História For Eternity - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Anitta
Tags Anitta, Crossover, Drama (tragédia), Família, Fifth Harmony, Ídolo, Novela, Romance
Exibições 53
Palavras 4.824
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, FemmeSlash, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu voltei amores, desculpem a demora, eu andei com alguns problemas pessoais...
Vamos ao romance.. porque depois só vai vir a sofrência. Boa leitura!!
Links nas notas finais.

Capítulo 22 - Parabéns para nós


Anitta pov on

 

1 semana depois...

Mais um show maravilhoso feito,com muita energia boa, estava rodeada dos meus amigos, tinha tudo para estar feliz, mas não estava, o fato de Amanda não lembrar do nosso primeiro aniversário de namoro estava me perturbando, como ela podia deixar passar em branco?

-Eu arrasei no medley hoje, podem falar, só faltou eu fazer abertura como o Lukinhas.-

-Querida menos, você não dança bem de forma alguma, mas te deixo tentar fazer como o viado divo ali, quero ver você sendo hospitalizada.- Renner disse rindo, Ju revirou os olhos.

-Tá ácido em querido? Falta de pica é? Procura um macho viado.- Reparei no meu irmão focado no celular do meu lado, ainda não havia entendido o porque dele ter vindo, afinal ele só ficava na empresa agora, e bom a Amanda tinha voltado para casa ontem.

-Olha quem fala, a quanto tempo não chove nessa horta? Vamos procurar uma pepeca querida?- Não aguentei e ri alto, esses dois quando começavam só jesus pra parar.

-E você Anitta, está tão quieta, está com falta também?-Reparei na Arielle se virando no banco da frente pra me encarar.

-Amor você não sabe da nova não?-Renner perguntou sorrindo maliciosamente, revirei os olhos. -Anitta é hétero, mas Larissa está jogando no seu time.-

-Mentira!-Praticamente gritou me encarando assim como Aline, Lukinhas e Patrick.

-Renner cala a boca, meu deus.-

-Estou mentindo por acaso Larissa? -Perguntou me encarando, agradeci mentalmente que os poucos que estavam ali eram da minha extrema confiança.

-Não,mas já falei para parar de anuncio.-

-A proposito, alguém faz um mês de namoro hoje..-Disse debochado, ele não precisava me lembrar, esse fato não saía da minha cabeça.

-Sério isso, por que não contou nada?- Aline perguntou, respirei fundo antes de sussurrar.

-Por que precisava ser algo sólido, a gente nunca sabe se vai durar ou não.-

-Ela é bafonica amores, sério, não sei o que ela tem mais a garota pode viu.- Vi Ju revirando os olhos novamente, com certeza não gostava daquilo, me pergunto quando ela vai parar de me esperar e seguir em frente. -Olhem viados, babem na mulher de Larissa que tem 24 mas tem mente de 90.- Soltei um tapa em Renner.

-Para com isso, ela não é tão assim.-

-Não, ela beija sua mão, sua testa, ela abre a porta do carro, puxa a cadeira, cita poemas, pelo amor de deus é velha.-

-E gostosa.-Encarei Patrick de imediato que sorriu parecendo sem graça. -pensei alto, desculpa. -Tomei o celular de Renner já de mau humor.

-Vamos parar com isso, meu deus que saco.-

-Cadê Amanda para te fazer sorrir como idiota e trazer seu bom humor de volta?- Renan riu, todos nós o encaramos, ele ergueu o olhar.

-O que foi gente?-

-Nada volta para seu mundo dos sonhos.-Sussurrei pra ele que apenas deu de ombros.

-Sério Larissa fala sobre ela.-Arielle disse me olhando com curiosidade.

-Não tem muito o que falar...-

-Ai viado fala logo o que você diz pra todo mundo, ela é perfeita.-

-Olha eu estou mesmo perdendo a paciência com você.- Afirmei o encarando, ele me olhou torto.

-Aé, então tá, olha o que vou fazer..-Disse, tomou o celular de minha mão, mexeu rapidamente, então estendeu a mão. -Todos quietos, vamos incomodar a perfeita.- Ouve o toque de chamada duas vezes então sua voz ecoou pelo ambiente, não acredito que ele tinha mesmo ligado para Amanda.

-Pois não meu boy magia?-

-Sua mulher esta surtando, pode por favor fazer ela voltar a ter bom humor?- Disse debochado, todos ali me encaravam com um sorriso no rosto.

-Baby pode ser boazinha com Renner? Sei que ele é um mala mas tente não joga-lo para fora do carro em movimento.-Disse rindo, mesmo estando incomodada com o esquecimento dela eu sorri.

-Ownnnt olha já abriu o sorriso, garota você faz milagres.- Lukinhas disse rindo, corei.

-Ai que saco calem a boca credo.-

-Não precisa ser tão grossa Larissa, deixe eles te zoarem, principalmente Renner por que quando eu o pegar, ninguém me segura.-Disse debochada, Renner riu.

-Querida você tem que nascer de novo.-

-Não se esqueça que você tremeu só com meu olhar bicha, isso é por que ainda não me viu sendo agressiva, pergunta pra Larissa, ela sabe bem, amor contra pra ele o que fiz com o último boy que deu em cima de você..-Disse, ela estava tão descontraída, todos me olhavam curiosos.

-Fala logo viado, o que houve, já quero saber do babado.-

-Ele veio dizendo que eu escolhia os homens errados pra dançar comigo, e segurou meu braço, e bom, vamos dizer que acabou no chão, provavelmente com o nariz quebrado.-

-Ele te disse isso Larissa?-Pude sentir o ciúme no seu tom de voz, respirei fundo, isso eu nunca havia dito a ela.

-Deu merda amiga..-Aline disse rindo, revirei os olhos.

-Eu vou caçar aquele ser até os confins..-

-Mand, Mand, por favor..- Disse a interrompendo, a ouvi suspirar.

-Viu o que eu disse viados, Larissa está apaixonadamente apaixonada.

-Cala a boca já disse.- Afirmei e peguei o celular da mão de Renner desligando o viva voz. -Mand a gente se fala depois, já estamos quase no aeroporto, assim que chegar no Rio te ligo.- Reparei em todo mundo me olhando.

-Tudo bem, eu te amo.-Ela sussurrou, então desliguei, encarei Renner.

-Sabe que ela me deu uma ótima ideia, você podia cair do carro em movimento.-

-Uí ela está irritada, não se preocupa viado, logo ela vem pra te dar o que precisa.- Respirei fundo e contei até dez mentalmente ou eu daria uns belos tapas nele.

-Chegamos, não vejo a hora de voar, de chegar em casa.-Meu irmão disse, por que ele tinha vindo afinal? Pra reclamar? Fui uma das últimas a sair da van, reparei em todo mundo pegando a bagagem, Renan pegou a minha. -Pode se despedir de todo mundo, você não vai pra casa agora.- Disse, pisquei algumas vezes.

-É o que?-

-Não posso falar nada sobre isso, agora se despede.- Disse sério, então Renner veio até mim com aquele sorriso malicioso no rosto.

-Eu disse que logo ela aparecia, aproveite a folga viado, dá bastante pra acabar esse mal humor.- Disse, o abracei, então um por um me abraçou, por último Ju que não parecia nada feliz.

-Bom, eu não estou entendo muita coisa mas divirta-se, e se precisar me liga. -Assenti e a abracei, então fui até Renan que entregava a minha mala para um rapaz de terno.

-O que é isso afinal?-

-Eu também não sei direito, mas olha, divirta-se, isso é pra você.-Tirou um bilhete do bolso e me entregou, o abracei então ele abriu a porta de trás do carro para mim. -Juízo.-Assenti entrando e fechando a porta, então o vi entrando no aero com o resto do pessoal.

-Boa noite Anitta, serei seu motorista durante este pequeno trajeto.- Apenas assenti sorrindo, então ele se virou e ligou o carro, eu passei a abrir o bilhete com certa pressa.

"Musica 1 começa"

"olá meu amor, estou te sequestrando por um tempo, espero que não esteja com medo.. Esse rapaz logo te trará até mim, estou ansiosa..."

Sorri instantaneamente reconhecendo a letra dela, o que será que ela estava aprontando afinal, onde estava? Ela não tinha ido para casa?

-Para onde estamos indo?-Perguntei para o rapaz que me olhou pelo retrovisor sorrindo.

-Eu não posso dizer, estou sendo pago para isso, mas não se preocupe, logo estará com quem precisa.- Apenas assenti sorrindo, ela não havia esquecido nada, como sempre estava apenas me surpreendendo, reparei no vidro do meu lado direito abrindo, então o carro parou, pretendia perguntar ao rapaz o porque disso mas logo vi uma moça parada na calçada com uma rosa e um bilhete, se aproximou e os estendeu para mim.

-Boa noite Anitta, isso é pra você.-

-Obrigado.-Sussurrei pegando, ela sorriu, então se virou e foi embora, reparei no motorista me olhando ainda sorrindo, coloquei a rosa sobre o banco e tratei de abrir o bilhete, mas logo me surpreendi.

                                                               

                                                             24/01/15  03:23

"Você anda chateada com algo ao que parece... Sinto como se algo tivesse passado em branco, algo que eu perdi, que te magoou, algo errado...

Queria poder te ver agora, poder perguntar 'Anitta o que te incomoda? Deixe-me ajuda-la...'

Se soubesse como seu sorriso é importante pra mim, nunca o tiraria do rosto.."

Aquilo não era um simples bilhete, era uma página, e tinha a letra dela, mas o que mais me intrigava era o amor, a preocupação naquelas palavras, já que pela data foi antes de nos conhecermos.

-Senhorita, mais um presente..-O motorista sussurrou, novamente o carro parou e ele abaixou o vidro, uma garota sorridente chegou mais perto da janela.

-Boa noite Anitta, isso é pra você, se importa se tirar uma foto comigo?- Peguei outra rosa com mais uma página, me pendurei pela janela e abracei a garota, tiramos a foto assim.-Obrigado.- Disse rindo, neguei com a cabeça, voltando a me sentar, então o vidro se fechou novamente, tratei de abrir a nova folha.

                                                         26/01/15  02:16

"Hoje alguns amigos vieram falar comigo sobre seus procedimentos estéticos e isso é algo que tem me incomodado muito... Sei que se ama e que tem todo o direito de mudar, ou como você diz, "melhorar".. mas amor isso é realmente necessário? A imagem que tenho de você, que vem na minha mente toda vez que fecho os olhos é daquela garota vestida de preto, com as botinhas vermelhas e o sorriso lindo... PERFEITA!

Não me leve a mal, mas as vezes queria que você pudesse se ver com os meus olhos.. e lendo isso você deve se perguntar o que veria... Veria como é perfeita, como sempre foi e que suas mudanças não fizeram diferença.. Seu sorriso, seu olhar, seu jeito, tudo isso é o que realmente cativa.. Você atraí, seduz com um simples olhar Larissa, sua barriga, seus seios, sua bunda, seu corpo em si, nossa quem se importa? Quem nota? A única coisa que eu vejo é seu caráter, seu talento, seu amor por seu trabalho, amigos e família.. Me perdoe, mas para mim você era perfeita com aquele uniforme de colégio."

Agora sim eu havia entendido, aquilo eram páginas do diário dela, aquele que escreveu só para mim, mas o que me deixava intrigada era a forma como ela já me amava antes mesmo de me conhecer, porque estava claro ali que não eram simples palavras, havia afeto, carinho, amor nelas.

-Penúltima parada senhorita.-Ergui o rosto, o carro parou novamente, esperei o vidro abrir, mais uma garota sorrindo me estendeu uma rosa com um papel.

-Oi Anitta, espero que tenha uma boa noite.- Sorri em agradecimento, então quando vidro tornou a fechar, desdobrei a folha rapidamente.

                                                           06/02/15  15:04

"Estava com uma amiga no celular e percebi mais um problema, minha dificuldade em te ver.. Sei que vai parecer estranho mas, não sei se consigo ir a um show seu, só de imaginar me da falta de ar, meu coração acelera, enfim..

Convivi com essa sensação duas vezes, nos últimos dois anos você esteve aqui, e obviamente eu enlouqueci por isso, mas no final de tudo, não consegui nem ir ao hotel para vê-la..

Isso me doí tanto até hoje, queria tanto poder te abraçar, te agradecer por tudo... Dizer que te amo..

Me pergunto se um dia conseguirei fazer isso, conhecer você pessoalmente.. Eu sinceramente espero que sim, porque você é tudo para mim."

Respirei fundo quando algumas lágrimas brotaram em meus olhos, guardei a folha junto com as outras no bolso do sobretudo que eu estava usando, reparei no carro parando, olhei pela janela e vi a entrada de um hotel, eu finalmente ia vê-la, meu coração acelerou automaticamente.

-Senhorita Anitta é aqui que eu me despeço, tenha uma ótima noite.- O rapaz disse abrindo a porta para mim, assenti, juntei minhas rosas e sai do carro, reparei no rapaz do hotel descendo as escadas com pressa.

-Olá Anitta, isso é para você.-Me estendeu o papel, peguei sorrindo, então ele pegou minha mala. -Por favor me acompanhe.- Assenti e o segui já abrindo o papel.

"Estamos tão perto agora, aposto que esta com pressa para me ver.. porém terá de fazer duas coisas antes de chegar até a mim, a duas pessoas te esperando no décimo nono e no vigésimo sétimo andar... Estarei no último a sua espera, ansiosa.."

Sorri como idiota, ergui o olhar e reparei no rapaz me esperando com minha mala afinal eu andava como uma tartaruga por estar lendo, apressei o passo, paramos na porta do elevador.

-Bom, aqui está sua mala, seja bem vinda.-

-Obrigado, boa noite.-Então ele me deixou sozinha, o elevador não demorou a chegar, assim que entrei apertei os botões dos andares que Amanda havia me indicado, quando cheguei na primeira parada havia uma camareira com a mesma rosa e papel nas mãos.

-Olá Anitta, seja bem vinda, isso é para você, garota de sorte.- Ri daquilo, assenti então as portas do elevador se fecharam novamente.

                                                             12/03/15  09:40

"Hoje uma pessoa me fez uma pergunta muito difícil.. O que eu faria se algo ruim te acontecesse.. Mesmo contra minha propria vontade imaginei meu mundo sem você... Se eu não pudesse mais ver seu belo sorriso, ouvir sua voz suave, sua risada.. Me perdoe pelo termo que vou usar, mas para mim isso seria o inferno.. Meu inferno pessoal..

Sabe que apesar da dor, da sensação ruim de pensar em perder você, isso teve um lado bom, percebi que não posso deixar o tempo passar, não posso me esconder por medo ou insegurança...

Devo muito a você então obviamente preciso te conhecer, olhar no fundo dos seus lindos olhos e dizer que te amo.."

Esfreguei os olhos secando algumas lágrimas que insistiram em descer, por que ela tinha que ser tão perfeita afinal? Não tive tempo de me recuperar, as portas do elevador se abriram na minha última parada antes de encontra-la, a moça sorriu para mim.

-Olá Anitta, isso te pertence..-Disse rindo, acompanhei pegando a mesma coisa novamente. -É muito amada, parabéns.- assenti revirando os olhos enquanto corava. -Boa noite.-

-Boa noite.-Disse, então as portas se fecharam, abri a nova folha.

                                                           17/03/15  14:51

"As vezes me pergunto se você já foi ou ainda é emocionalmente ligada a alguém... Já amou tanto uma pessoa que se sentiu feliz apenas por ver essa pessoa sorrir? Ou se sentiu terrivelmente machucada por vê-la triste? Já quis tanto a felicidade, o bem estar físico e mental de alguém que só isso era o bastante pra você passar por cima de tudo?

Por tudo que já passei, todos os problemas... seu sorriso, sua força, ou os pequenos detalhes como seus tweett's, videos.. isso foi tão essencial...

Pois é você é essa pessoa para mim...

Amar você, te querer bem faz parte de mim.. É parte da minha vida, aquela parte que jamais pode faltar, que me faz deixar tudo para trás..."

Respirei fundo, tentei controlar o choro, ela já me amava da forma que me ama agora, e mal se dava conta disso, cada palavra escrita nessas folhas provava que tudo era pra ser assim, que eu devia pertencer a ela e ela a mim.Quando as portas do elevador se abriram no último andar eu dei graças a deus que já tinha controlado o choro, peguei minha mala e segui pelo corredor até a suíte, usei o cartão para abrir a porta e entrar, então paralisei, olhei ao redor, tudo estava perfeito, a mesa a postos para  um jantar a luz de velas, a garrafa de vinho no gelo esperando para ser aberta, e ela, analisei seu corpo muito bem desenhado dentro de um vestido preto longo, os cachos longos e negros jogado sobre o ombro direito nu.

-Amanda..-Chamei depois de fechar a porta e soltar a mala, ela se virou pra mim, meu coração veio na boca, um tremor atravessou meu corpo, seus lábios estavam marcados com um batom vermelho, os olhos delineados em uma maquiagem um tanto suave, seus seios um pouco a mostra com o decote em v, sua coxa bem torneada bem aparente pela abertura do vestido, sorriu largo, seu olhar brilhante em mim, inevitavelmente suspirei, ela estava de tirar o folego, respirei fundo, ela ainda me mataria.

"Musica 2 começa"

-Olá meu amor, estava te esperando..-Sussurrou com aquele tom rouco, observei paralisada ela caminhar até mim como aquelas modelos, até de salto estava. -Esta cansada?-Perguntou o sorriso ainda nos lábios, apenas neguei com a cabeça ainda sem fala, tocou meu rosto com a ponta dos dedos. -Isso é muito bom, eu senti saudades.- Se aproximou lentamente, fechei os olhos já esperando pelo beijo, então ouvi seu riso baixo, a encarei. -Desculpe, esqueci que não posso, vou te manchar de batom.- Sorriu timidamente, Pelo amor de deus pode me manchar toda de batom, não me importo Amanda, pensei, sorri maliciosamente. -Tem um jarro ali, coloque as rosas lá, eu vou pegar uma coisa.- Disse, então a observei sumir pela suíte, olhei em volta, o lugar era enorme, caminhei até a pequena sala e coloquei minhas rosas no jarro que ela havia dito. -Está com as mãos livres?-Me virei e a observei se aproximar com uma caixa na mão. -Esse presente é pra você, feliz primeiro mês de namoro.- Sorriu largo, corei, eu havia comprado um presente para ela também, mas por achar que não a veria tinha deixado em casa,abri a caixa e sorri ao ver o colar com um pingente, a metade de um coração. -A outra metade está comigo, atrás tem a junção do nossos nomes.- Ergui o colar da caixa.

-Mandnitta.-

-Eu sei pior nome de ship nessa vida.-Disse rindo, neguei com a cabeça.

-É perfeito, pode colocar em mim?-Perguntei. ela sorriu e pegou o colar, me virei, arrepiei sentindo suas unhas roçando na pele da minha nuca.

-Pronto..-Me virei para ela que sorriu largo. -Perfeito, como imaginei.-

-Eu também comprei um presente pra você mas...-Colocou um dedo sobre meus lábios negando com a cabeça.

-Não tem que me dar nada..- acariciou minha bochecha de leve. -É como eu li certa vez..-Se aproximou um pouco mais, inevitavelmente encarei seus lábios, era a primeira vez que algo desse gênero acontecia comigo, estava babando por uma garota deslumbrante enquanto eu estava toda simples, até hoje a situação sempre tinha sido inversa. -E você me deu você, já é mais do que eu mereço e qualquer outra coisa que me der só vai aumentar ainda mais o desequilíbrio entre nós.- Sem resistir mais peguei em sua nuca e a puxei, meus lábios se moldaram aos dela, meu coração batia tão acelerado que eu mal conseguia escutar sua respiração e seu riso baixo. -Viu, me fez te manchar, aposto que estou toda borrada.-Disse contornando meus lábios com os dedos ao se afastar, fechei os olhos sentindo, ela estava me enlouquecendo, voltei a encara-la quando deixei de sentir seu toque, babei a vendo contornar os próprios lábios com a ponta do dedo indicador.

-Por que tão perfeita?-Pensei alto, riu, tocou meu rosto novamente.

-Sou eu quem deveria fazer essa pergunta.-Afirmou, neguei com a cabeça.

-Você é incrível, a camareira tem razão, sou uma garota de sorte.- Ela arqueou a sobrancelha e corou. -Aliás se eu soubesse disso tudo eu teria me vestido melhor, me produzido.

-Você não tem que se produzir Larissa, é perfeita de qualquer jeito.- Afirmou, ela estava me fazendo perder o controle, se continuasse assim eu acabaria arrancando esse vestido dela. -Esta com fome? Por que se não estiver podemos apenas abrir o vinho e pular para próxima etapa. -

-Podemos ir para a próxima etapa.-Afirmei sorrindo maliciosamente, que essa etapa fosse ela sem roupa em baixo de mim na cama, observei ela caminhar até a mesa, aquele maldito rebolado tentador, suspirei, abriu o vinho com facilidade e serviu as duas taças.

-Estava de mal humor com seus amigos, parte disso é culpa minha, mas garanto que vai recompença-los depois desse tempinho comigo..- Disse se virando para mim com as taças na mão, um sorriso malicioso nos lábios, caminhei até ela depois de deixar a caixa do colar sobre a mesa de centro. -Vamos brindar?-Perguntou me entregando a taça, sorri.

-Claro que sim, vamos brindar a você, por ser tão perfeita, por estar me fazendo a mulher mais feliz do mundo, por estar tão deslumbrante esta noite.-Ela corou e riu sem jeito.

-Eu não sou perfeita, você sim, e se fosse por isso, deviamos brindar a você, por estar comigo, por me aturar, por se preocupar..-Ergui a mão a interrompendo, diminuí ainda mais o espaço entre nós.

-Você é linda Amanda, é um pouco de cada coisa e isso te faz perfeita..-Abaixou a cabeça, tratei de pegar em seu queixo. -Você faz parte de mim, e eu nunca estive tão feliz e completa como estou agora, ao seu lado.- Ela riu e mordeu o lábio, xinguei internamente por aquilo ter sido tão sensual.

-Tudo bem, vamos brindar então.-Assenti, e assim brindamos, tomei um gole generoso de vinho afinal minha garganta estava seca, porém quase engasguei com o que vi, Amanda virou a taça lentamente, um pouco do líquido escorreu pelo o canto de seus lábios.-Odeio quando isso acontece..-Disse soltando uma risada nervosa enquanto secava o canto da boca e parte do queixo com os dedos, respirei fundo tentando conter minha vontade de avançar sobre ela, mas então passou a língua entre os lábios, meu corpo tremeu e quando pretendia agarra-la seu celular apitou algumas vezes a fazendo se virar. -Está na hora..-Disse, então pegou a taça da minha mão e colocou junto com a dela sobre a mesa, pegou o celular, estendeu a mão para mim. -Vem comigo.- Disse, peguei na mão dela e a segui quarto a dentro, até que chegamos na varanda, notei a Lua cheia clareando o céu perfeito. -Larissa...-Chamou, me virei de frente pra ela que sorriu.-A um mês atrás, nessa data, eu estava enlouquecida, ansiosa para pedir que fosse minha, me lembro de pensar "Eu não devia deseja-la dessa forma", mas eu simplesmente precisava ter você,mesmo não sabendo o porque..- Molhou os lábios, pegou em meu rosto. -Mas estendi a mão e peguei assim mesmo, e eu nunca na minha vida fiz escolha melhor..-Respirou fundo, sorriu largo. -Eu amo você, e nada mais importa agora, eu passo pela vida sem as outras pessoas, mas sem você...-Negou com a cabeça, sua expressão de dor parecendo repudiar a ideia. -Jamais conseguirei achar um caminho, uma vida que não seja ao seu lado, amo você mais do que qualquer coisa, então obrigado por me querer, por me aceitar, por me ajudar... Isso é para você..-Disse, então me virou e se colocou atrás de mim, a vi erguer o celular e sussurrar. -Pode começar..-Esperei sem entender, então uma sessão de fogos de artificio passou a clarear o céu, ri sem acreditar. -Nada como fogos para uma princesa.-Sussurrou no meu ouvido, senti as lágrimas voltarem aos meus olhos, respirei fundo, tentei me segurar mas não deu, logo meu rosto estava completamente molhado. -Você é a mulher da minha vida..-Disse baixo contra meu pescoço, sem aguentar mais me virei para ela, a abracei com força, meu coração estava sambando no meu peito, nunca em toda a minha vida eu imaginei viver algo assim, um amor como esse.

-Amanda você é tudo pra mim...-Foi tudo o que consegui sussurrar descansando a cabeça em seu ombro, ela me apertou.

-Eu sempre serei o que precisar, meu papel é tornar tudo perfeito para você..- Disse contra meus cabelos, beijou o alto da minha cabeça. -Você é meu mundo Larissa, pra sempre será.- Afirmou, me afastou um pouco, segurou meu queixo e suavemente conectou nossos lábios, meu coração saltava com os barulhos dos fogos, suspirei quando se afastou. -E sem mesmo perceber me apaixonei por você, em todos os anos que vivi, todos que conheci, ninguém jamais me tocou como você, ninguém jamais me amou como você, então descobri que te ter é o certo a fazer, porque nessa vida não verei outra pessoa a não ser você.- Novamente conectou nossos lábios em um selinho rápido. "musica 3 começa" -É minha vez de perguntar, você dança comigo?-Perguntou ao se afastar, então pegou o controle do som e aumentou um pouco o volume da musica, ri daquilo.

-É sério isso?- Ela pegou na minha mão e enlaçou minha cintura.

-Sim, muito sério.-Disse novamente com aquele tom rouco e extramente sedutor, enlacei seu pescoço, apoiei a cabeça em seu ombro e deixei ela me guiar fechando os olhos. Eu tinha que confessar, nunca fui do tipo que amava romance que queria viver aquela coisa melosa de filme, mas depois que conheci Amanda com seu jeito romântico e antigo mudei de opinião, cada ato desses que ela me proporcionava me deixava ainda mais encantada, mais apaixonada. Me afastou, ergueu nossas mãos, me girou, me trouxe de volta para perto de seu corpo, o nariz colado no meu, sorriu, involuntariamente sorri também, arranhei sua nuca. Confesso que eu penso em um futuro com essa garota, penso em compartilhar com todo o mundo o imenso amor que compartilhamos e a preciosidade disso, todos deveriam amar assim, se sentirem como eu me sinto agora, nos braços dela, amada, protegida, única, completa, plena. Eu que nunca procurei por um principe, tinha encontrado uma princesa, que me dava tudo, me conquistando, me cortejando todos os dias, fazendo o possível e o impossível para que eu tivesse a certeza de que ela me pertencia, de que eu era o mundo dela.

-Amanda eu não tenho palavras para você, cada momento que passo ao seu lado me faz ficar mais apaixonada.-Deu passos para trás, acompanhei, me afastou, me guiando para o lado, então rodou na minha frente e tornou a pegar minha mão rindo baixinho, peguei na cintura dela, a deixei curvar o corpo para trás por um instante, rocei o nariz entre seus seios, a puxei de volta.

-Assim como eu não tenho palavras para você, afinal nenhuma delas consegue definir, descrever sua perfeição.-Disse me soltando, deu um passo para trás fechando os olhos, a observei mexendo o quadril lentamente enquanto arranhava a propria nuca.

-Me pergunto o que você tem, é alguma espécie de magica?-Perguntei suspirando quando ficou de lado e desceu a mão pelo ombro, até o decote do vestido, abriu os olhos e me encarou.

-Por que acha isso? - esticou a perna direita para o lado de forma que sua coxa apareceu quase totalmente no corte do vestido.

 -Sabe que eu não queria mais me envolver com alguém, mas não resisti a você. -Afirmei, me aproximando, tocando seu rosto, enquanto enfiava a outra mão na abertura de seu vestido pegando sua coxa, ela corava, me olhando nos olhos.

-Sou apenas uma garota qualquer..-Sussurrou, puxei sua coxa contra meu quadril, agradecendo aos céus por ela ter ótimo equilibrio, porque força para segura-la eu não tinha,sentia meu corpo todo formigar, era como se eu estivesse flutuando, aquela sensação de borboletas no estômago.

-Você não é uma garota qualquer, não tem nada de comum, é especial.-Pegou em minha mão e a puxou de sua coxa entrelaçando nossos dedos, me girou me fazendo ficar de costas pra ela, meu corpo todo arrepirou com sua respiração no meu pescoço, então senti seu labíos roçando contra minha pele lentamente.

-Sou apenas uma estranha, a sua estranha.-Sussurrou, lembrei de quando a chamava assim, quando não passavamos de duas amigas idiotas, de quando ela dormia ao meu lado e eu analisava seu corpo, sorri maliciosamente, tornou a me virar e então me soltou, deu alguns passos para trás lentamente.

-Sim, a estranha que eu admirava enquanto dormia ao meu lado...- Confessei, observei sua expressão de surpresa, mordeu o lábio inferior.-Não só admirava.-

-Foram minhas melhores noites de sono.- Sorriu de um jeito fofo, ela era uma mistura de jeitos e coisas, era isso o que me enlouquecia, me fazia a querer ainda mais.

-Você me deixa sem ar..-Confessei indo até ela novamente, peguei em sua cintura, se virou de costas para mim e balançou o quadril suavemente contra o meu.

-Eu amo você, cada partícula do meu corpo se ascende apenas com sua aproximação.-Disse baixo, beijei sua nuca e mexi o quadril junto com ela. -É como se você fosse uma especie de energia única para mim, você eletriza meu corpo apenas com um olhar, me deixa bamba.-

-Você faz o mesmo comigo Mand, é recíproco, e eu estou me segurando, esperando pelo momento em que poderei arrancar esse vestido desse seu maravilhoso corpo, porque eu nunca desejei tanto uma garota na minha vida quanto desejo você.-Ela se virou e me olhou nos olhos com aquela intensidade de sempre, mordeu os lábios.

-Não espere mais, eu sou sua, sempre serei.-Afirmou, então sem aguentar beijei sua boca com vontade cedendo aos desejos mais primitivos, ela nasceu pra ser minha, eu não tinha mais duvida, isso jamais mudaria, nosso amor nunca teria um fim, ela seria meu coração e eu seria o dela, para sempre.


Notas Finais


Link 1: https://www.youtube.com/watch?v=0kYc55bXJFI
Link 2: https://www.youtube.com/watch?v=-O5kflDCWN4
Link 3: https://www.youtube.com/watch?v=TICJw1NEWaM
Então pessoal, espero que tenham gostado, alguma duvida ou pergunta, use os comentários, ou minhas redes sociais.
http://ask.fm/JaqueAmaAnitta
https://twitter.com/MyEternalChild


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...