História Fly - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Captaincharming, Emma Swan, Evil Queen, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Exibições 220
Palavras 1.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


I'M BAAAAAAAAAACK

Demorei um pouco mais do que o previsto, mas voltei.

Como eu havia explicado anteriormente, eu estava num final de semestre bem bizarro na faculdade, trabalhando e com mil trabalhos para serem feitos, então me forcei a entrar em hiatus um tanto longo. Peço desculpas por essa demora absurda, mas agora estou de férias da faculdade e do estágio, ou seja, vou atualizar as fics aos poucos ao longo dessa semana.

Esse capítulo eu estava enrolando para escrever por não saber exatamente como escrevê-lo, mas nesse tempo afastado consegui pensar e finalmente saiu. Espero que gostem dele hehehe está um pouco focado em WickedDragon e nesta nova fase da história irei tentar focar um pouco mais nos outros personagens e casa da trama, mas sem deixar SQ de lado é claro.

Música-título: The Killers - Mr. Brightside (vamos ouvir essa delícia?)
Música citada: Moulin Rouge - Sparkling Diamonds (Convenhamos, Nicole Kidman cantando é um bálsamo para nós meros mortais).

Capítulo 15 - Mr. Brightside


Cores, luzes, pessoas dançando. O salão estava lotado. Uma figura de cabelos loiros surgia no centro do teto em meio a tantas figuras distintas realizando uma coreografia burlesca. Homens vestindo fraques, luvas, cartolas e bengalas tocavam seu corpo, disputavam uma dança com a mulher. Todos a desejavam, todos a olhavam com cobiça e tentavam comprar-lhe com joias, ouros, pedras valiosas, dinheiro. A dançarina vestia um vestido repleto de diamante, assim como seu colar e brincos, ela vinha pegando tudo que lhe era ofertado no meio do salão e as vestia. Aos poucos, quase num ritmo torturante, a dançarina chegava perto de si e isso a deixava nervosa. Não tinha nada para lhe oferecer. Não tinha dinheiro, ouro, pedras valiosas, joias. Ela havia apenas seu amor e a garrafa de vinho em sua mesa. Cada segundo mais se aproximava. A dançarina agora tinha um rosto nítido: Kristin. Seus lábios carnudos pintados de vermelho apenas se abrem, mas sem emitir nenhum som. Seus lábios estavam tão próximos aos seus que sentia seu hálito fresco, seus lábios roçavam levemente nos lábios vermelhos. Kristin queria lhe dizer algo, mas nenhum som saia entre seus lábios. Apenas a música tocava de fundo. Um homem a puxa e ela volta ao centro, dançando e provocando a todos antes de voltar para si com os lábios a milímetros de distância.

 

The French are glad to die for love

(Os franceses se contentam em morrer por amor)

They delight on fighting duels

(Eles se deleitam em duelos)

But I prefer a man who lives

(Mas eu prefiro um homem que viva)

And gives expensive jewels

(E me dê joias caras)

A kiss on the hand

(Um beijo na mão)

Maybe quite continental

(Pode ser bonito e sofisticado)

But diamonds are a girl's best friend

(Mas os diamantes são os melhores amigos da mulher)

 

O despertador toca no mesmo instante em que o beijo iria ter início e Zelena acorda suando, com a respiração ofegante. Havia dias que vinha tendo este mesmo sonho. Um cabaré, Kristin dançando e ela sem nunca descobrir o que a empresária gostaria de dizer. Isso a frustrava em níveis estratosféricos, mas pior do que isso era apenas sonhar com tantas pessoas lhe tocando e dando presente caros e não ter o poder de interferir.

Desde que se conheceram as coisas haviam acontecido rápido demais sem dar um tempo para respirar, pensar e refletir o que vinham vivendo nos últimos meses. Suspira e se espreguiça, levanta-se e vai fazer sua higiene matinal antes de ir à casa de sua irmã atormenta-la um pouco, mas se sentia tão presa à aquela rotina, queria finalmente fazer as coisas diferentes do que vinha fazendo nos últimos anos, principalmente depois que ela e Robin haviam caído no conforto do relacionamento estável que tinham. Mas agora sentia tudo diferente. Na verdade era tudo diferente com Kristin. Sentia algo diferente em seu peito, um leve nervosismo. Estaria se apaixonando pela empresária? Talvez.

 

Coming out of my cage and I've been doing just fine

(Saindo da minha prisão e estou indo muito bem)

Gotta, gotta be down, because I want it all

(Devo, devo estar desanimado, porque eu quero tudo isso)

 

A ansiedade tomava conta de si, não sabia como se portar. Zelena se olha no espelho, respira fundo e conta até dez. Caminha lentamente até seu closet e veste uma roupa simples, saindo logo em seguida para a casa de Regina. Precisava conversar com ela sobre o que vinha sentindo, apenas precisava se abrir um pouco com ela.

 

It started out with a kiss, how did it end up like this?

(Começou com um beijo, como foi terminar assim?)

It was only a kiss, it was only a kiss

(Foi só um beijo, foi só um beijo)

Sem avisar, Zelena apenas vai entrando no apartamento de Regina sem ao menos reparar na pequena bagunça que se concentrava na sala, nas roupas pelo caminho, taças e garrafas de vinho espalhadas. Ela apenas queria abraçar logo a irmã. Ao abrir a porta do quarto, ela vê a irmã deitada e coberta até o pescoço e se deita atrás delas, a abraçando e se aconchegando atrás dela.

 

— Acorda sis... Preciso falar com você. – Zelena começa a balança-la na tentativa de acordar Regina.

— Só mais cinco minutinhos... – Resmunga antes de deitar de barriga e voltar a dormir.

 

A ruiva bufa e começa a cutuca-la, mas antes que levasse um tapa, ela se levanta e ao se virar para a porta do banheiro se depara com Emma enrolada no lençol ficando toda vermelha ao vê-la ali.

 

— Okay, vou dar 30 minutos para vocês levantarem e tomar banho. Esperarei na cozinha. – Zelena diz olhando as duas com malícia e vai para a cozinha preparar o café da manhã.

 

Os trinta minutos se passam e as duas saem do quarto devidamente vestidas, um pouco envoltas por sua bolha particular, mas que logo é rompida.

 

— O que houve, sis? – Regina pergunta se sentando na bancada com Emma.

— Aconteceu alguma coisa com você? – A pianista pergunta preocupada.

— Acho que estou apaixonada. – Responde tentando manter um mínimo de contato visual. — Mas não sei como lidar com isso...

— Você está apaixonada pela Kristin? – Emma pergunta apenas por perguntar, pois já sabia qual era a resposta.

— Sim. – Suspira. — Ela é tão... – Não conseguia encontrar ao menos uma palavra para descrevê-la, mas suas expressões diziam tudo o que gostaria.

— Você já contou a ela? – Regina pergunta enquanto se servia.

— Não, eu nem sei como fazer isto. – Lamuria. — Todas as vezes que saímos juntas eu vejo o quanto as pessoas ficam a olhando com desejo.

— Ela sempre chamou muito a atenção, é simplesmente natural dela. – Swan diz tranquila enquanto terminava de se servir com cereais e leite na tigela. — Os namoros dela nunca duravam muito porque os parceiros não conseguiam aguentar essa pressão e isso sempre a afetou por nunca conseguir ficar com alguém por mais de três meses.

— Mas e se ela não corresponder? – A olha com medo.

— Ela vai. – Emma e Regina respondem juntas. — Dá para ver no olhar dela. – Mills continua a falar.

— Assim espero... – Pede. — Já não aguento mais sonhar com um bando de homens a tocando e a desejando e ela nunca conseguir falar o que quer comigo.

— Como assim sis?

— Faz um tempinho que venho sonhando com ela, só que estamos no Moulin Rouge. – Começa a narrar o sonho meio sem pé nem cabeça que vinha tendo nas últimas semanas.

 

Now I'm falling asleep and she's calling a cab

(Agora estou caindo no sono e ela está chamando um táxi)

While he's having a smoke and she's taking a drag

(Enquanto ele está fumando e ela está dando uma tragada)

Now they're going to bed and my stomach is sick

(Agora eles estão indo para a cama e meu estômago está embrulhado)

And it's all in my head

(E está tudo na minha cabeça)

 

O conflito interno em Zelena era quase palpável de tão intenso que se tornava. Queria ter a certeza que sua irmã e Emma tinham, entretanto, sua pouca experiência no campo amoroso não lhe dava a confiança desejada. Havia sido anos num relacionamento cômodo com Robin, totalmente oposto da constante diversão e experiências vividas com Kristin e alguns casinhos diversos durante um término e outro com ex-namorado.

As coisas já haviam começado diferente com elas, bem diferente por sinal, mas elas nunca se importaram muito com este detalhe. O pequeno jogo de provocações entre elas havia estabelecido no momento em que se viram quando Kristin atropelou a produtora musical sem querer. As duas haviam se sentido atraídas uma pela outra no mesmo instante e então tudo começou. Zelena para na floricultura e compra um buquê de lírios brancos. Sua ansiedade a deixava cada vez mais nervosa e apreensiva. Ela paga a florista e finalmente parte para o seu destino final.

Seu coração acelerava cada vez mais em que se aproximava do prédio de Kristin até que finalmente chega no local, o porteiro já havia sido instruído a liberar direto sua entrada. Eles se cumprimentam e ela sobe para o último andar, batendo o pé no chão para tentar se acalmar. O tempo parecia passar nunca, o elevador parecia estar mais devagar do que o habitual, mas logo ele indica que havia chegado no último andar. Ela sai do elevador e caminha lentamente, ajeitando seu cabelo e suas roupas até a última porta do andar até que para em frente a porta, mas antes que pudesse tocar a campainha, ela escuta o trinco abrir e algumas risadas.

 

But she's touching his chest now

(Mas ela está tocando o peito dele agora)

He takes off her dress, now, let me go

(Ele tira o vestido dela, agora, me deixe ir)

And I just can't look, it's killing me

(E eu não consigo olhar, isso está me matando)

And taking control

(E tomando o controle)

 

O ar parece ter simplesmente desaparecido quando Kristin abre a porta, Zelena olhava ansiosa e logo identifica o rapaz da manutenção do prédio saindo do apartamento. Era um rapaz jovem, forte e atraia olhares por onde passava. O rapaz a cumprimenta e desce as escadas.

 

— Oi. – Kris surpresa ao ver Zel ali e sorri.

— Oi... Desculpe-me vir sem avisar... – Começa a falar, mas se enrolava toda nas palavras.

— Não há problemas. – Sorri. — Entre. – Pede, dando passagem.

 

Zelena sorri de volta e entra, vendo a pequena bagunça na cozinha de relance e vira para a mais velha.

 

— Vim apenas fazer uma pequena visita e lhe trouxe isso. – Diz entregando o buquê.

— Que lindo. – Kris a olha encantada e o pega com cuidado, dando um selinho na ruiva. — Obrigada.

 

O olhar de Zelena percorre rapidamente o corpo da loira e percebe um botão da camisa dela aberto na altura do seio e sua mente começa a imaginar milhares de coisas, mas estava aberto apenas ser justa demais.

 

Jealousy

(Inveja)

Turning saints into the sea

(Jogando santos dentro do mar)

Swimming through sick lullabies

(Nadando por loucas canções de ninar)

Choking on your álibis

(Sufocando em suas justificativas)

 

— Não há de que... O que houve na cozinha? – Pergunta curiosa.

— A pia entupiu e alagou a cozinha, então pedi para o Gus olhar para mim. – Diz colocando as flores num vaso com água e o coloca sobre a mesa de centro na sala.

 

Elas se abraçam e Zelena apenas fica a observando enquanto suas mãos desenhavam as curvas de seu rosto, coloca alguns fios de cabelo atrás da orelha dela e sorri.

 

— Você está diferente hoje... aconteceu alguma coisa? – Kris pergunta preocupada.

— Nada, apenas me dei conta de uma coisa hoje. – Justifica vagamente.

— O que seria? – A olha curiosa, mordiscando levemente os lábios sempre pintados de vermelho.

— Bom, ainda estou meio insegura em relação a isso, mas...

— Mas...

 

But it's just the price I pay

(Mas é apenas o preço que eu pago)

Destiny is calling me

(O destino está me chamando)

 

— Eu estou apaixonada por você. – Revela mais calma do que espera, sorrindo. — Eu fico louca de ciúmes quando percebo alguém a olhando como um objeto, mas estou tentando me controlar em relação a isso.

 

Kristin apenas sorri de orelha a orelha e a abraça forte e sussurra em seu ouvido: — Não precisa ficar com ciúmes, pois também estou apaixonada por você, mas como você sabe, é quase inevitável a forma na qual as pessoas me olham e você vai precisas se controlar mesmo com isso porque não vou mudar. – Ela diz direta.

— Eu sei e é isso que me faz me apaixonar cada vez mais por você.

 

Elas sorriem contra o pescoço uma da outra e lentamente seus lábios vão se alcançando e se beijam em meio a sorrisos, risos e brincadeiras.

 

Open up my eager eyes

(Abro meus olhos ansiosos)

'Cause I'm Mr. Brightside

(Porque sou o sr. Otimismo)


Notas Finais


É isso aí meus pequenos unicórnios.

Perdoem-me caso tenha passado algum erro, pois estou bem cansado, mas não queria ir dormir sem atualizar antes hehehe

Troquei minha conta do spotify, então a playlist agora está com um link novo!!!

https://open.spotify.com/user/vincesantos_/playlist/7slVlEecU1gCqAJcLN8EPv


AOS QUE LERAM THE STRANGER GIRL, PEÇO POR GENTILEZA QUE ME CHAMEM POR MP POIS TENHO UMAS COISAS A PERGUNTAR PARA VOCÊS, obrigado :D

Até o próximo capítulo :D
@vincemills_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...