História For Ever With You - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 55
Palavras 1.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me desculpem a demora, espero que gostem do novo cap.

Boa Leitura.
Boa Leitura.
Boa Leitura.
Boa Leitura.

Capítulo 3 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction For Ever With You - Capítulo 3 - Capítulo III


Depois de ficar comigo e me “tranquilizar” de uma certa forma, Dinah se despediu e foi finalizar seu turno, ela havia ficado a noite toda e precisava correr contra o tempo e descansar. 
Assim que Dinah saiu eu me deitei novamente e mesmo acordada, fechei os olhos e consegui descansar mais um pouco.  Minutos depois de permanecer deitada me levantei, tomei outro banho e me arrumei para mais um turno.
 
Perdi as contas de quantas vezes respirei fundo pelos corredores até chegar na cantina principal para tomar um café, comecei a pensar em tudo, em minha vida, na vida da minha família, em como as coisas haviam mudado. Eu estava tentando reunir forças no meu pensamento, me sente na mesa com o café nas mãos ainda com o pensamento ao longe, mas fui dispersa pelo meu celular vibrando.
 
-- Alo. – Atendi calmamente enquanto bebia meu café.
 
-- Bom dia Lauren. – Respondeu Dinah com voz de cansada no outro lado da linha.
 
-- Bom dia Dinah – Perguntei toando mais um pouco do café.  – Já saiu do hospital?
 
-- Sim - Respondeu bocejando -- Estou quase chegando em casa, não vejo a hora de tomar um banho e me jogar na cama.
 
-- Hun, entendi. E o que quer? – Perguntei por fim deixando a xicara sob a mesa.
 
-- Nada – Bocejou novamente. --Só te liguei para avisar que antes de sair passei para ver Camila, ela ainda estava dormindo e estava tudo bem.
 
-- Você é um anjo mesmo. Obrigada Di. – Respondi sorrindo e aliviada por saber que minha menina estava descansando serenamente.
 
-- Não precisa me agradecer. Acabei de chegar em casa, agora vou descansar, mais tarde nos falamos. Beijos.
 
-- Até mais Beijos.  
 
Dinah tem sido meu pilar nesses últimos meses, ela tem me levantado e me dado forçar para continuar ali, a culpa me corroía por dentro e se não fosse ela, não sei a onde estaria agora.  Guardei meu celular no bolso, terminei meu café e me levantei. Agora estava na hora de começar mais um dia, mais um plantão cheio de surpresas. Cumprimentei alguns médicos e enfermeiras conforme andava pelos corredores, eu estava de novo respirando fundo e me aproximando do quarto de Camila.
 
Entrei no quarto devagar e com cuidado, Camila ainda estava dormindo, eu havia pego o café dela, aproveitando que eu estava na cantina, então devagar me aproximei e deixei tudo próximo a cama.
 
Tive que me segurar para conter as lágrimas, olhar Camila dormindo assim tão serena e calma me traziam lembranças únicas, sorrindo como boba eu a observava dormir, mesmo sendo ariscado passei a ponta dos dedos pelo contorno do seu rosto, da sua boca, como eu tinha saudade dela, me aproximei e dei um beijo delicado em sua testa. Antes que minhas lagrimas começassem a querer sair, respirei fundo e a chamei com cuidado.
 
-- Camila, está na hora de acordar. - Falei quase que sussurrando.
 
Camila moveu-se um pouco em cima da cama, eu fiquei atenta, pois ela ainda estava com o soro e não queria que ela se machucasse. Eu então a chamei mais uma vez com cuidado, e então depois de se “ajeitar” na cama, ela esfregou os olhos como sempre fazia todas as manhas, apoiou as mãos e eu a ajudei a se sentar.
 
-- Que horas são? – Perguntou sonolenta.
 
-- São 9 horas em ponto. – Respondi ajeitando seu cabelo --Eu trouxe o seu café.
 
-- Não estou com fome.  – Respondeu bocejando.
 
-- Tudo bem – Respondi me afastando. – Seu café vai ficar aqui para você comer.
 
Caminhei em direção a janela e abri as cortinas, o dia estava nublado e chuvoso, um pouco mais fresco comparado ao calor de ontem, mas nada como um pouco de ar fresco para começar o dia. Respirei fundo como se contemplasse a vista e o tempo e voltei para próximo da cama a olhando.  
 
-- O que foi? - Ela perguntou passando as mãos nos cabelos.
 
-- Você é tão linda. - Falei sem querer.
 
-- O que?  - Perguntou me olhando confusa.
 
-- É que. – Parei para pensar no que tinha feito, sei que foi sem querer, mas deveria. - Você é linda, foi só um comentário, me desculpa.  Por favor se cuide e tome seu café, se precisar você, sabe o que fazer.
 
Sai quase que correndo daquele quarto, assim que fechei a porta caminhei com passos largos pelo corredor e peguei meu celular, eu tenha de ligar para Dinah, haviam momentos em que o pânico de instalava dentro de mim e só ela para não me deixar cometer nenhuma loucura, mas antes de ligar olhei para o relógio, o que me deixou confortável, pois pelo horário Sinu e Alejandro estavam chegando, e eles ficariam com ela enquanto eu tentava me recompor.   
 

Continuei caminhando com enquanto falava com Dinah, fui até minha “sala” fechei a porta e fiquei ali sentada com ambas as pernas balançando esperando por ela, sei que ela foi embora e estava descansando, sei que ela precisava dormir, mas eu não estava aguentando, o pânico bateu, eu sentia meu coração acelerado, eu ficava inquieta todas as vezes que isso acontecia, aquela sala já estava me dando agonia, fazia cerca de meia hora que eu estava lá, e foi então que como sempre, como uma luz no fim do túnel, Dinah abriu a porta preocupada.  

-- O que foi? – Perguntou ela fechando a porta e me olhando. --Está mais calma? Lauren você quase me matou do coração.

-- Dinah, eu não aguento mais – Falei me levantando e ficando de frente par alea. – Eu estou com medo disso tudo.

-- Lauren, você estava indo tão bem, o que foi agora. – Perguntou segurando minha mão.

-- Hoje cedo eu estava a olhando enquanto ela mexia no cabelo, e eu disse a ela que ela era linda, mas foi tão natural, que ... que – Gesticulei um pouco com a outra mão. -- Tenho medo de ir rápido demais.

-- Lauren, nós sabemos que não podemos forçar Camila a se lembrar de tudo, temos sorte que ela ainda lembra dos pais dela, você é médica e sabe muito bem disso, mas não se assuste se você a chamou de linda, ela é linda Lauren e você sente falta. Olha eu tive uma ideia.  – Falou empolgada e soltando minha mão.

-- Qual? – Perguntei curiosa.

-- Ao invés de você contar as coisas a ela e tentar fazer ela se lembrar de tudo, que tal conquista-la de novo? – Falou empolgada.

-- O que? Como assim? – Perguntei ainda mis confusa.

-- Lauren, nós duas sabemos que o trauma que Camila sofreu é muito sério e pode ser até que ela nunca se lembre de nada, mas só por isso você vai deixa-la ir? – Perguntou fixando os olhos nos meus. – Não, você não pode deixar ela ir, o amor traz tudo de volta, amiga levanta esse ânimo e reconquiste a sua mulher, traga Camila de volta de um jeito ou de outro.

-- Dinah, eu não sei se isso vai dar cer...

-- Não me venha com essa conversa, você quer ou não Camila de volta? Então larga de frescura e corre contra o tempo Lauren, antes que outra pessoa faça isso no seu lugar. – Ela respirou fundo e segurou meu rosto com as mãos. – Eu amo você Lauren e sempre vou estar aqui, respira fundo sei que você consegue, agora, bom, eu cheguei muito mais cedo do que de costume vou aproveitar e ganhar umas extras, se precisar me chame. – Falou dando um beijo na minha testa. – Até mais boboca.

E então ela saiu, me deixando ali com aquele ponto de interrogação na cabeça, me sentei novamente e fiquei pensando em tudo aquilo, eu não posso forçar Camila a se lembrar de nada, mas também não suporto a ideia de ver ela seguindo com outra pessoa que talvez possa conhecer, então é isso, tenho que reconquistar a mulher que eu amo, de um jeito ou de outro, esse era o certo a fazer, mas, como?

-- Por favor meu Deus me ajuda, eu sinto tanta falta dela, me dê uma luz me diz o que fazer, estou tão perdida.

Falei sozinha escondendo o rosto entre as mãos e tentando me acalmar. Sim eu sentia falta dela, eu quero ela de volta. Eu tinha de voltar ao trabalho, então respirei fundo e me levantei e foi nesse momento que alguém bateu na porta e pediu licença.

-- Lauren? Estou atrapalhando? – Perguntou Sinu adentrando minha sala.

-- Não, claro que não. – Respondi com calma a olhando. –O que houve, Camila está bem?

-- Calma querida, Camila está bem, apenas pediu para eu vir te chamar. – Comentou sorrindo.

-- O que? – Perguntei confusa.

-- Pois é – Falou sorrindo. --Ela está de mau humor e quando eu disse que precisava ir embora, pois preciso trabalhar, bom, ela pediu que eu a chamasse.

-- Tudo bem, obrigada, eu. –Fiz uma pausa. – Eu já estou indo.

- Bom Lauren eu tenho que ir, Alejandro está me esperando, mais tarde te ligo para saber como estão as coisas.

-- Tudo bem, vou ficar aguardando.

-- Se cuida querida. – Falou me dando um abraço e em seguida saindo da sala.

Ela saiu e de novo me vi sozinha naquela sala, mas agora com um sorriso sem igual e com os olhos marejados, aquela era a resposta, aquela era a luz que eu acabei de pedir. Ali naquela sala vazia, naquele mesmo momento foi que eu decidi, eu teria Camila de volta nem que para isso tivesse de conquista-la todos os dias como se fosse a primeira vez. 


Notas Finais


E então o que acharam?

Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...