História Fogo Cruzado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 64
Palavras 950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá soldados, espero que gostem da minha primeira fanfic por aqui, ela é inspirada no jogo de FPS Crossfire, sempre quis dar vida a personagens de jogos que não tem historia, e bom, usar a minha imaginação para escrever é a minha melhor opção.
Essa fanfic vai ser narrada (até tentaria em primeira pessoa mas teria que mudar muita coisa que já pensei).
Enfim, chega de enrolar e vamos entrar nesse mundo de guerras.

Capítulo 1 - Global Risk?!


Fanfic / Fanfiction Fogo Cruzado - Capítulo 1 - Global Risk?!

A agência secreta canadense chamada de os S.I.A, estava prestes a liberar alguns de seus agentes para uns dias de férias. Depois da grande operação que realizaram a algumas semanas atrás, certos agentes mereciam um descanso. Ethan o mais novo entre todos ali, e também o mais promissor, estava nessa lista de liberação, o garoto iria para Toronto visitar sua família que não via a anos. Ethan caminhava para a saída carregando sua mala quando o capitão dá sua unidade o chamou pelo corredor. 

- Ethan, venha aqui temos que conversar. Eu sei que você esta ansioso para tirar seus dias de férias com sua família, mas acabamos de receber uma mensagem do governo americano solicitando a presença do General Victor e de um agente da nossa organização, o presidente não deu muitos detalhes ele somente disse que seria uma reunião de urgencia. Victor pediu que você o acompanhe.  – O Capitão D’Ross falou.

- Eu achei que estaria livre para ir visitar minha familia esse final de semana Ross, faz tempo que não os vejo e você sabe disso. Ele não pode simplesmente chamar outra pessoa?

- Garoto é somente um dia, não vai demorar muito. Eu te prometo que vamos deixar você ficar com sua familia mais tempo, e você apesar de novo é o agente preferido de Victor, se ele te chamou pode apostar que tem um motivo bem grande pra te atrasar um pouco. Afinal o general sabe bem que você sente muita falta de casa.

- Tudo bem... Eu vou, mas quero que vocês me deem mais três dias de folga por esse atraso, acho que não é pedir muito, é?. – Ethan perguntou rindo.

O capitão concordou mexendo a cabeça e disse para o garoto arrumar suas coisas e preparar para entrar no avião. Ethan estranhou um pouco pois o presidente dos Estados Unidos nunca havia chamado organizações especiais de fora do seu país para uma conferência é como isso era a primeira vez pra isso afintexer, a coisa tinha que ser bem séria. Já do lado de fora, no aeroporto dá agência, Ethan estava com sua mala esperando Victor ao lado do jato que ia os levar para Washington, ele enxergou de longe o general vindo com uma figura de terno preto com o peitoral cheio de medalhas.

- Ethan quero que conheça Bruce, ele é capitão dos Navy Seals, um esquadrão especial da marinha americana. – Disse o general.

 - É um prazer conhece-lo senhor.

- O prazer é meu garoto, nunca pensei que iria estar cara a cara com um dos melhores da ultima geração dos S.I.A, Victor falou muito bem de você.

- Só dou  o meu melhor esforço senhor, lutei para estar aqui e agora faço por merecer.

- Seu otimismo é ótimo, você tem garra aparentemente. - Bruce disse dando risadas.

- Bom vocês dois já se conheceram vamos indo, já estamos bem atrasados. – Terminou o General Victor.

Então todos entraram no jato e foram para o Pentágono, Bruce aparentava ser um cara brincalhão e descontraído, apesar da idade, ele estava sempre mostrando um sorriso de lado. Ethan ia ligando o seu celular quando um anuncio na TV chamou atenção dos três que estavam ali.

"- Um ataque terrorista cordenado foi efetuado em Madrid nesta tarde, o estádio de futebol Santiago Bernabeu foi a baixo com a explosão. As mortes confirmadas já passam de 19.000 pessoas, incluindo personalidades do time de futebol Real Madrid e políticos do governo espanhol que ali estavam, vamos agora com nossa informante Ângela que está no local, saber de mais informações. - Um corte foi feito para a jornalista que estava em Madrid.

- Boa tarde a todos. Zara a situação por aqui não é nada boa, cada vez mais o número de mortos aumenta e encontrar pessoas vivas debaixo desses escombros não é nada fácil para os bombeiros. A explosão aconteceu antes do início da partida que iria acontecer aqui hoje, Real Madrid e Valência. Os torcedores que tinham costume de chegar cedo para não pegar fila acabaram sofrendo com a explosão no local. Por enquanto as informações são essas. - Outro corte aconteceu indo para o estudio dessa vez.

- Agradecemos pela informação Ângela. Voltamos mais tarde com mais informações sobre o caso."

Victor desligou a televisão e aparentava estar bastante nervoso naquela situação. Ethan logo entendeu o porque de essa reunião de urgência foi convocada pelo presidente dos EUA.

- Ethan quero que preste atenção nesses arquivos aqui agora, vou te explicar o porque de termos tirado você da sua folga. A questão é que para evitar uma catástrofe é preciso cautela, e por isso o governo decidiu abrir tirar dos planos antigos, a formação do grupo Global Risk, grupo esse que reúne os melhores dos melhores do mundo e você é uma dessas pessoas. Desde o final da segunda guerra mundial, a aliança que os Estados Unidos fez com alguns países deu essa ideia de infiltrar espiões em Nações potentes ou até mesmo em grupos terroristas, reunindo assim um agente de cada organização das nações aliadas, para que os outros países não pensassem que fosse algum tipo de traição ou que estava querendo roubar informações. - Explicou Bruce.

- Entendo, mas acham que seria necessário isso neste momento? Apesar das perdas inocentes, eles são apenas terroristas normais, não? - Ethan questionou.

- Na verdade a situação está muito mais tensa do que você imagina, até então eles só estão usando esse tipo de arma para "amenizar" a situação por assim dizer. Nós temos medo de que eles estejam entre nós roubando informações nossas ou até mesmo estejam fazendo armas biológicas. - Victor falou.

A conversa foi se estendendo pelo longo dá viagem e Ethan foi entendendo cada vez mais o que era a Global Risk.


Notas Finais


Reformulei o capítulo para que a história fique mais dinâmica. Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...