História For Life - Capítulo 62


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Dylan O'Brien, Justin Bieber, Keegan Allen, Lucy Hale, Selena Gomez, Zac Efron
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Hot, Justin Bieber, Romance, Sexo
Exibições 211
Palavras 2.036
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu sei, estou postando direto....
Mas é como disse pra vcs, essa é minha última semana "livre" e quero compensar caso
Haja atraso, dezembro é um mês que trabalho mt e não tenho hora para sair do trabalho então...

Boa leitura
Xoxoxo

Capítulo 62 - Acabou?!


You've got my heart

But I can't let you keep it, babe

'Cause I won't be sure that I can stay

Don't waste your time

Trying to pull me in

'Cause I'm just a mess

You don't wanna fix

Just promise me one thing: that you won't forget

But for now kiss me softly before I say

And don't be a fool

To wait on me, darling

I know that you don't wanna hear this

But I'm always on the move

(Shawn Mendes - Dont Be A Fool)

New York, 17 de Novembro de 2016

Izabelly Collins

Acordo sentindo um imenso cheiro de café, abro aos poucos os olhos e me deparo com Jamie de cueca branca na ponta da cama me olhando com um sorriso bobo e uma bandeja de café da manhã.

— Bom dia, linda. — ele diz em um sorriso.

— Bom dia, Jamie. — coloco à mão na cabeça sentindo um pouco de dor ainda. Porém, lembro de cada detalhe de ontem. Os três sexo louco na banheira e na cama dele depois do sexo na boate, a gente andando de táxi e ele me fazendo um café forte e me dando um comprimido antes de me por para dormi. — Acordou primeiro. — sorrio.

— Sim, e fiz seu café. — ele estende uma xícara preta e se deitada ao meu lado com uma bandeja de coisas saborosas. Tem jeito melhor de acorda? Só coisa gostosa logo pela manhã, e eu não estou falando do Café.

— Não precisava se incomodar. — digo pegando a xícara.

— Você estava sem forças, minha obrigação te acorda como uma princesa que você é. — ele pisca colocando uma uva na boca.

— Eu sei que você é sexy, mas se você ficar fazendo isso eu vou te estrupar. — sorrio maliciosamente.

— Tentador. — ele beija minha testa. — Mas parece que a Saf não está nada bem, Zoe ligou e eu tomei a liberdade de atender pensando mesmo na menina. Já que ontem você falou que ela é importante pra você, então ela disse que já levou no médico mas ela está meio gripada. — Jamie diz e tiro a coberta do meu corpo.

— Tenho que ir ve-la. — tento me levantar mas ele me segura.

— Só que a Zoe fez códigos pela ligação deixando claro que isso era um truque do seu ex. — ele pisca me fazendo rir.

— Não me assusta. — jogo um travesseiro nele.

— Fica calma, mas acho legal você ir. Não estou te mandando embora só que, não quero que ele use a menina contra você. — ele me abraça me fazendo cafuné.

— Jamie, eu não me arrependo. — sorrio beijando seu pescoço.

— De que? — ele me olha.

— De está com você, não estou arrependida. — explico.

— Sei que não, eu também não estou minha linda. — ele beija meus lábios de forma carinhosa.

— Jamie, preciso falar com você. — mordo os lábios.

— Que eu sou sua diversão enquanto está brigada com seu ex e você não tem nenhuma intenção de seguir com isso como algo mais, além de me usar como um cara que vai fazer ciúmes? É, eu sei disso, e sim quero está com você e não vou te abandonar. — ele me aperta mais a ele.

— Não encaixaria a palavra usar. — sorrio.

— Aproveitar? — ele me olha.

— Não tem palavra melhor? — olho encabulada para ele.

— Não importa o nome, o importante é que eu entendo você e quero fazer isso. — ele beija minha testa.

— Obrigado! — peço.

— Será um prazer, literalmente. — ele beija meu pescoço.

— Já tenho idéias para começar as provocações, mas primeiro preciso provar de novo para lembrar. — digo alisando o peitoral dele.

— Provar o que? — Jamie me olha confuso e abaixo minha cabeça segurando forte seu membro, ele sorri e eu me coloco debaixo do coberto... sexo pela manhã é tão quente...

Justin Bieber


Taco na parede o quinto vaso caro da minha casa e Zoe olha pela cozinha pela décima vez para vê se estou bem.

Ela passou a noite com ele, ela dormiu com ele...Ela transou com ele.

Não dormi direito só de imaginar que outro tenha tocado nela, pensei nisso a noite inteira e eu sei que a culpa é minha. Mas pensei que ela iria corre atrás e não se envolver com alguém de primeira. Pensei que ia sofrer mais tempo, só me esqueci que a menina doce também sabe ser amarga, mas tenho certeza que sou bem pior.

— Senhor, vai almoçar? — Zoe entra na sala perguntando. Fiz a Zoe ligar para ela e quem atendeu foi o idiota, nem sei se ele deu a porra do recado que supostamente a Saf está mal. Apesar dela está muito bem e dormindo.

— Eu... — não termino de falar e a porta da sala se abre. Izabelly, está com um shortinho preto, uma blusa masculina, vans nos pés, boné preto e um imenso pirulito na boca. É você me ouviu, ela está mesmo chupando aqueles trecos ridículo, grande e vermelho parecendo uma vadia louca. Se ela quer me provocar, ela já tem três pontos.

— Zoe, to com fome. Sirva o almoço no meu quarto por favor. — ela pede e passa por mim mas seguro seu braço.

— Onde estava? — pergunto furioso.

— Não te devo satisfação. — ela ameaça subir e eu aperto ainda mais seu braço.

— Vai deixar ela falar assim com você Justin, meu filho? — minha mãe me olha e Izabelly revira os olhos.

— Está ridícula chupando um pirulito que mal cabe na sua boca. — digo raivoso e ela gargalha em deboche chegando mais perto.

— Acredita em mim, eu passei a noite chupando coisa bem maior que isso, e ele não achou ridículo. Maior e bem grosso para ser mais exata. Então como aqui não tem NADA que seja comparado e eu já estou viciada em tamanhos mais interessante, comprei esse pirulito. — minha raiva cresce de maneira inusitada com Zoe e minha mãe me olhando, a puxo pelos braços até o meu quarto trancado a por jogo ela na cama.

— VOCÊ NÃO VALE NADA, COMO PODE ME FAZER PASSAR VERGONHA NA FRENTE DA MINHA MÃE E DE ZOE. — subo em cima dela e pego em seu braço apertando mais ainda.

— Se te serviu, não posso fazer nada. — ela sorri me deixando ainda mais furioso, eu vou mata-la.

— VOCÊ É UMA VADIA. — grito.

— Sou sim, mas não sou mais sua vadia. — seus olhos opacos me mostram o quanto está magoada e quando olho para seu pescoço vejo várias marcas de chupão e meu corpo está vermelho como fogo de tanta raiva.

— Eu tenho nojo de você. — a solto. — Sai do meu quarto. — mando.

— Justin, vou sair da sua casa. — ela diz firme.

— Ja te disse, se for o que acontece. — fecho os punhos.

— Não me importo. — olho para ela que está de braços cruzados.

— Não se importa? — trinco os dentes.

— Não. Jamie pode me dar filhos, que sejam meus. Uma coisa que você não fez ainda, talvez seja incapaz. — ela me olha com ironia é fecho os olhos me controlando mas não sinto o controle. Vou para cima dela que não se mexe.

— Então vai viver sua vida com aquele babaca, e saia da minha casa e esquece minha existência assim como a de Saf. Eu não quero você na empresa e nem perto de mim, some! — rosno.

— Okay. Adeus! — ela passa por mim e seguro seu braço mas não com força, apenas seguro.

— O que aconteceu com o amor de ontem? — pergunto sentindo a dor me consumir.

— Você distruir. — ela tira o braço das minhas mãos e sai do meu quarto.

Me sento na cama e olho para tudo vazio, ela tirou as coisas dela do quarto a uns dias e sinto falta do cheiro dos creme dela, até mesmo do seu perfume que ficava espalhado pelo quarto.

Sinto uma imensa vontade de gritar e querer jogar tudo para cima mas apenas pego meu Bourbon e abro despejando na minha boca e tomo o suficiente para me sentir bêbado.

(...)

Caminho até o quarto de Saf e vejo a mesma ainda deitada, a pego no colo e ela sorri.

— Eu não vou deixar a mamãe deixar a gente. — beijo sua testa. — Ela vai ficar, eu sei que ela se importa com você.

— Mama. — ela abre e fecha as mãozinhas me fazendo sorri.

— Sim amor, a mamã. — faço uma trança pequena em seus cabelos loiros. — Ela não vai. — coloco de volta no berço e balanço ela com carinho até ela dormi.

Saio do quarto e entro no de Izzy que esta deitada ouvindo música, fico um tempo parado no canto da parede admirando seu corpo é seu jeito. Sinto minhas defesas sendo desarmadas sem minha permissão e em seguida lembro da cena de seu pescoço marcado e me controlo para não mandar tudo pelos ares.

— Izabelly. — balanço sua perna e ela olha para mim, tira os fones de ouvido esperando minhas palavras mas não falo nada.

— O que quer? — ela me olha friamente.

— Conversa. — digo em voz baixa.

— Fala. — ela ainda me encara.

— Que horas vai embora? — pergunto.

— Logo. — ela diz e olho para o canto vendo suas malas prontas e uma angústia me consome.

Olho pra ela e sem saber o que fazer a beijo, ela não me empurra ou se afasta ela me beija de volta e isso me faz ter certeza que ela ainda me ama mas não consigo conter a raiva de saber que ela foi de outro, a raiva e a magoa do pedido negado, a raiva de saber que não sei o que fazer ao certo. A raiva de tudo e me afasto.

— Fique pela Saf, sei que se importa com ela. — peço e ela me olha incrédula.

— Você não vai parar né? — ela parece está dizendo palavras proibidas de tão baixo que diz.

— Talvez a gente não tenha volta, Izabelly. — minha raiva é enorme e ainda não sei se é maior ou menor do que meu amor por ela.

— É, muita coisa aconteceram. — ela fala baixo.

— Talvez a gente possa dar um tempo em estado de paz. — digo.

— Okay, vou embora pela manhã. — ela diz.

— Não quero que vá, pode continuar aqui. — disse.

— Sabe que não vai dar certo. Você não vai ficar assim, calmo. — ela joga as mãos no ar.

— Mas não quero que vá, Izabelly. — me levanto.

— Você não consegue se controlar, Justin. — ela diz também se levantando.

— Você dormiu com o meu sócio e até agora eu não disse nada. — jogo.

— Deve ser por que você transou com a secretária no evento. — ela bufa.

— É, e foi bom pra caralho. — digo e ela emburra a cara.

— Imagino. — sua voz mostra toda tristeza que ela sente no momento.

— Talvez Cynthia, aceite o meu pedido de casamento. — cuspi.

— Aproveita e chama ela para morar aqui com você. — ela me olha com desprezo.

— Se eu me casar com ela, é claro. — provoco.

— E você ainda quer que eu fique? — ela me olha incrédula.

— Você disse mais cedo que o amor por mim acabou, por que eu devo me importa? — chego mais perto a encarando.

— Se você soubesse o que é amor, não teria me tratado do jeito que tratou quando acordou, eu não esperava que me abraçasse e voltasse a fazer o pedido novamente, mas não precisa me dizer tudo aquilo, não precisava me desprezar, não precisava me humilhar, não precisa termina e não precisava transar com a secretária. Se você soubesse o que é amor de verdade não teria feito tudo isso. — ela me olha com raiva.

— E se você soubesse o que é amor de verdade não teria negado meu pedido. — jogo e ela encosta na parede.

— Não quero viver o resto da minha vida jogando erros na sua cara e nem quero que você faça isso comigo. Você tem razão, a gente não vão chegar a lugar nenhum, a gente já era... — ela diz firme e eu engulo em seco balançando a cabeça afirmando. Acabou mesmo....


Notas Finais


NÃO ME MATEM MAS É PRECISO ISSO É DEPOIS VCS VÃO ENTENDER O POR QUE...

COMENTEM

AMO VCS
BEIJOSSSSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...