História Flying high! - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Akatsuki, Justin Bieber, Romance
Exibições 83
Palavras 2.412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 44 - Não lembro de nada


- Amiga, que roupa eu visto? – Leah me perguntou confusa entre dois looks, eu particularmente preferia o primeiro, era um short preto de cós alto e um top branco com alguns pandinhas desenhado. – Acho que vou com esse aqui. – Ela apontou para o outro que era quase a mesma coisa só mudava a cor. Ela optou por algo mais colorido.

- Os dois estão lindos. – Disse deitada em minha cama.

- E você? Vai vestir o que?

- Sinceramente? – Fiz uma cara de nem um pouco interessada. – Nem pensei nisso. E realmente não tinha pensado desde que Leah passou mal fiquei com isso na cabeça e não paro de pensar sobre o assunto.

- Pois trate de pensar. – Ela levantou e caminhou até a porta. – Vou comprar algumas bebidas com Jared e Ari.

- Leah, Ari e Jared estão namorando serio? – Perguntei sentando na cama.

- Estão no maior love menina, tem que ver.  Vou lá, beijos. 

Assim que Leah saiu do quarto fechei a porta e a única coisa que pensava era em  relaxar meu corpo em um banho. Me despi e fui até o banheiro. Liguei o chuveiro e me senti completamente relaxada, eu  precisava de um tempo pra mim, ultimamente meus banhos eram rápidos e sem nenhuma paz. Ou a Leah estava me gritando ou o Justin estava brigando com Leah porque  ela gritando.  Então aproveitei meu tempo pra me cuidar um pouco, lavar o cabelo passar hidratante apreciando meu toque, me pentear sem pressa, e ouvir minhas musicas melancólicas em paz.

Assim que sai do banheiro avistei Justin apenas de cueca em minha cama, pura tentação.

- Vai acabar com a agua do planeta se você tomar outro banho desse.

- Eu precisava, estava muito tensa com tudo que vem nos acontecendo.

- Tipo o que? – Ele perguntou enquanto sentava na cama.

- A Monica, agora a Leah com esses sintomas estranhos, e eu estava pensando em minha mãe também. Estou com saudades dos meus pais. – Justin olhava pra mim com uma cara boba, acho que nem estava prestando atenção no que eu falava. – Você tá me ouvindo?

- Você é muito linda, sabia? – ele disse enquanto se aproximava e me puxava para um beijo.  Os beijos do Justin são cada vez mais sentimentais e profundos. Eu o amo, amo como nunca vou amar outra pessoa, porque acho meio difícil um dia eu amar alguém mais do que amo Justin. O toque dele me destrói por dentro, é algo magnético e mágico. Ficamos em completa sintonia quando estamos juntos.

- Eu te amo Savannah. – Ele disse quase como um sussurro em meu ouvido enquanto beijava meu pescoço. Suas mãos passeavam em minhas costas me fazendo arrepiar. – Não quero te perder nunca, você é só minha. –Assim que terminou de falar ele tirou minha toalha e me deixou completamente nua, suas mãos acariciavam meus seios enquanto ele distribuía chupões em meu pescoço, sua cabeça ia descendo ate começar a sugar meus seios e fazer soltar um leve gemido.

-Isso. – implorava por mais, por muito mais. Ele me jogou na cama e começou a beijar minha barriga passando sua língua por todos os lugares, foi descendo até chegar a meu clitóris. – Isso amor! –O incentivava a mais, ele beijava minha intimidade como se estivesse me beijando na boca e isso me levava à loucura. Justin olhava pra mim e ficava me olhando enquanto eu me contorcia e gemia com o prazer que ele estava me proporcionando, voltamos a nos beijar e foi minha vez de ficar por cima. Enquanto gemia bem baixinho em seu ouvido fui deslizando minhas mãos até seu pau, que estava bem duro.  Comecei com movimentos de vai e vem antes de começar a beija-lo. Chupava a cabeça do seu pau enquanto fazia movimentos de vai e vem com a mão. Olhava para Justin e ele revirava os olhos de tanto prazer. 

- Vem cá, eu quero foder você todinha. –Sua voz rouca e arrastada me fez entrar em transe profundo. Deitei na cama e Justin começou a me penetrar  forte. Sentir Justin dentro de mim, o fazer sentir prazer e ser a única mulher que faz isso me faz me sentir a mais poderosa de todas. Eu amo esse filho da puta, não escondo isso de mais ninguém. E estou completamente entregue a esse amor. Eu o quero. Eu o tenho. Não vou deixar nada nem ninguém mudar isso.

- Eu te meu amor. – quebrei o silencio que tinha se formado após uma puta transa. Estava deitada em seu peito e enquanto Justin passeava suas mãos suavemente em minhas costas.

- Eu te amo minha princesa. – levantei e o olhei indiferente.

- Princesa? Serio?

- É, minha princesinha dos contos de fadas. – Ele disse e rimos.

                                                     ...

- Savannah já vestiu a roupa? Estão todos perguntando por você. – Alexis bate pela milésima vez na porta.

- Já estou indo! – Gritei, não, eu não estava indo vestir a roupa, e sim indo tomar banho.

 

Tomei um banho rápido, só pra refrescar mesmo. Sai em seguida e vesti a roupa que Leah tinha me ajudado a escolher. Me perfumei e desci. A casa não tinha muita gente, só os de sempre. Tyler, Jared, Alexis, Ari, Emma, Dan, Fran, Stefano Leah e Justin que assim que me viu veio até mim.

- Como você consegue? –Ele perguntou todo bobo enquanto me abraçava.

- Consegue oque?  -o beijei.

- Ser tão linda. – Justin disse e retribuiu o beijo.

- Finalmente Savannah! –Fran veio em nossa direção.

- Desculpa a demora. –Disse sem tirar os olhos de Justin.

- JB, Stefano ta te chamando. –Ela disse.

- Diga que já estou indo. –Ele não tirou os olhos de mim.

- Da pra vocês pararem? Tá me irritando.

- Te irritando porque? –Perguntei sem tirar os olhos do justin.

-  Não estamos fazendo nada. –Justin completou.

- Vocês são ridículos, Deus me livre um dia ficar tão bestas quanto vocês dois estão, daqui a pouco eu vou vomitar que nem Leah.  –Fran disse e eu o olhei imediatamente.

- Leah vomitou  de novo?

- Acabou de vomitar no banheiro da piscina. Sorte que não sujou nada.

- Fran, chama Leah pro meu quarto. Aproveita e traz as meninas. Precisamos conversar. –Disse e Fran fez o que pedi.

- o que vai fazer? –Justin perguntou.

- Vou tirar essa historia de enjoos a limpo. – subi as escadas e fiquei no quarto esperando as garotas. Deus queira que seja apenas um problema no estomago, porque se for uma criança quem vai cuidar de quem?

- Que foi? –Leah perguntou entrando no quarto seguida da Fran, Alexis, Emma, Ari e Dan. –Não vai vim com aquela historia de novo não né?

- Que historia? – Dan perguntou.

- Leah está com sintomas de gravidez. – Disse simples. – Tem enjoado meu perfume ultimamente, hoje vomitou só com o cheiro da Pizza e fora que sempre se queixa de tonturas repentinas.

- É verdade Leah? –Alexis perguntou. E Leah apenas assentiu com a cabeça.

- Fodeu. –Ari disse, e olhamos pra ela. –Que foi gente, saiu.

- Não adianta nada ficarmos especulando uma coisa sem provas. Você tá atrasada Leah? –Emma tentou controlar a situação.

- Estou, mas é normal. Sou desregulada.

- Fran, você vai na farmácia comprar um teste de gravidez? –Perguntei, só com o teste saberemos a verdade.

- Não precisa. Eu já comprei, só não estava com coragem pra fazer, estava esperando o momento certo. –Leah disse vasculhando uma sacola dentro do meu closet. Pegou uma caixinha e foi pro banheiro.

 

- Amiga, quer ajuda? –Ari perguntou.

- Não!, eu sei como faz. –Leah retrucou de dentro do banheiro

- Se for menino deve se chamar Arlindo. –Ari quebrou o silencio.

- Arlindo Ari? Tem certeza?

- Claro Dan, pra ele chegar nas mina e falar, “Oi gata, pode me chamar de Lindo, porque o ar eu perdi quando te vi” –Coitada dessa criança, nem sabemos se ela existe e já estávamos pensando em cantadas que “Ele” pode fazer.

- Não, se eu tivesse um filho eu colocaria de Lua, eu gosto de ficar olhando e é linda. –Emma disse enquanto se jogava na cama.

- Se for pra ser alguma coisa que a Leah gosta a criança vai se chamar Pizzane de calabreeny. –Alexis acrescentou e não podemos deixar de rir.

- Ou então Lasanhene a Bolonhesiane. –Fran continuou – Coxiane de catupiryene. Burritiane...

-Burritiane? –Perguntei – que comida é essa?

- Burritos. –Ela disse e rimos.

- Dois palitos! – Leah abre a porta do quarto. – Dois palitos é positivo.

Ficamos em silencio absorvendo o impacto que essa noticia nos trouxe, uma criança muda tudo na vida de uma pessoa , principalmente se ela tiver apenas 18 anos.

- Você tem que ligar pro pai dessa criança agora. –Alexis disse e todas concordaram.

- Ele tá viajando com a família, só volta no final de semana.

Leah estava aparentemente nervosa, eu a entendo, quem não ficaria. É sua vida que está em jogo. Continuamos conversando sobre o assunto sobre os cuidados que ela teria que ter de agora em diante, falamos em chá de bebe, em festinha, em como contar pra mãe dela e tudo mais, essa criança não tinha mais de dois meses, mas já tínhamos planos até seus 18 anos. 

- E ai? –Justin perguntou assim que chegamos à área da piscina. – Pensei que nunca mais iriam sair de lá.

- Jus, você vai ser titio. – Leah disse. – Pode começar a preparar o bolso, quero você e Sav de padrinhos.

- Não acredito Leah, Parabéns! – Stefano disse vindo até Leah e tocando sua barriga.

- Isso merece um brinde. –Disse pegando a garrafa de tequila que estava sob a mesa.

- Realmente. –Leah disse enquanto pegava um copo. – Pode encher o copo Sav!

- So se for de agua né Leah? Ta maluca? Você está gravida, nada de cachaça. Pegue uma agua e se delicie. – Enchi o copo de todos e a primeira garrafa secou.

- Ao baby da Leah! – Levantamos os copos e fizemos um brinde.

Foi o primeiro e único brinde que me lembro nitidamente. O resto veio meio embaçado em minha mente quando acordei no dia seguinte dentro do banheiro do meu quarto.

Que porra aconteceu. Me perguntei tentando levantar tinha vômito em minha roupa e o vaso sanitário também estava abençoado com meu vômito. Eu realmente espero que seja meu. Minha cabeça latejava, me olhei no espelho e fiquei completamente tonta tudo girava e eu não conseguia acompanhar o ritmo frenético  que meu corpo ainda se encontrava. Lavei o rosto e minha boca e sai do quarto, roupas espalhadas pelo chão, Ari, Fran e Alexis estavam jogadas no canto do quarto e nem dei muita atenção. Desci as escadas e a casa estava tudo em ordem, fui para a piscina e Leah estava catando algumas garrafas e copos do chão, com certeza a festinha aconteceu aqui.

- Finalmente a Savannah locona do Brasil apareceu? –Ela disse aparentemente irritada. –Espero que esteja com uma ressaca horrível.

- Como é que a pessoa acorda com um mau humor tão grande em? –Perguntei sentando em uma cadeira, a única que tinha. Estranhei. –Cadê o resto das cadeiras?

Ela me olhou como se não acreditasse no que eu estava perguntando

- Vai dizer que não se lembra de nada?

- Pior que não.

- Estão aqui. –Ela apontou pro fundo da piscina. Vocês estavam brincando de atirar coisas na piscina. Não se preocupe porque eu já chamei o zelador pra vim limpar antes que Pattie chegue.

- Ah, ela vem que dia mesmo?

- Hoje. –Ela disse enquanto se agachava pra pegar os copos do chão. –Eu liguei pra minha mãe pra contar da gravidez e elas decidiram vim logo.

- Gravidez? –Tinha esquecido completamente da gravidez de Leah. –Caralho! Você não pode fazer esforço. – Levantei e fui pegar a sacola de suas mãos. –você bebeu ontem?

- Não Savannah, fiquei só na agua de coco, foi até melhor. – ela disse sentando- só assim pra eu manter vocês longe da casa. Além de evitar que vocês se matassem.

- Eu particularmente não lembro de muitas coisas. –Disse.

- Normal, você era a mais bêbada você brigou com o Justin quando ele tomou o seu copo de whisky, começou a querer bater em todo mundo falando que era a locona do Brasil, fora que você e as meninas estavam falando os piores nomes para meu filho.

 - Ai amiga, desculpas. Me sinto verdadeiramente mau com isso.

- Imagino, sua ressaca deve tá sendo ótima. –Ela disse rindo.

 

Ajudei Leah a arrumar a área e esperamos o zelador chegar, eu sinceramente senti vergonha quando ele tirou as cadeiras do fundo da piscina, ele deve ter pensado que somos jovens inconsequentes.  O que não é mentira.

 

Assim que ele saiu Leah pagou com o resto do dinheiro que Pattie tinha deixado, subi e fui tomar um banho  as meninas já tinham acordado e estavam conversando quando cheguei

 

- Boa ressaca pra vocês – Disse indo até o banheiro, mas voltei assim que vi o estado do meu banheiro, todo vomitado.  – Vou tomar banho no quarto do Jus.

- Vou lavar seu banheiro sav, desculpa, não consegui segurar. – Fran disse e eu fiquei satisfeita, porque antes dela vomitar eu já tinha feito à festa.

-Tudo bem. – Sorri e sai. Entrei no quarto do justin e ele estava dormindo só de cueca, sua cama estava arrumada de ontem ainda, o que parecia era que ele só tinha se jogado na cama e capotado. Suas roupas estavam jogadas pelos cantos, não dei muita importância e fui até o banheiro. Tomei um banho caprichado pra poder tirar aquele cheiro de tequila que estava impregnado em mim. Sai do banheiro e peguei uma blusa do Jus que mais parecia um vestido em mim e deitei em sua cama.

 

- Ei amor, acorda – disse passando a mão em seus cabelos. –Já tá tarde

- Me deixa dormir Sav. –Ele retrucou enquanto abraçava minhas pernas. –Você ta cheirosa. – ele disse ainda com os olhos fechados.

- O nome disso é banho, você deveria experimentar.

- Só se você for contigo.

- Acabei de sair do  banheiro.

- É só você voltar. – Ele abriu um dos olhos e olhou pra mim, eu sei o que aquele olhar quer dizer, e eu quero o que ele tem pra me oferecer. Justin tirou a cueca e me puxou para o banheiro, uma ótima forma de curar uma ressaca.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...