História For All Time - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Bieber, Drew, Justin, Justinbieber
Visualizações 51
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Esporte, Festa, Ficção
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


~ Boa leitura amores

Capítulo 11 - Bet


EUA, Los Angeles - Julho, 2017

Point Of View Jessie Kuster

Ultimamente eu venho me sentindo tão bem comigo mesma que eu acho que nem mesmo um exército de Amber's e suas provocações me tirariam do sério. Ela tem me deixado de lado esses últimos dias e eu agradeço por isso.

Assim que sai do colégio me deparei com Dylan nervoso. Eu podia perceber isso de longe pois o mesmo estava vermelho como um tomate e eu sentia que suas veias do pescoço a qualquer momento saltariam para fora.

Me aproximei mais e notei que Amber estava atras dele, com um olhar baixo.

—Está tudo bem aqui? –Toquei o ombro de Dylan com calma.

—Eu não sei e ela não quer me dizer. –Apontou o dedo para sua namorada que nem ousava me olhar. —Eu estava escutando musicas em seu celular quando uma mensagem de Justin chegou. Nela dizia "eu não vou fazer mais isso". Eu fiquei curioso e fui até a caixa de mensagens a abrindo. E lá estava, "você não chegou ao fim do nosso trato, Justin". Quem mandou isso foi Amber e ela não quer me dizer o que é essa aposta.

—Eu posso perguntar a ele se quiser, estamos bem próximos ultimamente. –Eu disse dando de ombros.

—Por favor. –Ele praticamente suplicou.

—Eu estou indo agora.

Comecei a andar pelo gramado do colégio e vi Justin sentado com Chaz. Eles costumavam ficar ali depois do colégio.

—Oi. –Disse assim que parei a sua frente.

—Eai Jessie. –Chaz disse sorrindo e eu sorri de volta.

—Oi. –Justin se levantou e me abraçou de lado.

—Nós podemos conversar? –Perguntei.

—Eu estou indo embora, posso te dar uma carona.

—Ótimo. –Nos despedimos de Chaz e caminhamos até seu carro, entrando no mesmo.

—Então, o que queria me dizer? –Disse depois de um tempo com o carro em movimento.

—Não é sobre mim. –Ele me olhou confuso mas logo voltou seu olhar para a rua. —Dylan estava com o celular de Amber e meio que descobriu que você fez uma aposta com ela. –Ele apertou o volante tenso e se quer me olhou. —Então? Será que pode me contar o que houve?

—Olha Jessie... isso é uma coisa entre mim e ela. –Disse ainda sem me olhar.

—Ela traiu o Dylan? –Ele riu e vi que isso era a maior bobeira que eu havia falado pois a mesma gostava realmente dele. —Menos mal.

—Nem tanto. –Eu sentia seu desconforto daqui.

—Justin, por favor... Eu preciso que me diga o que foi apostado.

—Eu não posso Jessie! –Ele gritou me assustando. Eu fiquei calada, não queria que ele se zangasse comigo novamente.

Senti meu celular vibrar no bolso e vi uma mensagem de Dylan.

"Eu descobri, ela acabou me contando. Acho que não vai gostar muito..."
By Dylan.

—Dylan descobriu. –Eu disse a ele.

—Droga. Ele vai te dizer, então eu prefiro que eu mesmo diga. Você tem que pelo menos me entender.

—Eu não vou te julgar. –Coloquei minha mão sobre sua perna.

—Você vai sim. –Ele parecia tão perdido.

—Eu não tenho nada haver com isso Justin, que diferença faria?

—Você tem sim Jessie. –Ele socou o volante com força e eu me assustei novamente. —Amber me fez uma aposta... ela queria que... Ela queria que eu ficasse contigo. –Senti lágrimas pesarem em meu rosto e tirei no mesmo instante a mão de sua perna.

—Pare o carro. –Ordenei com a voz embargada.

—Você disse que ia me entender. –Ele disse desesperado.

—Entender o que? Que eu fui uma idiota?

—Não foi bem assim. Escute-me apenas.

—Pare o carro.

—Eu não vou parar a merda do carro até que você me escute! –Ele voltou a gritar. —Eu precisava de ajuda, não queria sair do time. Então Amber disse que seu eu cumprisse uma aposta ela me ajudaria, eu tinha que ficar com você. Esse foi o trato. Ela quem falou com o diretor mas ele foi quem te escolheu. Depois do nosso primeiro beijo no acampamento eu podia deixar você de lado mas eu não consegui. Todas as outras vezes que ficamos não tem nada haver com aquela maldita aposta.

—Você me usou Justin. –Eu disse chorando. —Não importa quantas vezes ou porque, você me usou. Você se parece com Thomas afinal.

—Jessie... por favor...

—Não, Justin. Só não diga mais nada, por favor, você já tem me machucado o suficiente.

—Me desculpe, eu não queria...

—Mas fez. Você podia vir falar comigo, pedir ajuda.

—Eu não sabia como, Jessie. Por favor.

—Chegamos em minha casa, você já pode abrir o carro. –Eu disse indiferente.

—Jessie não faz isso. –Eu fechei meus olhos, não queria mais derramar uma lágrima se quer na frente dele. E então ele abriu a porta e eu praticamente corri até meu quarto.

Vi minha mãe me gritar da sala umas três vezes mas eu a ignorei. Bem, pelo menos tentei pois a mesma subiu até meu quarto.

—O que houve? –Me perguntou preocupada.

—Nada. –Disse com a cabeça enterrada no travesseiro.

—Eu só quero te ajudar.

—Como me ajudou quando eu fui largada por Thomas? –Eu ri amargo. —Acho que não mãe. –Eu simplesmente estava descontando minha raiva nela e sabia que isso era errado. —Me desculpe, eu só quero ficar sozinha por um tempo mãe. Eu não tive um dia muito bom. –Ela me lançou um olhar de pena e saiu encostando a porta.

Foi aí que eu desabei. Como eu pude acreditar nele? Logo ele! Justin Drew Bieber. Droga!

A porta do meu quarto foi aberta novamente e eu não me preocupei em saber quem havia entrado. Eu não me importava mais.

—Jessie? –Dylan se sentou ao meu lado e acariciou o meu cabelo.

—Ele já me contou. –Disse sem olhá-lo.

—Sinto muito. Você gosta dele, não gosta?

—Eu não sei Dylan. –Admiti me sentando na cama. —Eu só acho que estou assim por estar com raiva de mim mesma. Raiva por ter me doado tão fácil. –Ele me abraçou forte.

—Eu tentei te avisar sobre ele. –Ele soava sincero, sem tentar me ofender.

—E eu tentei te avisar sobre Amber. –Joguei.

—Nós terminamos.

—O que!? –Me afastei dele.

—Eu não ficaria com alguém que quisesse o mal da minha melhor amiga. Ela queria que Justin te comesse e te largasse como Thomas fez.

—Ele me disse que só precisava ficar comigo.

—Ele não quis chegar até o fim da aposta. Talvez ele não seja tão mal assim.

—Eu não quero falar sobre ele, okay? Nunca mais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...