História Foi O Dia Que Eu Acordei Com Você - Capítulo 6


Escrita por: ~

Visualizações 6
Palavras 2.631
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Harem, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


meia um

Capítulo 6 - Segunda vez que eu acordo com você


Fanfic / Fanfiction Foi O Dia Que Eu Acordei Com Você - Capítulo 6 - Segunda vez que eu acordo com você

 

<Como Assim?Dormi. Denzel. Ressaca. #cerveja>

Eu estava sentada no sofá da sala mexendo no cell, como sempre. Derrepente Pyo me chama lá da cozinha e eu logo me levanto para ir ao seu encontro. Quando abro a porta da cozinha dou de cara com Denzel. Ele me olha e eu olho pra ele, ficamos nos olhando parados para saber se um de nós dois faria alguma coisa. Não acontece nada.

-Que? – pergunto olhando para ele. Esse então percebe o que está acontecendo e vira o rosto corado.

- Nada. – Ele responde ruborizado com a cara virada com a mão na boca. Passo direto e percebo que ele parece decepcionado.

- Ana vem logo e me ajuda a lavar a louça – ordena Pyo da cozinha.

- To indo! – respondo. Quando fico de costas a ele paro e me viro. Ele está de costas, hehehe, é a minha chance! Então eu o abraço e desço minha mão até sua bunda.

- E-Ei! – Diz ele arrepiando-se todo. Chego perto de sua orelha e sussurro:

 – Hehehe, isso é pra você aprender que nesta casa temos uma regra. Nenhum de vocês pode me tocar, nem beijar ou se apaixonar, e você sabe bem o porquê, né? Que-ri-do – falo soltando sua bunda e depois me afasto. Ele parece surpreendido.

Vou direto a cozinha e ajudo Pyo a lavar a louça, quando termino já ia saindo da cozinha quando vejo que meu cachorro não tem comida.

-Pyo você não colocou comida pro Yongbi? – falo me agachando e fazendo carinho naquele pinscher 05 que eu tinha. -Pronto. – Me levantei e fui em direção a porta, quando tentei abri-la ela estava trancada e sem a chave – Ei Pyo cadê a chave da- – Quando me virei Pyo tampara minha boca e avia me encurralando entre a porta e ele – Mas o que voc-.

-Shhhh! – diz fazendo sinal de silêncio – Os outros vão te ouvir - fala com um sorriso malicioso e tirando a mão da minha boca – Por que sinto que não posso confiar em você? Me diz uma coisa, por que dormiu com aquele moleque? Como vocês se conhecem? Parece que existem muitas coisas que não sei sobre você.

- Vou responder todas suas perguntas, mas antes... – quando eu disse isso ele não entendeu, então eu o empurrei em direção ao balcão, e como o balcão era baixo ele automaticamente subiu e se sentou no balcão, encurralando ele. Ele corou na hora. Eu fiquei com as mãos apoiadas no balcão e as pernas dele no meio como se ele fosse uma garotinha, ele podia ser bem alto, mas eu era mais forte. Aproximei-me de seu rosto e abri um sorriso malicioso. Peguei em sua coxa já que ele estava de bermuda [Milagres acontecem (7w7)] e falei - Primeiro – falei me aproximando de seu rosto. – Eu e ele ficamos bêbados. Segundo – me aproximei mais fitando sua boca até seus olhos – Somos amigos de infância. E por fim terceiro – quando falei isso selei seus lábios com um selinho atrevido, então percebi que atrás dele estava a chave da porta, então me entreguei mais fazendo aquele pequeno selinho se transformar em um beijo de verdade até alcançar a chave. Ele começou a ir para trás e então ele me puxou pela cintura e me separando do beijo. Ele abriu um sorriso malicioso e eu também – Sim, você não sabe NADA SOBRE MIM! – quando falo isso dou uma cotovelada em seu estomago e pego a chave e saio da cozinha.

-Pra que isso? – diz ele agachado. Então Kou chega e nem me olha.

- Ei Pyo, o que aconteceu? – perguntou Kou entre risos. Percebo que ele está com uma roupa casual, com calças soltas e uma camiseta regata que revelava seus bíceps. [Que vontade de tocá-los (-w-)] Quando olho pra sua bunda vejo que sua cueca aparece ligeiramente por fora da calça.

Min Ki chega por trás e apóia sua cabeça em meu ombro.

- O que está olhando, Ana? – pergunta.

-É tão lindo e sexy. – digo enquanto ruborizo e levo as mãos ao rosto.

- só tinha que ser você mesmo. – diz e derrepente me segura em seus braços. – Vamos ao médico, ohime–sama? – diz enquanto me olha nos olhos. Eu coro levemente e afirmo com a cabeça.

-O que está fazendo?!? – diz Pyo já levantado, mas ainda com a mão no estomago.

-Ora, vou levá-la ao médico, Kou você quer vir também? – responde Min Ki.

- Ok. Ei, Denzel, venha junto! – falou Kou. Denzel se levantou e afirmou a cabeça- Blz. Ae tem você também? Pyo venha logo!- Pyo abriu um sorriso no rosto e pegou sua mochila e todos entram no carro.

No carro, Kou estava dirigindo, Min ki no banco passageiro. Nos bancos de trás estávamos os três; Pyo, eu e Denzel. Não era confortável estar com os dois doidos da casa, mentira, era muito bom. Eu sentia o cheiro de ciúmes que os dois sentiam por mim, mas eu não disse nada, fiquei rindo internamente. Derrepente sinto uma coisa na minha mão, era mão do Pyo, então chamo a atenção do Denzel discretamente. Ele me olha e eu direciono com um olhar pra minha mão, quando ele olha de volta pra mim parece emburrado, então também segura minha mão. Sorrio e percebo que Denzel também, depois olho para o Pyo, esse ruboriza e me olha pelo canto do olho, eu sorrio pra ele e ele sorri de volta.

- Ei, posso perguntar o porquê de vocês estarem segurando minha mão? – falo alto, olho pro retrovisor e vejo Min Ki rindo. Simplesmente uma mistura de lindo, sexy e fofo. O famoso homem perfeito. Kou nem percebe porque ele estava de fone.

Os dois logo soltam minhas mãos. Eu os vejo ruborizarem e olharem para a janela. Rio baixo e sorrio sozinha. Isso está apenas começando, penso.

+Pensamentos duplos+

Pyo: Maldito! Como se atreve a tocá-la. E ainda mais DORMIR COM ELA!

Denzel: Posso conhecê-lo pouco, mas ainda estou indignado pelo fato de ele ter tocado nela.

Os dois se olham por trás de Ana sem que ela perceba.

Denzel fala algumas palavras mudas para Pyo: Ela é minha!

Pyo responde também mudo: Tire o olho dela! Eu a beijei primeiro – respondeu com um sorriso malicioso.

Denzel, mudo: Eu dormi com ela primeiro!

Pyo então olha para Ana e depois para Denzel e diz em voz alta:

- Então, eu vou também me aventurar com ela pra ver como é! – e depois sorri.

Denzel olha para ele com uma cara de quem não gostou do que ouviu.

+Ana+

Eu olho para o Pyo com uma cara de ‘o que pensa que está dizendo?’

-Chegamos! – diz Min Ki estacionando o carro.

No hospital os meninos me acompanham até a sala do doutor.

-Irei com você! – dizem Pyo e Denzel, depois se entre olham.

-Melhor não, prefiro que o Min Ki venha. - falei. Min Ki me fazia sentir mais segura. Ele é a pessoa em que eu mais conheço. Ele entra.

Foi bem rápido, quando vimos já estávamos voltando pelo corredor. Quando chegamos vejo alguém conhecido, era um amigo meu da Escola.

-Park Chin-mae, o que está fazendo aqui? – pergunto me aproximando. Chin-mae é um garoto lindo que toda garota quer pegar, ele é o mais popular da escola. Ele estava com um boné virado para trás com uma camiseta preta e uma jaqueta azul marinho e calças jeans.

- Estou vindo aqui por que aquele aluno novo transferido, chinês está aqui, tenho que entregar a tarefa pra ele. – diz olhando para mim – Ele caiu da escada e machucou pulso, mas acho que ele está bem. – Chin-mae é um garoto pelo qual eu me orgulho de ser amiga. Ele é o líder da nossa turma e ainda é bonito e inteligente. – E você? O que veio fazer aqui? Se machucou?

-Não, eu só vim para conversar com o doutor sobre meu estado, se está instável, ele disse que está tudo bem. – respondi sorrindo.

Derrepente chegam os meninos.

- Ana? – pergunta Pyo – O que está fazendo? – ele me beija na bochecha. Eu o empurro.

-O que penta que ta fazendo?!?- digo empurrado ele.

-Ele é seu namorado? – pergunta Chin-mae.

- Jamais! Eu que sou! – diz Denzel me segurando pela cintura e em puxando para perto dele. Eu dou um soco na barriga dele, esse caindo no chão – Não precisava agredir... ai.

- Eu sabia que isso ia acontecer. Vocês não podem chegar direto nela, tem que ser aos poucos - responde Chin-mae me puxando pela cintura para seu lado- Já que é errado mexer com as namoradas de outro cara.

- É verdade – digo depositando um beijo na bochecha de Chin-mae.

-CRIANÇAS, VAMOS! – grita Min Ki do final do final do corredor.

- Ok! – repondo.

Quando todos estão indo Chin-mae me segura pelo braço e me diz:

-No bar de sempre hoje anoite? – diz baixinho.

-Com certeza! – Respondo me soltando dele. - Tchau, preciso ir. Tchau!

Quando chegamos em casa Kou sobe e vai para seu quarto, Min ki vai cozinhar e eu vou assistir TV e conversar com Chin-mae pelo cell. Percebo duas sombras na minha frente.

- O Denzel tem como você desaparecer por um momento? Eu to assistindo a teve- Respondo em português. – Você também Pyo, sai do meio! – respondo em Chinês.

- Quem é aquele moleque? – pergunta Pyo, já em coreano.

- Você realmente tem um namorado e nunca nos disse? – perguntou Denzel também em coreano.

- É claro que não. Ele só fez aquilo pra vocês pararem de perturbar. - respondi deixando o cell cair. Denzel o pega. – Me devolva isso! – grito e vou em sua direção. Ele tropeça e cai no chão, eu também caio por cima dele. Ele ruboriza. Eu sorrio e seguro seus cabelos e puxo bem forte.

-Ai! Ai ai ai ia, ta bom, eu devolvo. – eu paro de puxar seu cabelo – se você me beijar. – Pyo me puxa e eu saio de cima dele.

- Ah cara, o no meu melhor momento – responde ainda no chão.

Meu cell toca e eu atendo.

*-Alô, Chin-mae? Beleza ‘tô indo.

- Falou galera, vou me encontrar com o Chin-mae para fazermos o trabalho da escola- falei subindo as escadas

+Pyo+

- Ela ta aprontando alguma – digo olhando pro Denzel.

-Sim, acho que aquele cara falou alguma coisa pra ela – disse ele olhando pra porta.

- Quer ir junto pra ver o que ela vai aprontar? – pergunto

- Pode pá – responde ele de um jeito estranho.

-Vou entender como um sim.

+Ana+

*-Tô chegando ai. Cadê você?

&- Eu to te vendo – de longe vejo alguém balançando a mão.

-Eae, borá entrar- diz Chin-mae me segurando agora pela cintura e me levando até a entrada.- Galera a Ana chegou!

WOOOOOW! UHUUUU! EAE ANA! DANÇA COMIGO! DEIXA EU TE PEGAR!

E que os jogos comecem. Começo por bebidas leves como soju e cervejas, depois por uísque e vodcas, bebendo e bebendo até chegar a cair, mas o problema é que eu não caio, apenas me canso de beber. Depois começo a dançar e vou direto falar com o DJ da festa e ai sim começa a Balada, coloco varias músicas boas e depois instruo o DJ como mexer com os discos e volto a dançar. Já estou bêbada e começa o show de luzes. Tiro qualquer garoto gostoso pra dançar e também Chin-mae. Vejo que chegaram dois garotos lindos novos e vejo quem são.

Merda!

+ Denzel+

Era uma festa foda pra caralho, mas eu não podia ficar, eu e Pyo começamos a procurar pela Ana.

-Ei olha ali – Pyo me chamou a atenção e apontou. – Não é ela?

-Sim. É ela – disse firme. Havíamos encontrado a Ana. Quando chegamos lá ela havia sumido. Quando viramos o rosto para a esquerda a vimos de novo, agora com um garoto, eles estavam dançando juntos. Chegamos perto e ele a beijou. Fiquei com tanta raiva, mas ela então o empurra e volta uma cara de desgosto. Ela vai para o bar.

-Bora-la – digo puxando Pyo.

Quando chegamos lá vimos varias latas de cerveja e copos de uísque. Isso me fez lembrar quando estávamos bebendo no quarto dela. Ela não avia percebido nossa presença então começamos a beber. Bebi umas três latas de cerveja e já estava bêbado. Pyo parecia muito lúcido, ele avia bebido umas seis latas.

+ Pyo+

- Ei cara ‘cê ta bem?- perguntei a Denzel.

- Eu to, mas to bêbado, vamo só sair daqui – me respondeu com um pouco de dificuldade.

Tive uma idéia!

Ana ainda estava sentada bebendo sozinha quando cheguei por trás e a abracei, ela estremeceu. Cheguei perto de seu ouvido e sussurrei.

-Quem sou?

- O cara mais gostoso que eu conheço- ela se virou e me olhou. – Onde ta o Denzel?

-Você sabia que estávamos aqui?

-Sim – respondeu ela, ela parecia bastante lúcida ainda, mas desanimada.

-Parece chateada. Aconteceu alguma coisa? – pergunte segurando seu rosto.

- Assim que vi vocês achei melhor parar, vamos para casa. - disse ela pegando sua bolsa e ajudando Denzel.

- Ei Ana que tal irmos pra um hotel? Podemos comer salgadinhos e assistir algum filme. – Ela abriu um sorriso e afirmou com a cabeça.

+Ana+

Quando chegamos ao hotel, nosso quarto era enorme, eu estava totalmente bêbada, mas lúcida do que fazia, então aproveitei a chance de ter uma desculpa. Pyo jogou Denzel na cama, ele estava dormindo.

- Pyo eu quero ficar com você – falei abraçando-o por trás, ele estremeceu.

-Ana? – perguntou. O soltei e vi que Denzel estava dormindo. Era uma cama bem grande. Ele se sentou na cama, as luzes estavam desligadas, e tirou a camisa. [ E Que visão eu tive (7w7)]

- Que calor, Ana você pode ligar o ar? – eu liguei.

- Pyo sabia que eu to bêbada? – disse com um sorriso no rosto.

- Sim, eu sei – eu gatinho até ele, ele retrocede. - A-ana? O que pretende fazer? Sou um garotinho inocente. – diz ele em um sorriso malicioso e corado.

- Eu estou tornando você só meu. – Então eu beijo ele, então nosso beijo se intensifica, eu puxo seu cabelo. Ele segura meu rosto e pede passagem com a língua, cedo, então, por um momento paramos e ficamos nos olhando. Ele se deita e eu deito do seu lado e voltamos a nos beijar ele intensifica de novo e dessa vez muito mais sensual. Ele então para e sorri maliciosamente para mim.

- Isso é pra você aprender a não sair com outros caras – Ele beija meu pescoço até que me da um chupão. – Isso é pra você saber que não vai poder sair por ai com qualquer um. – Ele sorri e me beija na testa e depois me faz cafuné na cabeça até eu dormir.

Acordo e vejo que estou nos braços de Pyo, seus cabelos vermelhos caem em seu lindo e delicado rosto. Levanto e vou para o lado de Denzel, ele acorda, eu o abraço mesmo ele estando de costas.

-Você beija muito melhor que ele – digo perto de seu ouvido, ele se vira e me beija.

- Eu sabia que você iria ser minha. – ele responde segurando minha mão.

-Nunca disse que seria sua – ele fica encima de mim Eu viro a cara _ apenas disse que você é melhor que ele. – ele revira os olhos e me beija igual que antes, só que desta vez melhor. Ele me beija com tanta intensidade e eu retribuo – Se alguma garota te beijar você pode apostar que no outro dia você não haverá.

- Quem se importa? Você só brinca mesmo, mas está noite você será minha. – ele me beija mais quente que antes, ele pede passagem com a língua e eu cedo. Não há lugar para onde ir só a um lugar onde eu quero estar e esse vai ser bem na sua boca.

 


Notas Finais


§ Nunca te exigi nada, mas depois de dormir com você me sinto aliviado, a culpa aos poucos vai embora, mas ela ainda me segura,será que vou sobreviver, já que, a culpa é sua por eu estar triste§


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...