História For Life - Capítulo 61


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Dylan O'Brien, Justin Bieber, Keegan Allen, Lucy Hale, Selena Gomez, Zac Efron
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Hot, Justin Bieber, Romance, Sexo
Exibições 222
Palavras 2.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha o sexo rolando solto...kkkkk

A pedido das meninas do grupo e de todos em geral, ja voltei....

Boa leitura
Xoxoxo

NAO REVISADO!!!

Capítulo 61 - Maquina de amor, você me levou pro céu!


Fanfic / Fanfiction For Life - Capítulo 61 - Maquina de amor, você me levou pro céu!

I've been here all night (Ariana)

I've been here all day (Nicki Minaj)

And boy, you got me walkin' side to side

Let them know

I'm talkin' to ya

See you standing over there with your body

Feeling like I wanna rock with your body

And we don't gotta think 'bout nothin' ('bout nothin')

I'm comin' at ya

Cause I know you got a bad reputation

Doesn't matter cause you give me temptation

And we don't gotta think 'bout nothin' ('bout nothin')

(Ariana Grande - Side to Side. Feat. Nicki Minaj)

Justin Bieber

Ela me viu com outra, de novo ela me pegou com outra...

Não sei o que é pior. Não saber se valeu tanto apena ou vê ela saindo do evento com o tal idiota do Jamie, onde ela foi com ele?

— Will? — chamo.

— O que foi? — ela se vira pra me olhar.

— Onde seu irmão foi? — pergunto.

— Não sei, ele disse que ia levar a Izabelly pra passear. — ele responde simples.

— E ele virou guia turístico? — cruzo os braços com raiva e Will suspira.

— Eu não sou baba do Jamie, ele é o irmão mais velho se você não sabe. E, eu te disse que ia acabar perdendo a Izabelly, não importa se é o Jamie ou o príncipe Harry. Você vai perde ela. — Will deixa claro me fazendo ficar ainda mais furioso.


Izabelly Collins


— Onde vamos? — pergunto curiosa.

— Já vai saber. — ele sorri e o manobrista trás uma moto.

— É sua? — olha para moto incrivelmente enorme.

— Sim, vamos dar uma volta. — ele coloca o capacete em mim.

— Você ficou linda com essa calça. — ele beija minha testa.

— É sempre bom vim preparada. — dou de ombro e ele solta uma risada.

— No seu caso você trouxe o guarda roupa inteiro né?! — ele sobe no moto.

— Ivana, me ajuda muito com as roupas que escolho. — comento sobre minha assistente de moda.

— Que ela seja abençoada. — ele sorri e subo ma moto. — E lá vamos nós. — ele diz acelerando a moto enquanto alguns paparazzi tiram fotos nossa.

Estamos em alta velocidade e eu estou me divertindo só com a adrenalina de está correndo de moto na cidade de New York a noite. Ele vai parando aos poucos e logo estamos em frente uma boate. Na frente está escrito "Brasil, a mais famosa" é uma boate brasileira.

— Por que aqui? — desço da moto entregando o capacete a ele.

— Por que com um corpo desse, américa você não é. — ele pisca.

— Eu poderia ser de qualquer outro país. — dou de ombro.

— Não quando seu camarim é cheiro de poster do Rio de Janeiro e quando se pesquisa sobre a famosa namorada de Justin Bieber. — ele me olha divertido.

— Pesquisou sobre mim? — estreito as sobrancelhas.

— Depois que vi o poster no seu camarim? Sim. — ele da a chave da moto ao manobrista.

— Não acredito que fez isso. — sorrio.

— Mas eu fiz. — ele passa o braço por meus ombros e fala algo no ouvido do segurança que sorri pra ele e libera a nossa entrada. As músicas brasileiras tocam fazendo meu corpo se mexer sozinho. Puxo ele para pista de dança e beijo sua boca.

— Não acredito que fez isso. — ele sorri.

— Você não tem noção do que vou fazer com você a noite toda. — digo em seu ouvido mordendo sua orelha e recebendo um gemido em troca.

— Não sei mesmo, mas posso imaginar. — ele me puxa para ele descendo suas mãos até minha cintura, rebolo e ele sorri em meu ouvido.

Sabe quando você sente falta das músicas barulhentas do seu país? Sentia falta disso, da agitação e do barulho do Rio de Janeiro. Não que em New York seja calmo mas nada se compara com o lugar que você nasceu e cresceu.

— Vou buscar uma bebida. — ele diz e eu afirmo, fecho os olhos e balanço o corpo de acordo com as batidas intensa de funk qualquer. Jamie me entrega um copo de vodka e faço um brinde.

— A nossa noite. — bebo todo líquido do copo e ele me encara surpreso. — O que? Acho que não conseguiria beber um copo sozinha? — rio.

— Sim, achei. Tem cara de mocinha inocente. — ele chega mais perto.

— De inocente só tenho a cara mesmo. — brinco com os botões aberto de sua camisa.

— Seus olhos estão brilhando. — ele diz enquanto aperta minha cintura.

— Estou imaginando a gente transando no banheiro dessa boate. — o encaro maliciosa.

— Eu poderia cessar seus gemidos com um beijo intenso. — ele provoca.

— Eu poderia te fazer um boquete em agradecimento. — continuo e ele sorri virando meu corpo e apertando minha bunda, desço até o chão esfregando meu corpo no seu, rebolo minha bunda encostando no seu membro que já sinto ficando duro. Ele me vira para ele e seus olhos estão escuros posso sentir o tesão fluir de seu corpo.

— Se você não parar, eu não me controlo. — ele pede. — Tenho que cuidar de você e não me aproveitar que você está com raiva e louca pra fazer tudo. — ele diz carinhoso me surpreendendo.

— Quem disse pra voce que quero parar? — beijo seu pescoço. — Sim, você tem que cuidar de mim mas não me protegendo da sua vontade de me foder e sim me fodendo de várias formas diferentes. — digo e ele me puxa para encara-lo. Ele me beija de forma intensa e meu corpo inteiro se acende ainda mais, meu corpo e pressionado contra a parede e minha perna e levantada até sua cintura, minhas mãos vão para o seu ombro cravando as unhas no mesmo solto um gemido em meio ao beijo de arrancar o fôlego que ele da.

— Você vai se arrepender disso depois! — ele tenta.

— De dormi com um cara gostoso? Não. — aliso seu rosto. — Se você não quer ficar comigo é só dizer. — faço bico.

— Eu seria louco se falasse que não, só não quero que fique chateada comigo depois. — ele coloca a mão por debaixo da minha blusa.

— Não vou ficar. — sinto sua mão tocar meu seio direito e aperta de leve o mesmo.

— Por que tá confiando tanto em mim? — ele beija meu pescoço.

— Por que você me passa confiança. — beijo a parte do seu peitoral que está de fora.

— Então vem. — ele pega uma garrafa de uísque em cima do bar e me puxa para o interior da boate onde fica o banheiro me fazendo abrir um grande sorriso ele entra em um trancando a porta.

Ele me pega no colo e me coloca sentada na pia do banheiro, mordo os lábios e ele abre a garrafa entornando um pouco na boca e estendo pra mim.

— Tenho cara de quem fode mal? — bebo um pouco do uísque e ele me olha confuso.

— Não, por que? — ele chega mais perto.

— Que se embebedar primeiro. — dou de ombro e ele gargalha.

— Quero te deixar mais leve. — ele vai até meu ouvido. — Não sei se em sã consciência você aguenta a minha pegada. — ele fala de uma forma tão gostosa que choro, não disse por onde.

Ele pega em minha mão e leva até seu membro e aperto sentindo o quão grosso e grande ele é. — Já imaginou você sentindo ele todo dentro de você? Posso até ouvir seu gemido de súplica pedindo pra mim ir devagar. — ele sussurra e mordo os lábios em resposta.

— Eu não suplico. — vou abrindo os botões da sua camisa.

— Vou te ensinar a suplicar então. — ele puxa minha blusa pra cima. — dança pra mim. — ele pede pulo da pia bebendo mais um pouco do uísque desço até no chão com o som da música, ele me olha com cautela observando cada movimento. Vou tirando minha calça e fico apenas de calcinha e sutiã. Ele morde os lábios e vem até mim, esfrego meu corpo no dele é beijo sua barriga totalmente trincada, suas veias parecem pulsar e seu corpo definido me enche de tesão. Abro sua calça e fico de joelhos, toco em seu pau por cima da boxe e ele joga a cabeça para o lado. Tiro sua boxe e seu membro gigante pula para fora e meu corpo vibra com a imagem. Ele deveria ganhar um Oscar...

— Isso vai ser bom... — comento antes de segurar e colocar tudo que posso dentro da boca.

— Ah porra... — ele geme e cacete que gemido gostoso. Minha boca desliza em seu membro, parece um pirulito gigante que eu to amando chupar colo louca. — Chega Izabelly. — ele falando meu nome só me dá mais vontade de chupa-lo mas ele me puxa para encara-lo.

— Eu estava gostando. — faço bico e limpo o canto da boca enquanto ele sorri. Ele me beija me encostando na parede, suas mãos apertando cada pedacinho do meu corpo, volto a ser colocada em cima da pia e ele tira meu sutiã beijado e chupando meus seios, jogo a cabeça para trás dando total acesso a todo meu corpo, ele toca minha intimidade por cima da calcinha e suspiro...ele desde os beijos até lá e puxo seu cabelo quando sua língua toca meu clitóris, ele seguida coloca dois dedos só de uma vez em mim e levanta a cabeça para me encarar.

— Vou colocar dois dedos para você se acostumar... Se for três vou te machucar mas se for um só não vai ser nada comparado então...aos poucos tu se acostuma. — a voz dele é sexy e só me lembra sexo é putaria.

Ele volta a colocar a boca em mim, minha cabeça gira e o prazer consome meu corpo...ele sobe beijando meu corpo até chegar no meu pescoço deixando marcas por todo ele, seus beijos seguem até minha boca e ele me puxa fazendo seu pau bater na minha intimidade e um gemido escapar da minha boca.

— Eu vou devagar. — ele diz e entra dentro de mim, sinto como se eu estivesse perdendo a virgindade de novo e cravo as unhas em seu peitoral fazendo ele gemer de dor.

— Jamie. — peço...

— Calma, tá doendo? — ele pergunta carinhoso e sorrio.

— Quero mais. — sussurro.

— Que menina gulosa. — ele beija minha boca e se movimenta devagar, é uma tortura lenta e deliciosa. Me sinto uma criança ganhando um doce.

— Por favor. — peço.

— Achei que não implorasse. — ele sai quase todo e o puxo para mim pela cintura dele.

— Não faz isso. — parece uma vadia desesperada pedindo mais.

— Eu posso te foder como eu quero? — ele me olha curioso é eu afirmo desejosa. Ele me pega no colo e me movimenta em cima do seu pau, minhas pernas cruzam sua cintura e eu deito a cabeça em seu peito enquanto rebolo feito uma cadela. Ele solta um rosnado que faz todo meu corpo tremer. Sou colocada no chão e dou um passo para trás olhando todo seu corpo enquanto mordo os lábios. — De costa. — ele manda e me viro empinado para ele com as mãos na parede. Sinto um tapa estalado na minha bunda e depois sinto o local arde mas logo ele massageia e nessa momento não estou sã, só consigo pensar no pau grande e grosso dele dentro de mim. E não demora muito para eu sentir ele dentro de mim de novo, suas mãos apertando tão forte minha cintura que parece que vou quebrar.

— Jamie, Ahh por favor. — imploro.

— Mais? — ele pergunta provocador puxando meu cabelo.

— Mais! — digo e sinto seus lábios em meu ombro e ele vai mais fundo. Posso sentir seu pau bater em meu útero, mordo os lábios com mais força e jogo minha cabeça para trás apoiando no seu ombro, suas mãos vão da minha cintura para meus seios que ele aperta com vontade. — Jamie...Eu. — engulo as palavras e ele sorri em meu ouvido.

— Pode gozar. — ele diz. — Vai ser o primeiro orgamos de muitos dessa noite. — suas palavras quente me derretem feito picolé no sol e eu gozo sentindo ele se mexer lentamente prolongando meu momento de prazer, perco as forças nas pernas e ele segura forte minha cintura. Saindo lentamente de dentro de mim ele me encosta na parede, sento no chão e encaro o mesmo, não sinto forças e ele sabe disso. Ele vai até uma cadeira que estava no canto da parede e pega encostando mais ainda e se senta na mesma batendo na perna. Fico de quatro engatinhando feito um puta até ele, as pupilas dos olhos dele dilatando conforme eu me aproximava é a coisa mais sexy que já vi na minha vida. Ele pega na minha mão me ajudando a levantar e sentar no seu colo, ele entra em mim conforme vou sentando e meu subconsciente parece drogado de tanto prazer, estou apreciando o êxtase do tesão consumir mais ainda meu corpo mas também sinto uma pontada como se ele tivesse atravessado o limite do meu útero me fazendo gemer em reclamação.

— Calma pequena. — ele pede. — vou devagar. — ele se movimenta lento mas a minha vontade é de pular no colo dele mas sei que não aguentaria. — Devagar. — ele sorri. — Você é muito gulosa. — solto uma risada curta.

— Você tá me deixando louca. — suspiro.

— Me beija. — ele pede eu o encaro, seus lábios avermelhados e grossos e cheios me deixam ainda mais alucinada me fazendo morde o mesmo. Rebolo e ele me controla pela cintura, desço os beijos até seu pescoço também deixando algumas marcas. Ele puxa meu cabelo fazendo encara-lo. — Vou gozar pra você. — piro só de ouvir. — Quero que me olhe. — ele diz e eu afirmo o encanrando. Rebolo e quico o máximo que passo sentindo que vou gozar pela segunda vez ele me olha intensamente, e eu continuo com os olhos nele como me pediu e tudo que sinto é mais tesão. — Porra Izabelly. — ele rosna enquanto goza, mordo os lábios gozando em seguida.

Meu corpo tá fraco e então encosto minha cabeça em seu ombro tentando estabilizar minha respiração.

— Isso foi incrível. — ele beija minha testa.

— Pra quem ia me fazer gozar muito, acabou muito rápido. — falo sem força alguma.

— Quem disse que acabou? — levanto minha cabeça para encara-lo com um sorriso cafajeste no rosto e sorrio maliciosamente de volta.... O noite longa....


Notas Finais


EITAAAAA CACETE....

A PEGADA FOI DAQUELE JEITO NÉ?
COMENTEM

AMO VCS
BEIJOS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...