História Fones de ouvido - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Chanbaek, Fluffy, Fones De Ouvido
Visualizações 35
Palavras 725
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


escrevi ela bem rapidinho
olhei pra minha gaveta cheia com meus fones estragados e buum
espero que gostem e me perdoem qualquer erro <3


comentem que eu fico felizona

Capítulo 1 - A vida sem fones de ouvido


Era como um mundo preto e branco onde você vive andando pela casa e rua, pensando naquilo como se fosse o fim do mundo. Vocês provavelmente estão pensando "que caralhos merdas ele está falando?!". Então irmãos, estou falando de fones de ouvido.

Era um completo inferno quando seu fone de repente começa a ter mal contato. Até aí tudo bem, você coloca uma fita no cabo pra ver se dura por mais tempo – me digam que não sou só eu que faço isso – e aí sim começa a tristeza real: um lado para de funcionar.
Se assemelha a pegar o pote de feijão na geladeira achando que era sorvete, ou ir para a escola sem mochila, ou… se assemelha a várias coisas, mas nada, nada é pior que um lado parar de funcionar.
Parece que um lado, o lado com fones é o completo arco-íris, cheio de unicórnios felizes e o outro o mundo das trevas. Eu obviamente prefiro o lado do arco-íris.
Aí começa o real desespero; você vai pegar a carteira para ver se tem dinheiro e ir saltitando na loja mais próxima, mas a única coisa que vê são teias de aranha porque faz anos que não entra dinheiro naquele lugar.
"Mas por que você não escuta sem os fones?".

É diferente, meus caros. Com fones parece que você está em seu próprio mundinho. Já colocando para todos ouvirem, parece que você está a um passo de ser julgado pela sociedade. Ou pior: podem querer participar de seu mundo. Não, obrigado, isso eu dispenso.
O único, único mesmo, que eu deixo participar do meu mundo colorido e compartilho o outro lado do fone é Chanyeol, meu melhor amigo. Por termos o mesmo gosto musical, viramos amigos em um estalo de dedos.
Às vezes já pensamos em ser outra coisa, espera, não foi bem pensar, mas já quase rolou aquilo… sabe? Espero que sim, porque eu não faço questão de explicar.
Lá estava eu, procurando minha mãe pela casa para mendigar por dinheiro, já que precisava comprar um belo par de fones e proteger eles a todo custo. Como sempre, ela estava na sala, assistindo um programa de televisão qualquer.


– Mãe, meus fones! Eles-  


– Não.

Como assim não? Os fones duraram muito mais dessa vez! Uma semana e três dias não te surpreende? Sério isso, mãe?


– Mas eles duraram mais essa semana, você viu e-


– Baekhyun, já te dei muito dinheiro por causa desses fones, se vira.


Voltei para o meu quarto com um bico nos lábios, tirei o celular do bolso e procurei o número de Chanyeol, eu tinha que contar sobre o novo capítulo da novela mexicana meia-boca conhecida como minha vida.


"Chaanyeeol"


"O que foi dessa vez?


"Então é assim? Nem te fiz nada para me tratar desse jeito!"


"Eu estava jogando, fala logo o que aconteceu"


"Minha mãe não me deu dinheiro para fones, acredita?"


"Você estragou outro???"


"...durou por mais tempo essa semana"


"Coitada da sua mãe, quando você vai começar a cuidar dos fones?"


"Eu cuido, só que eu não sei que acontece e quebram!”


"Eu já volto."

 


E foi aí que ele parou de responder. É óbvio que eu estranhei, será que ele ficou bravo por eu ser irresponsável?
Já estava puxando meus cabelos até que alguém abre a porta com violência. Dei um pulo na cama. Levantei o olhar e vejo que era Chanyeol, segurava uma sacola e logo tratou de jogá-la na cama.


— O que foi? Vai ficar me encarando?


— Abre a sacola.


Estranhei no começo, achei que era uma bomba para exterminar minha existência. Mas não, era bem melhor que isso. Vários fones, um total de doze, e na frente de cada embalagem, o nome do mês.


A coisa mais bonita que alguém já fez por mim.


— Agora você tem fones para todos os meses, cuida deles porque custou toda minha mesada e-


Não deixei ele terminar e abracei ele. Qual é, eu estava carente e com aquele presente só faltava eu querer chorar. Nem estava perto do meu aniversário para eu receber isso!
Senti os braços dele retribuir meu abraço. Agradeci baixinho e achei que ele não ia escutar, mas pelo jeito que me abraçou ainda forte, ele escutou.
Tomara que ele saiba escutar meu coração também, não me importaria se ele usasse fones de ouvido para isso, desde que usasse comigo.

 

 

 

 


Notas Finais


valeu por ler :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...