História Following the Heartbeat - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Naruhina, Naruto, Romance
Exibições 266
Palavras 5.866
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Agradeço a todos que tem se disponibilizado a ler esta fanfic e, mais ainda, esperar as demoradas atualizações dela. Obrigada de verdade, espero que gostem!

Capítulo 25 - Capítulo XXV - Close the Door


Fanfic / Fanfiction Following the Heartbeat - Capítulo 25 - Capítulo XXV - Close the Door

Capítulo XXV – Close the Door

 

            A melhor coisa daquele momento, para Naruto, era não precisar andar se escondendo das pessoas. Ele e Hinata saíram juntos, escondendo-se apenas dos repórteres que poderiam os parar para fazer perguntas, porém isso ele faria independente de quem fosse a sua companhia, pelo menos no estado que estava. Durante todo o caminho dentro do táxi, já que tinha vindo com a banda em um carro da gravadora, ele pôde segurar a mão dela, sussurrar em seu ouvido e a ver corar e olhar para o motorista, que apenas pediu um autógrafo para a filha a Naruto no final.

            Melhor ainda foi subir junto dela. Eles estavam na cidade, Naruto fazia questão de ter aquele momento com ela em seu apartamento ali. O porteiro era o mesmo que Hinata pegara certo carinho, nas vezes que estivera ali e por isso o cumprimentou, recebendo um sorriso de volta. Naruto brincou, dizendo que tinha concorrência e logo em seguida passou os braços ao redor dos ombros da morena, inclinando-se e cheirando-lhe o pescoço enquanto esperavam o elevador subir.

            Hinata pensava que estaria mais nervosa, mas era justamente o contrário. Ela sentia que finalmente estava no lugar certo e na hora certa. Naquele momento ela percebeu que fazia toda a diferença quando se sentia pronta para algo. Era o mesmo de quando subira no palco na primeira vez e quando subira em frente as câmeras e tantas gentes na última. A última fora o momento certo, pois ela se sentia pronta. E agora ela se sentia pronta para Naruto também.

            No fim das contas, estarem longe um do outro naquelas semanas fora tudo o que ela precisava para se entender. E agora, como não cansava de repetir a si mesma, não havia nenhum perigo.

            Eles não estavam se agarrando, nem mesmo se beijando com sofreguidão. Naruto parecia tranquilo e sem pressa e apesar disso deixa-la surpresa, a deixava mais tranquila também. De alguma forma, tudo parecia mais natural assim.

            Enquanto o loiro abria a porta, Hinata encostou-se ao lado desta e o admirou. Nunca imaginaria que estaria ali, naquele momento, naquele dia. Quando saiu de casa apenas esperava o ver, talvez explicar porque não podia estar com ele antes, ou até mesmo dizer que queria tentar se ele ainda quisesse. O máximo que esperava era um beijo e agora o tinha abrindo a porta do apartamento para si e sorriu, o sorriso sedutor e brincalhão que, desconfiava, nem ele mesmo sabia como conseguia fazer.

            Assim que Hinata entrou, Naruto trancou a porta e jogou a chave em cima da mesa que tinha ao lado desta. Ninguém entraria. Ele estava determinado a ignorar qualquer distúrbio do lado de fora, não importava quantas vezes a campainha fosse tocada. Tirando o celular do bolso ele o colocou no modo silencioso e mostrou a Hinata, que riu baixinho, decidindo que iria imitá-lo.

            Enquanto a morena colocava o celular no silencioso, Naruto caminhou até o aparelho de som, deixando-o em volume baixo e em uma playlist que achara na internet com músicas apropriadas para o momento. Algumas eram mais animadas, mas em sua maioria eram músicas lentas e românticas. Tinha certeza que Hinata iria gostar também e teve tal confirmação quando se levantou e a viu vermelha e rindo.

            Só quando viu a menina daquela forma ele percebeu a música que tocava. A mesma música que vira ela dançar. Crazy in Love, só que em um ritmo lento. Caminhando como uma pantera pronta para dar o bote, o loiro foi até a Hyuuga, passando os braços ao redor de sua cintura e a fazendo colar o corpo no seu.

            - Não se preocupe, não a farei dançar... hoje. – com um selinho, se afastou dela novamente, em direção a cozinha. – Vou pegar algo para beber. Me acompanha em um vinho?

            - Que tal algo sem álcool? – ela sugeriu e ele a olhou. – Eu costumo passar muito mal depois.

            - Então foi isso no dia do karaokê? – ele perguntou e, apesar de confirmar, Hinata o olhava com curiosidade. – Digamos que você capturou minha atenção antes do que pensa. Pegarei uma sidra, tudo bem?

            Hinata ainda estava um pouco surpresa com o que ouvira, por isso confirmou de forma automática enquanto caminhava para o sofá e ouvia a música em volume baixo que tocava. Naruto voltou com duas taças pouco tempo depois, entregando uma a ela enquanto se sentava ao seu lado no sofá.

            - Eu não consigo acreditar que você está aqui, finalmente.

            - Acho que nem eu... – Hinata suspirou, colocando a taça sobre a mesa de centro e voltando a encostar no sofá. – Acha que eu...

            No mesmo instante Naruto se inclinou e tocou os lábios dela com o dedo indicador, a calando no mesmo instante.

            - Eu sei bem o que ia dizer. Imagino muito bem o que essa cabeça está pensando e não aceito esse pensamento. Não hoje e acho que não nunca. – ele sorriu e deixou a taça sobre a mesa também. – Você está aqui porque quer, certo? – no mesmo instante ela concordou. – E eu a quero desde o primeiro instante que notei o quão especial e maravilhosa é. Não há nada errado nisso.

            - Foi uma surpresa para mim também... – ela queria dizer que a decisão repentina. Não queria que ele pensasse mal dela, que pensasse coisas que os homens costumavam pensar.

            - Shhh... – ele fechou os olhos e negou. – Eu já disse que não quero esses pensamentos. – suspirando, Naruto se aproximou dela, puxando o rosto da morena para mais perto de si. – Não imagina o quão feliz estou por finalmente a ter de novo em minha vida. Prometa não sair.

            - Não era algo que eu queria, aconteceu que...

            - Apenas me prometa. Nós daremos um jeito nas coisas que acontecem. – ele não queria pensar em nada de fora naquele momento, apenas queria a promessa dela, a certeza que ela não sumiria dali a algum tempo. Ele estava completamente enfeitiçado, apaixonado.

            - Eu prometo. – por fim ela disse, sorrindo de forma tímida em seguida.

            Aquilo fora o que ele precisava para perder todo o controle sobre si, tudo o que tinha guardado todo o caminho. Ali, sozinhos, não havia como ela se sentir envergonhada das pessoas estarem vendo. Por isso, encurtou a distância que sobrava entre eles e tomou-lhe os lábios com desejo e saudades.

            No mesmo instante, Hinata o abraçou e seu corpo se moldou ao dele, ainda que estivesse levemente virados um para o outro, sentados lado a lado no sofá. A mão esquerda de Naruto desceu por suas costas, parando ao final desta e puxando-a para sua direção enquanto a inclinava. Ele deitava Hinata no sofá lentamente, levando seu corpo junto com o dela, ao mesmo tempo que explorava a pequena de macia boca, que o correspondia com igual desejo.

            Se o céu fosse real, Naruto imaginava que seria esse o caminho, com cheiro de Hinata e as curvas que suas mãos acompanhavam de seu corpo, agora que ela estava deitada e ele sobre ela. Puxou a perna direita dela para o seu quadril e enquanto a acariciava, percebia que o vestido desta lhe deixava completamente descoberta. Porém, infelizmente, ela usava um short por baixo.

            Com um sorriso malicioso que deu enquanto a beijava, Naruto levou a mão por sobre o short e sentiu a menina sobressaltar, mas não o afastar como teria feito antes, pelo contrário. Hinata apertou a perna no quadril de Naruto e suspirou sobre seus lábios. Aquilo fez o rapaz precisar de um pouco mais de concentração e firmeza para não a despir naquele mesmo instante.

            Quando os dedos dele enfim tocaram a calcinha da jovem, ele parou e aguardou. Hinata ficara tensa por alguns segundos e um pouco confusa em seguida. Por que ele parara? Os lábios de Naruto deixaram os dela e ele a encarava, avermelhava e levemente ofegante. Ela estava ainda mais linda assim. Enquanto a olhava, ele moveu os dedos por dentro da peça da moça, mas ainda pela cintura dela. Hinata ficou ainda mais vermelha por saber que ele a olhava.

            - Quanto mais vermelha ficar, mas prazer em te olhar você me dará... – ele avisou e no mesmo instante ela ficou com o rosto mais vermelho que antes. O loiro sorriu e tirou a mão de dentro do short dela, se afastando e sentando.

            Hinata abriu os olhos assim que o sentiu se afastar. Se perguntava se tinha feito alguma coisa errada, mas assim que encontrou os olhos dele, o rapaz a puxou pelas mãos para que se ajoelhasse e em seguida a pôs em seu colo. Como se precisasse fazer algo para não morrer de vergonha, e de fato o era, Hinata o beijou assim que se pôs sentada ali.

            As mãos do rapaz seguiram pelas pernas dobradas da jovem, subindo pelo vestido e parando apenas ao chegar na bunda coberta pelo short. Ele a puxou para perto por ali mesmo e sentiu um arfar contra seus lábios. Sorrindo, ele a apertou novamente e podia imaginar o quão sem graça Hinata deveria estar. O que mais importava era que ela não parecia querer desistir por isso, pelo contrário. A língua dela passeava junto da sua, o deixando extasiado de prazer em tê-la junto de si.

            Novamente ele decidiu investir com as mãos e passando-as por dentro do short e da lingerie da jovem, por fim tocou-lhe a pele e apertou. Desta vez Hinata arfou sonoramente e se afastou um pouco. Antes que os lábios escapassem dos seus, Naruto os chupou para sua boa e a seduziu em um novo beijo. Ele a puxou, deixando que sentisse o quão excitado já se encontrava, como ela conseguia com tanta facilidade.

            No mesmo instante que sentiu aquilo Hinata ficou tensa e como uma forma de tentar ajuda-la, o Uzumaki subiu a mão esquerda pelas costas dela, ainda por baixo do vestido. Era tudo o que mais queria, sentir a pele dela contra a sua. Naquele momento se sentia satisfeito apenas com o toque, mas cada vez mais seu corpo pedia por mais. Por ela.

            Ele não conseguiu ficar assim mais do que alguns minutos. Logo seu corpo se movia de encontro ao dela, a puxando para perto de si, fazendo com que ambos suspirassem de desejo um pelo outro. Por fim ele se levantou, a segurando junto de si. No mesmo instante Hinata abriu os olhos assustada e afastou os lábios dele.

            - Vamos para um lugar mais confortável?

            - Posso ir andando... – ela disse, completamente envergonhada e por isso seu tom de voz era muito baixo, quase inaudível.

            - Oh, não! Quero você aqui mesmo... por enquanto. – ele já andava em direção ao quarto e se inclinou um pouco, dando uma leve mordida no pescoço da jovem que carregava.

            A pele de Hinata se arrepiou, a denunciando no mesmo instante. Ele sorriu, mas por a estar segurando acabou por deixar a porta aberta atrás de si. Tinha a deitado sobre a cama e estava por cima da mesma quando esta virou o rosto e riu baixinho.

            - A porta... – explicou, sentindo o rosto queimar.

            - Ninguém vai aparecer... – ele disse, mas logo percebeu que era apenas uma questão de segurança para ela. Sorriu, lhe roubando um selinho e mesmo a contra gosto se afastou para fechar a porta.

            Foi enquanto o observava se afastar que Hinata percebeu o volume na calça de Naruto, considerável, levando em conta que era jeans e escuro, e ajudava a disfarçar muito bem. Ele realmente estava excitado... por ela. Fechou os olhos e deixou que um sorriso bobo lhe surgisse nos lábios.

            A cama afundou ao seu lado segundos depois com o peso de Naruto. Ele beijou seu nariz, bochechas, queixo e lábios. Mas não parou ali. Os lábios desceram para seu pescoço, fazendo com que ela inclinasse a cabeça para trás e suspirasse. Sentira um calor descer por seu corpo e a fazer estremecer. Os lábios de Naruto chupavam sua pele, fazendo um caminho lento até sua orelha que por fim mordeu e chupou. Naquele ponto Hinata estremeceu todo o corpo de uma só vez e gemeu baixo.

            - Um ponto fraco descoberto. – ele sussurrou no ouvido dela, arrancando mais um tremor de seu corpo. Gostara tanto que repetira a dose, sorrindo em seguida. – Sente-se.

            A voz e Naruto estava levemente rouca, era algo que deixava Hinata arrepiada sem qualquer esforço. O desejo estava exposto naquele tom, como se não bastasse estar também nos olhos ele. Apesar de confusa e ainda um pouco tímida, Hinata fez o que ele pedira e no mesmo instante Naruto, que também havia se sentado, puxou o vestido por sobre a cabeça dela, o tirando sem demora.

            A Hyuuga se encolheu no mesmo instante, tentando esconder o corpo que agora estava quase todo exposto, coberto apenas por sua lingerie e o short que usava. Naruto sorriu daquela atitude, se inclinando e a beijando no rosto. Para ele esse jeito de Hinata era encantador.

            Colocou as mãos sobre os braços dela e com um pouco de força puxou, de modo que por fim ela cedeu, fechando os olhos. Ele não queria força-la e pensando nisso apenas a abraçou enquanto analisava se perguntava a ela alguma coisa ou continuava. Não tinha ideia do que se passava pela mente dela.

            - Me desculpe... é um pouco difícil pra mim... – como se lesse os pensamentos dele, ela esclareceu, soltando um suspiro em seguida.

            - Eu vou lhe ajudar a deixar tudo mais fácil, mas preciso saber duas coisas. A primeira... – ele se afastou apenas o suficiente para olha-la. – Você realmente quer?

            No mesmo instante Hinata confirmou, abaixando a cabeça em seguida. Seu maior receio era que não estivesse demonstrando isso e não sabia como o fazer.

            - A segunda é... Você confia em mim? – ele sabia que ela estava com vergonha, não pensaria diferente, mas queria que ela o olhasse ao responder e por isso apoiou a mão no queixo dela e ergueu sua cabeça.

            - Sim. – a voz mal saiu, mas ela reuniu coragem de o responder apesar da timidez. Ela fazia questão que ele soubesse que sua decisão viera por conta daquilo. Ela confiava nele e o queria, sem sombra de dúvidas.

            - Feche os olhos. – ele pediu, abrindo um sorriso. Sem nem pensar, Hinata o fez.

            Naruto primeiro retirou os próprios sapatos e as meias, sem seguida retirou a sapatilha dos pés de Hinata.  Ele então ficou ajoelhado na frente dele, abrindo as pernas da moça para ficar no meio e, por fim, retirou a própria camisa. Durante todo o tempo, apesar da curiosidade e do nervosismo, Hinata ficou com os olhos fechados como ele pedira.

            Naruto então pegou as mãos da morena, levando até seu rosto. No mesmo instante ela sorriu, deixando os dedos passarem por cada curva de seu rosto.

            - Desça. – ele pediu em tom baixo e Hinata o fez, tocando-lhe o pescoço e em seguida as orelhas e nuca. Naruto aproveitou um pouco tal carinho antes de continuar: - Desça mais.

            Naquele momento Hinata não se mexeu de imediato. Sua respiração ficou presa alguns segundos, mas ela permaneceu de olhos fechados e, segundos depois, seguiu com suas mãos para o peito de Naruto, deixando as pontas dos dedos tocarem cada parte dele, que de olhos fechados não conseguiria. Ela suspirou, tocando-lhe a barriga e sentindo Naruto estremecer levemente.

            Ele não era nenhum deus da malhação, como ela bem sabia pelas fotos que via dele nos shows sem camisa. Era algo que ela conhecia de vista, mas tocar ali e perceber que apesar de não aparentar ele tinha músculos bem durinhos lhe dava um prazer único. Ela estava sentindo algo que outras pessoas não saberiam, que não poderiam imaginar ser. Sorriu com esse pensamento e por um instante quis beijá-lo ali, onde seus dedos tocavam.

            Notando a respiração mais lenta da moça, Naruto abriu os olhos que tinha fechado ao toque dela e a fitou. Ela sorria com um prazer interno. Daria tudo para saber os pensamentos que a faziam sorrir assim. Mas seu corpo estava ficando impaciente e por mais que quisesse pedir que ela descesse mais as mãos, sabia que seria forçar demais. Hoje não.

            Ele então pegou as mãos dela, entrelaçando com seus dedos e se inclinou sobre ela, fazendo com que esta deitasse embaixo de si. Os lábios imediatamente foram para o pescoço da morena que suspirou. Passou a língua por ali, mordiscando a orelha dela apenas para a ouvir gemer baixinho e em seguida desceu para seu busto desnudo. As mãos, imediatamente, abandonaram as dela, seguindo para sua cintura e subindo lentamente enquanto ele roçava o quadril ao dela. Mais uma vez a fazia sentir o que ela fazia com ele.

            Assim que Hinata soltou um gemido baixo, Naruto pressionou o quadril contra o dela e levou as mãos até a parte de trás do sutiã dela, o soltando sem muito trabalho. Não o retirou de imediato, em vez disso levou as mãos até eles, sentindo os mamilos entumecidos. Naquele instante ele pôde sentir o quão excitada ela estava. Hinata respirava lentamente, mas de forma audível.

            Ele então começou a passar o polegar pelos mamilos lentamente, vez após vez, apenas para a sentir se contorcer embaixo de si. Se perguntava se ela gozaria apenas assim, pois este parecia ser mais um ponto fraco de Hinata. Suspirou, vencido e por fim retirou completamente o sutiã dela, olhando enfim para os seios da morena. Eles eram grandes, como já imagina e tinham os mamilos rosados apontados para ele.

            Primeiro os apalpou com vontade, dando atenção a ambos ao mesmo tempo, vendo-os escaparem por suas mãos devido ao tamanho. Hinata se encolheu e ele se perguntou se era de prazer ou de vergonha. Decidiu que faria ser a primeira coisa e então se inclinou, passando a língua vezes repetidas no mamilo direito, enquanto seu polegar ficara com o esquerdo. Definitivamente, agora Hinata se encolhia de prazer, este que ela não conseguia conter e soltava através de seus gemidos cortados.

            Por fim, o prazer que Hinata sentia a fazia estremecer e não conseguir ficar quieta. De alguma forma estranha, o que Naruto fazia em seu seio fazia com que sentisse todo o seu corpo quente e por vezes, leves fisgadas entre as pernas que a fazia rebolar e o sentir ainda mais ali, tão excitado quanto ela. A cada vez que isso acontecia ela arfava e por fim, gemia, inclinando a cabeça para trás. Até chegar ao ponto de levar as mãos até os cabelos loiros e puxar. Não queria que ele parasse de verdade, mas parecia que seu corpo iria explodir em chamas a qualquer momento se ele não o fizesse. Aquele, talvez fosse o seu maior erro, pois ao fazer tal coisa, Naruto levou seu mamilo com ele, o puxando e ficara impossível não soltar um gemido alto.

            A ouvir daquele jeito fez com que o Uzumaki perdesse um pouco do controle que tentava manter. No mesmo instante que ela o soltou e gemeu, ele voltou para o seu, o mamando. Ele sugava o seio com vontade e sofreguidão, roçando o quadril no dela em uma onda de desejo incontrolável. No mesmo instante notou que ela não estava muito longe disso, afinal, Hinata passava as pernas sobre as dele, o pressionando mais ali. Ela estava tão louca de desejo quanto ele...!

            Antes que cedesse completamente a seus desejos, Naruto se afastou, descendo os beijos para a barriga da morena, deixando a língua vagar por seu umbigo por alguns instantes. Ele tentava recuperar o próprio controle para poder fazer o que queria desde o início: acabar com qualquer medo que ela poderia sentir daquela primeira vez.

            As mãos foram imediatamente para o short, puxando-o para baixo, levando junto a calcinha dela. Os lábios se afastaram da pele desta apenas para terminar de a despir e no mesmo instante ele voltou, antes que ela pudesse sentir vergonha de estar assim para ele.

            Não perdeu a oportunidade de dar uma olhava no belo corpo que tinha a sua frente e em seguida no rosto corado, mas aparentando sentir prazer. Com um sorriso ele se aproximou, abrindo lentamente as pernas dela. Hinata ergueu o corpo rapidamente ao notar o que ele faria e começou a negar com a cabeça. Ele sabia o que ela estava pensando ao ver aquilo.

            - Não se preocupe... Irei gostar tanto quanto você. – ele sussurrou já bem próximo. Mais uma vez ela negou com a cabeça enquanto o rosto queimava.

            Ela morreria de vergonha depois se ele fizesse aquilo. Como poderia o olhar sabendo que ele esteve fazendo aquilo? Nela? Porém assim que sentiu a língua dele lá se jogou na cama com um gemido baixo. No mesmo instante colocou as mãos no rosto.

            Naruto sorriu ao perceber o que ela faria. Ele sabia que tudo era uma questão de vergonha, ou não teria continuado. Apesar de tudo, arriscava dizer que já a conhecia bem. Sabia também que logo ela esqueceria de esconder o rosto. Pensando nisso ele continuou, lambendo cada parte dela, sentindo as pernas tremendo em suas mãos, tentando fechar e rebolando quando ele chegava perto de sua pequena entrada ou mesmo de seu clitóris.

            Os gemidos escapavam pelos lábios de Hinata sem que ela se desse conta. Ela não conseguia ficar com as mãos no rosto, tampouco. Agarrou o lençol da cama, contorcendo o corpo quando sentiu seu corpo com um fogo muito mais intenso do que antes. Mas Naruto conseguia fazer com que seu corpo não escapasse de sua língua, pelo contrário.

            Foi pensando nisso que ela o sentiu pressionar seu clitóris com movimentos circulares. Perdeu o fôlego naquele instante, sentindo também a respiração pesada dele entre suas pernas. Não havia o que fazer a não ser gemer, não conseguia controlar o próprio corpo, que logo começou a mover-se junto com os movimentos dele, rebolando.

            E então veio a língua, pressionando sua entrada e a fazendo arfar de surpresa. Não havia dor, muito pelo contrário, aquele contato a fez delirar de prazer, a fez querer mais. As mãos que estavam no lençol foram então para o cabelo de Naruto e ela o puxou mais para si, ao mesmo tempo que erguia o quadril. Estava completamente fora de si, tanto que o prazer lhe tomava.

            Naruto percebeu aquilo e imediatamente aproveitou a chupar ali. Ele escolhia uma parte dela e sugava, fazendo Hinata se contorcer e gemer, ao mesmo tempo que puxava seu cabelo. Quando notou o quão ofegante ela se encontrava, voltou sua língua para o clitóris da morena, ou ao menos tentava o alcançar apenas com a língua.

            Novamente era um prazer que Hinata não imaginava sentir, não em sua primeira vez e estava extasiada por isso. Logo, porém, ela sentiu algo a mais. Não era dor, mas era incômodo. Naruto pressionava o dedo em si e aquilo parecia não ser muito bom. Mas a cada vez que sentia o dedo dele um pouco mais dentro de si, sentia também uma onda de prazer que a língua lhe acariciando proporcionava. Ela estava dividida, mas sempre acabava com um gemido de prazer escapando.

            Apenas quando o Uzumaki retirou o dedo completamente de dentro de si foi que notou que ele tinha conseguido coloca-lo por inteiro. Não tinha sentido dor, não totalmente. Mas seria assim quando fosse ele?

            Naruto se afastou um pouco, apenas para poder retirar suas últimas peças de roupa e em seguida se deitou sobre ela, roçando os lábios nos de Hinata. Por fim, conseguiu o que queria: ela o olhou.

            - Não fique com medo. Não pense nisso que sei que está pensando. – ela sorriu, completamente sem graça enquanto ele a olhava. – E se quiser que eu pare, basta me dizer.

            Ela confirmou com a cabeça, mas Naruto se prometeu ficar de olho para ver se ela sentiria muita dor, além de tentar a ajudar com isso. Se ergueu um pouco mais e alcançou o criado mudo, pegando ali uma embalagem de preservativo. No mesmo instante Hinata fechou os olhos. Não se sentia pronta para ver aquilo, não se sentia pronta para o ver completamente nu na sua frente, apesar de saber que o teria dentro de si e era muito mais do que o ver nu.

            Quando Naruto se deitou sobre ela novamente não havia nada que o impedisse de estar dentro dela, a não ser a clara tensão que Hinata mostrava sentir e por isso ele levou seus dedos até ela, sentindo que apesar de tudo, ela estava pronta. Molhada e inchada. Os dedos do loiro passavam por lá de forma lenta, se lambrecando com a lubrificação da própria. No mesmo instante Hinata foi amolecendo, relaxando enquanto o sentia.

            Tão perto dos seios dela, simplesmente não conseguiu resistir e levou a boca até o esquerdo, chupando-o e passando a língua pelo mamilo vez ou outra. Aquela combinação fez com que Hinata esquecesse completamente o medo que sentira segundos antes. Na verdade, a fez esquecer de pensar. As mãos da morena foram para as costas do loiro, o arranhando um pouco quando escorregaram um pouco.

            Aquilo foi o máximo que Naruto poderia aguentar. Sem tirar os lábios dos seios dela, ele encaixou a cabeça de seu membro nela e não fez suspense em começar a pressioná-lo. Hinata arfou e no mesmo instante ele levou a mão entre os dois, acariciando sobre o clitóris dela, para aliviar a tensão que ela sentia.

            Novamente ela sentia um misto de dor e prazer. Não, não chegava a ser uma dor. Era um desconforto, como se seu corpo resistisse àquilo, mas o quisesse ainda assim. Pouco a pouco Naruto entrava dentro de si e ela o sentia como algo novo, mas que deveria estar ali. Era uma confusão que não compreendia, mas no fundo gostava.

            Apenas quando estava completamente dentro dela é que o Uzumaki afastou os dedos, assim como a boca dos seios dela. Chupou os dedos e sorriu. Sonhara de fato com aquilo e agora de fato sentia. Arfou, se inclinando e lambendo a barriga da morena. Não se moveria enquanto ela não se sentisse pronta. Mas a faria se sentir...

            Subiu a língua até os seios e lambeu primeiro o mamilo esquerdo e em seguida o direito, mordiscando o último levemente. Logo em seguida ele subiu mais a língua até o pescoço e em seguida a orelha de Hinata. O pouco de controle que ela tinha até ali se quebrou ao sentir a língua de Naruto ali. Rebolou e então o sentiu, como se a abrisse um pouco mais. Arfou, mas logo apertou as mãos nas costas dele e por vontade, rebolou de novo. Por que ele não se movia?

            Notando que ela começava a rebolar, acostumando-se com ele ali, dentro dela, Naruto começou a se mover lentamente e a olhou. Não havia traços de dor naquele belo rosto. Havia confusão e prazer. Ela não esperava o prazer.

            Sorriu satisfeito um segundo antes de voltar a mamar naquele belo seio. Perderia todo o tempo do mundo apenas com aquele belo par de seios, que tocava, beijava, chupava e mordia a cada vez mais, cada vez mais perdendo o controle e isso ficava claro com seus movimentos do quadril. Logo ele estava em um ritmo muito mais rápido.

            As mãos agarraram as pernas de Hinata e a fez cruzá-las em seu quadril. Neste momento ele conseguiu ir ainda mais fundo dentro da moça, arrancando mais um gemido alto da morena, que já se contorcia na cama.

            Naruto então afastou a parte superior de seu corpo do dela, observando como os seios se sacudiam de acordo com suas estocadas. Com aquilo conseguiu ir ainda mais rápido e observou Hinata agarrar o lençol da cama com mais força e fazer uma careta de prazer contido.

            - Geme pra mim, minha princesa... – ele pediu, a voz rouca de prazer. Ele não queria ela se contendo, ele queria ela gemendo e, quem sabe, gozando.

            Tal pensamento fez com que algo dentro de si pedisse por mais. Mais rápido ele ia, mais fundo. Por vezes ele mesmo não conseguia ficar com os olhos fechados, abrindo apenas para ver os seios balançando de forma deliciosa.

            Por fim, ele levou a mão até o clitóris de Hinata mais uma vez e o esfregou com cuidado. Sabia que se fosse muito bruto, como o seu desejo pedia, ela não sentiria o prazer que ele desejava. Foi nesse momento que o corpo de Hinata se ergueu, apenas a barriga. Ela gemeu alto, se contorcendo e no mesmo instante ele soube que ela se continha, ou ao menos tentava.

            Um sorriso malicioso tomou os lábios de Naruto e ele continuou, tanto com suas estocadas quanto com a carícia com seus dedos. Ele tinha que se conter para não se entregar completamente, mas logo foi recompensado. Ouviu Hinata pedir por favor, provavelmente para que ele parasse, mas desta vez ele não acataria com esse desejo e logo ela entenderia. Não demorou muito e de fato isso aconteceu.

            O corpo de Hinata estremeceu embaixo do seu e ela soltou um gemido alto, como se apenas assim conseguisse colocar para fora o que sentia. Junto a isso seu corpo estremeceu em prazer e amoleceu. Foi por esse amolecer que Naruto presumiu que ela tinha chegado ao clímax.

            Com mais duas estocadas fundas foi a vez do loiro o fazer, soltando um urro contido e por fim se deixando cair sobre o corpo dela.

            Por alguns instantes não conseguia se mover. O prazer que sentira ao dar prazer a Hinata não fora nada experimentado antes. Ele estava acostumado com mulheres que sabia se satisfazer e não podia negar que era muito bom, mas naquele momento experimentou algo novo. Ajudar Hinata a descobrir seus prazeres fez com que ele sentisse prazer junto com ela. Se possível, ele tinha se apaixonado um pouco mais por ela.

            Nenhum dos dois disse nada por longos minutos, até que suas respirações voltaram ao normal. Ambos estavam suados, mas Naruto se obrigou a se afastar, retirar o preservativo e com um nó no mesmo, jogá-lo fora em uma lixeira que tinha ali, cheia de papeis amassados. Só então ele se debruçou sobre Hinata outra vez e a observou.

            Havia um pequeno sorriso querendo escapar ali e isso o fez sorrir. O rosto estava corado, mas era um rosa claro, quase imperceptível. Como se soubesse que estava sendo observada, Hinata se encolheu um pouquinho e riu baixinho.

            - Acho que gosta de me deixar sem graça.

            - Confesso que um pouco, mas gosto mais de ver você sorrindo. – ele se inclinou, lhe dando um selinho. – Eu sei que não é muito legal perguntar, mas como foi pra você?

            - Sinceramente? – naquele instante o rosto ficou mais vermelho. – Foi incrível. Eu nunca imaginei que ia sentir algo além de dor.

            - E doeu? – ele não imaginou que tivesse doído por ver ela gemer de prazer.

            - Não exatamente. – ela suspirou então, tentando muito não ficar sem graça. – Foi mais um incômodo? Eu não sei explicar...

            - Você gostou então? – ele entendera, mesmo que fosse confuso. Ele via aquilo no sorriso dela ao vê-la acenar confirmando. No mesmo instante a beijou. – Hm... e faria novamente?

            Hinata riu então, sem responder. Estava terrivelmente sem graça naquele momento.

            - Você me enfeitiçou e eu sonhei em vê-la aqui diversas vezes. Você é ainda mais linda do que imaginei... Não imagina o quão excitado me deixou em cada momento... E quão prazer me deu também... – a viu negar com a cabeça. – Ah sim, eu senti muito prazer em ouvir você gemer, em sentir seu gosto delicioso e... te ver chegar lá.

            Ela não tinha certeza do que sentira naquele momento, mas desconfiava de que era o famoso orgasmo quando após isso se sentira tão mais leve. Se soubesse que era isso não teria se segurado tanto. Achara que ia explodir e fora maravilhoso. E agora Naruto a estava fazendo se sentir melhor e maravilhosa também.

            Levou as mãos até a nuca dele e o puxou, o beijando. Seus corpos se colaram mais uma vez e ela podia o sentir ainda um pouco duro, ou seria novamente? Quando se afastaram algum tempo depois, Naruto a olhou nos olhos por longos instantes.

            - Naruto... preciso avisar que estou bem... pelo menos a Ino, ela é minha cobertura... – riu ao dizer aquilo. Nunca fora daquele tipo, mas não sabia se podia dizer aquilo a seu pai, ele enlouqueceria.

            - Quer que eu saia?

            - Não, minhas coisas estão na sala... – ela corou assim que pensou em se vestir na frente dele.

            Como se lesse seus pensamentos Naruto se afastou, levantando-se e só então ela realmente o olhou. Ele se afastava, saindo do quarto. Ele era extremamente irresistível, em todos os sentidos e pensar nisso fez Hinata suspirar. Ela realmente havia feito aquilo. Ela realmente tinha se entregado a ele. Suspirou mais uma vez, fechando os olhos.

            Quando Naruto voltou, entregou o telefone a ela e fez menção de sair. Ela o pegou pela mão e então ele se deitou. Estava muito envergonhada de estar nua na cama dele, mas como que para lhe ajudar a não pensar nisso, virou-se de bruços e sentiu os olhos famintos do loiro sobre si. Ele olhava diretamente para sua bunda e não disfarçava nenhum pouco.

            Concentrando-se em sua mensagem para Ino, Hinata escreveu:

Caso alguém lhe pergunte estamos em meu apartamento aqui na cidade.

Por favor, não vá para minha casa sem mim amanhã.

Estou com Naruto.

            Sabia que Ino iria perguntar, por isso achara melhor contar logo. Ino não a julgava, de qualquer forma. Quase instantaneamente recebeu:

VOU QUERER SABER TUDO!

APROVEITA!

          

      Riu assim que leu a resposta e Naruto a olhou, curioso.

            - Ino... – ele esperou uma explicação e então ela mostrou a ele. – Sim, ela sabe.

            - Sempre gostei dela. – disse, retirando o celular das mãos de Hinata e deixando sobre o criado mudo. No segundo seguinte ele virava, encaixando uma das penas entre as dela e movendo a perna de modo a abrir as dela e roçar a intimidade da jovem, que arfou. – Agora a minha resposta...?

            - Qual a pergunta?

            - Você estaria disposta a mais?

            - Não está cansado? – Hinata não achava que ele se recuperaria tão rápido, ouvira tantas coisas sobre aquilo.

            - Não. A visão que tenho fez com que eu me recuperasse rápido... – ele brincou, levando a mão direita até uma das nádegas da morena. – E quero recuperar o tempo perdido. Essa noite você é minha, certo?

            Hinata confirmou, fechando os olhos quando Naruto subiu a mão até seu seio e o apalpou.

            - Então me permita sentir prazer com você. – ele disse com os lábios perto do ouvido dela. – Fez com que eu me viciasse em você, pois quero prova-la toda a noite.... Faça amor comigo, Hinata.

            Como resposta ela apenas virou o rosto na direção dele e o beijou. O que seria depois daquilo eles descobririam na manhã seguinte, mas por hora eles apenas queriam se descobrir um pouco mais, sentir um ao outro e esquecer o mundo que estavam, que os esperavam. Haveria consequências de seus atos e eles sabiam disso, mas nos braços um do outro, Hinata sentia que tudo ficaria mais fácil. Ela se sentia mais confiante do que nunca.

 


Notas Finais


Oi pessoal! E aí, o que acharam?
Eu sei que muitos podem estar pensando: um capítulo só disso? Gente, é um acontecimento! Primeira vez de alguém e eu queria que fosse especial. Tinha planos diferentes para isso no início, mas então eles mudaram tudo na minha mente e aí está! Não vai acontecer novamente de ter um capítulo só pra isso, eu me concentrei em acabar com alguns mitos aqui:

1- sempre se sente dor na primeira vez.
Isso só acontece se a pessoa estiver nervosa e não houver estímulo "bom", isso porque o nervosismo faz com que a pessoa contraia os músculos e pronto... tudo travado. Naruto deixou a Hina bem relaxada e nada nervosa.

2- O homem não consegue fazer nada por horas.
Gente, não é assim não. É claro que ele demora um pouquinho mais do que a mulher, mas se estiver muito excitado ninguém segura não.

A maioria dessas informações eu aprendi nas aulas que tive na escola (sim, isso mesmo) e assistindo altas horas. kkk Aquela sexóloga lá fala de tudo, basta ouvir bem. :)

Enfim, é isso aí, espero que tenham gostado. Como eu disse antes, a partir de agora tudo irá mudar, inclusive eles. Afinal, deixamos um pouco a inocência pra trás não é mesmo? Preparados?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...