História Fools - Suga BTS - Capítulo 50


Escrita por: ~

Exibições 1.283
Palavras 4.387
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Notas no finaal

Capítulo 50 - ㅤLI.


Fanfic / Fanfiction Fools - Suga BTS - Capítulo 50 - ㅤLI.

- O que é isso?  - ele me olha confuso.

- Eu que te pergunto, o que isso? - digo enquanto ele analisa a foto.

- Quem tirou isso? - ele me encara.

- É o que eu estou perguntando.

- Como conseguiu?

- Embaixo da minha mesa.- minto.

- Eu não tenho nada haver com isso.- ele encolhe os ombros e me entrega a foto.

- Mesmo? - cerro os olhos - então por que me abraçou desse jeito?

- Eu só estava brincando - ele ri da minha cara tensa -  Você não sabe brincar? - ele bate a porta do seu armário e em seguida sai me deixando parada feito uma estátua, deve ser possível me ver do outro lado do corredor, porque eu estou vermelha de raiva.

Ando pelos corredores de volta a biblioteca, não tem ninguém mais lá, suspiro e me sento na mesa que eu estava anteriormente, esfrego as têmporas, hoje tinha tudo para ser um ótimo dia, mas é claro, a vida só sabe fuder comigo, nada nunca dá certo pra mim, isso é tão desgastante.

- Ariel. - me assusto com a voz que vem de trás de mim, me viro e Yoongi está apoiado na estante de livros, reviro os olhos e me viro para frente novamente, ouço seus passos se movendo para minha direção, ele se senta logo na minha frente na mesa. Ele me encara por alguns segundos mas não quero olhar para ele, por isso foco no livro em minhas mãos, estou chateada porque ele não confia em mim.

- Ari… - ele diz novamente.  

- Se for para brigar, eu sugiro que você nem abra a sua boca.

- Eu sei….

- A sua falta de confiança em mim, me magoa.

- Me perdoa! Ok? Eu estava com raiva, porque não gosto de ver ninguém te abraçando desse jeito a não ser eu. - ele suspira - Já era um saco ter que aturar Vernon e Yugyeom, agora tenho que me preocupar com esse Mingyu também? - ele diz e eu rio não acreditando no que acabei de ouvir.

- Eu não posso acreditar, se preocupar? Por que? Não confia em mim? Quando te dei motivos para isso? Que eu saiba o único canalha aqui é você.- digo e o rosto dele caí.

- E-eu sei, eu sei, mas eu estou tentando mudar Ari, caralho, estou me esforçando de verdade, e eu confio em você,  é neles que eu não confio.

- Quando um não quer dois não fazem. - retruco.

- Ari tente me entender por favor, eu não quero brigar, me perdoa e vamos acabar com essa discussão chata de vez. - ele diz passando as mãos pelos seus cabelos.

- Tudo bem. - suspiro fechando o livro.

- Mesmo? - ele diz olhando para minha cara, ainda frustrada.

- Mesmo.

- Então me dá um sorriso? - ele diz se levantando.  

- Não quero.

- Aé?   - ele diz e suas mãos voam para minhas costelas e ele começa a fazer cócegas,dou um pulo da cadeira e ele me segue.

- YOONGI! PARA! - digo em meio às risadas, mas ele é cruel e contínua. - POR FAVOR! -imploro e ele me abraça por trás.

- idiota! - digo batendo lhe com com o cotovelo em sua barriga e ele choraminga.

- Violenta! - ele diz e beija minha cabeça.

Quando a aula acaba encontro Yoongi e Min Won nos corredores, e eu não sei com quem falar. Normalmente eu falo com Min Won e saímos juntos, mas agora que Yoongi voltou, eu não tenho certeza.

- Ainda vai a fogueira comigo e com a Sana na sexta-feira certo? Eu estava pensando em você ir jantar conosco antes, minha mãe certamente iria adorar. - Min Won pronúncia.

- Oh claro que eu vou, me fale sobre os detalhes e eu vou estar lá. -  sorrio. Mal posso esperar para conhecer a Sana, ela faz o Min Won feliz e só por isso eu já a adoro.

- Eu mando uma mensagem.- ele diz e vai embora.

- Eu mando uma mensagem.- Yoongi o imita e eu reviro os olhos.

- Não faça piada com ele.- aviso.

- Oh sim, me esqueci de como fica zangada. Me lembro de como quase saltou daquela mesa quando Dara zuou ele.- ele ri e eu empurrei seu ombro.

- Estou falando sério Yoongi, deixe-o em paz. Por favor.- digo na tentativa de suavizar o ambiente.

- Ele mora com meu pai, eu automaticamente tenho direito de zuar ele.-  ele sorri e eu começo a rir. Quando saímos do edifício do Colégio, decido que é agora ou nunca.

- Falando no teu pai… - olho para ele e ele já está tenso - estive no gabinete dele hoje, ele me arranjou uma entrevista amanhã para a CéCi, isso não é ótimo?

- Ele o quê?! - ele diz irritado. E lá vamos nós.

- Ele me arranjou uma entrevista, é uma grande oportunidade para mim. - peço pela compreensão dele.

- Ok… - ele suspira.

- E tem mais - adiciono.

- Claro que tem….

- Ele me convidou para seu casamento no final do mês, bem, nós, nos convidou para o casamento. - gaguejo e ele fixa seu olhar em mim.

- Não, eu não vou, fim de conversa. - ele se vira para se afastar de mim.

- Espera, apenas me ouve por favor? - seguro seu pulso mas ele me empurra.

- Não, você precisa ficar longe disso Ari, eu não estou brincando. Cuida da sua vida pelo menos uma vez. - ele me repreende e eu franzo as sobrancelhas.  

- Yoongi… - digo mais uma vez, mas ele me ignora. Ele caminha até o estacionamento, meus pés se tornaram cimento, me impedindo de segui-lo.

Observo quando seu carro preto sai do Colégio. Ele está exagerando e eu não vou alimentar isso, ele precisa de um tempo antes de nos falarmos novamente. Eu sabia que ele não iria querer ir, mas pensei que ao menos falaria no assunto. Quem é que eu estou tentando enganar? Apenas começamos essa coisa “a mais” á dois dias. Não sei porque espero que as coisas sejam tão diferentes. Na verdade elas são em algumas coisas, Yoongi é mais simpático na maioria das vezes, ele me toca em lugares públicos, tudo bem que ninguém que conhecemos viu, mas isso não muda os fatos. No entanto Yoongi ainda é o Yoongi, e ele é teimoso, tem problemas de atitude.

(...)

Hani está sentada de pernas cruzadas no chão olhando para televisão quando chego no apartamento.

- Onde você estava ontem a noite? Não és de dormir fora no meio da semana.- ela goza e eu reviro os olhos na brincadeira.

- Eu...estive fora.

- Com o Yoongi.- ela adiciona e olha para longe - Eu sei que estava, ele me pediu seu número depois saiu e não voltou.

- Por favor, não conte a ninguém. - ela promete não dizer nada a ninguém. Passamos o resto do dia falando sobre ela e o Jackson antes dele buscar ela para jantar, ele segura sua mão enquanto ela pega suas coisas e sorri o tempo todo. Por que Yoongi não pode ser assim comigo? Não sei nada sobre ele já há algumas horas, mas não quero ser a primeira a mandar mensagem. É sem importância, eu sei, mas não ligo. Acabo de estudar e reúno as minhas coisas para tomar um banho, o meu telefone vibra quando chego na porta.

“Yoongi: Fica comigo essa noite?”  

diz a mensagem. Ele não falou comigo durante horas mas quer que eu fique com ele? De novo?

“Para quê? Pra você agir como um idiota novamente?”

Respondi.

“Estou chegando, fique pronta”

Ele manda, reviro meus olhos pelo tom mandão, e entro para o banho. Quando acabo, arrumo minha roupa numa pequena mochila, Yoongi abre a porta, sem bater, pra variar.

- Pronta? - ele pergunta e eu assinto e coloco minha mochila no ombro. Caminhamos até o carro dele em silêncio, espero que não seja assim pelo resto da noite.  

Yoongi sai do estacionamento e eu olho pela janela, não quero falar primeiro. Preciso saber o humor dele antes. Ele liga o som alto demais. Tento ignorar mas é impossível. Reviro os olhos, odeio o gosto dele para música, me dá uma dor de cabeça constante. Sem perguntar diminui o volume e Yoongi olha para mim.

- O que foi? - falo meio arrogante.

- Woah! Alguém está irritada.- ele diz.

- Não, eu apenas não quero ouvir isso,se tem alguém aqui de mau humor esse alguém é você.  

- Eu?

- Estava sendo muito estúpido depois me manda uma mensagem me pedindo para passar a noite contigo, não te entendo.

- Estava chateado porque falou do casamento, agora está estabelecido que não vamos, então não há mais razão para estar chateado. - o seu tom é calmo e convicto.

- Não está não, nem falamos sobre isso.

- Falamos sim, eu disse que não vou, então esquece isso Ariel.

- Fale por si, eu vou ao casamento, e também a casa da Ma Ri essa semana. - digo. Ele aperta o maxilar me olhando fixamente.

- Você não vai ao casamento, qual é? Você e a Ma Ri são melhores amigas agora? Você mal a conhece. E por quê quer tanto ir ao casamento?

- Sim, eu vou ao casamento, e o que tem se eu mal a conheço. Eu mal te conheço.- o rosto dele caí e eu me sinto mal, mas é a verdade.

- Por que é que está sendo tão chata? - ele diz entre os dentes.

- Porque você não vai me dizer o que fazer Yoongi. Isso não vai acontecer. Se eu quiser ir ao casamento, eu vou, e gostaria muito que você viesse comigo. Pode até ser divertido, além do mais significa muito para teu pai e a Ma Ri, não que você se importe com isso.

Ele não diz nada. Ele deixa um grande suspiro e eu volto a olhar para a janela. O resto da viagem é embargada por silêncio, estamos ambos muito chateados demais para dizer algo. Quando chegamos à casa da fraternidade, o Yoongi pega minha mochila no banco de trás e a coloca no seu ombro.

- Por que é que está numa fraternidade? - pergunto. Tenho estado a espera a resposta dessa pergunta desde que descobri seu quarto. Ele respira fundo enquanto subimos as escadas.

- Porque quando decidi vir para cá, eu vim com a minha mãe, ela ficou por um tempo e me deixou sob a responsabilidade dele, é óbvio que eu não iria ficar morando com aquele cara, isso era uma das poucas opções que eu tinha.

- E o apartamento?

- Já te disse o por quê que não fico lá.  - Sigo-o silenciosamente até o quarto e espero ele destrancar a porta. O que é que se passa com ele e essa sua obsessão de não deixar ninguém entrar no seu quarto.

- Por que não deixa ninguém entrar no seu quarto? - pergunto e ele revira os olhos pousando minha bolsa no chão.

- Por você você faz sempre tantas perguntas? - ele resmunga e se senta na cadeira.

- Não sei, por que é que não as responde? - pergunto e claro, ele me ignora.

(...)

Yoongi liga a televisão e se levanta para trocar de roupa. Não interessa o quanto eu estou chateada com ele, nunca iria recusar uma hipótese de o ver a despir-se. Primeiro a sua camisa é puxada pela cabeça, observo seu abdômen reto, tão lindo, sua cicatriz como sempre se destaca sob sua pele branca. Quando pensei que ele ia usar apenas cueca, ele tira uma calça de algodão fina da cômoda e a veste.

- Pega. - ele murmura e me dá a sua camisa que ele acabou de tirar. Não consigo evitar o sorriso na minha cara quando a retiro das mãos dele. Ele finalmente olha para mim, ele limpa a garganta e os dele analisam meu corpo.

- Queria mesmo dizer aquilo quando disse que mal me conhecia? - ele pergunta calmamente. É realmente uma pergunta inesperada.

- Mais ou menos, você não é a pessoa mais fácil de se conhecer.- admito.

- Eu sinto que te conheço.- ele diz, os olhos dele trancados nos meus.

- É,  porque eu deixo, te conto coisas sobre mim.

- Eu te conto coisas sobre mim também, pode não parecer, mas você me conhece melhor do que ninguém.- ele olha para o chão em seguida para os meus olhos novamente. Ele parece triste e vulnerável, uma grande diferença do seu habitual, mas ainda é cativante.

Não tenho certeza sobre o que dizer depois dessa confissão dele, eu sinto que conheço Yoongi num nível muito pessoal, como se estivéssemos conectados muito mais profundamente do que apenas saber informações minúsculas sobre cada um, mas ainda gostaria de saber mais sobre ele.

- O que é que você quer saber Ari? - ele pergunta e os meus olhos quase saem das órbitas. Yoongi está finalmente disposto a me contar mais sobre ele. Estou tão perto de entender este complicado, zangado, no entando às vezes amoroso homem.

Yoongi e eu nos deitamos no tapete no chão, olhos no teto enquanto eu lhe fazia no mínimo umas cem perguntas. Ele fala sobre o lugar onde nasceu e passou sua infância, Daegu, e como é bom viver lá, engraçado é a mesma cidade onde Tae nasceu, lembro que um dia ele prometeu me levar até lá. Suspiro triste ao lembrar do meu amigo. Yoongi continuou a me contar sobre si, me contou como foi a sua cirúrgia, e como sua mãe quase desmaiou ao ver tanto sangue e me contou que se pai nem ao menos ligou para saber se ele estava vivo ou se precisava de algo, nesse dia ele estava no bar bebendo, ele me conta sobre a sua fobia social no final do ensino fundamental, e de como ter o pai longe e a mãe trabalhando o dia inteiro tornava tudo mais difícil. Ele me conta sobre suas poucas tatuagens, e como doeu a sua primeira. O pai dele deixou de beber quando ele tinha 14 anos, e tem tentado o compensar por todos esses anos terríveis,  mas Yoongi não acredita. A minha cabeça está nadando com toda essas novas informações e sinto que finalmente o entendo. Há ainda muitas outras coisas que gostaria de saber, mas ele adormece enquanto me contava do seu natal quando tinha 8 anos, quando ele e a mãe foram no show especial de Natal na cidade deles. Sua infância era feliz até que o alcoolismo do pai arruinou, criando o Yoongi zangado que ele é hoje. Ele me contou tudo sobre sua infância mas quase nada sobre quando chegou aqui.

Me inclino e dou um beijo na bochecha de Yoongi antes de rastejar para a cama para dormir. Os meus sonhos são enevoados por um garotinho de cabelos pretos cantando músicas de natalinas

- PARA! - sobressalto acordando devido ao grito triste na voz de Yoongi. - POR QUÊ VOCÊS FIZERAM ISSO?! - ele suspira-  Ela não merecia.  - O corpo dele está sacudindo no chão. Corro e saio da cama, me abaixo e balanço seus ombros gentilmente para tentar acordá-lo. Me lembro de como foi difícil acordá-lo na última vez, por isso envolvo meus braços em volta de seus ombros enquanto ele tenta se afastar de mim.  Um choramingo escapa dos seus lábios perfeitos e ele acorda.

- Ari.- ele suspira e envolve os seus braços volta de mim.  A respiração dele é custosa, ele está sem fôlego e suando. Devia ter perguntado sobre os pesadelos, mas não quis ser abusiva, ele me contou muito, muito mais do que eu esperava.

- Estou aqui, estou aqui - conforto - o. Puxo os seus braços gesticulando para vir para cama. Quando os olhos dele encontraram os meus, a confusão e o medo desvanecem suavemente deles.

- Pensei que tinha ido embora.-  ele sussurra. Nos deitamos e ele puxa o máximo para ele. Passo meus dedos por seu úmido e liso cabelo, os olhos dele tremem fechados.

Não digo nada, apenas continuo a massagear o couro cabeludo na tentativa de o acalmar.  

- Nunca me deixe, Ari - ele sussurra e volta a adormecer. O meu coração quase se explode com apelo dele, e eu sei que enquanto ele me quiser aqui, eu estarei aqui.

Na manhã seguinte acordo antes de Yoongi, e trato de o tirar de cima de mim, e de desembaraçar as nossas pernas sem o acordar. A memória dele suspirando meu nome em alívio e todos os segredos que ele me contou faz minha barriga tremer. Ele estava sem proteção e aberto ontem à noite, o que me fez ter mais carinho por ele. A profundidade dos meus sentimentos por ele me assustam ainda não estou pronta para os enfrentar. Pego minha necessaire com minha escova de dentes e maquiagem e vou para o banheiro me arrumar. O corredor está vazio e ninguém bate na porta enquanto me arrumo. Não tenho tanta sorte quando faço o caminho de volta para o quarto de Yoongi. Três rapazes andam pelo corredor, mas logo reconheço um, é o BamBam.

- Hey Ari! - ele diz e mostra o seu sorriso perfeito.

- Hey, como está? - pergunto educadamente. Me sinto estranha com os três me olhando.

- Estou bem, estamos indo embora, está se mudando para aqui ou o quê? - ele ri.

- Não,  definitivamente não apenas hm…..  de visita. - não faço a mínima ideia do que dizer. O rapaz alto se abaixa e sussurra algo na orelha de Bambam, mas eu não entendo o que é, por isso olho para longe. Não sei porque as pessoas daqui tem a mania de ficar sempre ficar sussurrando coisas no ouvido uma careta das outras principalmente na minha frente. Será que tem algo de errado comigo? Ser estrangeira não é motivo para isso. Eu realmente não entendo.

- Bem, vejo vocês depois - digo.

- Sim, te vejo na festa hoje a noite. - Bambam diz e vai embora. Que festa? Por que Yoongi não mencionou uma festa? Talvez ele não planeje estar aqui, ou ele não quer que eu venha. Quem dá uma festa numa quarta-feira de qualquer maneira. Quando chego na porta do quarto de Yoongi ela se abre antes que eu alcance a maçaneta.

- Onde estava? - ele diz e abre a porta o suficiente para eu entrar.  

- Fui escovar os dentes, não quis te acordar.-  digo.

- Eu te disse para não andar pelos corredores.

- E eu te disse que você não manda em mim, SUGA. - adiciono sarcasticamente e ele ri, o seu rosto se suavizou.

- Touché - ele diz e se aproxima de mim. Ele coloca uma das suas mãos nas minhas costas e a outra por dentro da sua camisa contra a minha barriga. Os seus dedos ásperos e com calos, mas gentis na minha pele, se movem cada vez mais para cima na minha barriga.

-  No entanto, deveria mesmo usar um sutiã enquanto anda pelos corredores numa casa de fraternidade Ariel. - ele traz sua boca até a minha orelha no exato momento em que seus dedos encontram meus seios. Um suspiro escapou dos meus lábios ao ouvir sua voz rouca, típica voz de Yoongi quando acorda. Ele esfrega sobre a área sensível com os seus polegares fazendo-os endurecer sobre o seu toque. Ele sugou uma respiração afiada e eu estou congelada, mas meu coração bate fora do peito.

- Nunca se sabe o tipo de pervertido que está a espreita no corredor.  - ele suspira novamente na minha orelha. Os dedos dele fazem um redemoinho em volta dos meus mamilos,  antes de os apertar levemente entre seu polegar eo indicador. A minha cabeça cai no peito dele e eu sou incapaz de segurar meus gemidos enquanto os dedos dele continuam o ataque gentil.  

- Aposto que poderia te fazer gozar fazendo isso. - ele diz e aplica mais pressão. Não fazia ideia que isso poderia ser assim...tão bom. Assinto com a cabeça e o Yoongi ri, com sua boca contra a minha orelha.  - Quer que eu faça isso? - ele pergunta e eu assinto com a cabeça novamente. Ele ainda tem que perguntar? A minha respiração pesada e as minhas pernas tremendo já lhe responderam tudo. - Boa garota, agora vamos para… - ele começa, mas o alarme do meu telefone interrompe.

- Oh meu deus! Yoongi estamos atrasados, temos que sair em 10 minutos e você nem esta vestido, nem eu! - digo me afastando, ele balança a cabeça e revira os olhos. - Anda Yoongi! - o apresso e ele suspira.

- Vou escovar os dentes - ele diz e saí do quarto, me visto rapidamente, vejo às horas, temos seis minutos para sair, Yoongi volta e se veste rapidamente, e nós saímos.  

A viagem é rápida e em pouco tempo estamos entrando no estacionamento nos fundos do enorme prédio da CéCi.

- Estou nervosa- admito ao Yoongi e vejo minha maquiagem no espelho.

- Não fique, vai correr tudo bem, você é inteligente e ele vai ver isso.- Yoongi assegura. Amo quando ele é simpático assim.

- Obrigada.- digo e me inclino para o beijar. Um beijo doce e simples.

- Vou ficar aqui no carro te esperando.-  ele diz e me beija novamente.

O interior do edifício é tão elegante quanto o exterior. Quando chego a secretaria principal, me mandam ir para o sexto andar, nunca vou conseguir me acostumar com os elevadores coreanos e sua ausência do número 4, sempre fico perdida. Chego à secretaria no sexto andar e dou ao jovem meu nome. Ele me mostra o seu sorriso perfeito antes de me levar a um grande escritório.  

- Sr. Choi Seung Hyun a Ariel Baldon está  aqui.- ele diz e eu sou acenada por um homem de cabelos pretos rosto afinado e “cara de mal”. Os seus olhos podem ser vistos através da sala enquanto ele se aproxima de mim e aperta minha mão. Os sorriso dele é reconfortante e eu relaxo quando ele pediu para eu me sentar.

- Muito prazer em te conhecer Ariel, é um prazer recebê-la aqui.- ele me cumprimenta.

- Obrigada por me receber - sorrio.  

- Então Ariel, você ainda é estudante certo? - ele pergunta e eu assinto com a cabeça.

- Sim senhor- respondo.

- O Min Wook me deu uma boa visão de você, ele disse que irei perder muito se não te der um estágio. - ele sorri.

- O Min Wook é um homem muito gentil.  -digo e ele balança a cabeça positivamente passando os dedos por seu queixo.

Ele me pergunta o que eu entendo sobre publicidade, revistas, e coisas do tipo, eu respondo a tudo de acordo meu conhecimento.  Ele assente com a cabeça durante toda minha explicação e sorri quando eu termino.

- Bem Ariel, quando você pode começar? O Min Wook disse que podes estar aqui 3 vezes na semana após as aulas, tudo bem? - ele diz e a minha boca se abre.

- Sério? - é tudo o que eu consigo dizer. Pensei que teria que ter aulas a noite e trabalhar aqui o dia todo, isso está realmente acima das minhas expectativas.  

- Sim, também poderá receber pelas horas extras e isso vai para seu histórico e currículo pelo seu tempo passado aqui.

- Muito obrigada, isso é uma grande oportunidade para mim, obrigada de novo.- não consigo acreditar na sortuda que sou.

- Vamos discutir seu pagamento na segunda quando começar.  

       (...)

Praticamente corro até o carro e Yoongi sai do mesmo quando eu o alcanço.

- E então? - ele questiona.

- Consegui! - conto para ele sobre o que aconteceu, eu riu e ele envolve seus braços a minha volta, apertando um pouco e me levantando do chão. - muito obrigada.- digo e ele sorri.

- Estou feliz por você.  - ele diz e eu entrelaço meus dedos em seu cabelo.  

- Obrigada- digo novamente e ele me coloca no chão.-  sério muito obrigada por ter me trago aqui e… tudo - ele me assegura que não a problema enquanto entramos no carro.

- O que quer fazer o resto da tarde? - ele pergunta.

- Ainda pergunta? Tem a literatura agora a tarde.

- Sério? Poderíamos fazer algo mais divertido.  

- Não, já perdi aula hoje, eu quero realmente ir, você também deveria ir.- sorrio. Ele revira os olhos e balança a cabeça positivamente.  Chegamos a tempo da literatura e eu transbordo Min won sobre meu estágio, ele me parabeniza e me dá um abraço apertado. Yoongi faz alguns barulhos de engasgo atrás de nós e chuto sua perna.  

Depois da aula Yoongi sai logo atrás de mim e Min Won enquanto discutimos detalhes sobre a fogueira na sexta. Combinamos que eu iria as 5 para o jantar e de lá iríamos para a fogueira, Yoongi fica calado toda a conversa, eu imagino que ele irá me acompanhar. Ele me disse antes que iria a fogueira, mas achei que era só pra competir com Vernon. Min Won me diz adeus quando chegamos ao estacionamento.  

- MIN YOONGI! - alguém chama, ambos nos viramos para ver Jimin e a Dara andando até nós. Legal, a Dara.

- Hey-  Yoongi diz e da um passo para longe de mim.

- Hey Ari.- a Dara sorri. Retribuo o comprimento dela e me mantenho estranhamente ali enquanto Yoongi e Jimin trocam olás.  

- Esta pronto, certo? - Jimin pergunta é torna-se claro que ele disse para o encontrarem aqui.

- Sim, estou pronto.- Yoongi diz e olha para mim - Te vejo por ai Ari.-  ele diz casualmente e se vira para ir embora. A Dara olha para trás e da um sorriso insolente, enquanto os três entram no carro de Yoongi, a Dara se senta no passageiro ao lado de Yoongi. Enquanto eu fico parada na calçada me pergunta o que é que acabou de acontecer.


Notas Finais


OOI gente

TENHO UMA NOVIDADE

NÃO ME MATEM

Eu estou demorando muito pra atualizar, eu sei, percebi que perdi muitos leitores por causa disso :(
Me desculpem sério, esta muito difícil pra mim, já pensei tantas vezes em desistir da fic, mas sempre penso nas leitoras fiéis que estão aqui, não seria justo, por isso estou aqui, mesmo demorando estou atualizando, respondendo comentários, mensagens, tweets, muito obrigado.

E AGORA A NOVIDADE

Eu estou fazendo um one shot de Miyoo#!!!

(Pra quem não sabe é o shipp da YooA e Mimi do Oh my girl)

E eu to super nervosa porque é o primeira fic de um shipp meu que eu faço!!!!! Por isso dêem amor para mim, eu estou quase terminando e essa semana irei postar, quem quiser ler comenta aqui, que eu coloco o link quando postar, cade as miracles daqui?

Beijos, até a próxima att, amo vocês.

Twitter: @jeonblessed


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...