História Fool In Love - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Brown, Rihanna, Trey Songz, Tyga
Personagens Chris Brown, Rihanna
Tags Chrianna, Chris Brown, Rihanna, Shad Moss, Trey Songz, Tyga
Exibições 27
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Policial, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


I'm back!

Capítulo 53 - Bônus IV


Angie Brown

Se minha irmã pensa que vai atrás desses bandidos sozinha ela está muito enganada.

É claro que eu não vou deixar. Pode ser muito perigoso.

— Alô? — Eric finalmente atende o celular.

— Alô nada, Eric. Mas que droga, onde esse celular estava? — pergunto irritada. Eu aqui precisando dele e ele com o celular sabe-se onde. — Quer saber? Não me interessa. Só me escuta, preciso da sua ajuda.

— Linda, você sabe que eu estou pronto para te ajudar a qualquer momento, né?

— Eu preciso falar com você pessoalmente o mais rápido possível, Eric. — falo com pressa. — Ainda hoje.

— Estou saindo de casa, anjinho.

Não respondo. Apenas finalizo a ligação.

Os dez minutos que passam antes dele finalmente chegar foram quase intermináveis.

— O que aconteceu? Seus pais brigaram de novo? — ele questiona assim que passa pela porta da minha casa.

— Sim. — olho em todas as direções para ver se tem alguém. — Minha irmã e eu tentamos melhorar as coisas, mas o tiro saiu pela culatra.

— Eu avisei que esse é um assunto deles, anjinho. — ele retruca calmamente.

— Falar é fácil, Eric. — meus olhos enchem-se de lágrimas. — Não são seus pais que estão se separando, não é sua família que está sendo destruída.

— Desculpa, anjinho. Eu sei que é difícil pra vocês. — enxuga minhas lágrimas carinhosamente. — E me parte o coração vê-los assim, mas confie em mim, vai dar tudo certo.

Tem que dar tudo certo, Eric.

— Eric, eu preciso de um favor seu — tento ir direto ao ponto — Eu preciso que você distraia meus pais enquanto minha irmã e eu vamos atrás do Mike.

Ele se afasta rapidamente: — Você está louca? Eu não vou deixar vocês fazerem isso!

— Eric...

— Angie. — ele puxa os próprios cabelos com força. Ele faz isso quando está nervoso. — Abaixo dos meus pais, você é a pessoa mais importante que Deus colocou em minha vida. Eu não posso perdê-la.

— Eric, entenda, — me aproximo — Júlia quer fazer isso só, eu não vou deixar. É perigoso demais para ela sozinha!

— Errado. — discorda. — É perigoso demais para as duas!

— Você vai ou não fazer o que eu pedi?

— Não! — esbraveja. — Angie, se os mais experientes não foram atrás de Mike é porque eles têm um motivo, você não acha? Eles podem cuidar disso!

— E enquanto isso meu pai e minha mãe acabam com o casamento! — esbravejo de volta. — Eu não posso esperar de braços cruzados!

— Você é teimosa! Eu não vou discutir com você!

— Eric. — chamo. — Com ou sem a sua ajuda eu vou salvar o casamento dos meus pais. Nem que isso custe a minha vida!

— Angie, por fav...

— O que está acontecendo aqui? — Júlia pergunta descendo as escadas com Dean.

Aliás, como droga o Dean entrou aqui?

— Nada, Júlia. — respondo.

— Eric, você está chorando? — ela insiste. — O que você fez, Angelina?

— Eu não fiz nada... Ainda!

— Ainda? — Dean pergunta.

— O que vocês estão pensando em fazer é loucura! — Eric fala.

— Vocês não, eu. — Júlia responde já sabendo do que Eric está se referindo.

— Você não, nós. — corrijo.

— Angie...

— Se não formos nós duas, você não vai. — digo simples.

— Alguém pode me explicar o que está acontecendo? — Dean grita.

— Você não vai, Angie. — Júlia fala, ignorando o namorado.

— Se eu não for, eu vou contar para o papai. — infantil, eu sei, mas é minha única saída.

Depois de quase um minuto de silêncio: — Ok, mas nada de se arriscar.

Comemoro.

— Você se escutou? Como ela não vai se arriscar? Vocês estão indo atrás de bandidos! — Eric se intromete.

— O que vocês estão pensando em fazer? — Dean continua perguntando.

— Isso mesmo que você entendeu. — resolvo responder.

— Eu vou com vocês. — Eric, sempre Eric.

— Não. — Júlia responde.

— Foi uma afirmação, não uma pergunta. Eu vou. — ele fala.

— Então eu vou também. — agora é a vez de Dean se manifestar.

Era só o que me faltava.

•••

Meu pai e meus tios irão me matar quando nós voltarmos. — Eric reclama pela milésima vez depois que saímos de casa.

Convencemos Dalilah a ficar para nos dar cobertura.

Meu pai vai ficar desesperado quando descobrir o que estamos fazendo, mas é tudo por eles. Vai dar tudo certo.

— Tem um telefone público bem ali. — Dean aponta — Podemos ligar para o número que ligou para sua casa e torcer para alguém atender.

E assim fazemos.

Depois de duas tentativas minhas esperanças são quase nulas.

— Tenta de novo, Dean. — Júlia insiste.

— É isso. — Eric, o pessimista, fala. — Nós tentamos, não deu. Vamos voltar pra casa e esperar que os mais velhos resolvam isso.

— Alô? Com quem eu falo? — Dean fala assim que Eric fecha a boca.

Alguém atendeu!

— Deixa que eu falo. — tomo o celular da mão do meu cunhado. — Alô, é o Joseph?

— Sim, com quem eu falo? — uma voz incrivelmente assustadora responde.

— Angelina. — limpo a garganta. — Angelina Brown.

Escuto uma risada maléfica: — E o que a caçula dos Brown pode querer comigo?

— Você falou que se minha irmã e eu fôssemos até você, você mandaria meu irmão conosco, certo?

— Certo, pequena Brown. — a voz dele me dá arrepios. — Mas se eu bem conheço seu amado pai, ele não quer que vocês se aproximem de mim, certo?

— Certo, mas ele não precisa saber.

Mais uma risada: — Gostei de você, menina.

Que nojo.

— Você só precisa me dizer um lugar é nós iremos. — tento soar confiante.

— E com nós você quer dizer apenas você e sua irmã, certo? — ele questiona.

"Nunca minta para um bandido, Angelina. Eles podem ser imprevisíveis quando descobrem a verdade" Ouço a voz do meu avô em meu subconsciente.

— Não, minha irmã, o namorado dela, meu namorado e eu. — admito.

— Quatro jovens? — ri. — Vou passar meu endereço, anote.

Depois que ele fala o endereço, desligo.

— É impressão minha ou você se referiu a mim como seu namorado? — Eric pergunta risonho. Dean e Júlia o acompanham.

— Engraçadinho você, não? — ironizo. — A voz desse homem é de dar arrepios. Eu estou assustada.

— Ainda dá tempo de desistir. — Dean retruca.

— Não chegamos tão longe para desistir, Dean. — Júlia diz, eu concordo.

— Então vamos logo! — Eric entra no carro, seguimos seus passos.

Deixamos nossos celulares e qualquer coisa, nas palavras de Dean, que pudesse nos rastrear.

— Dean, — Eric o chama enquanto dirige até o endereço passado por Joseph. — Que frase você vai querer que coloquem no seu túmulo? Porque quando nós voltarmos, o tio Chris vai nos matar sem dó.

Quanto drama.

Eu não posso fechar os olhos e esquecer que esse tal Joseph e seus comparsas são perigosos. Sendo assim, eu agora só estou torcendo para que nós possamos voltar. Com Mike.

Ficamos em um silêncio enlouquecedor. Eric entra em uma mata.

Abraço minha irmã.

Tudo pelos meus pais.

— Chegamos. — Dean avisa.

Encaramos a pequena cabana a alguns metros de distância com medo. É isso.

— É melhor nós entrarmos primeiro, Dean. — Eric começa.

— Não. — Júlia interrompe. — Nós vamos também.

— Júlia...

— É a nossa família que está em jogo! Nós vamos! — corto.

Tudo precisa dar certo.


Notas Finais


Oi pessoal, depois faltam apenas mais dois bônus para o fim definitivo de Fool In Love. Gostaria de avisar que no dia em que eu postar o último bônus aqui, eu começo a postar a minha fic com o Zayn. Então quem estiver interessado(a)... Agradeço desde já!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...