História Footprints - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Exibições 90
Palavras 1.330
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal, tudo bacana???
Então finalmente depois de quase um mês eu finalizo a fic kkkkk
Espero que gostem de verdade e não esquecem de ler as notas finais ;)
Boa leitura e desculpem qualquer erro!

Capítulo 8 - Começo


Fanfic / Fanfiction Footprints - Capítulo 8 - Começo

Amanheceu tranquilamente e todos se reuniram no grande salão se alimentando antes de um novo dia de aula começar.

Robert mordiscava um pedaço de sanduíche lentamente, errando onde estava a sua boca e batendo diversas vezes na própria bochecha. Seus cabelos e estavam bagunçados e castanhos, como se até os seus fios estivessem com preguiça de se tingir de alguma cor exuberante.

-Então, você vai me contar o que você fez ontem ou terei que descobrir?

Robert se assustou com a fala repentina que veio logo ao seu lado, onde Lin o encarava com os olhos faiscando de curiosidade.

-O que foi?

-“O que foi?” – Ela fez uma imitação idiota do amigo – Tá literalmente na sua cara que você está caindo de sono! O que fez ontem a noite?

-Nada, só fiquei lendo... – O metamorfomago não estava se sentindo em condições de sustentar uma mentira, não estava conseguindo sustentar nem a si mesmo.

Mas ele lançou um olhar a mesa dos grifinorianos que estavam animados como sempre, rindo e comendo, menos um. Miguel estava com a cabeça baixada em meio aos braços, parecia estar dormindo. Lin não era burra sua visão voou até o moreno e voltou para o amigo e nesse meio tempo já pegou na minúcia que ambos estavam metidos em algo juntos.

-Ah é? – Disse com a voz carregada de sarcasmo – Ok então.

Ela se levantou balançando os enormes cabelos e saindo desfilando por entre as mesas com a graça que exalava. Uma parte de Robert queria se preocupar com isso, mas estava cansado demais para qualquer coisa, então apensar pegou e pediu baixinho um café bem forte que logo apareceu em sua mesa.

“Obrigado elfos” agradeceu mentalmente sabendo que aquilo não era inteiramente magica.

 

                                                   *********

 

 O dia  passou arrastando para Miguel, cada segundo pareciam horas e as matérias nunca foram tão chatas. Sua cabeça só estava focada em duas coisas: dormir e Robert.

Ele queria logo que acabasse para ir ao dormitório e desmaiar, mas ainda queria ver o amigo (? Ele se auto questionava se o chamaria assim ainda) antes de se retirar.

Quando a última aula acabou ele deu graças aos céus, não aguentava mais aquele dia. Um mar de alunos começaram a praticamente carrega-lo para fora da sala. Quando estava virando um corredor sentiu um mão fina se fechar sobre o colarinho da blusa e o puxar com força para dentro de alguma sala.

Miguel cambaleou e por pouco não caiu, quando esbarrou e sentiu duas mãos mais ternas segurarem pelo ombro. Ele se viu dentro de um pequeno armário de vassouras (que de vassouras tinha somente uma) e na frente da porta  Lin estava com os braços cruzados, os cabelos claros presos em um rabo de cavalo firme.

E sem nem mesmo se virar completamente viu Robert logo atrás de si ainda o segurando pelos ombros. O metamorfomago estava sorrindo e seus cabelos tinham um tom rosa pastel.

-O que esta acontecendo? – Miguel perguntou meio perdido.

-Quero saber o que você fizeram ontem para estarem com tanto sono – Lin sempre direta ao ponto com os olhos fixados neles –E não quero desculpas!

-Ou? – O moreno perguntou agora já se sentindo ficar mais alerta.

-Conheço pessoas que podem me fornecer um pouco de uma poção que vai forçar vocês a falarem a verdade, na frente de todo mundo – Esse foi o ultimato da  loira – Então quem vai contar?

Ele olhou para Robert e o mesmo deu de ombros, então ele o fez e começou a contar sobre tudo, como saíram de Hogwarts mesmo depois do horário, como conseguiram entrar na água do lago e respirar dentro dele, contou sobre a sensação de ter as pernas sendo substituídas por caldas e sobre o monstro (ocultando a parte do beijo)

-...Então o tubarão humanoide desistiu da gente e pulou novamente para a água, deixando a gente com o pequeno baú, então....

-O BAÚ! – Robert gritou assustando os dois amigos que ficaram sem entender nada.

-O baú! – Repetiu Miguel dando conta do que tinha acontecido – Não acredito que esquecemos!

-Vocês estão me enrolando – Lin respondeu intrigada.

-Não! É sério,  nós acabamos esquecendo do báu depois de... Hm... Alguns acontecimentos por assim dizer... –Robert disse agora com o cabelo se tornando azul cobalto e começar a crescer, fazendo uma franja azulada cair sobre seus olhos – Nós encontre daqui alguns minutos no grande salão.

-Onde vocês pensam que vão? – Lin perguntou ainda bloqueando a passagem.

-Vamos pegar o baú no nosso esconderijo e já voltamos, falamos sério! – Robert respondeu colocando uma mecha de cabelo para atrás da orelha.

-Ah mas mas se vocês pensam que eu vou...

Lin ainda estava dizendo quando foi cortada por Miguel que de uma forma ninja (para uma pessoa que estava com sono) conjurou um feitiço apontando a varinha como uma arma.

- Petrificus totalus! – O feixe de luz atingiu a loira bem no peito e imediatamente seus braços e pernas juntaram rente ao corpo e ela caiu para trás dura como se fosse feita de pedra.

Robert olhou para o moreno com surpresa e no fundo querendo rir.

-Já que voltamos – Miguel disse quando passou por cima do corpo duro de Lin – Desculpe!

Robert passou em seguida evitando olhar para a amiga, pois com certeza quando o efeito do feitiço passasse eles estariam fritos, mas ele não pensaria nisso agora, estava ocupado correndo atrás de Miguel que parecia ter se despertado por completo.

 

                                                          *****

 

 

Os dois chegaram ao esconderijo arfando e se depararam com ele normal, o chão ainda tinha algumas marcas de resíduos que comprovavam o que aconteceu na madrugada entre os dois, mas nada de baú.

-Você não tinha deixado aqui antes de... –Robert começou a dizer.

-Sim, antes de fazermos amor.

O metamorfomago sentiu uma pontada de felicidade em outro usar uma palavra tão bonita para descrever o que haviam feito.

-Será que chutamos ou algo parecido?

-Não, acho que eu lembraria – Miguel respondeu coçando a cabeça e olhado para o lago.

Robert passou as duas mãos no cabelo jogando tudo para trás.

-Não creio que passamos tudo aquilo para nada!

Miguel ao ouvir isso se aproximou sorrateiramente por trás do outro e o agarrou pela cintura distribuido um beijo em seu pescoço.

-Não foi assim tão ruim – Falou com a voz embargada de prazer.

O outro riu e se virou para encarar Miguel nos olhos, os mesmos olhos castanhos que sempre desejou que o olhasse com aquela intensidade. Sem qualquer outra palavra ele se inclinou o beijando profundamente.

-Mas antes de qualquer coisa, vamos embora, preciso dormir! – Robert disse quando quebrou o beijo sorrindo.

-Concordo absolutamente! –Miguel respondeu apertando-o em um abraço.

                                                     

                                                       ****

Em outra margem do lago Lilu, o elfo olhava com ternura para o lago. Em um estalar de dedos o pequeno baú apareceu na mão do pequeno elfo, ele gentilmente pegou com uma das mãos e colocou na água.

O objeto não afundou como era esperado, mas sim boiou como se algo estivesse segurando-o. De repente uma mão de água pura se formou e o segurou, não demorou muito a cabeça de uma mulher surgiu.

Ela era inteiramente feita de água do lago de um marrom claro e seu cabelo caia como uma pequena cachoeira sobre si.

-Obrigada por recuperar o anel Lilu – A voz da moça era serena e ela parecia sorrir.

-Não há de quer senhora – O elfo respondeu – Como a senhora sabia que eles esqueceriam o baú?

-Não sabia, eu deixei nas mãos do amor....Quando eu vi o coração do bruxo metamorfomago e sua paixão pelo outro que ainda não conseguia interpretar os próprios sentimentos me senti no dever de ajuda-los – A ninfa disse fazendo o pequeno baú sumir sobre as águas.

-Você sempre foi um poço de bondade! – Lilu respondeu sorrindo para ela.

A ninfa sorriu novamente e em segundos se dissolveu e sumiu no lago, o elfo ficou ainda encarando por alguns minutos a água escura e com pesar no coração se despediu baixinho, sumindo em uma nuvem de fumaça.


Notas Finais


Chegamos ao fim </3
Primeiramente queria muito agradecer a quem leu, acompanhou mesmo com as minhas demoras para postar e responder os comentários, sério obrigado mesmo!
E desculpa por enrolar demais, porque eu desanimei com a história e por isso ela não tenha ficado tão boa :( MAS eu nunca abandonaria, porque detesto isso e eu tinha um compromisso com quem lê.
Mas é isso obrigado a quem acompanhou novamente e desculpa,não desistem de mim kkkkkkkkkkkk
É possível que eu faça uma de Halloween com outro casal, só para quem se interessar ficar ligado ^^
Até a próxima gente <3333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...