História Fools - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, TWICE
Personagens Baekhyun, Chaeyoung, Chanyeol, D.O, Dahyun, Jennie, J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Jungyeon, Kai, Lay, Lisa, Lu Han, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Sana, Sehun, Suga, Tzuyu, V
Visualizações 11
Palavras 3.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


QUE DEMORA HEIN????
Pra que disse que ia postar uma semana depois do segundo capítulo, mas como eu sempre digo: CARINA LIEEEEEEEE
Tá parei.
GENTEEEE, MORTA ESTOU COM AQUELA TEASER DO BTS!!! OMG!
Esse cap está muito bom hein *Moon face*

Desculpem os o erros, eu ainda não revisei por estar com pressa de postar.

Boa leitura<3

Capítulo 3 - Isso nunca aconteceu!


Fanfic / Fanfiction Fools - Capítulo 3 - Isso nunca aconteceu!

Capitulo #3 – Isso nunca aconteceu!

 

 

 

O fim de semana finalmente havia chegado, Jeongyeon sentia que essa tinha sido a semana mais cansativa de sua vida inteira, os professores passavam avaliações atrás de avaliações, já que á partir da segunda, começaria a semana de provas, eram tantos assuntos pra estudar que a garota sentia a cabeça latejar antes mesmo de abrir o caderno, e por essa razão, ela e Kyungsoo acharam melhor deixar a “Atividade-dupla-dinâmica-super-alfa-dinamite”, como Jeongyeon gostava de chamar, mas para o Do, era apenas “vingança” – para depois, para não se preocuparem e terem tempo o suficiente para estudar.

 - Mãe! Ainda é de madrugada, me deixe dormir. – Jeongyeon resmunga irritada e puxa o lençol até a cabeça, se cobrindo por inteiro, ao ver sua mãe adentrar o quarto – Sem bater, só pra constar. Uma clara característica de todas as mães – e abrir as cortinas deixando que a claridade enorme que fazia do lado de fora adentra-se o quarto da garota. 

- Levante-se Yoo Jeongyeon, nós vamos sair. – Seungyeon murmura em um tom sério, e logo depois se encaminha até o quarto ao lado do da filha mais nova para realizar e persistir até o fim em sua “missão mortal”: Acordar Yoongi.

- Aigoo, omma! Eu não quero ir! – Resmunga batendo os pés, como uma criança mimada sobre o colchão crente que sua mãe ainda estava ali no quarto ouvindo suas reclamações. – Pra onde nós vamos? Se vocês me arrastarem de novo pra casa do tio Kim eu vou dar chilique. Mãe? ‘Ta me ouvindo?

 

 

(...)

 

- Pra onde nós vamos? – Yoongi finalmente havia acordado completamente e feito a pergunta que estava rondando a cabeça de sua irmã, já que ela, por estar com raiva dos seus pais se recusou á engolir o orgulho e perguntar.

- Hoje é o aniversário do Taemin, e como todos os anos nós vamos comemorar junto com eles. Achei que já tivessem decorado essa data. – Sua mãe falou revirando os olhos, e Jeongyeon deslizou sobre o banco, choramingando. Ela amava de paixão o pequeno Taemin, mas o único problema era o seu irmão irritante: Kim Taehyung.

Depois de alguns minutos a família já havia chegado á casa dos Kim, sendo muito bem recebidos pela mãe da família que assim que viu a garota, abriu um lindo sorriso gigante e quadrado — Umas das coisas que Taehyung havia herdado de sua genitora — e a abraçou apertado.

- Fico feliz que vocês dois tenham vindo. - Olhou para Jeongyeon e Yoongi que não visitava a casa dos Kim com a frequência de seus pais.

A mais nova sorriu junto com o irmão e sua mãe se pôs á frente para abraçar a amiga de longos anos, as duas se afastaram e olharam uma pra outra como se não tivessem se visto por meses, mas na verdade não havia se passado nem uma semana. Jeongyeon apreciava a amizade daquelas duas mães de família, sua mãe conhecia a amiga desde que as duas estavam na faculdade e passaram pelos momentos mais difíceis juntas, a mãe de Taehyung quando estava grávida de si foi expulsa de casa por que sua família era muito rica e ela havia engravidado e se apaixonado pelo motorista da família. Naquela época, sua mãe ajudou muito Taeyoon á superar e seguir em frente com o homem que amava.

- Onde está o meu genro? - Jeongyeon fechou a cara na hora, bufou e cruzou os braços.

 A única coisa que odiava nas duas era essas brincadeiras sem graça, onde elas conversavam animadas sobre os planos do casamento dos seus dois filhos.

- Não a deixe constrangida Seungyeon! Sabe que ela não gosta desse assunto, embora seja verdade. - Seu pai sussurrou a última parte e riu beijando o rosto da filha e entrando dentro da casa logo em seguida junto com as duas mulheres e Yoongi.

- Aigoo! Eles me tiram do sério. - Entrou e encontrou o pequeno Taemin sentado no tapete felpudo da sala de estar, seus pais estavam lhe dando os parabéns e logo caminharam até o quintal, recebendo um último aceno de cabeça de seu pai, para o presente que a garota tinha nas mãos. Jeongyeon se aproximou do garoto e sentou ao seu lado no carpete.

- Jeongyeon noona! - Exclamou alegre e pulou nos braços da mais velha lhe dando um abraço apertado.

- Feliz aniversário pequeno, eu trouxe um presente pra você. - Aproximou a caixa  grande e enfeitada que seus pais tinham lhe dado antes de saírem do carro e a aproximou do garoto, que hesitante a abriu e entreabriu a boca ao ver o pequeno filhote de cachorro saltar de dentro da caixa e lamber seu rosto.

- Noona, eu adorei. - Beijou o rosto da garota e voltou a brincar com o filhote de pelos claros.

- Que bom que você gostou. Qual vai ser o nome dele? - Taemin botou a mão  sobre o queixo pensativo e logo voltou á sorrir.

- Que tal Bob? - Comentou sorridente e Jeongyeon sorriu junto, assentindo.

- É um bom nome, sua mãe vai surtar quando ver o seu presente.  - Comentou com um sorriso maldoso e se levantou do carpete, subindo as escadas — Já que tinha total liberdade pra isso, aliás não havia passado seus 17 anos ali pra nada — e andou pelo corredor extenso e repleto de pinturas caras ou fotos da família, andou até a última porta e girou o maçaneta mas a porta estava trancada, bufou impaciente e apertou as pernas uma na outra, estava apertada pra fazer xixi.

Bateu na porta, encostando o ouvido na mesma, e se assustou ao ver a mesma abrir com rapidez, revelando um Taehyung com os cabelos molhados e grudados á testa e um roupão branca colado ao corpo ainda molhado pelo recente banho, Jeongyeon com o susto e a surpresa, retirou a mão da virilha — Tentando de uma maneira inútil prender o xixi — e arregalou os olhos, tanto com a cena tentadora — Por mais que tentasse negar — á sua frente.

- Ora ora, Yoo Jeongyeon. O que vai fazer agora que realizou um dos seus maiores sonhos? Contar pras amigas? - O deboche era presente em sua voz rouca, Jeongyeon se recuperou da visão e riu ainda mais sarcástica.

- Você não é tudo isso que pensa ser Taehyung, e acho que Kyungsoo não ia querer saber disso. - Taehyung fechou a cara na hora, mas não por Jeongyeon ter desinflado seu ego e sim pela menção do nome do Do.

A garota mal piscou os olhos e gemeu de dor ao sentir Taehyung lhe laçar pela cintura e lhe empurrar até a parede próxima, os olhos do garoto transbordavam fúria e ele mantinha os dois braços erguidos acima da cabeça de Jeongyeon, que prendeu a respiração ao ver o seu rosto tão próximo ao rosto de Taehyung.

- Eu quero que você fique longe dele. - Falou com os dentes cerrados e ela mais uma vez pareceu recuperar os sentidos e tentou afastar o garoto, mas quando mais ela tentava o afastar, mais ele avançava um pequeno passo aproximando ainda mais os dois.

- Quem é você pra me dizer com quem eu devo me aproximar ou não? Você nunca teve e nunca vai ter esse poder sobre mim. - Cuspiu as palavras sobre ele, que manteve seu olhar firme á todo tempo.

- Tem razão. - Sem falar mais nenhuma palavra ele avançou sobre os lábios da morena que no começo ficou paralisada, sua mente gritava pra que ela se afastasse, mas por mais que ela tentasse não conseguia afasta-lo de si. Ficou por alguns segundos que pareceram ser horas ali, com os olhos arregalados e dura como um robô, enquanto Taehyung tinha os olhos afiados sobre cada expressão do seu rosto, sem separar os lábios.

Jeongyeon não queria ser mais uma das garotas que Taehyung brincava e depois jogava fora, ela queria ser diferente delas, mas se Taehyung quer brincar, é isso que eles vão fazer.

Ela levou as mãos pequenas ao pescoço de Taehyung e o puxou ainda mais pra si, aprofundando o beijo, surpreendendo o garoto que apertou sua cintura com força, como se á qualquer momento a garota fosse fugir de si e deslizou os dedos grandes pelos cabelos castanhos e longos com delicadeza.

O gosto de Jeongyeon era totalmente diferente de todos os outros ósculos que Taehyung já havia trocado, era doce e puro e ao mesmo tempo quente e obsceno, o gosto que permaneceria dentro de si pelo resto de sua vida.

Durante aquele minuto que estavam juntos trocando um beijo, o que de acordo com seus pensamentos nunca mais iria voltar a se repetir eles não lembraram de mais nada, nem de que estavam em um corredor onde á qualquer momento algum dos seus pudessem aparecer e os flagrar ou muito menos que eles eram inimigos desde os 10 de idade.

Esse não era o primeiro beijo de Jeongyeon, aos 12 anos ela havia dado seu primeiro beijo durante uma partida de "verdade ou desafio" com Wu Yifan, ela não ligava muito pra essas coisas com qualquer outra garota, por isso não achou grande coisa quando aconteceu, era só uma bobagem de criança.

Por ironia do destino Jeongyeon arrumou justamente um emprego de meio período na sorveteria do pai de Yifan alguns anos depois, os dois ficaram surpresos ao se reencontrarem, ambos já estavam crescidos e maduros, mas o beijo de antes não interferiu na aproximação dos dois, e também com o total apoio dos seus pais, recentemente, Yifan havia Pedido Huang Zi Tao em namoro, e Jeongyeon — Muito fã do Yaoi e seu “mundinho colorido” — havia amado a notícia.

Mas sua consciência lembrou-a do acontecimento presente.

 

"E ae Jeongyeon? Tudo na paz? É que eu odeio estragar o momento 'In love', mas é que sabe, você está trocando saliva com Kim Taehyung!"

 

E como se fosse automático, Jeongyeon separou o beijo e tentando normalizar a respiração, sussurrando pra Taehyung:

- Isso nunca aconteceu. - E saiu sem falar nada, mas quando estava descendo as escadas pra voltar ao primeiro andar se arrependeu amargamente de sua escolha.

- Merda! Esqueci de fazer xixi!

 

(...)

 

- Aigoo, o que você estava pensando Kim Taehyung? Beijou a Jeongyeon e o pior de tudo: Gostou! Aish, eu vou ficar louco. - O garoto falava sozinho enquanto andava de um lado para o outro em seu quarto. Havia passado mais ou menos uma hora desde o acontecido, mas sua mente parecia não querer esquecer o acontecimento.

Ouviu batidas na porta e a abriu vendo Yoongi ali, os olhos felinos como sempre, o cenho franzido e a mãos sobre o bolso, Taehyung gelou dos pés á cabeça, pelo visto Yoongi estava de mau humor.

- H-Hyung? - Engoliu em seco.

- O que aconteceu Taehyung, por acaso viu um fantasma? - Sorriu sarcástico e adentrou o quarto sem permissão, Taehyung por precaução deixou a porta aberta, caso o pior aconteça e Yoongi resolva lhe arrancar as bolas, como Jeongyeon lhe disse que ele o faria, e sua única escolha seja correr porta á fora.

- Y-Y-Yoongi... E-Eu...

- Tudo bem Taehyung, eu perdoo você, aliás, aquilo não foi nada, mas eu espero que não aconteça de novo, ou se não diga adeus ás suas mangás do One Piece. - Deu um sorriso maligno e Taehyung forçou uma risada.

- Você não vai me dar um sermão ou me bater, não é, hyung? - Perguntou fazendo uma carinha de choro e Yoongi revirou os olhos.

- Pode ficar calmo Taehyung, você com certeza vai perder de novo e me dever dinheiro, mas como eu sou um bom hyung vou deixar passar dessa vez. - Falou afagando os cabelos do mais novo que franziu o cenho em confusão.

- O que? Do que você está falando Yoongi?

- Da nossa aposta seu mané, não foi por isso que você estava me ignorando, pra não ter que me pagar? - Taehyung ficou mais confuso ainda. Mas decidiu fingir que nada aconteceu.

- É-é claro hyung. - Sorriu nervoso e sentou ao lado de Yoongi no carpete para jogarem vídeo game.

 

"Você me deve uma boa explicação, Yoo Jeongyeon!"

 

(...)

 

Por fora Jeongyeon parecia calma, mas por dentro parecia que estava ocorrendo um tsunami em seu interior, ela andava pelo jardim grande e colorido da casa da família Kim e ouvia música no fone de ouvido.

Andou até a piscina enorme que havia ali e retirou os sapatos, botando os pés gelados na água e os balançando de um lado pro outro.

Há alguma distância de si, Taemin brincava alegre com seus amigos que vieram pro seu aniversário, Jeongyeon sorriu ao ver seu dongsaeng feliz, Taemin é um garoto muito tímido e quieto, mas aparentemente isso muda quando ele está na presença de conhecidos.

 

"Ao contrário do irmão que não pode ver um 'rabo de saia'. Aigoo."

 

Bufou alto com seu próprio pensamento e bagunçou seus cabelos presos em rabo de cavalo improvisado.

 Desde quando ela se importava com o que Taehyung fazia ou deixava de fazer?

Botou o celular e o fone na grama verde e bem cortada ao redor da piscina e andou até a borda escorregadia, tomando o máximo de cuidado pra não escorregar.

Já havia virado um hábito, todas as vezes que Jeongyeon visitava a casa dos Kim, o jardim era a parte onde ela mais visitada em toda aquela enorme casa.

Olhou, enfeitiçada, para a água cristalina que brilhava ao sol quente que fazia, andou mais alguns passos e retirou os sapatos os botando sobre a grama junto de seu celular e fone, e subiu se jogando na piscina, fazendo a água e por todos os lados, ao longe ouviu Taemin e seus amigos gritarem ao longe, surpresos por ver a garota pular totalmente vestida e de surpresa dentro da piscina, e logo voltarem novamente á brincar.

 

(...)

 

Depois de um bom tempo nadando, Jeongyeon decidiu sair da piscina, ela tremia de frio e os lábios levemente arroxeados batiam um contra o outro.

Caminhou até a grama e deitou sobre a mesma, fechando os olhos e decidindo ficar ali por um tempo, até ela estiver em um estado aceitável para entrar novamente dentro de casa e vestir uma roupa seca.

Ali perto de onde estava, seu pai e o senhor Kim faziam churrasco e tomavam cerveja, enquanto conversavam sobre Baseball, sua mãe conversava com Taeyoon enquanto as duas tomavam um bronze.

 Taehyung, Hoseok, Jimin, Jungkook, Yoongi, Seokjin e Namjoon conversavam bem perto de onde ela estava, falando de algum jogo de tiros ou animes hentais.

Jeongyeon riu soprado, ao ouvir um dos garotos falar que já havia flagrado dezenas de quadrinhos Yaoi em baixo da cama de Yoongi, mas de acordo com o mesmo, aquilo era uma "calúnia" e que ele é um garoto exemplar e jamais leria esse tipo de coisa.

Jeongyeon mais do que ninguém sabia que o irmão estava mentindo, já que quando sua mãe á obriga á arrumar a casa, ela “sem querer” revira o quarto do irmão, e em uma de suas arrumações ela havia encontrado vários animes yaoi, tanto em DVD como em quadrinho.

 

Pff, e ele ainda diz ser hétero.

 

Ouviu passos se aproximando e viu Taehyung vir em sua direção com as mãos no bolso do short jeans, os cabelos bagunçados lhe davam um ar de gangster sedutor e o olhar afiado permanecia sempre ali, encarando a garota que se perdia sempre que olhava pra ele.

Taehyung de forma brusca jogou a toalha que antes estava em seus ombros sobre Jeongyeon e ela arqueou as sobrancelhas, irritada.

- Vá trocar de roupa! Pode pegar um câncer de pele desse jeito. – Sua voz grossa estava em um tom irritado, Jeongyeon passou os dedos pelos fios ainda molhados de seus cabelos e bufou apreensiva, pegando toalha que o garoto havia jogado em cima de si. Taehyung bufou e lhe deu as costas andando novamente até os outros, mas após alguns passos ele parou e lhe olhou por cima dos ombros largos, com um sorriso malicioso. – Aliás, gostei do sutiã. – Jeongyeon arregalou o olhos, e baixou o olhar até sua blusa branca e agora transparente, revelando duas grandes bolas azuis.

- Yah! Pervertido! – Cobriu-se seus seios com a toalha e observou Taehyung sair gargalhando.

Ela pegou seus pertences, que antes estavam na grama e andou até a entrada da casa, onde secou os pés em um tapete e subiu as escadas indo até o quarto de hóspedes, onde havia uma bolsa com alguns de seus pertences.

Tomou um banho rápido pra tirar todo o cloro de seu corpo e penteou seus cabelos. Após vestir uma roupa seca desceu as escadas e foi até a cozinha, onde estava Sook, uma senhora de cabelos grisalhos e um sorriso doce que trabalhava na casa dos Kim desde que o filho mais velho havia nascido como cozinheira.

O nome Sook significa “Bondade e pureza” e era exatamente essa a imagem que a mulher passava seja para qualquer um que a conhecesse á primeira vista.

- Sook unnie. – Jeongyeon murmurou fazendo aegyo e a senhora se virou para si dando um sorriso caloroso e se aproximando da mais velha para lhe dar um abraço apertado e aconchegante.

- Como você está querida? – Sook perguntou assim que separou o abraço e gargalhou ao ouvir o estômago da mais nova roncar.

- Com fome.

- Sente-se eu irei servir o almoço pra você. – A garota assentiu e sentou sobre a cadeira, e logo viu a mais velha lhe trazer uma tigela cheia Bibimbap*. Ela pôs a tigela á frente da garota e a observou devorar a comida, sorrindo satisfeita.

- Posso lhe dizer uma coisa Jeongyeon? – Perguntou assim que viu a garota terminar a comida e pedir mais.

- Claro, unnie.

- Como você se sentiu quando beijou o Taetae? – Jeongyeon engasgou-se com a comida, e a mais velhas lhe deu tapinhas nas costas, quando a garota voltou ao normal, Sook viu suas bochechas ficarem vermelhas e ela desviar o olhar do seu.

- É-é... Eu... – A mais velha deu uma gargalhada sonora e abriu um eye-smile.

- Não precisa dizer nada, Jeongyeon! Fiz essa pergunta pra você se perguntar á si mesma o que acha sobre o assunto. – Envolveu as mãos da garota, que tremiam um pouco por causa do nervosismo. – Mas cai entre nós... A sua reação fala por você, não é?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Bibimpap* = O Bibimbap é uma tigela de arroz misto, que é servido em um pote com pedras quentes. Uma variedade de legumes, proteínas e ovo frito são combinados com pasta de pimenta vermelha e óleo de gergelim.
#Posteiesaicorrendo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...