História For Angels to Fly. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Ed Sheeran
Personagens Ed Sheeran, Michael Clifford, Personagens Originais
Exibições 8
Palavras 1.272
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Incesto, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Até quinta que vem postarei os capítulos oito, nove e dez. Desculpem pelo sumiço.
Boa leitura.

Capítulo 7 - Sete


O sol batia em meu rosto, o que quase me fez ficar cega ao abrir os olhos. Edward dormia tranquilamente ao meu lado, estavamos deitados sobre minha cama. 
Me levantei cautelosamente para não acordá-lo e fui até o banheiro, meu reflexo não era dos piores. Liguei o chuveiro no quente e retirei minhas roupas em seguida entrando, aquilo realmente relaxava meus músculos. 
Eu estava pirando, isso ja se tornará uma realidade, depois do acidente a única coisa que acontecia comigo era ter surtos em público, tentar suicídio e até mesmo ameaçar fisicamente outras pessoas. Eu estava uma merda. A onda de pena que as pessoas tinham sobre mim me irritava a maior parte do tempo, a única coisa, ou melhor pessoa que me acalmava e me tirava desse redemoinho era Edward. 
Eu ainda guardo em minha mente o dia que aquela garota se sentou a minha frente dizendo que ele não era meu primo e ela era sua namorada. 
" Mas ele não é." 
Fechei fortemente meus olhos, não, isso não podia ser real, nem no banho eles me deixavam em paz.
" Um dia você entenderá criança." 
A voz estava agora em meu ouvido, podia sentir mãos tocarem meus ombros, o dono da voz deu uma longa risada me fazendo abrir os olhos. Meu coração estava acelerado assim como minha respiração, e la estava, uma sombra, agora não era simplesmente uma sombra mas sim algo, como um homem, mas ja era tarde demais pois ja estava sumindo deixando apenas um rastro do que acabara de acontecer.
Desliguei o chuveiro com as mãos trêmulas, me enrolei na toalha e sai do box abrindo a porta e voltando ao meu quarto. 
Olhos azuis encontraram os meus. 
- Ahn, tudo bem Mel? 
Eu podia sentir minha boca ficando seca agora, podia sentir todo meu corpo tremer. Procurei meus remédios com os olhos até encontrá-los na mesinha ao lado do computador, andei até eles pegando três compridos, o copo que estava ao lado ainda tinha água, coloquei os compridos na boca e engoli. 
- Estou. - Minha voz era falha, eu segurava o copo com muita força enquanto olhava fixamente para a mesinha, os pensamentos embaralhados, meu corpo ainda tremia, eu ainda estava enrolada na toalha, meus cabelos estavam encharcados. 
Edward se levantou da cama, retirou o copo de minhas mãos, e colocou as suas em minhas bochechas. 
- O que aconteceu Mel? - Sua voz estava rouca, talvez por que ele havia acabado de acordar, seus olhos vasculhavam o meu a procura de qualquer coisa que lhe explicasse o motivo de eu estar daquele jeito. 
Suspirei.
- Nada eu só - Umideci os labios retirando suas mãos de minhas bochechas, Edward me olhou confuso - , eu só vi uma sombra muito de perto, e, ela, quer dizer ele, encostou em meus ombros antes de sumir. 
Minha voz era baixa, quase nao emitia som, Ed franziu a testa.
- Acho melhor você se trocar. 
Seu tom era firme, autoritário. O olhei confusa ao ve-lo sair do meu quarto e bater a porta. 
[...]
- Eu estou falando cara, ela era tipo, muito gostosa mas ela ficou obcecada por mim! - Harry um dos meninos populares da escola se gabava.
Eu estava sentada agora no refeitório sozinha, Edward havia sumido desde nossa " conversa" em meu quarto. 
- Até eu sou obcecado por você. - Um garoto que eu nunca havia visto disse com deboche antes de sentar na mesa. Seus cabelos estavam descoloridos em um loiro claro, os olhos eram azuis, havia um piercing na sua sobrancelha direita, a pele pálida. Usava uma camiseta do Blink-182, calças skinny pretas e um par de coturnos.
Eu nunca havia visto ele na minha vida, mas a sensação que eu tinha era de que sim.
- Hey Colin! Já que você não consegue tirar o olho da nossa mesa, por que não se senta aqui conosco como nos velhos tempos? - Harry quase grita, o garoto de olhos azuis me olha curioso. - Vamos Colin, eu não mordo, a não ser que você queira. 
Harry piscou para mim, peguei minha bandeja e me levantei indo até sua mesa. O sorriso dele estava me tirando do sério, era presunçoso como sempre.
- Vá a merda Styles! 
- Opa, parece que a maluquinha ficou nervosa, olha querida, já é muita caridade o que eu fiz em lhe ofereçer um lugar nessa mesa exclusiva que você adorava lembra? - Harry agora falava bem alto, conseguindo a atenção de todos que estavam no refeitório, eu estava bem na sua frente segurando firme a bandeja. - Mas acho que você não quer isso, aliás, você não deveria estar internada por sei lá, ter ficado biruta? Ah, você continua tentando suicídio ou falando com aqueles seus amiguinhos imaginarios? 
Harry estava agora de pé, me olhando com raiva e divertimento, ele sabia que estava me afetando, que aquilo conseguia me atingir, ele sabia que eu nao ia conseguir me defender e isso o enchia de orgulho.
- Ninguém aqui gosta de você Colin, vê se faz um favor a todo mundo e se mata! 
Harry cospe em meu rosto.
- Já chega! Você não pode ficar humilhando ela desse jeito! 
Largo a bandeja no chão e limpo meu rosto.
- E quem você acha que é para dizer o que devo ou não fazer Clifford? - Harry tem o tom ameaçador, não sei o que está acontecendo, quem está intervindo nisso, eu estou imóvel, não conseguindo acreditar que havia deixado Harry Styles me humilhar em publico, eu podia ouvir as risadas e comentários maldosos, eu me sentia uma merda, eu queria sair dali, mas meus pés não se moviam.
Senti meu corpo se chocar contra o chão e algo bater em meu rosto, que agora estava quente e dolorido.
- Que merda você fez Styles? Você ta maluco? 
Eu não sei exatamente quando e como começou, tudo estava em câmera lenta para mim, só sei que o garoto de olhos azuis se levantou da cadeira e foi para cima de Harry o derrubando e o enchendo de socos, Harry conseguiu atingir alguns também mas levou pouco tempo para parar de se defender e o garoto sair de cima dele.
- Se você encostar nela outra em vez, você morre. 
O garoto veio até mim e me levantou, sem dizer nada me puxou para fora do refeitório, todos nos olhavam, alguns felizes ao ver Harry jogado no chão e outros com raiva. 
- Quem é você? 
Finalmente consegui dizer alguma coisa, o garoto parou de andar e me olhou.
- Me chamo Michael, você está bem? - Seus olhos vasculharam todo meu rosto e corpo.
- Acho que sim. 
Ouvi passos apressados e vi Edward quase sem folego vindo até mim.
- O que aquele idiota fez com você? - Ele perguntou com calma me olhando nos olhos colocando suas mãos em minha cintura.
- Eu já vou indo. - Michael diz e eu concordo com a cabeça, Edward o olha com raiva antes de Michael ir.
- Quem era ele? 
Novamente sua voz estava autoritária, senti meu sangue ferver.
- Por que você quer saber? Pelo menos ele fez algo por mim, não foi embora e me deixou quando eu estava em um momento ruim, diferente de você! 
Edward pareceu surpreso com o que eu havia dito.
- Eu vou para casa. - Anuncio me soltando de suas mãos.
- Eu levo você.
- Não quero você perto de mim. - Digo friamente e saio andando em direção ao estacionamento, eu precisava ficar sozinha, precisava saber quem eu era agora, e quem era Michael. 


Notas Finais


Até quinta que vem postarei os capítulos oito, nove e dez. Desculpem pelo sumiço.
Boa Leitura.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...