História For life - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Kristao, Sulay, Xiuchen
Visualizações 379
Palavras 2.756
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Extra - Ciúmes


Fanfic / Fanfiction For life - Capítulo 25 - Extra - Ciúmes

KyungSoo

- JongIn, eu vou enlouquecer com esse garoto! - falei ofegante tentando acompanhar Minseok que corria sem parar pelo shopping.

Minseok tinha acabado de completar sete anos de idade, ele é um garoto que adora assistir filmes, por isso de presente nós resolvemos deixa-lo escolher o que quisesse para assistir no cinema. O filme já tinha acabado, e é óbvio que JongDae estava com a gente, não seria nada divertido se JongDae não tivesse para comemorar.

- Deixe ele, olhe como está feliz. - apontou para os dois sorridente.

- E se eles caírem e se machucarem?

- É normal, não tem problema se tiverem um arranhão ou outro. - me abraçou de lado e beijou minha bochecha.

- Olhe, Jong. - Minseok apontou para nós. - Olhe como o appa é romântico.

- O Tio JongIn é muito amoroso com o Soo. - sorriu tímido. - Meu appa também é assim.

- Estou com saudades do Zitao e do Kris.

- Um dia podemos passar um fim de semana lá, meus appas vão gostar muito. - disse animado.

- Vai deixar, não é omma? - abraçou minha cintura com os olhinhos pidões.

- Claro que sim, Zitao é como um irmão pra mim. - baguncei seus cabelos que já estavam meio arrepiados.

- Xiumin. - JongDae o chamou envergonhado. - Aqui, é pra você. - tirou uma caixinha do bolso, aquilo pegou tanto eu como JongIn de surpresa. - Feliz aniversário.

- Obrigado, Chen. - pegou rápido e animado, abriu e tirou de lá uma linda pulseira, era dourado e tinha um pingente com dois bonequinhos.

- Esse é você, e esse sou eu. - explicou colocando em Minseok que tinha um grande sorriso.

- JongDae, você é fofo. - JongIn falou indo até eles, olhando de perto a pulseira.

- Esse presente é melhor do que nós compramos para ele, Nini. - fiz um biquinho e JongDae riu alto.

- Todos os presentes de Xiumin são bonitos, tio Soo.

- Chen é o melhor amigo de todos. - o braçou forte.

- Vamos embora?

- Ahh não, antes queremos um sorvete. - cruzou os braços. - Por favor.

- Tudo bem, vamos tomar sorvete. - peguei na mão de JongDae e JongIn na de Minseok.

Andamos um pouco e deixamos as crianças comerem a vontade, era o aniversário de Minseok e hoje estava livre das regras do dia a dia. Eles ficaram na área de jogos, e eu e JongIn como só temos tamanho, também fomos jogar algo.

- Eu estou tão feliz que Minseok esteja se divertindo tanto. - o observei de longe.

- Ele está crescendo, ficando mais lindo cada dia que passa e estou preocupado.

- Por que? - perguntei risonho. - Está com medo do primeiro amor de Minseok, ou que alguém o machuque?

- Talvez os dois.. mas isso vai demorar, sei que vai.

- Acho que já pode estar acontecendo. - apontei para o Chen. - Olhe como se dão bem, tão lindos.

- São apenas crianças, KyungSoo. - falou sério.

- Ok, não falei nada. - voltei minha atenção ao joguinho. - Nini, estou com sede.

- Vou ver se acho um lugar que vende água por aqui.

- Tudo bem, não demore. - o vi se afastar. - Meu celular está tocando, deve ser Baekhyun. - procurei pelos bolsos da minha calça. - Aish, não consigo achar.

Continuei procurando, até que achei e acabei deixando cair no chão, perto de um rapaz que olhava provavelmente o irmão pequeno de longe, ele era novo demais para ter um filho de aparentemente dez anos.

- Oh, acho que não quebrou. - ele disse se agachando pegando o celular do chão. - Aqui, deixe eu ligar pra você.

- Obrigado. - ri um pouco nervoso.

- Acho que vai ficar difícil de mexer agora, e... talvez tenha quebrado a tela. - riu soprado. - Desculpe, não deveria rir.

- Tudo bem, eu faria o mesmo. - retribuí o sorriso para o maior. - Sou mais distraído do que uma criança.

- Você é tão fofo quanto uma. - passou a mão pelo meu cabelo e eu o olhei espantado. - É pra dar sorte.

- Ah, claro. - desviei o olhar dele para o jogo na minha frente.

- Qual o seu nome?

- KyungSoo, e o seu?

- Me chamo HanBin. - me fitou sorrindo.

- Você está aqui com seu irmão? - perguntei curioso.

- Como sabe? Meu irmão é aquele ali. - apontou para o garoto correndo com outras crianças.

- Ele tem muita energia mesmo. Aquele ali é o meu filho. - mostrei Minseok. - E aquele ao lado é o melhor amigo dele.

- Ele é tão lindo quanto o appa.

- Hãm... obrigado.

- Está sozinho? Só com eles?

- Não, ele não está. - senti JongIn me abraçar por trás, no mesmo instante vi uma cara de deboche vindo de HanBin.

- Não deveria deixar um garoto bonito desse sozinho.

- Por que não? Ele sabe que tem um marido que o ama muito, e um filho lindo, não é KyungSoo? - me encarou esperando uma resposta.

- É claro... o HanBin foi gentil, aconteceu um pequeno acidente com meu celular e ele só ajudou.

- Que ótimo, temos um técnico de celulares aqui. - falou sarcástico.

HanBin me entregou o celular, na verdade quem pegou foi JongIn. Ele observou o estrago e guardou em seu bolso.

- Já deu nossa hora, vamos buscar Minseok e JongDae. - segurou firme em minha mão.

- Tchau HanBin, obrigado. - acenei para ele e JongIn começou a andar mais rápido. - Aish, pare com isso.

- Você é tão ingénuo. - suspirou irritado.

- Ele só me ajudou.

- Ele estava tentando dar em cima de você. - parou de andar e me encarou.

- Claro que não, nunca deixaria isso acontecer.

- Você sequer olhava para ele, sabia que ele estava tentando algo, mas você gosta de ser legal com todo mundo. - nós ficamos em silêncio por alguns segundos. - Aqui sua água.

- Obrigado. - falei baixo.

- Não me olhe assim, não briguei com você. - me abraçou acariciando minha nuca.

- Appa! - vi Minseok correr até nós.

- Estão cansados?

- Muito. Podemos ir?

- Finalmente.

( ... )

JongIn deixou Minseok no quarto e eu fui direto para o banho, era tudo que eu precisava. JongIn é ciumento, confesso que seu tivesse no lugar dele, também ficaria com ciúmes, mas aquilo me deixou tão triste, gostaria que ele confiasse mais em mim, eu o amo tanto, nunca deixaria alguém ter intimidades comigo a não ser ele.

- Ele está tão cansado que apenas deitou e dormiu. - disse entrando no quarto.

- Hum, imagino.

- Você está bem? - senti a cama afundar, mas continuei deitado de bruços, com a cabeça enterrada no travesseiro.

- Estou.

- Pare com isso, olhe pra mim. - tentou me virar mas eu fui contra novamente, ficando no mesmo lugar. - Tão mimado, meu bebê. - falou divetido.

- JongIn, deite para dormir, você deve estar com sono também.

- Tome. - jogou o celular perto de mim. - Você viu?

- O que? - levantei para pegar. - Está quebrado, eu percebi.

- Não é isso, desbloqueie a tela.

Fiz como ele pediu e lá estava um número que nunca tinha visto antes.

- O que é isso? - franzi o cenho.

- Ele deixou o número dele pra você, para serem amiguinhos, que lindo. - falou com um sorriso falso.

- Isso é ridículo, não pedi.

- Eu sei que não. KyungSoo, eu confio em você, sei que as vezes posso parecer ciumento demais. - deu um longo suspiro. - Mas ele realmente estava querendo algo, me desculpe.

- Está tudo bem Nini, eu gosto tanto quando demonstra que realmente se importa comigo, mas tem que entender que eu sei muito bem me proteger sozinho também.

- Eu tenho certeza disso meu amor, por isso se gostou da companhia dele e quer manter contato, tudo bem. - disse de uma maneira doce, foi até fofo, não pude esconder o sorriso.

- Eu sei que confia em mim, mas eu nem gostei tanto da companhia dele, HanBin estava com outras intenções, eu sei. - apaguei o número na frente de JongIn.

- Não quero que se sinta preso.

- Esqueça o que aconteceu hoje, Hyung. - deitei na cama novamente e fechei os olhos. - Apague a luz.

- Como posso fazer para esquecer isso? Foi tão traumatizante. - fingiu um drama.

- Tão bobão. - ri alto de sua encenação.

JongIn subiu em cima de mim, sentando abaixo do meu quadril, ele subiu minha camisa e então senti algo gelado nas minhas costas.

- Ya, o que pensa que está fazendo?

- Uma massagem, você está tão tenso. - espalhou o gel por toda minhas costas, não podia negar que estava bom.

- Você é muito bom fazendo isso.

JongIn apertava cada parte do meu corpo, cada vez mais forte. Ele tirou o resto da minha camisa e apertou meus ombros.

- Está gostando? - perguntou em um sussurro perto da minha orelha, eu apenas murmurei que sim.

- Nunca faz isso. - ri baixo. - Por que está tão bonzinho?

- Sou assim apenas com você. - beijou meu pescoço e saiu de cima de mim. - É tão carinhoso e paciente comigo, que as vezes me sinto mal por não conseguir retribuir tudo que faz por mim.

- Você é ótimo, JongIn, me deixa feliz todos os dias, não ache que não é suficiente. - sentei na cama para observa-lo melhor.

- Eu só quero mais atenção agora, Kyunggie.

Disse se aproximando mais de mim selando nossos lábios, e em seguida deixando o beijo mais caloroso. Ele afundou seus dedos nos meus fios húmidos por causa do banho, o puxando levemente para trás deixando toda a parte do meu pescoço exposta. Dava selares que me deixava todo arrepiado, seus beijos são calmos, a medida que ele começava a se animar ficava mais intenso, um tanto violento.

- JongIn...

- Fique quietinho, deixe eu lhe fazer esquecer de hoje. - me calou com mais um beijo.

Resolvi ajuda-lo, então tirei sua camisa também, foi a primeira vez que tive uma atitude dessa, ele estava entre minhas pernas e deu um sorriso malicioso, desceu até o zíper da minha calça e a abriu, não ficou enrolando, colocou uma de suas mãos dentro da calça e começou a estimular meu membro que já estava dando sinais de excitação só pelo seus simples toques.

- Vejo que não vou ter tanto trabalho. - me olhou com um sorriso de lado, aquilo foi bem vergonhoso, foi tão pouco e eu fiquei tão animado. - Eu amo te ver assim. - trilhou suas mãos por meu corpo e tirou o resto da calça. Parou suas mãos em minhas nádegas a apertando com força. - Você tem um corpo tão lindo, KyungSoo. - desferiu um tapa fraco que não deixou de ser dolorido.

- JongIn-ah, não me o-olhe assim.

- Quero lembrar de cada expressão sua.

- Hyung.. - então me virou de costas.

Senti suas mãos deslizarem pelas minhas nádegas, logo sua boca estava ali, deixava mordidas fortes que devem ter deixado marcado. Um líquido que já podia imaginar o que era, correu por minha entrada, JongIn introduziu dois dedos fazendo movimentos leves de vai e vem, em seguida mais um.

- Já chega... Nini.. - ofeguei.

- Tão apressado. - desferiu mais um tapa, dessa vez em uma de minhas coxas. - Antes venha aqui, pra ser mais fácil para nós.

Me ajudou a levantar da cama, no começo não entendi, mas assim que ele fez um gesto para me ajoelhar eu imaginei o que ele queria. O próprio JongIn segurou seu membro começando uma leve masturbação na minha frente, enquanto com a outra mão segurava na parte de trás do meu cabelo. Quando o mesmo parou e passou seu polegar pelo meus lábios, entendi o que quis dizer. Abri levemente minha boca e encostei em sua glande, fazia movimento de círculo com a língua, e acho que JongIn gostou quando deu um alto gemido.

- Kyung-ah, sua boca é tão gostosa. - apertou mais meus cabelos para trás.

Ele parecia impaciente quando impulsionou seu quadril para frente, então acolhi todo seu membro em minha boca. JongIn deu uma risadinha quando abandonei seu membro e respirei fundo, mas logo voltei a lhe dar o prazer, e foi a melhor cena vê-lo com sua franja colado na testa por conta do suor, sua boca entreaberta tentando controlar a respiração. Subiu novamente na cama e me puxou pela cintura, caí bem em cima dele, então o mesmo me deitou na cama ficando por cima de mim, distribuindo beijos e mordidas pelo meu abdómen.

- Nini.. por favor.. - choraminguei.

- Meu Soo está tão excitado, acho que está sensível hoje. - me deu um selinho demorado e estalado.

Ficou entre minhas pernas, enquanto massageava meu membro, se ele continuasse com isso seria capaz de me desfazer assim mesmo.

- P-Por que não me ajuda com isso, hyung-ah? - arfei quando senti uma pontada em minha entrada.

- Quer isso, bebê? - gemi alto sentindo ser estocado mais e mais vezes, bem devagar. - Tão manhoso seus sons.

Acelerou suas estocadas conforme meus gemidos aumentavam, o barulho ecoava por todo o quarto, os suspiros de JongIn, sua respiração cansada contra meu pescoço, era tudo muito intenso. O mesmo tirou o cabelo que atrapalhava minha visão, segurando-o para trás. Ele invadiu minha boca para abafar os sons altos, o que não serviu muito.

- Shii, não vamos acordar ninguém. - deu selinhos repetidamente pelo meu rosto.

- N-Não... - mordi o lábio inferior. - Nini, eu vou...

- Hum, já? - passou seu nariz pelo meu pescoço, fazendo me arrepiar. - Vai, Soo, pode gozar para o seu Nini.

Eu não me aguentei quando ele falou aquilo e me desfiz, sujando minha barriga. JongIn deu um sorriso fechado e tombou sua cabeça para trás, aumentou suas estocadas, deixando mais fortes e rápidas. Assim que senti algo quente me preencher, imaginei que tivesse chegado ao seu limite.

- Não me olhe agora. - falei ofegante me cobrindo com o lençol.

- Você é tão inocente que as vezes me sinto mal em te achar tão..

- Ok, entendi. - o interrompi.

JongIn me puxou para o seu lado me deitando em seu peito, deixando carinhos em meu rosto com seu polegar. 

- Você é precioso demais para qualquer um, por isso nos encontramos tão cedo. - beijou minha testa.

- Eu te amo muito, hyung. - suspirei e fechei os olhos.

- Nem pense em dormir agora, vamos tomar um banho.

- Ahh, deixe pra depois.

- De jeito nenhum. - me pegou no colo correndo até o banheiro.

- Aigoo, eu vou cair! - tentei me soltar.

- Você vai tomar banho sim, vamos eu te ajudo. - trancou a porta no banheiro.

- Tá bom... - falei preguiçoso. - Seu chato.

(...)

JongIn

- APPA! - senti alguém pulando na cama, já imaginei quem era. - Omma?..

- Por que chama o KyungSoo com tanto carinho, e comigo não? - abri os olhos meio sonolento.

- Desculpe, appa, é porque a omma é mais sensível. - vez um biquinho e o puxei para um abraço. - Sabe que dia é hoje?

- Dia de tirar seus brinquedos do quintal, está escuro e vai chover.

- Não, seu bobinho. - disse dando uma gargalhada. - Hoje é dia dos pais.

- Oow, tem razão.. Você lembrou e eu não. - sentei na cama. - E o que eu ganho com esse dia?

- Um beijo. - pulou em meu colo e beijou minha bochecha. - E um desenho. - pegou em cima do criado mudo. - É você, a omma e o Dae, eu estou aqui do lado do Baek e do Chany porque eles são muito legais. - explicou com um sorriso nos lábios.

- Está lindo, Min. - baguncei seus cabelos que não estavam tão arrumados assim. - Vou colocar no nosso quadro para que todos possam ver.

- Obrigado, appa.

- Antes de acordar KyungSoo, vamos preparar algo bem gostoso para ele poder comer, vai ser nosso presente.

- Vamos!! Um café da manhã preparado pelo Min e pelo appa. - disse animado. - Ele vai ficar tão feliz.. vamos appa, vamos logo. - me puxou para fora da cama.

- Sem pressa, devagar, Minseok, não corra.

Talvez ele não tenha escutado, quando pisquei, o garoto já estava lá em baixo me esperando. Agora eram duas crianças que não paravam quietos, qualquer um no meu lugar poderia estar enlouquecendo agora, mas eu só quero poder viver assim todos os dias. 


Notas Finais


AAAAA mds, me desculpem, deveria ter postado isso domingo, mas eu sou um pouco lenta.. Juro que dei minha alma, suor e perversão pra escrever esse lemon, espero que tenham gostado ashuashuh
Eram KaiSoo que queriam? Tá aí na mesa de vcs kkks
E sim, eu usei o meu bias do Ikon pra ser um safraado 😂
Até um XiuChen bbs ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...