História Flowers and Drawings for her - (Camren) - Capítulo 60


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Selena Gomez
Visualizações 278
Palavras 1.337
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capítulo 60, quase 500 favs 😭
Chorando

Enfim 🌚

Bora pra mais um tiro
Ops
Capítulo
Q

(Erros arrumo depois)

Boa leitura ❤

2/2

Capítulo 60 - Momento.


Narradora Pov.


Momento.

Palavra preciosa, retrata tempo. Tempos passageiros. Tempos rápidos, tempos que já foram, e só nos deixam como presente, a saudade.

Um momento muda tudo. Um segundo é essencial. Quando o momento é bom, o tempo voa, e a saudade fica. Quando o momento é ruim, o tempo parece parar, e a angústia permanece.

Com os momentos vêem as memórias. Memórias, pequenos filmes com pontos de vistas diferentes.

Memórias são como rolos de fitas, aqueles antigos. Seu cérebro reproduz elas em uma tela branca, fazendo você sentir o que sentiu naquela cena passada.

Com o tempo, a fita vai ficando gasta, as imagens meio apagadas, é difícil rebobinar. Nossos avós, ou, tataravós, usavam canetas para isso, uma caneta pra voltar uma história, uma caneta, para descrever uma história.

Podemos fazer o que quisermos com nossas memórias. Compartilhar, apagar, manter em segredo, sorrir, chorar. A cada memória lembrada, uma nova memória é feita.

Da memória, a felicidade. Da felicidade, os sorrisos. Dos sorrisos veem as lembranças, lembranças de velhos amigos.

[VÍDEO ON]

-Cadê a menininha do papai? -Disse a voz firme por trás da câmera. A pequena latina sorriu assim que encarou o homem com a barba mal feita e sorriso no rosto.

-Papa! -Esticou os bracinhos, fazendo seu pai a pega-lá do chão, e entregar a câmera para a mulher que estava sentada no sofá, que começou a filmar a cena que lhe fazia sorrir abobalhada.

-Sim hija, é seu papa. -Beijou sua testa. -Olhe para sua Mama! -A virou para a câmera. -Como nossa filha é linda!

-Realmente, uma princesa. -Sinu disse radiante. -Vocês se dão tão bem!

-Claro! Como poderia ser diferente? Ela é minha garotinha. -Disse encarando os olhos castanhos brilhantes da garota. -Sinto que vamos ter muitos momentos juntos. -Sorriu piscando para a latina.

[VÍDEO OFF]

Camila sentiu uma angústia em seu peito ao ver aquelas imagens. Uma lágrima solitária desceu por sua bochecha, a fazendo fechar os olhos pra tentar se recuperar.

-Tem certeza que ...

-Sim, Dinah ... Eu quero ver. -Impediu que a loira desliga-se a televisão da sala.

As garotas estavam na casa da Camila. Normani teve que ajudar sua mãe, e a latina pediu para voltar para casa, já que Lauren e Sofia iriam demorar um pouco mais. Dinah não queria ficar sozinha, então resolveu passar a tarde com a amiga.

Enquanto vasculhavam o antigo quarto de Sinu, Camila achou umas fitas antigas dentro de seu armário. Nenhuma tinha título, apenas datas.

Com a curiosidade falando mais alto, as duas amigas levaram a caixa até a sala, e assim que Camila colocou a primeira fita, sentiu seu coração parar ao ouvir aquela voz que ela só queria esquecer

Dinah implorou para que ela parasse, mas a latina não quis, o que rendeu uma Dinah agarrada a ela no sofá, tentando mostrar que estava tudo bem.

[VÍDEO ON]

-Venha querida, papai vai te segurar. -Disse a voz grossa, enquanto se ajoelhava para segurar a pequena latina que tentava dar seus primeiros passos.

Assim que conseguiu se manter firme, caminhou cambaleando até o homem que lhe esperava de braços abertos.

-Olha só, amor, ela veio direto pra mim! -Disse orgulhoso, enquanto girava Camila no ar, fazendo a menor gargalhar.

-Esse amor entre vocês é lindo!

-Eu amo ela com a minha própria vida, eu faria de tudo pra ela me amar eternamente! -Encarou sua filha, mantendo o olhar fixo no seu.

-E ela vai Alê, ela vai.

[VÍDEO OFF]

-Monstro. -Camila falou baixinho, fazendo Dinah levantar e desligar a televisão.

-Chega por hoje, Chancho. Isso já foi demais.

-Monstro. -Repetiu um pouco mais alto. -Ele ... Ele poderia muito bem já ter abusado de mim antes ... E minha mãe ... Sinu, não fez nada. -Sentiu as lágrimas descendo rapidamente por seu rosto.

-Mila ... Não, calma. -Se sentou ao lado da amiga, a deixando chorar em seu ombro.

-Ele ... Você viu o olhar dele pra mim? Isso é tão nojento, eu me sinto tão suja. -Admitiu fazendo a loira sentir seu peito apertar.

A campainha foi tocada, fazendo elas se assustarem. Depositando um beijo na testa da menor, Dinah se levantou e caminhou para ver quem era.

-Até que fim achei vocês! -Lauren disse com um buquê de flores na mão.

-Resolvemos vir pra cá, desculpa não avisar.

-Tudo bem ... SOFIA! -Gritou olhando para o outro lado do quintal, onde logo a menor apareceu. -Podemos?

-Camila não está bem ... Tenha calma. -Disse baixinho ao ver que Sofia corria em direção a porta. -Oi, meu amor! -Se ajoelhou abraçando a menor.

-Oi tia Dinah. -Sorriu. -Eu preciso ir no banheiro. -Correu para dentro de casa, gritando um "Oi Kaki, Tchau Kaki". Lauren entrou na casa acompanhada pela loira. -Eu vou ajudar Sofi a tomar um banho. -Disse só para Lauren ouvir, ela apenas concordou com a cabeça e continuou encarando Camila que estava sentada no sofá.

-Amor? -Chamou ao notar que a loira já havia sumido pelo corredor.

-Oi, Lo. -Disse baixinho, tentando limpar algumas lágrimas, só então se levantando e encarando a namorada.

-Tudo bem? -Concordou com a cabeça. -Mesmo? -Insistiu se aproximando.

-Não. -Sentiu um nó formar em sua garganta. -Eu não estou, Lo. Por favor, faz parar de doer. -Correu até seus braços a abraçando com força.

Lauren cambaleou um pouco pra trás por conta do impacto, mas assim que se equilibrou, colocou o buquê de flores em cima da mesa e abraçou o corpo da latina. Camila chorava sem conseguir se conter, a mais alta se segurava para não fazer o mesmo, apesar de não saber o motivo, ela parecia sentir a dor da namorada. Quando sentiu a menor perder as forças de tanto chorar, a pegou no colo e caminhou com ela até seu quarto, a colocando cuidadosamente na cama.

-Hoje eu e Sofia fomos no parque depois da consulta. -Disse enquanto trancava a porta e fechava as janelas, deixando o quarto escuro. -Nós comemos algodão doce. -Acendeu o abajur. Camila lhe observava curiosa, mas ainda chorava. -Ela quis o rosa, e eu peguei um azul. Depois, a gente comeu pipoca, churos, crepes ... Comemos muita besteira. -Sorriu culpada. Camila apenas a observava curiosa, seu choro diminuía constantemente. -Depois, a gente sentou na grama e ficamos conversando, trocamos alguns segredos e promessas. Ela me lembra a Taylor quando era pequena, e mais ainda, ela me lembra você. E não só nos traços, mas em pequenos detalhes.

-Lo ...

-Não, espera. -Tirou seus coturnos e se deitou ao lado de Camila na cama, a puxando para deitar em seu peito. -Ela te admira demais, sabia? Ela te ama de uma maneira inexplicável, e tudo que ela menos quer fazer nessa vida, é te magoar. -Começou a enrolar algumas mechas de seu cabelo. -Entre as promessas que fizemos, a que eu mais gostei, foi a que ela me pediu.

-E qual foi? -Questionou curiosa.

-Pra que eu cuidar de você pra sempre. -Camila sorriu de leve.

-Ela pediu isso?

-Sim. Disse que eu te faço muito feliz, e isso deixa ela feliz também. Ela te tem como base, como uma âncora, e disse que vai continuar por você. Mesmo ela sendo muito nova, ele entendeu tudo o que eu estava me referindo. E principalmente, entendeu tudo o que Martha disse pra ela.

-E o que ela disse?

-Isso eu acho melhor você perguntar pra ela. Passem um dia juntas, conversem, vai fazer bem, para as duas. -Beijou o topo da sua cabeça.

-Obrigada amor, você é realmente um anjo. Não sei nem como te agradecer. -Lauren sorriu.

-Não precisa babe, não faço por obrigação ou nada do tipo, faço porquê amo vocês duas, e sempre vou cuidar das minhas princesas. -Abraçou mais forte seu corpo.

-Eu te amo tanto. -Se virou para encarar aquelas esmeraldas que ela tanto gostava. Não demorando muito, e selando seus lábios ao dela. Quando o beijo terminou, elas sorriram. Lauren puxou Camila para deitar em seu peito novamente, cantando baixinho para a latina, até que elas pegaram no sono.


Notas Finais


Camz 😭

(Essa história ainda tem chão 🌚👀)

Obrigada por lerem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...