História Fool's Gold - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~JuneRaioDeSol

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Hslmveira, June Campbell, Katherine Mcnamara, Zayn Malik
Visualizações 242
Palavras 3.260
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁ PARA VOCÊ QUE ESTÁ LENDO ISSO. Tudo bom? Espero que sim.
Bom, minha primeira fanfic da One Direction e espero do fundo do meu coração que gostem.
Bom, ai vai uns tópicos que eu julgo importantes:
*Fanfic de minha autoria, inspirada em um acontecimento que ocorreu com ~JuneRaioDeSol que está como coautora.
*A fic é dedicada a ela;
*Plágio é crime, então...
*A história se passa em Londres;
*Zayn Malik é um tanto quanto babaca com a personagem principal dessa história;
*One Direction, Zayn Malik e Katherine McNamara não me pertencem, mas suas personalidades nessa história, sim;
*A história não é movida por comentários, mas eles são de extrema importância para que eu saiba se tem alguém lendo e se estão gostando;
*Favoritem para continuar recebendo notificações;
*Estarei sempre disposta em responder perguntas sobre a fanfic;
Acho que é isso. Espero que gostem, uma boa leitura e desculpem se houver erros. Beijos!

Capítulo 1 - Capítulo um


Fanfic / Fanfiction Fool's Gold - Capítulo 1 - Capítulo um

LEIAM AS NOTAS INICIAIS, POR FAVOR!

June's Point View

Fechei a porta de casa e rapidamente eu corri para o meu carro na garagem sendo imprudente e não colocando o cinto de segurança, mas eu estava praticamente atrasada e pedia silenciosamente para Deus para que não pegasse trânsito justamente hoje. Logo segui caminho e liguei o rádio para me distrair com música enquanto seguia a pequena viagem que fazia todos os dias até a universidade de Cambridge.

Parei em um sinaleiro fechado e coloquei o sinto dando graças a Deus que tinha trânsito, mas estava fluindo. Se continuasse assim, conseguiria chegar a tempo na faculdade.

Depois de longos minutos dirigindo e cantarolando as músicas do álbum Nevermind do Nirvana, avistei a gigantesca e bela estrutura de Cambridge, achei uma vaga e estacionei meu carro, correndo logo em seguida para dentro do lugar, onde já não havia tantos alunos, os poucos que sobraram estavam indo em direção as suas respectivas salas.

Avistei logo a frente meus amigos entrando na grande estrutura - eles sempre eram os últimos a entrarem - e corri até eles, pulando em cima de Niall e roubando o copo de café que ele segurava nas mãos.

-Hey - protestou indignado quando viu que eu bebi toda a cafeína em um gole só.

-Só a June para ter coragem suficiente para roubar as comidas e bebidas do Niall - ouvi Els dizer em meio a risos.

-Você me deve um café, Juniane Campbell - Niall bateu o pé me olhando irritado.

-Se você estivesse no meu lugar faria a mesma coisa Horan, então não reclame - dei de ombros e antes que ele pudesse responder,  corri para o predio de engenharia, já que eu tinha certeza que o professor já teria entrado em sala. Sem me despedir direito de meus amigos, consegui entrar em sala antes da chamada dos alunos e então tive a primeira aula do dia.

(...)

Procurei com os olhos e encontrei meus amigos perto da saída. Liam e Niall conversavam alegremente, Louis estava abraçado com Eleanor enquanto também conversavam e Harry falava ao telefone. Me aproximei deles e quando Niall me viu fechou a cara. Roubar algo comestível do Niall, era o pior pecado, o pior crime para ele. Ele não havia esquecido do café perdido.

-Que cara feia é essa Horan? Não dormiu bem? Café ajuda a se manter acordado, sabia? - provoquei fingindo um semblante preocupado.

-HA. HA. HA. muito engraçadinha você - revirou os olhos forçando uma risada pausada, ouvi Liam rir.

-Te pago um lanche completo no Starbucks depois, irlandês - ofereci porque sabia que só assim ele me daria um pouco de paz em relação a esse assunto.

-Acho bom mesmo - tentou fazer cara de bravo, mas eu sabia que agora eu estava perdoada.

-Afinal, o que te aconteceu para você chegar toda descabelada e se submeter a correr risco de vida roubando o Nialler daquele jeito, ruiva? - Louis perguntou. Eu até poderia dizer que ele estava exagerando, mas a comida do Niall é a coisa mais sagrada para ele. Acho que ele venderia os primos por uns nachos.

-Eu estava atrasada - resumi dando de ombros, até que ouvimos o barulho de uma barriga roncando.

-Vocês começaram a falar de comida e me deu fome - Els resmungou fazendo a gente rir - Vamos almoçar em algum lugar aqui perto? - sugeriu.

-Eu topo, estou com a tarde livre - Liam falou e eu e o irlandês concordamos - só vamos esperar Harry desligar esse maldito celular que ele não larga, e esperar o Malik dar o ar de sua graça - Olhei Harry e ele pareceu ouvir o que Liam disse e fez uma careta para ele. Muito adulto, Styles

-Afinal, onde está o Zayn? - perguntei já que ele era o único que não estava ali e também o único que não tinha visto durante a manhã inteira.

-Estou aqui, ruiva. Sentiu minha falta?- um arrepio subiu pelo meu corpo quando senti suas mãos agarrarem a minha cintura e sua voz perto de meu ouvido. Logo ele me soltou e parou ao meu lado me olhando e sorrindo com a língua entre os dentes. Sorri fracamente para ele.

Zayn Malik.

É o playboy metido a bad boy que tem uma grande fama entre as mulheres - não só dá faculdade - mas não é para menos, já que ele mata qualquer uma com esses olhos mel, sorriso cafajeste e cabelo perfeito.

Conheci Zayn quando Louis chamou nosso grupo de amigos numa noite para uma social na casa dele. Eu estava horrível com o cabelo preso de qualquer jeito e roupas de ficar em casa, afinal eu estava indo para a casa do meu melhor amigo, não precisava me arrumar para ir para um lugar que eu sentia que era minha segunda casa.

Zayn me chamou atenção no primeiro momento em que trocamos palavras, descobri que ele cursava em Cambridge – na época eu estava terminando o ensino médio e Cambridge era meu sonho - e era bem amigo de Tomlinson. Descobri também que ele era um belo de um mulherengo, não que ele tenha me contado isso, mas era só olhar para ele. Talvez eu tenha errado o julgando pela aparência, mas isso não quer dizer que eu não tenha acertado no meu julgamento.

Eu jurava para mim mesma que nunca ficaria com alguém desse jeito, que nunca me permitiria me encantar ou a nutrir algum tipo sentimento por caras assim, mas quebrei a cara numa noite que estávamos apenas Eleanor, Zayn e eu na casa de Louis assistindo um filme, Els e Louis no sofá, Zayn e eu no chão, foi quando fui surpreendida por Malik me roubando um beijo. Um beijo bom.

Depois daquela noite as coisas pioraram para o meu lado porque comecei a gostar mais do que deveria dele. Fazia de tudo para esquecer daquilo, mas é claro que Louis Irritante Tomlinson fazia questão de me lembrar e me atazanar a todo momento com esse assunto.

-Agora que Malik chegou, nós já podemos ir né?! - Niall falou meio desesperado me fazendo rir baixo. Esse garoto é um saco sem fundo.

-Ir para onde? - Zayn perguntou passando um braço pelo meus ombros. Ignorei o ato, afinal ele sempre fazia isso, antes mesmo de ficarmos.

-Almoçar em algum lugar aqui perto - respondi.

-Tem uma lanchonete muito boa aqui perto, podemos ir lá - Harry apareceu do nada, finalmente havia desligado o telefone. Concordamos.

Fomos andando mesmo, segundo Harry,  a lanchonete era ali por perto. Logo chegamos no pequeno estabelecimento e juntamos duas mesas já que apenas uma não daria para todos. Uma garçonete veio nos atender e mostrou ser claramente oferecida, revirei os olhos vendo que Harry e Zayn estavam adorando, quer dizer, todos os garotos estavam adorando, mas eram discretos, diferente de Styles e Malik. De qualquer forma, Louis levou uma tapa de Eleanor, mesmo que ele tivesse sido o que menos deu atenção para os peitos da garçonete loira.

Pedidos feitos e servidos, eles estavam no meio de uma conversa animada, um assunto que eu não fazia ideia, estava comendo meu lanche alheia a tudo, até ouvir meu nome.

-Não é verdade, Ju?

-O que? Desculpe, eu não estava ouvindo - dei de ombros e Louis fez uma careta.

-Ta pensando na nova paixão? - provocou com um sorrisinho irritantemente sínico e eu revirei meus olhos. É claro que não tem "nova paixão", meu melhor amigo inconveniente sabe bem de quem eu gosto.

-Que nova paixão? - Malik perguntou franzindo as sobrancelhas.

-Não Tomlinson, é que eu acho você desinteressante demais para eu prestar atenção no que diz - respondi Louis ignorando a pergunta Malik. Niall soltou uma de suas gargalhadas características fazendo com que as poucas pessoas que haviam ali no estabelecimento olhassem para a nossa mesa, Liam riu em seguida pelo exagero.

-Toma! - Eleanor zombou e Louis a olhou indignado, ela riu e deu um selinho nele. Todos nós achando divertido, menos Harry que estava entretido no seu celular. Hoje ele não largou do aparelho por nenhum momento.

-Sobre o que você estava falando, Tommo? - perguntei vendo que ele continuava com uma cara feia.

-Nada, não vou mais falar. Agora você vai ficar curiosa - fez bico e eu revirei os olhos para ele rindo.

A conversa fluiu normalmente e eu estava até interagindo desta vez, mas fomos interrompidos por um ser um tanto desprezível.

-Ola, gente - gritou com uma voz estridente. Ana Sparks é uma vadia de carteirinha na maior parte do tempo e puta nas horas vagas. Ah, também estuda em Cambridge.

Els e eu fizemos uma careta não fazendo esforço algum para disfarçar nosso desconforto com ela ali. Ana puxou uma cadeira de uma mesa vazia demonstrando que iria se juntar a nós sem ser convidada. Colocou a cadeira no meio de Zayn e eu e me olhou sorrindo falsamente. Ela também me odeia.

-Será que você pode ir mais para o lado, para a minha cadeira caber aqui, querida? – pediu fingindo realmente mal uma simpatia. Bufei e empurrei minha cadeira para mais perto de Harry que estava no meu lado direito. Ele levantou seu olhar do celular estranhando minha aproximação, mas logo observou a situação e sorriu debochado para mim. Bastardo!

Todos sabem como Els e eu não suportamos ela.

Ana começou a tagarelar loucamente e Niall e Liam fingiam que ouviam por educação, Louis e Eleanor trocavam carícias, Harry continuava no celular e eu comia meu lanche o mais rápido possível para sair logo dali. Eu não iria deixar de comer por causa desse ser humano.

 Zayn era o único que realmente estava dando atenção a Ana, e mesmo que eu não quisesse admitir, isso me irritava, diferente de Sparks que estava adorando, já que Malik é seu novo alvo.

Assim que acabei meu almoço, me levantei e pedi licença dando uma desculpa qualquer aos meus amigos. Se eu ficasse um minuto a mais dentro daquele lugar eu iria surtar.

Saí da lanchonete e fui para uma pracinha para crianças que havia logo na frente, me sentei em um dos bancos que havia ali e pesquei em minha bolsa uma carteira de cigarro Black. Era um péssimo costume que havia adquirido, mas eu só fumava quando estava irritada ou estressada, e agora eu estava com as duas coisas. Estressada com a faculdade e irritada com tudo.

Relaxei tragando o cigarro e sentindo um gosto de menta no fundo, e não me importando se tinha crianças em volta. Eu estava longe delas o suficiente, não é como se que elas fossem virar fumantes pacificas.

 Fechei meus olhos jogando levemente  minha cabeça para trás e suspirei sentindo aquela sensação familiar ir para os meus pulmões, soltei a fumaça lentamente e lambi meus lábios sentindo o gosto doce que o Black tem. Sabor de Menta.

-Fugindo? - abri meus olhos e encarei o dono da voz rouca. Dei de ombros e Harry se sentou ao meu lado - eu estou, não aguentava mais ouvir Ana tagarelar. O que ela tem de gostosa tem de chata - ri fracamente.

-Você estava tão entretido no seu celular que me surpreende você ter conseguido ouvi-la. Parecia tão alheio.

-E tem como não ouvir? Aquela voz perfura os tímpanos - ri concordando - eu não sabia que você fumava.

-Só de vez em quando, não chega a ser um vício - expliquei e ele assentiu - quer um?

-Não, eu não gosto de cigarros.

-Certo é você - disse dando uma última tragada e jogando o resto no chão. Se ele não gostava, não fumaria perto dele.

-Então, por que você fuma? - perguntou olhando para algumas crianças que estavam ali, descendo no escorregador ou brincando nos balanços e gangorras.

-Tira o estresse.

-Isso é psicológico. Você sabe disso, não é?

-Claro doutor - respondi irônica - mas é a forma mais rápida que eu conheço, prefiro ser enganada pelo meu psicológico nesses momentos.

-Conheço outras formas bem melhores de se livrar do estresse - o encarei e ele tinha um pequeno sorriso malicioso no canto dos lábios - deveria procurar algo mais saudável que isso, talvez exercício físico - soltei uma risada percebendo o duplo sentido na sua fala.

-Talvez – falei rindo e ele sorriu. Oh Styles, você está certo.

Decidi ficar quieta e me concentrar no vento que bagunçava o meu cabelo e no som das risadas exageradas das crianças. Por um momento imaginei como seria se juntasse elas com o Niall.

 Harry também ficou quieto e aquele silêncio entre nós começou a ficar chato, mas eu não conseguia pensar num assunto para abordar. Acho que eu e o Styles nunca ficamos sozinhos tendo uma conversa, sempre estávamos no meio da galera e apesar de sermos amigos, não éramos tão próximos.

Quando eu abri a boca para perguntar com quem ele tanto falava naquele celular, só para quebrar o silêncio, Tomlinson apareceu na porta da lanchonete no outro lado da rua e jogou os braços para o ar tentando chamar nossa atenção.

-Oh, vocês dois - começou a gritar – será que da para vocês entrarem aqui e pagar seus almoços? Seus folgados, eu não vou ficar bancando ninguém.

-Grita mais alto que eu acho que o Chanceler da faculdade não ouviu – gritei de volta e ele me mostrou o dedo do meio.

-VENHAM LOGO! – gritou mais alto ainda e entrou novamente na lanchonete. Ouvi Harry rir ao meu lado e se levantar.

-Louis Escandaloso Tomlinson – falei revirando os olhos, mas rindo.

-Vamos antes que ele apareça aqui de novo e assuste as crianças com seus berros – atravessamos a rua, Harry abriu a porta da lanchonete e deu passagem para eu entrar por primeiro e ele veio logo atrás, todos já estavam no caixa fazendo bagunça tentando dividir a conta. Até com essas pequenas coisas eles são enrolados. A sorte é que Liam tinha o dom de controlar todos e logo conseguiu organizar tudo.

Zayn estava conversando com Ana e ela estava muito perto dele.  Ele desviou a atenção dela logo que viu Harry entrando comigo na lanchonete. Ele olhou para nós dois com um semblante interrogatório.  Me limitei a revirar os olhos. Não te devo satisfação, Malik.

Voltamos para a universidade pegar nossos carros, o meu estava mais afastado deles porque dormi mais que a cama hoje e cheguei atrasada, então me despedi de todos e segui para o outro lado do grande estacionamento. Encontrei meu carro e o destravei.

Quando abri a porta, uma mão passou ao lado de minha cabeça e fechou a porta novamente. Me virei rapidamente para encarar o ser com um sorriso brilhantemente branco.

-Mas que droga Zayn, você me assustou – reclamei e ele riu.

-Desculpe, não era a minha intenção – revirei os olhos

-Onde está a Ana? – perguntei calma, disfarçando o incômodo que sinto em relação a ela.

-Com ciúmes, querida? – perguntou sorrindo irônico. Merda, ele estava rindo da minha cara. Revirei os olhos – ela foi para a casa dela, June – assenti fingindo indiferença  - e onde você estava com o Harry? – perguntou me empurrando levemente para encostar minhas costas na lataria do carro.

-Com ciumes, querido? – debochei repetindo sua pergunta e sorrindo de canto. Ele bufou.

-Você sabe que não – ele nunca admitiria, mas eu sabia que sentia ciúmes, as vezes, Louis me contava que ele sempre ficava resmungando quando algum estudante me chamava para sair ou coisas do tipo – só curioso – concluiu.

-Estávamos no outro lado da rua conversando na pracinha que tinha ali – respondi.

-Espero que seja apenas isso mesmo, não quero ter que falar para sua mãe que estava aprontando – revirei meus olhos irritada. Zayn tinha essa mania infantil de contar tudo que eu fazia de errado para a minha mãe, como  se eu ainda fosse uma criança, apenas para se divertir vendo Liz – minha mãe - me dar uma bronca e eu ficar irritada.

 E eu ainda gosto desse babaca.

-Você e suas irritantes atitudes infantis – retruquei.

-Infantis, amor? – diminui seu tom de voz para um quase sussurro e foi se aproximando – você sabe bem que não, não é mesmo!? -  me prensou ainda mais contra a lataria e dedilhou seus dedos pelas laterais de minhas cochas subindo, até chegarem em minha cintura e aperta-la. Automaticamente minhas mãos foram para os seus ombros – pareço uma criança para você? – falou roçando seus lábios nos meus. Maldito bastardo.

-Em relação à suas atitudes, sim, parece – consegui responder e me parabenizei mentalmente por essa grande proeza.

-Oh não, querida – e num ato rápido, sua mão direita estava em minha nuca e sua boca estava colada na minha, pediu passagem com sua língua, e como a carne é fraca, permiti soltando um som de aprovação pela garganta. Ele explorava cada canto da minha boca, duro, mas com calma e eu retribuía com meu estômago dando voltas e meu coração disparado.

Quando o ar nos faltou, nos separamos ofegantes. Abri meus olhos e encarei os seus que já estavam abertos. Me lançou o seu sorriso mais cafajeste e então eu já sabia o que ele iria fazer.

-Tenha uma boa tarde, Campbell – virou as costas e saiu andando como se nada tivesse acontecido. Retomei meu juízo e entrei no meu carro rapidamente socando o volante e o xingando com todos os xingamentos possíveis. Eu odiava quando ele fazia isso e eu odiava por sempre permitir. Respirei fundo até me acalmar e liguei meu carro querendo chegar na minha casa o mais rápido possível.

(...)

Abri a porta de casa, taquei minha bolsa em qualquer lugar e me joguei no sofá respirando fundo, eu ainda estava extremamente irritada com Malik e mais irritada comigo mesma por ficar lembrando daquele maldito beijo de tirar o fôlego. Mas com ele era assim, todos os beijos eram de tirar o fôlego.

Eu não vou me permitir ficar lembrando da cena de mais cedo.

Como hoje não iria trabalhar, eu tinha que arranjar outra coisa para distrair a minha cabeça urgentemente. Eu não preciso comparecer no meu trabalho todo dia. Eu sou modelo fotográfica, então só vou até a agencia quando sou solicitada.

Eu nunca sonhei em ser modelo, mas apareceu a oportunidade e eu aceitei por enquanto, até terminar a faculdade de arquitetura – que era a área que eu realmente queria trabalhar - porque eu não queria me sustentar apenas com o dinheiro que meu pai era obrigado por lei a me dar todo mês, já que ele era divorciado da minha mãe e eu fazia faculdade. Aliás, eu só sei que ele está vivo por causa dessa boa quantidade de dinheiro que aparece na minha conta todo mês vindo do Brasil, que é onde ele mora.

Eu recebo uma quantidade de mamãe também, não que eu peça, na verdade já disse para ela várias vezes que não é preciso, mas ela faz questão de fazê-lo como uma forma de preencher sua ausência, já que ela está passando uma temporada na França trabalhando na sua marca de roupa. Então eu vivo muito bem com meu salário e com esses ‘’benefícios’’ que recebo, e sou muito grata por isso, apesar de não achar tão necessário assim.

Como a agencia não precisava de minha presença hoje e eu preciso me distrair, peguei meu xodó, também conhecida como câmera fotográfica – fiz um curso uma vez, me apaixonei, e me vi com o vício de fotografar tudo que vejo pela minha frente - e resolvi sair para congelar momentos únicos de minha bela e maravilhosa Londres.

Espero que o dia de amanhã seja melhor.

Continuo?


Notas Finais


Continuo?
Bom, eu comecei a escrever essa história por conta de um acontecimento meio tenso que aconteceu com minha prima e o cara que ela gostava (voces vão saber mais para frente, se quiserem que eu continue, é claro), por isso comecei já com esse relacionamento meio louco de Zayn e Ju. Vocês vão entender melhor como eles são nos próximos capítulos, mas de qualquer forma, ficarei feliz em responder perguntas caso vocês tenham duvidas.
Espero que tenham gostado, comentem para que eu saiba. Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...