História Folhas de Outono - Rap Monster - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Rap Monster
Visualizações 37
Palavras 2.708
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Uepa, cheguei com ais um capítulo bem fresquinho pra vocês, espero que gostem!
OBS: Tudo que está em itálico das falas significa que foi falado em inglês

Capítulo 29 - 29


Fanfic / Fanfiction Folhas de Outono - Rap Monster - Capítulo 29 - 29

Podiam fazer menos de uma estação que ela tinha se mudado, podia fazer menos de um mês desde que ela tinha embrulhado dezenas de caixas em pilhas na porta da frente e esperado sua carona, podia fazer menos de uma hora desde a última vez que ela tinha se encontrado com sua amiga de novo, mas nenhum adjunto de tempo ou qualquer medida utilizada pra quantificar a distância das duas podia ultrapassar o quão forte e sentido fora o abraço que elas deram quando a visitante ultrapassou a porta naquela noite.

- Que desespero, a HyoJin está a menos de uma hora de distância. - Ainda presas nos braços uma da outra, a voz de Yoongi preencheu o ambiente séria, porém leve, ele falava aquilo sem a intenção de machucar ou chamá-las de exageradas, e claro que ambas entendiam, por isso não responderam quando ele bufou depois de ser deixado no vácuo e ser levado por Namjoon que lembrando-se do trabalho que tinha conseguido adiantar na livraria, contava as novidades.

- Então, por um milagre, não vamos atrasar dessa vez. - O mais alto terminou a frase sorrindo aberto, os olhos quase se fechando e as marcante covinhas afundando suas bochechas.

Levantando as mãos ao alto como se gradecesse aos céus, os dois viraram-se para onde suas namoradas estavam há poucos segundos e encontraram um espaço vazio e inabitado, erguendo as sobrancelhas e passando o olhar pela sala, eles já iam chamá-las, quando da cozinha - aparente lugar para reuniões importantes naquela casa -, o timbre alto de HyoJin chamou a atenção dos dois.

- Mas é claro que você dever ir! - Soando mais alta do que queria e colocando as mãos sobre a boca depois de perceber seu quase grito, a menina dos cabelos curtos observou a amiga rir a sua frente. Há poucos momentos banhada em hesitação, RaeSoo a havia chamado para conversarem sobre o que Yoongi tinha proposto a mesma, que preocupada com a reação da amiga, estava pronta pra voltar atrás se essa se sentisse traída de qualquer forma.

Mas agora, vendo como os olhos de HyoJin brilhavam e ela parecia quase tão animada quanto quem tinha sido convidada, RaeSoo não temia mais como sua notícia seria recebida, e com os músculos relaxados e um sorriso no rosto, ela bateu no braço da amiga ao ouvi-la falar mais alto do que deveria, ela sabia que logo os dois homens que estavam na casa apareceriam na cena pra perguntar o que tinha acontecido, mas ela não podia ligar menos.

- Calma, eu vou. - Sorrindo tão aberto que ela podia sentir as bochechas doerem, RaeSoo sentiu-se ser envolvida pelos braços da menina a sua frente mais uma vez, agora, em um gesto quase sarcástico, ela dava tapinhas nas costas da outra.

- Finalmente esse relacionamento está indo em algum lugar, que orgulho. - Exagerando nas sílabas e fazendo um sotaque quase inexistente, ela continuava com os tapinhas até sentir seu corpo ser afastado por uma quase raivosa e envergonhada RaeSoo, que sendo a que estava virada pra porta, pôde ver quando a dupla dinâmica adentrou o cômodo e encaravam as duas como se fossem a atração mais engraçada em um raio de quilômetros. - Que foi?

Virando-se ao perceber o quão frustrada a morena estava, HyoJin apenas sorriu ao avistar o namorado e seu melhor amigo ali parados, e sem hesitar, ela seguiu até os dois, Namjoon, esperando que a menina se dirigisse até ele, arregalou os olhos ao vê-la parar a frente de Yoongi e pousar as mãos sobre os ombros do menino, que sendo quinze centímetros mais alto que a mesma dificultava um pouco o trabalho.

- Bom trabalho, eu espero que tudo de certo pra vocês dois dessa vez. - Com sinceridade na voz e um ar de tia distante até então desconhecido por todos, ela falava olhando para o menino ainda estático a frente dela. - Você sabia, Joonie?

Ela soltou o mais baixo e agora sim virou-se para o namorado quase choroso ao lado do mesmo, que desfazendo a expressão exagerada que tinha no rosto, esperou que ela falasse.

- Que a nossa querida aqui vai morar com o o nosso querido ali? - Apontando para os dois conforme falava seus respectivos queridos e queridas, o casal observou o outro desviar o olhar quase imediatamente, de onde eles estavam era possível notar suas orelhas vermelhas e sua postura retraída, eles estavam realmente com muita vergonha por terem sido anunciados daquele jeito.

- Eu não teria te chamado pra conversar sozinha se fosse pra você fazer um anúncio desse jeito. - Sorrindo para a amiga envergonhada, HyoJin deu de ombros antes de sair da sala, ela podia estar fazendo todo aquele alarde, mas estava verdadeiramente feliz pela escolha que outra tinha feito, o que só solidificava seu pensamento de mais cedo, era realmente difícil viver sozinha naquela casa.

Voltando para a sala, os quatro se jogaram no sofá macio sem mais cerimônias. Amontoados em meio a milhares de almofadas e cobertores amassados, eles se espremeram até encontrarem uma posição estranhamente confortável, na televisão, um dos clássicos ocupava a tela, não que ele fosse importante, já que perdidos na própria conversa, o grupo ignorava as falas legendadas em branco que mudavam a cada poucos segundos.

- Eu só durmo, leio e rodo lugar. - Respondendo depois de ser perguntada o que tanto fazia na faculdade se não estava tendo aulas, HyoJin sorriu sem graça ao receber um olhar alarmado da amiga, que com as costas encostadas no peito do namorado, tentava entender como ela estava fazendo aquilo. - Eu precisei ir e você sabe disso.

- Mas agora tudo já passou, eu acho que você deveria voltar. - Não percebendo o peso das próprias palavras e sem notar como os músculos de Namjoon enrijeceram-se  de encontro ao corpo de HyoJin, RaeSoo soltou com o tom calmo e até um pouco preocupado. Ela sabia dos motivos da outra de ter ido embora, mas não via mais motivos para a mesma continuar tão longe e tão obviamente entendiada quando tinha uma casa para onde voltar.

Mexendo-se no lugar e consequentemente afastando-se de Namjoon, a menina engoliu em seco, e encontrando a mão do menino embaixo do cobertor, ela a apertou. A conversa dos dois ainda estava viva em suas mentes, e ambos ainda estavam sentindo as consequências da mesma correndo por suas veias e suas palavras um para o outro.

Era claro o quanto Namjoon tinham se arrependido por tudo que tinha feito até ali, do quanto ele ainda se martirizava pelas escolhas erradas e pelas viradas de costas que ele tinha feito e dado para um realidade e uma felicidade tão próxima do mesmo. Devolvendo o aperto de HyoJin, ele sentiu seu peito esquentar ao senti-la seu lado naquele momento que mesmo sem nenhuma palavra, tinha se tornado marcante para os dois.

Então, esperando uma resposta da amiga, RaeSoo levantou o olhar ao capitar as palavras do menino em seus ouvidos.

- Ela vai ficar sozinha se ela voltar pra cá. - O som desprezado da televisão continuava rodando ao lado deles, as vozes dos atores se mesclavam com as deles e mesmo assim ninguém se importou em prestar atenção na mesma.

- Mas do mesmo jeito, essa ainda é a casa dela, eu acho que seria bem melhor aqui do que lá. - Calada em meio aos dois, HyoJin mantinha-se apenas ouvindo sem entender, mesmo que os dois apontassem tantas justificativas, ela não conseguia entender porque eles discutiam onde ela moraria agora, que ela soubesse, aquela decisão ainda cabia a si própria. - Não é, Hyo?

Pega de surpresa ao ser chamada, ela respirou fundo e passou a mão livre pelos cabelos, não percebendo quando os fios bateram no nariz de Namjoon e quase o fizeram espirrar.

- Eu acho que depois resolvemos isso. Em menos de um minuto eu acho que já ouvi o Yoongi bocejar umas cinco vezes. - Parando no meio de mais um bocejo e fazendo uma careta com os olhos semi-abertos, ele observou todos desviarem a atenção pra ele.

- Vocês são complicados demais, que tal a gente só prestar atenção na TV? Esse filme é bom.

Dado como o último comentário, aqueles que discutiam acalmaram-se e os olhares voltaram-se para para o aparelho ligado há poucos metros deles, agora prestando atenção nas escritas, o ambiente aquietou-se e apenas o som da TV e do relógio de parede eram ouvidos. 

Relaxando contra o corpo de Namjoon de novo, HyoJin permitiu-se fechar os olhos, como não tinha tido muita coisa pra fazer recentemente, ela não estava com sono atrasado, mas ficar perto do namorado sempre a levava para a terra dos sonhos mais rápido. Os dedos dele ainda estavam encaixados contra os dela e ele beijou as costas do pescoço quase desnudo dela, fazendo-a se arrepiar contra o toque inesperado, pendendo a cabeça pro lado, seus fios de cabelo deixaram a superfície de seu pescoço mais exposta, o que deu mais chance para o menino traçar um caminho de beijos borboletas pela pele quente.

Ao lado deles, RaeSoo depositou um beijo rápido nos lábios de Yoongi e levantou-se ao sentir o celular tremer no bolso do casaco que usava, pedindo licença quase com um sussurro, ela levantou-se do sofá desleixada, tentando tirar do caminho todas as almofadas e cobertores sem realmente fazer uma bagunça e tirar a concentração do que fosse que estavam fazendo.

Cruzando os braços a frente do corpo quando o calor humano da namorada se desfez, Yoongi deixou-se bocejar mais uma vez, a mente vagando entre a data da música que teriam que entregar e a data que a menina viria morar consigo no pequeno apartamento que tinha há uma meia hora dali, ansiedade não era o bastante pra descrever o que ele sentia, não agora que tudo estava nos eixos e ele poderia finalmente dormir e acordar ao lado da pessoa que ele sempre amou, ele só podia estar sendo corroído pela antecipação.

Da cozinha - ambiente das reuniões importantes -, RaeSoo franziu as sobrancelhas ao identificar o DDD que tanto viu quando estava nos Estados Unidos, desviando o olhar para o calendário, ela contou quanto tempo tinha se passado desde que havia chegado, contando rapidamente, ela constatou que quase três meses, o que tornava mais estranha ainda a ligação, já que ela tinha certeza que o prazo para a estadia dela de volta na Coréia durava muito mais que três meses.

Interrompendo os pensamentos confusos, ela atendeu sem pensar demais, podia ser qualquer um pra falar qualquer coisa.

- Senhorita RaeSoo? - Em puro inglês, a pessoa a chamou do outro lado da linha assim que esta começou a contar os segundos da chamada. Piscando algumas vezes, a menina lembrou-se de que era fluente em outra língua além de sua nativa.

- Sim, com quem eu falo? - Virando-se contra o balcão e quase sentando-se em cima dele, ela encarou os próprios pés cobertos por meias de uma estampa nem tão adulta assim; ao ouvir sua voz, ela estranho como o sotaque estado-unidense soava entranho em seus lábios.

- Aqui é a Jane da sua faculdade. - Procurando em suas memórias mais distantes, ela lembrou-se da pequena atendente que sempre a dava bom dia quando esta passava pelos portões da faculdade de manhã com um café na mão e a mochila quase caindo dos ombros, de alguma forma, era bom ouvir a voz dela de novo. - E eu te trago notícias não muito boas.

- Pode falar. - Apoiando-se ainda mais sobre o balcão, a menina sentiu um estranho aperto no fundo de seu estômago e um frio subiu sua espinha, notícias ruins do exterior conseguiam ser piores do que qualquer coisa, mas tentando manter a voz calma e os dedos firmes em volta do aparelho, ela esticou o pescoço em busca de tentar ver se alguém conseguia ouvir o que ela estava dizendo ali, ter seus amigos também falantes de inglês não era uma vantagem quando se queria privacidade. Voltando a relaxar quando notou todos ainda bem relaxados nos sofá, ela voltou s atenção para a voz do outro lado da ligação.

- Como combinado, a senhorita tinha direito a uma permanência na Coréia até o meio do ano que vem. - Isso, ela sabia que iria durar muito mais de três meses. -  Porém, o conselho da escola, devido a falta de um a série de documentos para renovar sua matrícula agora no final do ano, sua presença está sendo requisitada o mais rápido possível no consulado.

Parando de respirar, RaeSoo sentiu o ar prender-se em sua garganta seca, buscando pelo mesmo, ela abriu a boca na espera do oxigênio voltar a preencher seus pulmões e a fazer voltar a pensar direito, mas nem isso a ajudou, porque tudo que saiu de sua boca foi uma tosse sem som e ela foi obrigada a virar-se para a pia, se ela iria passar mal, que não fosse no chão de sua melhor amiga.

A ligação continuou em silêncio, a moça do outro lado aparentemente não estava disposta a voltar a falar enquanto não fosse respondida, coisa que RaeSoo só conseguiu fazer depois de um bons minutos tentando aprender a respirar de novo. Ela não podia deixar os outros a ouvirem agora.

- E... Não existe outra alternativa? - Ela gradeceu ao reflexo de sua boca ao pronunciar as palavras em inglês corretamente, porque se despendesse de seu cérebro nublado, ela teria apenas murmurado sílabas desconexas  e provavelmente teria que repetir a pergunta, coisa que ela não sabia se conseguiria fazer.

- Receio que a única forma seja a senhorita voltar.

- E quanto tempo eu tenho? - Colocando pra dentro todo o ar que conseguia, ela pendeu a cabeça pra trás, ela até poderia ter que ir embora do nada, mas pelo menos se tivesse algum tempo ainda, ela poderia falar com Yoongi com calma, e poderia arrumar um jeito de não estragar tudo de novo, ela poderia até voltar mais rápido...

- A senhorita tem dois dias.

Apertando os dedos contra o telefone com tanta força que ela quase achou que o quebraria, seus lábios agora doloridos de tanto que haviam sido mordidos sussurraram um obrigada sofrido antes de o mais calma que podia, a menina abaixar a mão e colocar o aparelho sobre a pedra escura do balcão, do lado de fora, quase inaudível, a chuva batia no chão e escorria pelo asfalto, e ali parada, com o rosto escondido entre as mãos, o corpo curvado e a cabeça baixa, ela soube que eram as lágrimas que ela não conseguia soltar.

Não até um cheiro tão conhecido de menta tomar suas narinas e seu corpo ser envolvido por um calor que ela já tinha até o algorítimo gravado na alma. Tirando as mãos do rosto e as deixando cair ao lado do corpo, RaeSoo escondeu o rosto no peito de Yoongi, que sem dizer uma palavra, a perguntava o que tinha acontecido enquanto acariciava suas costas e a dizia que ele estava ali, e ela, o entendendo tão bem, repetiu as palavras refletidas em ações na própria mente: ele está aqui, ele está aqui, ele está aqui...

- O que aconteceu, amor? - O apelido a atingiu em cheio, os olhos borrados de lágrimas e a boca vermelha, ela permitiu-se dizer e preparou-se para o pior.

- A faculdade ligou... Eles querem que eu volte pra lá em dois dias. - Soluçando em seco, ela sentia afogando em um deja vú que era quase impossível de acontecer duas vezes com a mesma pessoa, e parada ali, ela só se sentiu a menina mais idiota possível, porque ela tinha se jogado no escuro de novo, mesmo sabendo o que poderia acontecer.

Temendo que o corpo de Yoongi se afastasse do seu, ela firmou=se nos próprios pés, esperando que ele saísse a qualquer segundo, porque calado, ela mal conseguia sentir a respiração dele contra seu corpo. Eles pareciam um só, e era assim que deveriam ser, se a vida não fosse ridiculamente irônica.

- Não se preocupe. - Ela ouviu dizer antes de começar a chorar tão alto que até seus ouvidos entupiram. - Dessa vez, eu vou com você.


Notas Finais


UEPA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...