História Fool For You - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Fifth Harmony, One Direction, Zayn Malik
Personagens Lauren Jauregui, Luke Hemmings, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Drama, Dúvidas, Insegurança, Kiara, Lauren, Romance, Zayn
Exibições 22
Palavras 2.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HEEEEEEEEEY BABES!!!
Dessa vez vou ficar sem os meus blá blá blá's por que esse capítulo 'tá demais.
Sério, eu amei esse capítulo, na minha opinião, O MELHOR ATÉ AGORA!
Então vamos logo ler não é mesmo?
Beijão, até lá em baixo!

Capítulo 4 - Obrigada tremendo idiota!


Fanfic / Fanfiction Fool For You - Capítulo 4 - Obrigada tremendo idiota!

Kiara Watson — P.O.V. 

No sábado de manhã eu não fazia a mínima ideia de como eu estava em casa, com meu pijama de unicórnio e dormindo calmamente em minha cama. A última coisa de que eu lembrava da noite passada, era Dinah e eu dançando alguma música que eu não conhecia. Eu lembrava perfeitamente do beijo de Zayn e de todos os aspectos no qual ele foi maravilhoso, aquele, sinceramente, foi o melhor momento de toda a noite. Seus dedos emaranhados em meus cabelos, sua mão esquerda em minha cintura e seus lábios ágeis e macios fazendo uma mágica em minha boca; não me arrependo nenhum pouco de ter correspondido ao ato, pois a partir do momento em que vi Lauren e Camila se beijando, eu estava solteira e sem a preocupação de dar satisfação a ninguém. 

Decidi sair da cama assim que verifiquei as horas no celular e vi que já se passavam das 01:30pm, escovei os dentes e amarrei meu cabelo em um coque e depois desci para o térreo, onde encontrei com Kaila almoçando no balcão da cozinha e minha mãe preparando algo. Fui até a geladeira e peguei uma garrafinha d'água e enquanto eu bebia o líquido percebi o olhar curioso de Kaila e mamãe em cima de mim.  

— O que foi? — perguntei enquanto fechava a garrafa. 

— Filha, você sabe que não me importo muito quando você exagera na bebida e sinceramente não tive motivos nesta madrugada pra mudar isso, mas ontem você chegou ao ponto de nem conseguir andar e Zayn e Waliyha tiveram que vir te deixar em seu quarto... 

— O QUÊ? ELE VEIO ME DEIXAR EM CASA? — interrompi minha mãe com o berro. 

— Pois é, né? — Kaila diz e dá uma breve risada logo em seguida voltando a comer. 

— Sim e você deveria agradecê-lo por isso, mas a questão não é essa — franzi o cenho confusa. — Zayn me disse que você tinha algo para me contar e que essa não era a melhor hora pra mim te dar uma bronca e eu fiquei bem curiosa com isso. 

— Ele 'tava falando da Lauren, realmente aconteceram muitas coisas ontem — respondo me apoiando na bancada da ilha da cozinha e abaixando a cabeça. 

— Sou toda ouvidos — minha mãe diz fazendo a mesma coisa que eu. 

Soltei um suspiro pensando em só pensar que entraria nesse assunto pela primeira vez, agora sóbria e em frente as duas pessoas mais importantes da minha vida. Eu contei tudo nos mínimos detalhes e uma vez ou outra Kaila ou mamãe me interrompiam com perguntas, contei desde quando achei estranhando quando ela disse que iria a uma festa com a Camila e as outras até o beijo de Zayn. A relação de Lauren com a minha mãe e Kaila nunca foi uma das melhores, para ser mais sincera, minha mãe nunca aceitou muito bem meu relacionamento com ela, mas se estava me fazendo feliz, ela não tinha por que questionar. Já Kaila não escondia seu desagrado com a presença de Lauren, mas nunca a tratou mal.  

Mamãe me olhava com as mãos sobre a boca e meio surpresa com tudo, eu não conseguia decifrar se ela estava decepcionada por eu não a ter escutado quando devia, ou se estava surpresa em relação aos outros acontecimentos da noite.  

— Eu sabia que isso aconteceria, mas as vezes é bem melhor que você descubra isso sozinha pra que você consiga amadurecer e lidar com os acontecimentos  da sua vida sozinha. Eu não vou te julgar por ter batido nela, mas você sabe o quanto eu odeio esse tipo de coisa, essa não foi a educação que te dei — minha mãe diz e me abraça. 

— Eu sinceramente tô bem orgulhosa de te ver contar todo esse drama e não ter chorado — eu e mamãe lançamos um olhar curioso para Kaila. — Ah, e por ter pego o Malik, ele é uma delícia de homem! 

— Meu Deus, você ainda é uma criança pra dizer essas coisas! — digo me desfazendo do abraçado da minha mãe e tentando tirar as palavras de Kaila da minha cabeça.  

— Eu já tenho 17 anos 'tá? — Kaila diz e minha mãe dá risada concordando. 

— Ainda é uma criança pra mim! — digo e começamos a rir. 

— Agora mudando de assunto, eu acho que deveria ir agradecer ao Zayn pela noite de ontem por que além de um beijo, que segundo você foi maravilhoso, ele ainda foi super cuidadoso com você — minha mãe diz. 

— E eu vou, mas não agora. Tô morrendo de fome! — digo pegando um pouco da comida do prato da Kaila. 

 

Lá fora o frio de fim de ano já estava batendo na porta e eu não estava nenhum pouco a fim de sair de casa hoje, mas mesmo assim, Dinah, Ally e Normani arrumaram um jeito de me tirar de casa hoje. Iriamos ao boliche hoje e antes de seguir meu caminho até lá, eu passaria na casa de Zayn para agradecê-lo por cuidar de mim ontem e pedir desculpa pelo incomodo. Vesti (1) uma blusa de mangas longas cinza do Mickey, um jeans preto detonado, calcei meus tênis brancos e arrumei meu cabelo o deixando completamente natural e em seguida escondi minhas olheiras com um pouco de corretivo e passei um pouco de pó em meu rosto. Apliquei bastante rímel nos meus cílios e passei um gloss rosado nos lábios, espirrei um pouco de perfume e vesti um casaco preto.  

— Aonde pensa que vai mocinha? — Kaila aparece no corredor dos quartos me dando uma baita susto. 

— Porra, pensei que fosse uma alma penada! — digo com a mão direita no peito e a esquerda na parede. 

— Eu fiz uma pergunta! 

— Vou ao boliche com os meus amigos, posso mamãe? — digo irônica. 

— Hm, pode sim filha — ela diz fazendo uma cara entojada e cruzando os braços, me fazendo dar risada. 

Os poucos metros de distância da minha casa para a residência da frente pareciam imensos enquanto eu me dirigia em sua direção e pensava em como iria falar com Zayn, do nada um friozinho na barriga me percorreu e uma sensação de desespero me invadiu assim que cheguei em frente a porta de entrada. Depois de longos segundos de dúvida em relação a apertar ou não a campainha, finalmente tomei iniciativa, afinal, eu precisava agradecer por ele ter feito o que fez por mim. Instantes após eu ouvir o toque da campainha se expandir pela casa a porta foi aberta por uma mulher de cabelos negros e um pouco mais alta que eu, engoli em seco ao sentir o nervosismo me atingir em cheio. 

— O-olá, e-eu sou Kiara, sua vizinha — digo e abro um sorriso nervoso. 

— Eu sei querida, conheço sua mãe a anos! Te vi quando era um bebezinho — ela diz sorridente e põe uma mecha do cabelo para trás da orelha. — No que posso ajudar? 

— Eu queria falar com Zayn, nós somos colegas de faculdade e na noite passada ele me fez alguns favores e eu queria agradecer. Ele está?  

— Oh, sim, mas ele está se arrumando para sair. Mas suba, ele deve ter um tempo para te ouvir — ela diz pegando-me pela mão e me puxando para dentro sem nem ao menos me dar escolha. 

— Eu não queria incomodá-lo, sério!  

— Eu tenho certeza que não será incomodo nenhum para ele. Vá — ela diz com um sorriso confortador no rosto. — Segunda porta a direita, você provavelmente vai reparar. 

Demorei alguns segundos até assentir e começar a subir as escadas sem muita afobação, tanto para não tropeçar em algum dos degraus e tanto para não mostrar o quanto estava nervosa em fazer isso. Assim que cheguei ao primeiro andar entrei em um corredor onde todas as portas eram brancas creme e apenas uma era azul marinho, a segunda porta a direita. Respirei fundo e bati duas vezes e girei a maçaneta empurrando apenas um pouco a porta, lá estava Zayn com uma t-shirt preta, um jeans preto e um par de coturnos da mesma cor que as outras peças. 

— Kiara? O que 'tá fazendo aqui? — Zayn me olhava com uma sobrancelha erguida e um pequeno sorriso nos lábios. 

— Hãn, eu vim te agradecer, sabe, por ontem e tals — digo um pouco envergonhada. 

— Pelo beijo ou por ter cuidado de você depois do pt? — ele soa em um tom brincalhão. 

— Talvez pelos dois, mas especialmente por cuidar de de mim depois do pt. 

— Nada que um bom novo colega não faria. 

— Mas mesmo assim, muito obrigada por tudo, você salvou minha noite. 

— Eu ou as doses de tequila e as três garrafas de vodca que você acabou sozinha? 

— Não me faz ir embora com uma vontade imensa de não querer mais olhar na sua cara — digo e ele dá risada. 

— Vai ao boliche também? 

— Vou, mas espera, você vai? 

— Não é um dos meus hobbys favoritos, mas até que gosto. 

— Pensei que só iriamos as meninas e eu. 

— De nada pela carona — ele diz e eu o olho confusa. 

— Mas eu nem... 

— Vamos! 

Após passar perfume Zayn pegou minha mão e puxou-me indo em direção a escada, Trisha e mais duas garotas estavam na sala assistindo à "Se Eu Ficar". 

— Mãe, já estamos indo! A propósito essas são minhas irmãs mais novas, Waliyha — apontou para a maior — e Safaa — apontou para a menor. 

— Prazer em conhecê-las, me chamo Kiara — digo e dou um aceno de mão. 

— Você é tão bonita — a maior diz. 

— Verdade — a menor concorda. — 'Tão namorando? 

— Hãn... 

— Não, somos só colegas pequena — Zayn responde por mim. — Estamos atrasados, até mais tarde! 

— Até! — as três responderam juntas. 

Zayn seguiu seu caminho até a garagem onde soltou minha mão e começou a vasculhar algumas estantes empoeiradas que tinha ali, logo ele surge com um capacete na mão e depois de passar um pano nele para tirar toda poeira, colocou em minha cabeça.  

— Quem te disse que vou subir nessa coisa? — questionei de braços cruzados enquanto Zayn colocava o seu capacete e colocava as suas chaves na ignição da moto. 

— Primeiro, o nome dela é Abigail e segundo, 'tá com medinho Watson? — ele diz com um sorriso desafiador no rosto. 

— Okay, não acredito que deu um nome a uma moto e eu não chamaria isso de medinho. É só precaução — digo e ele dá uma risada alta. 

— Sobe logo, só estamos ficando mais atrasados. 

Eu tinha um medo absurdo de motos e não tinha a mínima vontade de subir em cima dessa, além de ser um veículo que o para-choque é a sua cara, Zayn estaria a dirigindo e todos sabemos que esse garoto é completamente louco. Suspirei pesado e segurei a mão que Zayn me oferecia para me ajudar a subir nesse treco em seguida montando em sua garupa  e me sentindo um peixe fora d'água, Zayn envolveu meus dois braços em seu tronco e em seguida apertou um botão verde do controle pequenininho, fazendo com que o enorme portão de ferro se abrisse. 

— Se me segurar dessa forma de duas uma, ou chegamos inteiros no boliche, ou você me mata asfixiado até lá — ele diz e ri em seguida, fazendo com que eu folgue mais meu abraço em seu tronco. 

Zayn já começou cagando tudo quando saiu da garagem empinando a porra da moto, eu vi toda a minha vida passar pelos meus olhos em questão de segundos até o pneu dianteiro voltar ao solo. Filho da puta! As únicas coisas que Zayn respeitava durante o percurso eram os semáforos e as placas de sinalização que não alertavam sobre velocidade, por que ele só andava em alta velocidade. Mesmo morrendo de medo de voar junto ao vento, a sensação do vento gélido de Los Angeles batendo contra o meu rosto, os meus cabelos voando por causa do vento e a sensação prazerosa de liberdade me faziam sentir como um pássaro que acabou de sair da gaiola. E mesmo que eu ficasse com um pouco de medo das maluquices de Zayn por um tempo, eu seria eternamente grata a ele por essa oportunidade de uma breve liberdade.  

— Chegamos! — ele anuncia parando a moto em frente ao boliche bar a nossa frente. 

— Você é um tremendo idiota! — digo tirando o capacete e o entregando furiosa logo em seguida entrando no local. 

O Highland Park Bowl é um dos meus lugares favoritos aqui em Los Angeles, além de ser um boliche — okay, é uma jogo que eu não me dou muito bem, mas mesmo assim adoro a ideia de acertas pinos com uma bola exageradamente pesada — também é um bar com ótimas opções de bebidas e com um clima bem divertido. A decoração já estava bem aconchegante e em clima de Natal, com luzinhas coloridas e enfeites vermelhos, verdes e brancos por toda parte. De longe reconheci Harry, Dinah, Liam, Cheryl, Niall, Ally e Louis e Normani estavam na beira da pista observando as suas bolas tomarem rumo. 

— Hey!! — Ally diz animada. 

— Olá, quem 'tá ganhando? — perguntei no mesmo tom da baixinha. 

— Estamos jogando meninas versus meninos e advinha — Dinah diz. 

— O Harry e o Louis 'tão roubando — completo sua frase e as quatro garotas concordam. 

— Vocês que são péssimas nesse jogo — Liam diz. 

— Eu acho bom você retirar o que disse, Payne — Cheryl diz e nós rimos. 

— Exceto você, linda — ele diz e dá um selinho demorado nela e nós fazemos cara de nojo. 

— STRIKE!!! — Normani grita e as meninas comemoram com uma dancinha ridícula. 

— Se fodeu, Liam! — digo sorrindo vitoriosa. 

— Quem 'tá ganhando? — Zayn chegou atrás de mim, eu havia o deixando estacionando a moto. 

— Meninos — Louis diz com o nariz empinado. 

— Não por muito tempo — digo após terminar meu cadastro na pista. — Niall, pode pegar uma dose de rum pra mim?  

— É claro docinho — ele diz e todos rimos. 

Pego uma bola verde — a mais pesada — e me posiciono esperando o meu adversário fazer o mesmo, logo vejo Zayn em uma posição semelhante a minha e com uma  sobrancelha erguida. Jogamos as bolas e eu vi a minha correr mais rápido e acertar todos os pinos de uma vez, o placar das meninas ficou maior que o dos meninos e do nada as quatro já estavam na pista me abraçando. 

— Quem é péssima nesse jogo mesmo? — perguntei com sarcasmo enquanto os meninos se lamentavam pela bola que Zayn jogou fora. 


Notas Finais


(1): http://www.polyvore.com/kiara_cap.05/set?id=200237095
-----------------------------------------------------------------------------

Gente, se o Zayn conseguir deixa mais alguém sem graça, por favor, me avisem!!
Eu não sei o por quê, mas eu achei esse capítulo tão fofis!
Enfim, espero mesmo que tenham gostado tanto quanto eu e espero também que não sejam leitoras anônimas e comentem nesse capítulo.
Vocês não tem ideia como é ótimo ler os comentários de vocês;

Por hoje foi só, até a próxima!!!
Beijo na bunda pra vocês!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...