História Flowers in my head (sorry if I dont have feelings) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 20
Palavras 449
Terminada Sim
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Take a piece of my inexistence


Fanfic / Fanfiction Flowers in my head (sorry if I dont have feelings) - Capítulo 1 - Take a piece of my inexistence

Você lembra daquela vez que nós acampamos no quintal? 

Eu amava vagalumes, mas não havia nenhum por perto. Então você colocou velas ao redor da nossa barraca, me convenceu a acreditar que eram vagalumes. Os meus vagalumes. 

Você se lembra quando nós fugimos e corremos pelo centro da cidade? Eu me senti viva. Eu ainda consigo sentir seu nariz roçando em meu pescoço, sua respiração e você me abraçando. Também consigo sentir você acariciando meu rosto, que coube tão certo na tua mão. 

Você amava meus olhos e o tom da minha pele. 

Quando eu ficava triste, você me dava chocolates e me fazia rir com alguma piada idiota, me dizia que minhas bochechas eram feitas pra sorrir. 

Lembro da vez que eu tive medo ao dormir, você se aconchegou ao meu lado e me disse pra pensar em unicórnios mágicos, que quando pulavam soltavam poeira de arco-íris.

 Era pra eu contar até cem. Eu fiquei bem e consegui dormir. Você sabia muito bem como me amar. E Oli, eu o amo também. E agradeço por cada lembrança. Ainda sinto sua mão segurando a minha. Você me libertou. Você resgatou meus sonhos e me devolveu à vida.


Oli, eu odeio os meus olhos. Odeio o tom da minha pele. Odeio o meu cabelo, é por isso que eu o cortei. Odeio meu sorriso. Odeio o que me tornei. 

Eu não consigo mais olhar pra mim e ver algo que eu não deteste. Desistir já é costumeiro. Mas eu continuo presente, porque sempre há mais um pouco de esperança que as coisas irão ficar bem. Eu realmente não sei como cheguei a essa situação. Sabe Oliver, eu tenho perdido o sono em meio aos devaneios sobre aquilo que nós ainda poderíamos ter sido. As coisas seriam boas?

 Eu gosto de lembrar aquele dia na sua casa, após o café, nós dançamos pelo seu quarto. Estava frio, e você deixou eu por as mãos de baixo do seu suéter. 

Eu consegui ser forte por várias vezes. Era do meu cotidiano desabar. Eu nunca tive ninguém Oliver, eu sempre estive sozinha. Em cada momento. Mas você me deu a esperança de que seria diferente. De que alguém, em algum lugar me amaria de verdade. Mas é claro que isso não é real. Nem meus pais me amaram, porque outro alguém faria? Pois veja bem, pessoas são egoístas demais. Inclusive eu. E é por isso Oliver, que eu peço desculpas. Eu te amo, mas não consigo mais ficar aqui.

Eu sempre procurei por paz. Seja ele um alguém ou um sentimento.


E foi naquela hora que eu a encontrei.


Ali, com a arma abaixo do meu queixo, eu senti paz. Finalmente tudo iria acabar.


Viva por mim, Oli.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...