História Fool for You - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~swan_jones_cs

Postado
Categorias Colin O'Donoghue, Jennifer Morrison, Once Upon a Time
Personagens Colin O'Donoghue, Jennifer Morrison
Tags Colifer
Exibições 37
Palavras 2.988
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey amores, hoje a fic foi atualizada bem rapidinho e acho que o ritmo vai continuar assim *espero eu* jsbsjz
Eu ju escrevi o pov do Colin e minha mozza bybi, escreveu o da Jen, espero que gostem!!

Capítulo 7 - What a Family Day


Fanfic / Fanfiction Fool for You - Capítulo 7 - What a Family Day

Pov's Jen
 -Boa noite, Colin. Até amanhã.
 Desliguei sem esperar a resposta dele. Apenas porque eu sabia que mais um segundo e eu estaria chorando. "Droga, Colin!", pensei jogando o celular no sofa ao meu lado. Eu realmente achei que estava indo bem. Quer dizer até agora não tinha chorado.
 Rose me ligou e conversamos por horas, sobre outros assuntos, para me distrair. Funcionou. Ou melhor, tinha funcionado, já que assim que ouvi a voz de Colin meu coração afundou. Fui até o banheiro e lavei meu rosto.
 -"Ate amanhã" -Falei para mim mesma, olhando meu reflexo. - Você esta tão perdida Jennifer.
 Me sentia meio louca falando comigo mesma, mas era quase reconfortante ouvir o som da minha voz, eu estava tão destruída por dentro que era bom saber que nem que fosse minha voz ainda esava firme. 
 Encarei meu próprio reflexo. Meus olhos estavam vermelhos de chorar, eu tinha olheiras e meus cabelos estavam uma bagunça. Eu me odiava por me deixar ficar assim por causa de um cara. Mas Colin já tinha mais que provado que ele não era apenas "um cara" na minha vida. Não importava o quanto eu tentasse, eu sabia que amaria ele não importava o que acontecesse.
 -Posso fazer melhor que isso. -Falei em voz alta novamente.
 Tomei um banho de banheira demorado. Fechei os olhos, queria Colin ali, queria suas mãos em mim, sua voz rouca em meu ouvido. Meu corpo ficou arrepiado. Em seguida um pensamento me atingiu: ele agora devia estar deitado com Helen. 
 Sai bruscamente da banheira, irritado com o pensamento. Só queria dormir, e esquecer de tudo isso.
 Demorei mais algumas horas até dormir e acordei com o celular tocando. O nome "Colin" brilhava na tela, no fundo estava uma foto nossa.
 -Oi -Falei, ainda grogue de sono.
 -Te agordei de novo! Droga, desculpa.
  "Hmmm" Foi a melhor resposta que consegui dar, me senti idiota por isso, mas foi o melhor que consegui simplesmente porque meu cérebro parecia estar parado. Olhei em volta até ver no relógio, já era 10 horas da manhã, meus olhos mal se mantinham abertos.
 -Você é tão absurdamente fofa sabia? -Ele falou rindo. 
  Isso pareceu ativar um alarme em minha mente. Abri os olhos rapidamente.
 -Por favor não faz isso. Sério. -Falei com a voz mais firme que consegui. -Não ajuda. 
 Colin pigarreou.
 -Desculpa eu não resis...
 -Ok. Apenas não.
 -Certo...hm...pensei que podiamos ir no cinema hoje de tarde.
 -Cinema?
 -Com Evan...ele quer muito ver Zootopia.
 -Ah! Claro! Evan.
 -Ficou muito em cima para marcar ne? Desculpa. 
 -Não esta tudo bem. Sem problemas. -Levantei da cama rapidamente. -Pode comprar as entradas, te mando o dinheiro depois.
 -Okay...vou passar aí para te buscar. O cinema é ai perto.
 -Certo. 
 -Ok.
 Ficou um silêncio constrangedor. Eu não sabia o que falar. "A que ponto chegamos?" Suspirei, Colin e eu sempre tivemos um papo bom, eu podia ficar horas conversando com ele mas agora simplesmente parecia que tudo que eu falasse era íntimo demais, invadiria demais o espaço que criamos entre nós como "apenas amigos", o que era bem ridículo da minha parte.
 -Ahn, eu preciso de um café. -Falei.
 Sacudi a cabeça, porque eu disse isso em voz alta?! Colin deu uma risada.
 -Até mais tarde Jen. Beijos.
 -Beijos.
  Dessa vez eu não estava chorando quando desliguei o telefone, o que eu considerei uma vitória. Mas a verdade é que eu estava com sono demais para chorar. Tinha dormido muito mal, pensar em Colin em seus casa, com Helen e a família que eles tem, estava me deixando louca. Ele sempre teve Helen, mas agora que ele já tinha sido meu, isso estava me perturbando mais que nunca. 
 Colin e Evan chegaram perto das 4 horas da tarde. O garotinho pulou no meu colo.
 -Jen! Senti saudades! 
 -Eu também pequeno. 
 Olhei para Colin. Ele estava tão lindo. Tão inalcançável. Demos um abraço desajeitado.
 -Pronto para ver o filme do ano? -Brinquei com Evan.
 -Sim! 
 Resolvemos ir caminhando até o cinema, já que era a poucas quadras ali da minha casa. Evan foi na garupa de Colin e eu caminhei ao lado dele, fiquei mexendo no ziper da minha jaqueta durante todo o caminho, para manter minhas mãos ocupadas. Queria segurar a mão de Colin, sente como era poder andar com ele por aí. Como era ter uma família com ele. O céu estava nublado e o cinema quase vazio. O que era extremamente bom considerando que tudo que eu menos queria era perguntas sobre o que eu fazia com Colin e o filho dele no cinema. 
 -Ginny! -Evan gritou animado.
 Segui seu olhar e sorri, um poster gigante de Zootopia estava exposto na parede do cinema. O nome de Ginny estava ali, mas como Evan não sabia ler, supus que ele sabia que ela era quem fazia a voz de Judy.
 -Mas você é muito espertinho mesmo, huh? -Falei pegando ele da garupa para meu colo.
 -Papai que disse. -Ele riu quando fiz cócegas nele. 
 -Humm tá explicado.
 Colin tinha ido pegar as entradas. Fiquei com Evan, olhando os pôsteres de outros filmes até Colin nos chamar para entrar. Evan foi segurando a minha mão. Senti o olhar de Colin, que vinha atrás com as pipocas, e me virei para ele. Um sorriso bobo estava estampado em seu rosto, ele notou meu olhar e piscou.
 Fiquei corada e desviei o olhar, ajudando Evan a pegar o banquinho para por na poltrona do cinema. Durante o filme perdi a conta das vezes que meu olhar se cruzou com o de Colin. Evan ficou sentado entre nós, mas isso não impediu que não fosse estranho estar no cinema com ele e não poder beija-lo ou encostar a cabeça em seu ombro.
 Em compensação a tensão que estava entre nós, Evan era só sorrisos durante o filme, o que fez valer a pena. Ele ficou muito animado quando a personagem de Ginny apareceu e apontou para a tela, sorrindo para nós. 
 Estavamos saindo da sala do cinema quando Evan falou descontraidamente.
 -Eu amei o filme. Mas eu prefiro once. Porque posso ver o papai com você.
 Parei de andar, assim como Colin. Porém não consegui conter um sorriso frouxo. Me aproximei dele, que estava no colo de Colin.
 -Não conta para a Ginny, mas eu também. -Falei baixinho para ele.
 Evan riu. Colin estava sorrindo e sacudiu a cabeça. Ali, nesse momento eu nem mesmo liguei o que isso podia parecer para quem ouvisse. Eu não conseguia parar de sorrir. Eu tinha visto Evan desde do dia que ele nasceu, tinha segurado suas maoszinhas no set quando ele estava aprendendo a andar e ver ele dizer aquilo era simplesmente tudo. Nada mais importou no momento. Nem mesmo a situação que eu e Colin estávamos.
 -Okay, vamos para casa. -Sorri para Evan. -Vou fazer um chocolate quente para nós. 
 -Ebaa! 
 Estávamos a uma quadra e meia da minha casa, quando subitamente começou a chover. Corremos para ficar em baixo da proteção de uma loja. Evan ria com todos os pulmões, e em poucos segundos eu e Colin estavamos rindo junto com ele.
 Eu nem mesmo sabia o porque estava rindo, ja que eu estava ensopada e com frio, sem nenhum jeito de ir para casa sem se molhar mais ainda. Mas a risada de Evan era contagiante.
 -Você parece um patinho! Nunca vi alguém gostar tanto de água. -Colin falou para Evan, quando paramos de rir.
 -Eu sempre quis is na chuva! -Evan falou pulando. -Mas a mamãe nunca deixa...
 Eu e Colin trocamos um olhar rapido, e por alguns segundos estavamos juntos novamente. Sorri para ele. Sabia o que seu olhar queria dizer.
 -Bom...promete que pode guardar segredo? -Colin se virou para ele novamente.
 -Prometo! Prometo! -Evan pulou novamente, com um sorriso.
 -Bom...Jen, quer ter a honra? 
 -Hmm...deixa eu pensar...-Me aproximei de Evan lentamente. -Claro que sim!
 Evan gritou rindo quando eu o levantei do chão e corri com ele, saindo da cobertura e indo para a chuva, Colin nos seguiu, rindo. As ruas estavam vazias e a nossas risadas ecoavam na rua. A chuva ainda caia quando entramos na minha garagem. Eu estava sem fôlego de tanto rir. E feliz. Completamente e estupidamente feliz. 
 Fui até o armário que eu tinha ali e peguei duas toalhas. Joguei uma para Colin e entolei Evan em outra.
 -Vamos subir, que esse senhor precisa de um banho bem quentinho. -Falei.
 Colin e eu levamos Evan ate meu banheiro, onde eu recolhi suas roupas e levei para a secadora, junto com o camisa de Colin e minhas roupas. Fiquei so de roupas intimas e me entolei em um roupão, prendendo meu cabelo em outra toalha. Voltei para o banheiro, onde Colin estava dando banho em Evan. 
 -Consegui algo que ele pode colocar até... -Falei entrando no meu quarto.
 Parei. Colin estava saindo do banheiro com Evan em seu colo, enrolado em uma toalha e dormindo profundamente com a cabeça no seu ombro.
 -Oh! -Falei sorrindo.
 -Ele estava acabado. Mal aguentou ficar acordado durante o banho. -Colin falou. 
 -Veste ele, e pode deixar ele dormir um pouco ai na minha cama. -Entreguei para ele um moletom da minha sobrinha e uma calça.
 -Toy Story! -Colin falou pegando o moletom. 
 -Ah! Ellie ama o Woody.
 -Evan também ama Toy Story. O favorito dele é...
 -O Buzz. -Completei sem pensar.
 Foi algo natural. Eu sabia que era o Buzz. No último aniversário de Evan pneu tinha ido com Colin comprar seu presente, e ele comprou um Buzz. Era tosco que eu lembrasse coisas assim, mas a verdade é que Colin é tão importante para mim, desde sempre eu acho, que eu gostava de gravar cada coisa que fazíamos juntos. 
 -Buzz. -Colin repetiu sorrindo.
 Ele vestiu Evan que acordou por alguns segundos, já voltando a dormir assim que Colin o colocou na minha cama. Entreguei para Colin uma camisa sua, que ele tinha deixado ali da ultima vez. Depois fomos para a sala.
 Eu não sabia muito bem o que fazer com a presença dele ali. Fui para a coInha e fiquei enrolando enquanto fazia um café.
 -Obrigado por hoje. -Colin falou, sentando em um dos bancos da cozinha. -De verdade.
 -Não foi nada. Eu me diverti muito.
 -Evan estava tão feliz. Fazia alguns dias que ele estava meio triste por conta de tudo que aco...
 Ele interrompeu a frase. Eu fiquei parada, apoiada na bancada.
 -Eu também fiquei muito feliz. -Colin continuou. -Foi bom poder sair de casa e ir no cinema. Foi bom fazer isso com você. 
 -Evan é incrivel. Essa tarde foi maravilhosa. -Sim eu estava tentando sair do assunto. -O que achou do filme? 
 Foi totalmente avulsa a pergunta mas eu só não queria ter que discutir sobre "nós" novamente, não queria terminar essa tarde chorando. 
 -Foi bom. Quer dizer, é para crianças e tal, mas a história era bem boa pelo que eu vi...
 -Hum -Eu soltei uma risada. -E por acaso você dormiu para não ver todo filme? Olha que eu conto para a Ginny.
 -Não. Eu estava olhando para você. E para Evan. 
 Meu rosto corou, e eu agradeci estar de costas para ele.
 -Você é incrível com ele. -Colin continuou baixinho. -Eu queria que...
 Então ele parou. Levantei a cabeça e olhei para ele.
 -Queria que?
 -Ah Jen... -Ele deu um suspiro. -Que pudesse ser sempre assim. Nós três...
 -Mas não é. -Falei rapidamente. -Por favor eu te pedi para não fazer isso.
 -Isso o que?
 -Falar de nós. Agir como se fôssemos algo.
 -Nós somos algo, Jennifer. 
 -Colin...
 Ele levantou e deu a volta no balcão ficando de frente para mim. Eu podia sentir sua respiração. Fechei os olhos.
  -Eu te amo. E isso não vai passar. Não vou parar de te amar.
 Sem pensar inclinei minha cabeça e o beijei.

Pov's Colin
Jennifer era uma droga feita especialmente pra mim que me anestesiava enquanto eu sentia seus lábios colados no meu. Enquanto eu sentia sua língua encostando suavemente na minha. Enquanto ela naquele momento voltava a ser minha. Na verdade, ela nunca tivera parado de ser minha, assim como eu nunca tivera parado de ser seu. 
Ela estava encostada no balcão, o que rapidamente fez com que eu a pegasse com força em meus braços e a sentasse no balcão. Meu corpo estava entorpecido por seu toque, e fiz questão de colar a mesma junto a mim para que eu não tivesse a capacidade de perdê-la novamente. 
Ela puxava minha nuca de maneira delicada porém com certa força assim como eu tirava a toalha de seus cabelos e sentia eles molhados caindo sobre nossas faces. Estávamos com sede um do outro e tentariamos matá-la da melhor maneira possível.
Enquanto lhe beijava, tentei desamarrar o laço que houvera feito em seu roupão, o que logo fez Jen me brecar e dizer com palavras entrecortadas por conta de sua respiração ofegante. 
- Não acho que isso seja o certo agora. - Ela me olhava fundo nos olhos, onde eu lhe roubava um beijo, onde Jen se mostrava não se importar, estando a mercê de mim assim como eu estava dela. 
- Jen... Esse é o certo. Você não entende? 
- Não... Seu filho, ele pode acordar e estamos na cozinha. - Ela soava confusa. 
- Ele não vai. - Tentei voltar a beijá-la mas ela rapidamente se esquivou, pousando a mão sobre meu peito. 
- Eu não sei. Isso parece errado. - Seus olhos verdes tinham um brilho como se ela estivesse prestes a chorar. 
- Pode parecer errado, amor, mas não é. - Ela cruzava os braços, o que fez logo eu passar a mão em seu rosto delicado. - Você foi feita para mim, Jennifer Marie Morrison. - Peguei a mão da mesma e pousei sobre meu peito. - E este coração aqui bate por você. - Senti um nó em minha garganta ao demonstrar meus sentimentos a ela que parecia tão frágil prestes a desabar. Na verdade, nós dois estávamos frágeis depois de tantos altos e baixos. - Ele só bate por você. 
A gente se completava como peças de quebra-cabeças. Como yin e yang. Como Sol e chuva. Como ondas e tempestades. Como café e açúcar. Não podíamos viver um sem o outro por mais que ficássemos longe um do outro por menos de 5 minutos. Estava em nosso sangue nos apaixonarmos um pelo outro. Estava em nosso destino. 
Jen escorregou lentamente pelo balcão com lágrimas escorrendo de seus olhos, e como instinto de proteção com a mesma, passei meu dedo por sua bochecha em cima de sua lágrima a fim de secá-la, o que logo a fez abrir um sorriso frouxo em seus lábios. Ela parecia triste mas tranquila por estarmos juntos novamente. Esse não era o nosso fim. Não podia ser. 
Jennifer aproximou seu rosto do meu desta vez com sutileza, seus lábios tocaram os meus delicadamente e eu apenas fechei meus olhos lentamente, deixando-me seguir por aquele momento. Eu pude sentir as mãos da mesma em meu abdômen, pegando a blusa que eu vestia e a levantando sutilmente, onde eu apenas ri baixo, vendo que ela abria um sorriso e logo se contagiava com meu riso, onde levantei meus braços e deixei que ela fizesse todo o trabalho. 
- Eu te amo, Colin O'Donoghue. - Ela de olhos fechados e com os lábios roçando nos meus, dizia. Suas mãos delicadas passeavam sutilmente por meu peito. - Pode ser a minha maldição mas eu sempre vou amar você mesmo que isso me leve a falência. 
- Acredite, se te levar a falência, eu irei a falência junto contigo, amor. 
E a segurei em seu rosto suavemente, beijando-a naquele ritmo lento e gentil, ate que finalmente peguei em sua cintura e quando senti que nossos corpos estavam colados, percebi que ambos estavam fracos com o toque um do outro, e quando reparamos, estávamos no chão daquela cozinha, atrás do balcão. 
Eu estava em cima da mesma, beijando seu pescoço e lhe dando leves chupões em sua pele macia e delicada. Enquanto fazia isso, levava minha mão até o laço de seu roupão e o desfazia, logo me afastando e me deparando com seu corpo nu e perfeito embaixo de mim. Eu abri um sorriso frouxo e malicioso, levando meus olhos até ela e me aproximei novamente, beijando seus lábios molhados e descendo o beijo até sua nuca, rapidamente até seu colo e em seguida até seu seio, este que eu reparava que já estava com o mamilo enrijecido. Beijei-o com delicadeza, mordiscando-o e chupando-o brevemente, reparando que ela continha seus gemidos e sua respiração. 
Eu fiz um caminho com a língua até seu umbigo, abrindo um sorriso enquanto já estava prestes a chegar em sua pélvis, esta que assim que cheguei, a mordiscava sutilmente, reparando que Jen fechava os olhos e apertava seu roupão contra seus dedos finos.
Eu precisava dela. Precisava vê-la assim sempre. Precisava estar dentro dela. 
Voltei ate seu rosto novamente, beijando-a e vendo que ela passava seus braços ao redor de meu pescoço, onde entre suas pernas, ficamos roçando um contra o outro. Meu membro parecia já estar enrijecido, e Jen logo reparando, desceu suas mãos por minhas costas até chegar em minha bunda, apertando-a e descendo sutilmente a cueca. 
Tudo estava ocorrendo de maneira delicada, de uma forma diferente como nunca fizemos antes. Nós sabíamos como ser ambos. Como ser animais e como ser bons amantes. 
Mordisquei seus lábios com firmeza, logo reparando que ela já havia descido minha cueca box o suficiente para que eu finalizasse. Penetrando apenas uma pequena parte de meu membro e sentindo que conforme eu penetrava na mesma, ela apertava minha bunda com mais força, apenas ouvi pequenos passos se aproximando da cozinha, o que fez logo eu e Jen arregalarmos os olhos e pararmos na posição em que estávamos. 
- Papai? - Eu estava dando graças a Deus por estarmos atrás do balcão e ele não poder nos ver. 


Notas Finais


QUE FINAL HEIN NOSSA COITADO DO EVAN #traumatizado mas eu faria de tudo pra ter uma oportunidade dessa, hein kdbsjsj O MOMENTO FAMILIA DELES FOI TAO LINDO QUERIA ESTAR VIVA 💔
Fiquem no aguardo pro próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...