História Flowers and Messages - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Eunwoo, Sanha
Tags Astro, Eunha, Eunwoo, Jinout, San Ha, Texting
Exibições 108
Palavras 973
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi, bom eu estou bem desanimada pela falta de comentários e views :( eu ate pensei em apagar a fanfic mas nao faria muito sentido, por que ja esta acabando (faltam 6 capítulos). entao, era isso, espero que entendam
~boa leitura

Capítulo 17 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction Flowers and Messages - Capítulo 17 - Capítulo 16

ㅡ Minnie, você mal encostou na sua comida. Tem que comer algo. ㅡ San Ha falou preocupado, me abraçando de lado.

As últimas horas foram resumidas em explicar o que havia acontecido e San Ha tentando me confortar. Eu ainda não estava acreditando no que havia acontecido, tudo estava indo tão bem. Como pude ser tão idiota e pensar que meu pai não iria desconfiar.

Depois de San Ha terminar de jantar, subimos para o seu quarto e tomei meu banho, quando voltei para o quarto San Ha estava lendo os post its dentro de seu armário, não pude conter meu sorriso.

Abracei-o por trás, apoiando minha cabeça em seu ombro.

ㅡ Já sei como te animar. ㅡ Disse se virando para mim. Murmurei um "o que?". ㅡ É surpresa, enquanto eu arrumo, você vai falar com sua mãe. Ok? ㅡ

Completou, entregando-me o celular. Dei um beijo em sua testa e desci, sentei em um banco perto da sacada e peguei meu celular, discando o número de minha mãe.

ㅡ Oi filho! Como foi o pedido de namoro? San Ha aceitou? ㅡ Falou rapidamente do outro lado da linha. Minha mãe, assim como minha irmã mais velha, fala pelos cotovelos e as vezes, rápido de mais.

ㅡ Oi mãe! Deu tudo certo, mas tem um problema...

ㅡSanto Deus, vocês transaram? Dong Min me diga que usaram camisinha. ㅡ Gritou do outro lado da linha. Senti meu rosto esquentar.

ㅡ Meu Deus, mãe! ㅡ Digo envergonhado e ela ri. ㅡ Não é nada disso, tem haver com o papai.

ㅡ O que aquele desgraçado fez? Eu disse que não era uma boa idéia você voltar. Sabe que não confio naquele homem.

ㅡ E-ele me expulsou de c-casa. ㅡ Falei, começando a chorar.

ㅡ Ah Deus, e onde você está? Ele te bateu de novo?

ㅡ E-eu cheguei em casa e ele disse que me viu com San Ha... Ele me bateu, mãe. Falou c-coisas horríveis para mim. ㅡ Comecei a soluçar, tentava falar alguma coisa mas foi como se minha voz sumisse. Senti alguém me abraçar

ㅡ Calma, amor. Eu vou buscar um copo d'água para você. ㅡ San Ha falou enquanto fazia carinho em meus cabelos.

NARRADOR

San Ha adentrou em sua casa com o celular de EunWoo no ouvido.

ㅡ Oi tia Min, aqui é o San Ha. ㅡ Falou enquanto ia ate a cozinha. ㅡ O Woo teve uma crise de choro, de novo. Estou preocupado com ele, não comeu nada desde que chegou e mal falou uma palavra.

San Ha suspirou, frustrado. Seu hyung cuidava tão bem dele mas agora era sua vez de cuida-lo, e estava fracassado miseravelmente.

Ah querido, não se preocupe. Tenho certeza de que ele ficará bem, sei que ele está em boas mãos. Só prometa para mim uma coisa, não deixe aquele desgraçado chegar perto do meu menino. Min Ah disse do outro lado da linha.

ㅡ Espero que ele fique bem, me doi o coração vê-lo assim. ㅡ San Ha disse em um tom triste. ㅡ Mas você está pensando em levá-lo de volta para a Austrália?

Eu não sei, querido. As passagens estão muito caras e não quero que ele tranque a faculadade, não faria bem para ele. Mas por agora, só cuide dele para mim.

ㅡ Cuidarei muito bem dele, tia Min. ㅡ Disse pegando um copo limpo dentro do armário e enchendo d'água.

E USEM CAMISINHA. A voz de Rose foi ouvida de fundo. ㅡ Roseanne, olha o respeito. San Ha, vou desligar. Diz por Dong Min que mandei um beijo.

ㅡ Ok, pode deixar! Tchau, tia Min. ㅡ Falou encerrando a chamada.

San Ha caminhou para fora da casa ao chegar lá EunWoo continuava sentado olhando para o nada, com uma expressão triste. Sentou-se ao lado do mais velho, deitando a cabeça em seu ombro.

ㅡ Trouxe água para você. ㅡ Falou baixinho, entregando o copo d'água.

Dong Min bebeu todo o conteúdo do copo e o largou em cima da mesinha que havia ao lado.

ㅡ Ah! A surpresa. ㅡ San Ha falou, levantando-se e puxando EunWoo pelo braço. Ao chegarem na porta do quarto do mais novo, tampou os olhos de Dong Min - tendo que ficar na ponta de pés para tal ato. Abriu a porta com um pouco de dificuldade, tirando suas mãos dos olhos do mais velho.

ㅡ Meu Deus! ㅡ Exclamou Dong Min.

A situação do quarto era a seguinte, várias cadeiras e lençóis juntas formando uma espécie de barraca, iluminada apenas pela luzes do abajur. San Ha disse um "entra" no ouvido de EunWoo, fazendo o mesmo se arrepiar. Adentraram na "barraca", que era cheia de almofadas, travesseiros e cobertores. Os dois se sentaram no monte de cobertas que estava estendido no chão e começaram a conversar.

[...]

Já passava da meia noite e Dong Min ainda estava acordado, San Ha dormia tranquilamente ao seu lado segurando sua mão. Era uma cena externamente fofa.

Dong Min se controlava ao máximo para não chorar, não lembrar do que havia acontecido, não queria que San Ha ficasse preocupado.

ㅡ Você ainda está acordado? Sério, Minnie, você precisa ao menos dormir. ㅡ San Ha falou, assustando o mais velho que estava concentrado em seus pensamentos.

ㅡ Anjo, não precisa se preocupar. Eu estou bem. ㅡ Disse fazendo carinho na bochecha do menor.

Não precisa se preocupar, não precisa se preocupar... Falou imitando a voz de EunWoo. ㅡ Caralho,  Minnie! Eu tenho que me preocupar, sou seu namorado. É isso que namorados fazem, cuidam um do outro. Odeio te ver assim, me parte o coração saber que você 'ta mal e eu não posso fazer nada. ㅡ Dong Min abraçou o mais novo, deixando-o chorar em seu ombro. ㅡ Eu te amo tanto!

ㅡ Eu também, anjo, eu também.


Notas Finais


espero que tenham gostado <3 comentem, a opinao de voces e muito importante
~amo vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...