História For Her - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Chris Argent, Claudia Stilinski, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Natalie Martin, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Allison Argent, Amor Verdadeiro, Beacon Hills, Crystal Reed, Dylan O'brien, Holland Roden, Lydia Martin, Otp, Scallison, Stiles Stilinski, Stydia, Teen Wolf, True Love, Tyler Posey
Exibições 23
Palavras 1.606
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom, esse é o segundo capítulo da fanfic. E agora a vida do garoto esquecido anda rápido e quão mais lembranças invadem sua cabeça mais confuso e perdido ele fica.

Capítulo 2 - Quem sou eu?


Fanfic / Fanfiction For Her - Capítulo 2 - Quem sou eu?

O rapaz levantou-se de sua cama, andou até a porta e ao abrir a mesma viu uma multidão de pessoas que andavam calmamente umas atrás das outras.
- Ei, sigam-nos - Era um dos monitores. Ela disse e continuou a andar. Quatro os seguiu em passos lentos até que sentiu um vento frio tocar seu rosto, seus olhos se fecharam por um instante e um céu estrelado apareceu em sua visão, como uma lembrança, o rapaz parou em meio a multidão que continuava a andar como robôs, ao olhar para os lados Quatro viu um corredor preenchido pela escuridão e mais frio do que o resto da ala. O moreno adentrou no mesmo e a cada passo a escuridão e o frio aumentavam, deixando-o sempre alerta e arrepiado, entre o som de seus pés tocando o chão frio o rapaz pensou ouvir algo, uma respiração mais forte ou um tropeço…Olhou para trás em um gesto estúpido de encontrar algo ou alguém mas a única coisa que viu foi a escuridão então algo frio foi forçado contra suas costas, era pequeno mas fez sua espinha arrepiar.
- Quieto ou eu atiro - Era uma voz feminina mas não gentil e doce como as das monitoras da Ala, era firme e rígida.
- Tu..tudo bem - Disse o moreno ao erguer suas mãos para o alto em um sinal de rendição.
- Por aqui - Disse a voz ao empurrar o menino ao lado contrário qual ele ia, ele não havia visto que dentro do tal corredor frio existia outro corredor, um escondido, imerso na escuridão. A voz guiou Quatro por alguns minutos até que o garoto enxergou uma luz fraca e branca há alguns metros da onde se encontrava.
- Para onde tá me levando? - Perguntou Quatro nervoso.
- Eu disse quieto! - Ela ordenou agora mais alto do que antes. Quatro se silenciou e continuou a andar, em um piscar de olhos descobriu da onde saia a luz que enxergava há poucos segundos atrás, era da lanterna de um homem, com aproximadamente 45 anos, alto e moreno acompanhado de um rapaz que aparentava ter a mesma idade que Quatro porém estava mais saudável e o rapaz tinha cabelos mais escuros que o de Quatro.
- Que merda é essa, Malia? - Gritou o rapaz ao olhar para Quatro.
- Ele ia encontrar a gente, esse alienado tava vagando pelo corredor - Disse quem Quatro julgou ser Malia, sem tirar a arma das costas do moreno.
- Malia, ele não é um soldado e Theo, não grite - Disse o homem enquanto analisava Quatro de cima a baixo, cuidadosamente - Nem parece estar alienado… - O homem olhou Quatro nos olhos e suspirou - Vamos ter que leva-lo - Respondeu.
- Porque não o matamos, Tony? - Perguntou Malia e Quatro sentiu seu coração disparar.
- Não queira se igualar a eles, Malia - Tony respondeu ao virar de costas e dar um chute contra a parede então um buraco se abriu, era redondo como se tivesse sido feito com alguma ferramenta mas dava para todos ali passarmos um por um. Primeiro, o loiro passou, o segundo foi Quatro, escoltado por Malia até que passou pelo buraco e Theo assumiu o trabalho logo vinheram Tony e Malia, um atrás do outro.
Quatro olhou em volta e pode sentir um frio percorrer sua espinha, ele estava fora da Ala e isso era claro, ele sentia o vento frio bater em seu rosto e conseguia ver as estrelas como em sua lembrança. As estrelas e a Lua eram as únicas coisas que iluminavam tudo o que Quatro via, o que era nada.
- Você precisa disso - Tony disse enquanto tirava uma de suas jaquetas e dava para Quatro - Aqui é frio e essa sua farda não esquenta nada - Falou seco enquanto dava as costas e seguia reto. Quatro vestiu a jaqueta e se sentiu um pouco mais aquecido, o lado de fora era frio e seco, o rapaz sentia seu nariz totalmente seco e quase que queimando por dentro mas seguia sem reclamar. O solo qual pisava era reto e duro em alguns momentos ele conseguia sentir uma areia fina tocar seu rosto mas não sabia de onde vinha.
- Você não se lembra de nada mesmo? - Perguntou Theo com a arma em suas costas.
- As vezes tenho algumas lembranças de… - Quatro começou mas foi interrompido por Malia.
- Como? Como consegue ter lembranças? - Perguntou quase que surpresa.
- Eu não sei, eu apenas tenho - Respondeu o moreno.
- Fiquem quietos, ou querem que as bestas os ouçam? - Perguntou Tony. Quatro ouviu Tony e a palavra besta ecoou em sua cabeça, ele reconhecia essa palavra mas não sabia da onde. O rapaz foi pensando nisso todo o caminho, que foi longo e cansativo, as vezes o moreno pensava que havia se perdido, imersos a escuridão e sozinhos no frio mas Tony parecia saber para onde estava ia e nem Malia ou Theo o atrapalhavam. Tony ergueu sua lanterna para um prédio velho, era pequeno com pelo menos 4 ou 5 andares e todas suas janelas estavam fechadas com algo que parecia com tábuas. O céu já estava clareando, o sol já era visível a um lado e a Lua já estava a descansar do outro.
- Chegamos - Disse Tony e todos os seguiram, o homem parou em uma porta de ferro velho, que era trancado por uma corrente e um grande cadeado. Tony bateu palmas três vezes e estalou os dedos uma. O silêncio tomou conta do local e Malia respirou fundo.
- Esse código é estupidez - Malia disse ao passar a mão no rosto - Triz! - Ela gritou tão alto que Theo deixou sua arma cair.
- Malia, que porra - Theo pegou a arma com pressa e uma garota apareceu no portão em poucos segundos. Ela abriu o mesmo com pressa, nós entramos e com a mesma pressa ela o fechou.
- Quem é esse? - Perguntou a garota.
- Um peso morto - Respondeu Malia ao bufar. Talvez Malia só estivesse estressada ou talvez ela fosse sempre assim…mal humorada. Theo levou Quatro até uma sala onde haviam algumas pessoas, elas usavam roupas gastas e velhas diferentemente de Quatro, que usava uma farda totalmente branca agora suja pelo tempo em que andou. A sala estava velha, as paredes beges desgastadas, afiação amostra e algumas lâmpadas estavam pressas por dois ou três fios de eletricidade. As janelas da sala estavam tampadas pelas tábuas que eram visíveis do lado de fora e a fraca luz do sol da manhã passava pelas finas frestas que haviam entre uma tábua e outra.
- St…Stiles? - Uma voz familiar ecoou na cabeça de Quatro e o som de vidro caindo contra o chão se foi ouvido e ecoado pela sala.
Quatro passou os olhos pela sala em busca da voz e a encontrou paralisada com os cacos de vidro a sua volta. Seus cabelos eram castanhos como seus olhos, a pele branca e ela parecia em choque sem tirar os olhos do moreno.
- Stiles! - A garota repetiu e seus olhos se encheram de água enquanto ela corria em direção ao moreno. O abraçou com força e encharcou a blusa do menino com lágrimas - Achei que tivesse morrido, que eles tivessem te levado com ela - Disse a garota enquanto olhava para Quatro, seu olhar era cheio de amor e alegria.
- Desculpe... Nã…não sei quem você é - Disse o rapaz ao olhar para a morena abraçada a ele, e no mesmo instante ela se afastou. Todos que ali estavam não acreditavam naquilo, quando um dos rebeldes é levado para Ala nunca mais volta, ainda mais quando se é como Quatro, quando se é como Stiles.
- Allison, ele é…como você? - Malia perguntou, seu tom de voz era mais gentil agora, seu toque na morena era doce como se tivesse afim de conforta-la. Allison acentiu e um garoto moreno entrou às pressas na sala, olhou para Stiles como Allison havia feito a pouco.
- Não acredito - Ele disse com um enorme sorriso em seu rosto e quando se aproximou para abraçar Quatro, Allison o segurou.
- Ele não se lembra - Ela disse com a voz baixa, quase em um sussurro - Nos apagaram, Scott - Allison desabou no braços de Scott e ele, agora, estava chocado.
- Como? Ele deve se lembrar de algo, Stiles é como nós, Allison - Scott disse e Stiles balançava a cabeça afim de que tudo fosse um sonho, como se ele fosse acordar novamente na Ala. Aquilo devia ser bom, pessoas os conhecem, se lembram dele e o amam mas Stiles não se sentia bem, ele não conhecia ninguém ali, nem a si próprio, sua cabeça parecia querer explodir. O garoto deu passos para trás, se preparando para fugir, ele correu afim de ir embora dali mas assim que chegou no portão se deparou com algo pior do que o que havia naquela sala há metros dele, seu rosto era desfigurado, sua pele meio esverdeada com a arcaria dentária amostra, suas roupas rasgadas e sua boca cheia de sangue. Quatro se assustou e tropeçou em um pedaço de concreto, fazendo o garoto bater a cabeça no chão, sua visão escureceu e Malia apareceu no pouco que ele ainda via, ela gritava e sua voz havia voltado ao normal.
- Não dur...acordado... - Quatro ouvia tudo pela metade, seus olhos estavam se fechando e sua mente ficando cada vez mais lenta até que seus olhos se fecharam totalmente.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, aqui uma parte do capítulo 3

"Os olhos de Stiles ficaram pesados mas ele não queria dormir, não agora que estava em uma companhia tão amável. Só que o moreno não tinha poder sob suas pálpebras, elas se fecharam cada vez mais rápido e dentro desse tempo a ruiva continuou ali, sorrindo e cuidando de Stiles."


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...