História Foi Tudo Uma Aposta - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aposta, Drama, Inocencia, Romance
Visualizações 56
Palavras 1.904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Foi Tudo Uma Aposta - Capítulo 6 - Capítulo 4

 

POV GUSTTAVO

Com o serviço terminado visto minhas roupas e saio para curtir a festa. Bebi todas, fiquei com mais umas meninas da faculdade e fui para casa. Entro devagar para não fazer barulho e vou para o meu quarto, tiro minhas roupas, ficando só de boxers e caio na cama feito uma pedra.

Acordo no outro dia com uma dor de cabeça infernal. Tomo banho, visto uma roupa qualquer e vou para mais um dia na minha adorável faculdade. Quando vou entrando, vejo a Penélope vindo toda sorridente na minha direção.

_ Oi, Gusttavo. Quer dá uma volta comigo mais tarde? _ Ela fala se aproximando e colocando as mãos sobre os meus ombros.

_ Não. _ Digo tirando as suas mãos de cima de mim e indo para a minha sala. Quando chego lá, vejo nada mais nada menos do que a nerd estranha lendo. Ela parece não notar a minha presença pois em nenhum momento tirou os olhos do livro. Hora de colocar o plano em ação, chego perto dela e tiro os livro de suas mãos.

_ Ei, me devol... _ Ela para de falar assim que me ver.

_ O que é? Você quer o seu livro? _ Falo e ela assente_ Pois vem pegar. _ Levanto o livro o máximo que posso. 

_ Me devolve isso, agora. _ Ela fala com os olhos cheios de raiva mas ao mesmo tempo seu olhar parecia amedrontado. 

_ E se eu não te devolver, o que vai fazer? _ Ela fica pensativa e abre a boca para falar, mas o sinal toca e todos começam a entrar. Saio com o seu livro nas mãos e vou me sentar na última cadeira, assim eu posso dormir sem que ninguém me incomode.

Durmo durante a aula toda, mas também com a dor de cabeça que eu estava e com um assunto mais entediante do que o outro fica impossível não dormir. O sinal bate e eu ia saindo quando o professor me para antes que eu possa colocar um pé para fora da sala.

_ O que é ? _ Pergunto sem nenhuma paciência. Já estou morrendo de dor de cabeça e ainda tenho que aturar esses professores chatos com as reclamações de sempre.

_ Gusttavo é o seguinte, suas notas a cada ano só pioram, falta uma coisinha para você ficar reprovado na minha matéria e se você continuar assim não é só na minha que vai ficar, mas também em todas as outras. Você precisa se dedicar mais, é o seu futuro que está em jogo. _ Ele diz sério.

_ Pode deixar professor. _ Saio da sala sem olhar para trás. 

Como se esse fosse o meu futuro dos sonhos.

Tenho que melhorar minhas notas senão adeus viagem de férias no fim do semestre e eu sei quem vai me ajudar. A nerd estranha sempre foi a melhor da turma, agora é só convencê-la a me dar aulas e unir o útil ao agradável. Vejo ela passando para a biblioteca e corro atrás dela. Entro na biblioteca e não a vejo mais.

_ Onde será que essa menina se escondeu? _ Me pergunto mentalmente.

Percorro entre as estantes de livros e a encontro em uma mesa escondida lá nos fundos, lendo como sempre. Me aproximo.

_ Posso sentar? _ Pergunto e ela tira os olhos do livro e me direciona um olhar indecifrável.

_ Não. _ Diz curta e grossa.

_ Obrigado. _ Falo me sentando e ela revira os olhos, ajeitando os seus óculos em seguida e voltando a ler.

_ Do quê fala o livro? _ Pergunto fingindo um interesse que eu com toda a certeza não tinha.

_ Ler que você saberá. _ Fala sem tirar os olhos do livro.

Tive vontade de arrancar o livro das suas mãos e fazê-la olhar para mim enquanto eu fala, mas me contive e voltei a tentar puxar conversa com ela.

_ Vem todos os dias aqui?

_Uhum. _ Responde sem nem ao menos olhar na minha cara.

_ Quem em sua sã consciência vem todos os dias ler depois de ter de aturar todas aquelas aulas chatas? _ Pergunto e ela me olha com uma cara mais feia do que o normal e volta a ler _ Do quê fala o livro? _ Pergunto novamente.

 

 

_ Já disse, ler que você saberá. _ Ela fala parecendo um pouco irritada.

_ Mas o que custa me dizer, assim poupo o meu tempo e não o leio. _ Falo e ela volta a ler _ Me diz aí, o que custa? _ Falo para irritá-la e ela se levanta e começa a ajeitar as suas coisas _ Ei, pra onde você vai? _ Pergunto para ela assim que ela faz menção de dar as costas para mim.

_ À um lugar onde não te interessa. _ Ela responde e sai. Solto um suspiro frustrado e saio atrás dela.

_ Não me diga que o livro é tão ruim assim que você não conseguiu ler até o final? _ Pergunto com um sorriso ao alcança-la e ela sai sem nem ao menos me responder.

Estou começando a gostar disso.

Chego em casa e vou direto para o meu quarto, pego meu celular e ligo para o Marcelo

_ Fala Gusttavo. _ Atende sem nenhuma animação.

_ Que animação é essa? _ Pergunto rindo.

_ Não tenho nada para fazer e isso está acabando comigo.

_ Seus problemas acabaram garotão. Vamos numa balada que vai inaugurar hoje? _ Pergunto mesmo sabendo qual será a sua resposta. Claro que ele iria, Marcelo assim como eu não perde uma oportunidade de se divertir e acho que isso fez com que me identificasse mais com ele do que com os outros.

_ Demorou. Que horas ?_ Fala rapidamente e com uma animação que até pareceu criança quando ganha doce.

_ Quê isso Marcelo, não me diga que se animou só de ouvir a minha voz? Cara, eu já te disse que o meu negócio é mulher _ Falo para irritá-lo e o escuto bufar do outro lado da linha.

_ Vai à merda, Gusttavo. Vai dizer a hora ou não? _ Fala com raiva e eu solto uma risada.

_ Vou ligar para o Diego e para o Hugo, e te ligo de volta para marcar o horário. _ Explico ainda rindo.

_ Tá bom. _ Fala e desliga na minha cara o filho da... mãe.

Ligo para o Hugo e para o Diego e eles topam, então resolvo descer para comer alguma coisa.

_ Oi Marzinha, como você está linda hoje. _ Falo para a mulher que faz parte da minha vida desde que nasci. 

Maria é como se fosse uma segunda mãe para mim e para Manu, sempre cuidou da gente enquanto meus pais estavam trabalhando e por isso desde quando me lembro ela sempre fez tudo que eu pedia. Certo, nem todas às vezes mas com um pouquinho de chantagem emocional ela cederia.

_ O que você quer menino? _ Pergunta desconfiada.

_ Faz um favorzinho pra mim? _ Falo a abraçando.

_ Depende do que seja. _ Fala se soltando e indo pegar umas frutas.

_ É que eu vou ter que sair daqui à pouco e se meus pais perguntarem por mim diz que fui fazer um trabalho da faculdade na casa de um colega. Tá bom? _ Digo e ela logo fecha a cara _ Diz que sim, diz que sim, diz que sim. _ Imploro à ela.

_ O que eu não faço por você garoto, um dia você ainda vai me colocar numa encrenca. _ Fala por fim e eu logo abro um sorriso.

_ Você é a melhor pessoa do mundo. A melhor. _ Falo  e deixo um beijo no seu rosto _ O que tem para a gente comer? Estou morrendo de fome. _ Pergunto mudando de assunto.

_ Você nunca muda mesmo, todo dia é a mesma coisa. Chega da aula e vai direto se enfiar naquele quarto e só sai para comer quando não aguenta mais. Eu já te disse que você tem que comer na hora certa, Gusttavo. _ Começa o sermão enquanto tira uma travessa com lasanha do fogão e a coloca sobre a mesa.

_ Tá bom, eu vou tentar comer na hora certa. Coloca pra mim Má?

_ Mas é muito folgado mesmo. _ Fala indo pegar o prato.

_ Má, onde está a Manu? _ Pergunto a fim de saber da minha adorável irmãzinha, não queria que ela tentasse me impedir de sair com as suas chantagens de irmã mais nova.

_ Foi comprar um presente para uma amiga. _ Ela fala me estendendo o prato.

_ Obrigado Marzinha. _ Respondo com o máximo de gentileza possível e começo a comer. Depois de já ter comido tudo coloco o prato na lava-louças e vou dormir até a hora de me arrumar para festa, não tinha nada para fazer mesmo.

Acordo com meu celular tocando, atendo ao ver que era o Marcelo.

_ O que é Marcelo? _ Pergunto em um tom irritado por ele ter me acordado.

_ Gusttavo, não me diz que você esqueceu? _ Sua voz estava semelhante a minha e não sabia o motivo dele está com raiva.

_ Esqueceu o quê? 

_ Que a gente ia sair hoje, seu idiota. 

_ Nossa, esqueci completamente. _ Escuto outras vozes do outro lado da linha e presumo que Hugo e Diego já estavam na casa do Marcelo.

_ Nossa, esqueci completamente. _ Fala me imitando _ Trate de se levantar imediatamente dessa cama ou eu mesmo vou aí fazer isso. _ Ele diz  e desliga sem nem me deixar responder.

Idiota.

Olho as horas no celular e já eram 21:30 horas. Corro para o banheiro, tomo um banho rápido, visto uma calça preta e uma camisa branca, calço um tênis também branco, passo perfume e por fim pego a carteira, o celular e as chaves do carro e de casa. Desço encontrando a Maria e a Manu assistindo televisão.

_ Tô saindo Má. Vou fazer um trabalho da faculdade na casa de um colega. _ Falo piscando para ela.

_ Para quem vai fazer um trabalho na casa de um colega você está bem arrumado. _ Fala a intrometida da Manu.

_ Agora só porque eu vou fazer um trabalho na casa de um amigo eu tenho que ir desarrumado? Vai que ele tem uma irmã gata. _ Dou um beijo em cada uma delas e saio sem dar tempo de Manu abrir a boca outra vez.

Paro na frente da casa do Marcelo e vejo o carro do Diego. Toco a campainha e Marcelo logo abri a porta com uma cara nada boa.

_ Pensei que a bela adormecida não vinha. _ Fala sem nem me mandar entrar.

_ Cheguei em casa e apaguei, nem vi a horas passarem. _ Digo entrando e fechando a porta atrás de mim.

_ Vamos que já perdemos tempo demais esperando a princesinha chegar. _ Diego fala dando ênfase na palavra princesinha.

_ Princesinha é a tua...

_ Olha a boca Gusttavo _ Hugo me interrompe.

_ Vamos logo antes que eu me arrependa e volte pra casa. _ Falo saindo e entrando no meu carro.

_ Me dá uma carona?_ Pergunta o Hugo debruçando sobre a janela do carona.

_ Claro, entra aí. _ Ele entra e dou partida.


Notas Finais


Mais um capítulo, espero que gostem!

Beijos e até o próximo capítulo...

Xoxo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...