História FNAF and Sex - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~DeadFloweer

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Ballora, Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Circus Baby, Ennard, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Funtime Foxy, Funtime Freddy, Golden Freddy, Mangle, Marionette, Personagens Originais, Plushtrap, Purple Guy, Shadow Bonnie, Shadow Freddy, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Freddy
Tags Comedia, Fnaf, Hentai, Lemon, Romance, Sexo, Yaoi, Yuri
Visualizações 146
Palavras 1.341
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Josei, Lemon, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Elisa-AEEE PORRAAA, hentaiiiiiii!=D
Dead-mas é uma tarada mesmo*gota na cabeça
Elisa-Nhaaa, quem vê nem pensa que é funkeira
Dead-olha aqui, cada uma com vergonhas!
(Boa leitura)

Capítulo 12 - "Cocegas"


P.O.V Baby

–Fnaf? –Falo enquanto encaro a tela do notebook, no colo de Ennard, o próprio estava terminando de criar o Blog que os “Virjões” usariam para ajudar em sua vingança.

–Sim! Eu dei uma pesquisada e fiz uma sigla de uma palavra grega que quer dizer revolta... E eu achei perfeito pro nome do site–Ele me explica sem tirar os olhos da tela, garantindo que o site estivesse com os usuários em anônimo, hackeando toda e qualquer falha no sistema– E...pronto!

Encaro novamente a tela e reviso a pagina aberta, vendo o titulo “Fnaf” destacado, enquanto logo abaixo o vídeo que Freddy, Chica, Bonnie, Foxy e Mangle haviam conseguido.

–Eba... –Falo em um tom sarcástico enquanto deito na cama do quarto de Connor, o próprio logo percebe a minha ação e se senta ao meu lado, suspiro pesadamente ao pensar nos problemas que o vídeo acarretaria pela manha, já que eram quase duas horas da madrugada.

–Conheço esse teu suspiro, oque que foi, em? –Ele pergunta se deitando do meu lado

–Você sabe que eu ainda acho isso errado... Não o fato do G.A.V ter uma lição,mas...é que a Ballora ainda é minha amiga...

–Haa... Baby! Eu sei que ela é sua amiga, mas... Não viu o que ela fez com o grupo do Freddy? É todo ano a mesma coisa! Essa é a chance de eles terem o que merecem

Demoro a responder

–Eu sei... Mas... A Bia... O G.A.V, a vingança...eu...eu queria que pudesse ter outra escolha... –Me sentei na cama novamente

–Eu também... –Ennard diz por fim

Ficamos longos minutos sem disser alguma coisa até que sinto ele  chegando por trás de mim

–Ei! Eu sei de uma coisa que pode te animar– Connor cantarola em um tom malicioso, eu o acompanho sorrindo

–Ha... Sabe mesmo é? –Pergunto enquanto sinto, sua mãos sobre minha cintura, subindo cada vez mais, porém em um golpe surpresa, o garoto me joga sobre a cama (não literalmente) e começar a me fazer cócegas, eu começo a rir descontroladamente– ENNARD! ASHUASHUASHAUS PARA DESGRAÇA! –Tento parecer seria, mas falho, afinal esse era meu ponto fraco.

Ele começar a rir comigo, enquanto tento me desprender de seus braços.

–Eu falei que você ia se animar– Por fim ele me solta, e eu o encaro braba.

–Idiota!-Dei um soco de leve no ombro dele, o que só o faz dar mais uma risada baixa e ficar em cima de mim quando eu me deitei novamente– Você sabe que eu odeio isso...

–Haa... Por quê? É tão divertido... E você sente isso em todo lugar, por exemplo, aqui– Ele faz mais cócegas na minha barriga e tento segurar a risada– Aqui! – Sua mão sobe para meu pescoço– Aqui... –Eu viro um pouco a cabeça, sorrindo, sua mão em seguida desce lentamente para um de meus seios, o qual ele aperta– E... Aqui... –Seu olhar malicioso volta e é acompanhado do meu.

Nós envolvemos em um beijo quente e enquanto uma mão brincava com meu peito, a outra passeava por meu corpo, gemia entre ou beijos, sua boa se separou da minha assim que o ar veio a faltar e foi em direção ao meu pescoço distribuindo chupões e mordidas. Ele tira sua camisa o que me excita ainda mais

Miraculosamente, consegui trocar de posição ficando em cima dele, comecei me esfregar em si, sentido um volume evidente se formar.

–B-Baby... Isso é uma tortura... –Sorri com sua fala

–Eu sei! –Dei um beijo rápido em meu parceiro antes, de abaixar bem sua calça junto com sua cueca– Uau!...Tá animadinho em... –Falei da forma mais sedutora que consegui surpresa de fato por sua excitação

Lambi seu membro lentamente, atenta as expressões afoitas do meu namorado, antes de coloca-lo na boca e iniciar minhas sucções, ouvi um gemido de alivio e prazer, adoro vê-lo assim. Quando ele estava próximo de seu ápice, sua mão impulsiona minha nuca, para que eu aumentasse os movimentos, ele goza um tempo depois e eu engulo rapidamente seu prazer.

–Me lembra... De ter fazer cócegas mais vezes... –Ennard diz ofegante e eu apenas reviro os olhos, antes dele partiu para o ataque, se colocando novamente sobre mim e mais uma vez meu corpo estremeceu com seus chupões.

O maior tira minha blusa com rapidez, e quase rasga meu sutiã.

–Ei! Calma... –Ele sorri como resposta, e sua boca vai de encontro ao meu seio enquanto a outra massageava o outro, suspirei pesado com o trabalho que ele fazia, mordiscando levemente e lambendo um e em seguida outro peito.

Um tempo depois, o maior faz um caminho de saliva até chegar a minha intimidade. Retira meu short com delicadeza e passa a língua sobre o tecido da calcinha, me permiti gemer, ele finalmente retira aquela maldita peça, me deixando completamente nua.

O maior me provoca lambendo minha intimidade antes de me adentrar com a língua, mais uma vez não consigo segurar meus gemidos, porém estes estão mais altos e começo a me preocupar com a possibilidade de alguém nós escutar

–E-Ennard... Hmm... –Chamava por Connor e ele me respondia intensificando seus movimentos, assim que senti que estava perto de meu ápice forcei sua cabeça contra minha virilha, e cruzei minhas pernas sobre si, e gemi alto ao sentir o meu orgasmo, também despejando meu prazer em sua boca.

Ouvi batidas na parede, vindas do quarto ao lado.

–Vão dormir vocês dois!!! –A voz de um garoto fala através do outro dormitório, sinto minhas bochechas esquentarem violentamente, encaro Ennard que estava terminando de tirar sua calça e segurando o riso, muito provavelmente da situação.

–Quer saber... –Sinto ele se posicionar em minha intimidade– Vamos dar um motivo de verdade pra ele reclamar– Sorrio maliciosamente com sua frase.

Ele me penetra e tento aliviar a dor, agarrando seu pescoço e mordendo meus lábios, ambos ficamos nós beijando até que eu me acostumasse o que não demora muito, seus movimentos começam lentos e vão acelerando em pouco tempo.

Começamos a gemer em sintonia, os sons de nossos corpos se chocando, juntos com os gemidos e respirações pesadas era tudo que se ouvia no quarto, e provavelmente fora dele.

–Haa... M-Mais... Hmmm... H-Hmm– Peço da melhor maneira que consigo

–C-Como... Quiser... Linda... –Ele responde e seus movimentos se tornam ainda mais intensos, já tinha perdido o controle de meus gemidos, e da força que fazia ao arranhar as costas do maior.

Acabamos por chegar a nosso ápice juntos, espalhando um grito alto de prazer pelo quarto, eu já nem me importava mais com as reclamações do quarto ao lado.

Foda-se vou gemer mesmo e se reclamar eu gemo mais!

Surpreendi Connor ao me virar de costas para si, ainda não satisfeita, me sentando em cima de seu membro, me arrependendo da intensidade com a qual fizera isso e não segurando um gruindo de dor.

–Quer mais é minha ruivinha? –Pergunta o maior, estalando um tapa na minha bunda e a apertando logo em seguida, mordi o lábio novamente.

–O que você acha? –Falei maliciosamente e comecei a quicar sobre “ele”, gemendo a cada movimento com o quadril, meu parceiro me acompanhava.

Eu estava totalmente entregue ao prazer, porém minhas pernas começaram a falhar, Ennard percebe e se senta, coloca as mãos na minha cintura e assume os movimentos por mim, eu já não gemia, e sim gritava por ele.

Continuamos com nossa brincadeira, até que nossos corpos estivessem atingido a exaustão total e acabarmos caindo na cama, um em cima do outro, cansados e ofegantes

–Então... Como se sente?... –Ennard tenta me perguntar, enquanto eu sentia seu coração acelerado, afinal estava em cima de seu peitoral.

–Um pouquinho melhor... –Sorri mais uma vez, com dificuldade.

Acabamos por dar mais um beijo calmo e demorado, antes de cairmos no sono na situação em que estávamos.

Os problemas com o G.A.V, e a revolta dos Virjões, ainda continuavam existindo, porém por hora é bom ter alguém para te confortar e com quem contar em horas de estresse como estas, e acima de tudo...

É ótimo receber algumas “cócegas”

Continua...

 


Notas Finais


Dead-owwn, cara que casal mais perfeito=3
Elisa-principalmente quando manjam de putaria
Dead-Meu Deus Anna!
Elisa-O que? nhaaa fala a verdade, putaria é a coisa mais linda desse mundo...pelo menos pra quem pode fazer direito ne Puppet ashuashuahushusa
Puppet-MORRE PORRA!
Dead-obrigado por lerem genTE!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...