História For Her - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Chris Argent, Claudia Stilinski, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Natalie Martin, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Allison Argent, Amor Verdadeiro, Beacon Hills, Crystal Reed, Dylan O'brien, Holland Roden, Lydia Martin, Otp, Scallison, Stiles Stilinski, Stydia, Teen Wolf, True Love, Tyler Posey
Exibições 15
Palavras 1.853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo de For Her. Nesse capítulo Stiles terá uma grande dúvida, será que sua mente está sã ou lhe prega peças? E claro, teremos novos personagens, acho que irão gostar de quem vai aparecer, boa leitura.

Capítulo 4 - Pseudo Cidade


Fanfic / Fanfiction For Her - Capítulo 4 - Pseudo Cidade

- Stiles, você está bem? - Allison perguntou enquanto olhava o rosto perdido do rapaz, ele estava ficando pálido e seu olhar estava perdido quase desesperado.
O rapaz tentava responder Allison mas seus lábios tremiam demais, o quarto parecia girar e o chão se movia, ele não sabia o que estava acontecendo. Stiles fechou os olhos tentando buscar a ruiva em sua mente mas ela não vinha, parecia ter sido apagada, ele apenas ouvia o som abafado de Allison gritando até que ela surgiu.
- Stiles, olhe para mim - Era a ruiva, ela segurou o rosto do rapaz com cuidado e repetiu - Olhe para mim - Disse mais alto. O menino obedeceu, o ar não chegava, ele tremia mais, seu peito estava explodindo e então os lábios da menina tocaram os seus, com ternura e um leve toque de morango. O beijo fez Stiles voltar a realidade no mesmo instante.
- Stiles! - Allison ainda gritava mas agora havia outra pessoa no quarto…Scott estava ao lado do menino, segurando sua mão.
- Tudo bem? - Scott perguntou sereno. Stiles acentiu ao abaixar o olhar e ver Scott segurando sua mão. O rapaz afastou sua mão e sorriu.
- O que houve? - Perguntou a garota ofegante.
- Eu não… - Stiles começou e Scott interferiu.
- Ataque de pânico, o que disse a ele? - Perguntou Scott. Ele conhecia Stiles melhor do que conhecia si mesmo.
- A verdade, Scott! - Allison quase gritou.
- Não se sabe se é verdade - Scott disse calmamente mas a ferida de Allison já havia sido cutucada e seus olhos transbordavam de lágrimas.
- Ela está viva, Allison - Stiles disse enquanto se levantava.
- Eu acreditei nisso por anos, Stiles. Sabe quanto tempo ficou naquela maldita Ala? 9 meses, Stiles. Você não sabe o que passamos porque você estava topado… - Allison começou mas Scott a interrompeu.
- Allison - Scott chamou sua atenção mas de nada adiantou, ela continuou.
- É verdade, Scott, você sabe, você viu aqueles monstros…- Ela gritava agora e as lágrimas desciam com mais rapidez. Então Stiles interviu, ele sabia que não podia acreditar naquilo, Lydia estava viva em algum lugar nessa terra maldita, algo dentro de Stiles, dentro de seu coração dizia que Lydia jamais o deixaria.
- Não, Allison, ela está viva. Eu posso sentir - Stiles segurou nas mãos trêmulas de Allison e a olhou nos olhos.
- Você diz isso porque não se lembra de como a levaram, você não lembra dos gritos dela, não lembra do sentimento de tê-la perdido porque você esqueceu, você vive com uma falsa esperança, com uma única memória de quando ela ainda estava aqui - Allison empurrou Stiles e saiu do cômodo em silêncio. A garota nunca havia sentido tanta dor de apenas uma vez, talvez ela queria também esquecer de tudo como aconteceu com Stiles, esquecer que levaram um pedaço seu para sempre.
Scott e Stiles ficaram parados sem palavras, a garota poderia estar certa? E se os sentimentos de Stiles estivessem o enganando? Pregando uma peça? Se sua mente estivesse procurando Lydia por simplesmente não aceitar que o amor de sua vida se foi? Stiles respirou fundo e se sentou na cama.
- Stiles… - Scott começou mas Stiles interviu e pediu que ele saísse antes que pudesse dizer algo a mais. Era loucura e Stiles por mais que tentasse esquecer a garota ela voltava, ela sempre voltava.
Sua cabeça doía mais do que quando havia despertado, tudo parecia mais difícil fora da Ala, mais confuso. O estômago e o corpo de Stiles imploravam por comida então o rapaz se ajeitou na cama e apoiou a bandeja com comida em seu colo, parecia que ele não se alimentava há tantos séculos que suas mãos até tremiam quando colocou o primeiro pedaço de pão na boca seguido do gole de água.
- Stiles? - Era uma voz desconhecida e feminina, os olhos de Stiles percorreram o cômodo até pararem na garota de cabelos castanhos escorridos que estava parada na porta, seus traços pareciam familiares mas nada que despertasse no garoto alguma reação.
- Sim? - Ele disse enquanto engolia o pedaço de pão.
- Eu sou a Cora, eu estava com você quando era pequeno, meu tio criou você e os outros do laboratório - Cora disse, ela esticou sua mão até Stiles em um gesto de construir alguma amizade ou um laço de confiança. O rapaz cumprimentou a menina e a observou por alguns minutos, observou seu rosto frágil, seus olhos castanhos fundos e seu modo tão…Duro.
- Qual era o nome do seu tio? - Stiles perguntou ao dar mais um gole na água.
- Peter Hale - Cora respondeu - Sabe ele estaria orgulhoso de você agora, sempre disse que você era forte - Ela continuou e sorriu fraco.
- Ele morreu? - Perguntou o moreno ao colocar a bandeja na mesa ao lado de sua cama.
- Ele me salvou, de qualquer forma, Stiles, é bom que tenha sobrevivido - Cora passou a língua entre os lábios e o mordeu por um segundo, ela parecia querer chorar, seu queixo tremia e seus punhos cerrados - De qualquer modo, preciso que conheça o pessoal daqui, todos ajudam de algum modo - Cora disse ríspida. Parecia que ela é quem mandava ali, apesar de sua aparência juvenil e doce, Cora parecia ser mais do que mostrava por fora, mais forte mas em tempos como esses todos que estavam vivos são fortes. Cora deu as costas para Stiles e ele a seguiu em passos lentos, eles desceram as escadas e chegaram até a sala onde o moreno havia conhecido seus dois amigos esquecidos.
- Aqui é onde todos dormimos, é mais seguro, as pessoas só sobem quando precisam de mais cuidado, como você precisou - Cora deu alguns passos até o cômodo ao lado e mostrou o que parecia ser uma cozinha, era menor que a sala, não havia nada de muito diferente além as caixas de madeira empilhadas, alguns galões com água e uma mesa velha de madeira - Aqui é onde guardamos os mantimentos, nós cozinhamos lá em cima assim não chamamos a atenção das bestas - A garota concluiu. E Stiles acentiu. As vezes ele gostaria de perguntar algo ou interferir no que a menina dizia ou enquanto ela andava mas ele parecia perder a coragem ao seu lado. Cora lhe deixava um tanto que sem chão.
- Aqui é o terraço, ali é onde cozinhamos - Cora apontou para uma fogueira que dois rapazes tentavam acender. Ao se virar um pouco Stiles pode ver de relance um pequeno grupo de pessoas sendo treinadas por um homem.
- Quem são? - Stiles perguntou quase que inconscientemente.
- Eles treinam, sabe o certo seria que todos o fizessem mas alguns tem mais talento que outros - Cora olhou o moreno de cima a baixo como se analisasse cada parte dele - Ou corpo ideal - Ela concluiu ao colocar os pulsos para trás. Stiles se sentiu quase que ofendido pela garota, parecia que ela havia lhe dito que ele nem devia pensar em lutar, afinal olhe seu corpo - Bom, eu tenho coisas a fazer, fique aqui admirando a vista dessa pseudo cidade - A morena tirou o que um papel dobrado de dentro de sua jaqueta, abriu o mesmo e parecia um mapa logo ela se afastou de Stiles em passos lentos até que desceu as escadas fazendo com que o menino a perdesse de vista. O rapaz observou a tal visão dessa pseudo cidade e respirou fundo, os prédios estavam fadados a cair, as ruas eram tomadas por entulhos e esqueletos de carros, a lua já nascia de um lado e o sol caia do outro deixando o céu alaranjado com algumas nuvens. Era a verdadeira visão do fim dos tempos. O moreno passeou seu olhar até o grupo que lutava e ficou a observa-los, cada movimento de defesa e de ataque, o modo como usavam os defeitos uns dos outros para se derrubarem, o homem qual ensinava os movimentos era um homem forte e de cabelos dourados, seu olhar era frio e superior. Eles ficaram ali até o dia cair então todos subiram para o térreo afim de ter sua últimas refeição do dia.
- Stiles? Você precisa comer - Era Scott que se aproximava com um prato em suas mãos.
- Obrigado… - Stiles observou o garoto de mandíbula torta tentando resgatar seu nome na memória então como um impulso inconsciente o nome se formou nos lábios do rapaz esquecido - Obrigado, Scott - Ele sorriu ao se ajeitar para que Scott pudesse se juntar a ele.
- Você devia se enturmar - Scott disse ao se escorar no concreto.
- Eu não me sinto bem, eles me olham como…como um animal - Stiles colocou a primeira garfada de comida em sua boca e aquela comida parecia ter sido servida pelos deuses.
- Eles só estão curiosos, nunca recebemos um rebelde fugido da ala antes - Scott respondeu enquanto observava o esqueleto da cidade - Uma hora terá que se enturmar - Concluiu.
- Essa hora não precisa ser agora - Stiles sorriu para Scott que sorriu enquanto balançava a cabeça positivamente. Por mais perdido e confuso que o garoto estivesse ele sabia que em Scott ele poderia confiar, o olhar de Scott para Stiles era como o de um irmão, e era como Stiles se sentia na presença do rapaz. Após Stiles terminar sua refeição, Scott contou como era a vida deles após fugirem do laboratório, disse que eles sempre viveram escondidos em uma casa no meio do nada mas que sempre se sentiram em um lar, mesmo sem seus pais, mesmo com toda a tragédia que os cercavam. Eles conversaram por horas e o térreo se esvaziava mais a cada fala até que Scott decidiu se recolher, Stiles pediu mais alguns minutos para observar as estrelas, obviamente ele mentiu. O garoto só queria tentar treinar os golpes que observou o loiro ensinar aquele grupo de pessoas, ele ficou ali por alguns minutos até que uma voz o atrapalhou.
- É muito fácil ser bom quando se luta contra o ar, garoto - Quando Stiles se virou lá estava ele, o homem qual Stiles passou o fim de tarde observando - Você é o fugido da ala - O homem observou o moreno de cima a baixo e ergueu uma das sombrancelhas - Você é magro demais para lutar - Ele disse ao colocar os punhos para trás das costas.
- Eu aguento muito mais do que pareço - Stiles rebateu. O homem tentou esmurrar o rosto do magrelo porém ele foi mais agiu e segurou o braço do loiro, ele sorriu e com o outro braço esmurrou a barriga de Stiles.
- Atenção - Ele disse com um sorriso presunçoso nos lábios. Stiles ainda estava meio tonto e se erguia - Você até que é rápido, por que quer aprender a lutar? - Perguntou para Stiles.
- Alguém precisa de mim, e eu preciso protege-la - Disse Stiles.


Notas Finais


Gostaram de quem pareceu na fanfic? Será que Peter está mesmo morto? Cora não respondeu a pergunta de Stiles.
Stiles parece estar determinado a salvar Lydia, que tal dar uma lida no próximo capítulo?

"- Porque ninguém quer morrer por boatos, magrelo - Disse Augustus e o seu olhar que sempre foi frio e superior agora tinha um ponto de tristeza - Vamos dormir, amanhã é um dia cheio - Concluiu.
Stiles voltou para seus aposentos e se deitou em seu colchão. Todos a sua volta já dormiam, pareciam relaxados mas Stiles tinha uma nuvem sob sua cabeça, uma nuvem cheia de confusão e angústia. Uma nuvem que tinha nome e belos olhos verdes, Lydia."


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...