ou Regina, elas estavam bem empatadas, sobre isso, não sou capaz de opinar.

Limpamos a cozinha, e arrumamos meu quarto. Mesmo tendo apenas 6 anos, Sofi sempre foi responsável e madura, além de ter uma inteligência admirável.

Pego algumas folhas de sulfite, lapís de cor e giz de cera, levo tudo até a mesinha central da sala, onde Sofi me esperava sentada no tapete. Logo ela começa a desenhar, enquanto cantarolava alguma música. Peguei uma folha e juro que tentei desenhar algo, mas eu simplesmente sou horrível nisso. Não sei como a Lauren consegue ... Lauren.

Suspiro pesado. Havia sonhado com ela novamente. Ontem, achei estranho que ela me levou as montanhas, tive a sensação de Dejavú. Hoje sonhei que ela me olhava discretamente, nós duas estávamos em uma sala totalmente branca, e haviam algumas cortinas da mesma cor, usadas como uma espécie de divisória.

Ela se escondia atrás de uma cortina e eu ficava procurando ela, assim que eu me aproximava dela, a mesma mudava de lugar, se afastando cada vez mais. Seus olhos sempre estavam colados no meu, mas nós não poderiamos nos encontrar.

Do nada, ficou tudo preto, eu chamei por ela três vezes, e as luzes se acenderam novamente, mas dessa vez, haviam menos cortinas. E assim eu ficava, chegava perto dela, ela fugia e me olhava, a luz apagava, eu chamava seu nome, a luz acendia, e as cortinas iam desaparecendo, até a hora que sobrou somente uma.

Eu estava de um lado do tecido, e ela do outro. Coloquei minha mão, e ela pôs a dela sobre a minha, ela entrelaço nossos dedos, e aproximou seu rosto do meu, fechei os olhos ao sentir sua outra mão acariciar meu rosto.

"Camz ... Eu não me importo, eu vou esperar por você"

Então eu acordei.

-KARLA !!! -Ouço minha mãe gritar. Levanto o olhar, e ela me encarava assustada.

-Oi mãe. -Digo me levantando.

-Querida, está tudo bem ? Eu estava te chamando, e você não me respondia. -Disse me abraçando.

-Desculpa mãe, Eu ... Eu tô bem ... Só ... Viajei um pouco.

-Quem é Lolo ? -Sofi diz me entregando uma folha, olho e era minha letra.

-Onde achou isso ? -Perguntei dobrando a folha.

-Você que estava escrevendo ué ... Eu tava te chamando pra atender a porta, mas você não se mexia.

-Ahh, desculpa pequena. -Dou um riso fraco. -É ... Vou pro meu quarto ... Qualquer coisa só me chamar. -Falei nervosa. -Mãe, mais tarde eu vou sair. -Falei a olhando, ela tinha um semblante de preocupada.

-Tudo bem ... Você bem mesmo querida ? Está pálida.

-Estou sim ... Tô lá em cima.

Praticamente voei até meu quarto.

Mas que merda aconteceu lá embaixo ? Quanto tempo será que eu fiquei sem reação ?

Não é a primeira vez que acontece. Minha pisicologa diz que fico assim, quando lembro de algo, ou um misto de sensações vem sem eu esperar.

Quando isso acontece, ela indica que eu durma um pouco, para os meus músculos relaxarem, e assim faço. Me jogo na cama, e tento dormir, o que não demora muito.


Notas Finais


Esses surtos da Camz ... 😕


Até qualquer hora ✌


Obrigada por lerem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...