História For Love... - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Bobby Finstock, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski
Tags Stydia
Visualizações 69
Palavras 3.201
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ei pessoal...
Por favor, por favor espero que não me tenham abandonado.
Eu sei que demorei imenso, mas a minha vida foi uma loucura e para ser sincera só me lembrei alguns dias de que eu já tinha postado esta fic por isso já dá para entender como tem estado a minha vida.
Tenho a certeza que neste momento a última coisa que querem é ouvir as minhas desculpas esfarrapadas por isso toca a ler o capitulo.
Espero que gostem.
Kiss, bea

Capítulo 6 - Capitulo 6


-Ela estava doente! - anuncia Stiles deixando cair em cima da mesa da cantina um ficheiro de hospital que arrastou atenção dos seus amigos interrompendo assim a conversa que eles estavam a ter.

O sorriso largo ainda se mantinha no rosto do moreno que não levou muito tempo para ocupar a última cadeira vaga e chegar-se para mais próximo da mesa para logo de seguida puxar o ficheiro do hospital para si enquanto o entusiasmo pulsava no seu sangue.

-Onde é que estives-te Stiles? Procuramos-te por toda a escola.

-E que história é essa de tu te teres passado na aula do Haris e saído da sala sem nenhuma explicação? - Scott pergunta logo em seguida completando a linha de pensamentos que Kira seguia não dando assim nenhum tempo para o Stiles poder responder se quer à primeira pergunta.

O Stilinski não conseguiu evitar encarar a figura do Isaac sentada de forma descontraída repousando as suas mãos na nuca enquanto olhava com um divertimento para a cena que se desenrolava à sua frente, quando notou a observação de Stiles o moreno só encolheu os ombros antes de revelar finalmente a sua voz:

-Que foi? A mãe e o pai fizeram-te uma pergunta não eu.

Scott não conseguiu evitar de bufar enquanto Kira revirava os olhos perante aquela provocação de Isaac que foi acompanhada por o seu habitual movimento de roubar a peça de fruta de algum dos tabuleiros ali dispostos.

Daquela vez calhou à Kira perder a sua banana.

-Então onde é que estives-te? - volta a perguntar Scott não conseguindo deixar de deslizar os olhos para o ficheiro que o Stiles tinha consigo e que parecia ser a fonte da felicidade para o moreno.

-No hospital. - responde Stiles com um encolher de ombros, a sua resposta foi o suficiente para tirar a expressão descontraída de Isaac e preocupar ainda mais os seus amigos.

Ambos os três tinham conhecimento dos problemas de saúde do Stilinski assim do histórico que a família Stilinski tinha no hospital.

-Sentes-te bem Stiles?

-Aconteceu alguma coisa?

-Voltas-te a ter um dos ataques?

As perguntas partiram de todos os lados fazendo com que o Stiles se começasse a sentir um pouco desconfortável com toda a atenção que estava a chamar para não falar da culpa que o invadia por preocupar os seus amigos daquela maneira.

-Eu estou ótimo, não aconteceu nada. - tenta assegurar o Stiles sentindo as suas bochechas a ficarem quentes por conta do desconforto que sentia, desviou os olhos depressa demais para o ficheiro do hospital e enquanto os seus dedos buscavam pelo papel certo para aquele momento o Stiles voltava a falar. -Na verdade eu fui buscar algo que vos vai ajudar a compreender aquilo que eu descobri.

Uma vez mais o sorriso estava presente no rosto do moreno sendo essa expressão o suficiente para acalmar os seus amigos que voltaram a focar-se naquilo que era importante: a investigação.

-Eu lembro-me da altura em que a minha mãe adoeceu. - a revelação do Stiles apanhou todos desprevenidos e ainda que o sorriso beirasse os lábios do moreno o tom de voz que ele usava estava agora mais sério enquanto voltava à época em que tinha oito anos.

-O que é que a tua mãe tem haver com o seriel killer?

-Deixa-o falar Isaac.

Kira voltou os seus olhos para Stiles dando o sinal que ele precisava para voltar a sua explicação.

-Então... No inicio da sua doença a minha mãe foi perdendo o seu senso de orientação, esquecia-se onde estava, o que ia fazer ou que tinha para fazer. Houve uma vez em que eu estava no carro com ela e ela simplesmente parou o carro no meio da estrada e saio do mesmo não se lembrando onde estava e para onde é que estava a ir.

-Eu lembro-me disso. - deixa escapar Scott interrompendo assim o discurso de Stiles sendo as suas palavras o suficiente para atrair a atenção tanto de Kira como Isaac obrigando a que o moreno voltasse a falar numa tentativa de explicar. -Vocês estavam a vir para o meu aniversário e quando estavam a demorar aparecer a minha mãe decidiu ir à vossa procura para saber se estava tudo bem, foi ela que vos achou na estrada contigo sentado no banco de trás e a tua mãe encostada à beira da estrada com os carros a passarem por ela e a buzinarem.

Stiles assentiu confirmando assim as palavras do seu melhor amigo lembrando-se de todos os detalhes daquele dia.

-Sim, esse foi o primeiro sinal. - aponta Stiles para logo de seguida humedecer os seus lábios enquanto procurava dentro da sua mochila por algo que não levou muito tempo para encontrar. -A seguir foi o pressentimento de estar a ser perseguida. A cada lugar que ela ia a minha mãe olhava sob o seu ombro desconfiando de todas as pessoas, ela chegou a jogar água para cima de um desconhecido porque achava que ele estava a perseguir com o intuito de me magoar.

À medida que falava o Stiles sobressaia as palavras que escrevera na folha um pouco rasgada que ele tinha conseguido tirar da sua mochila para logo de seguida fazer deslizar a mesma na direção do trio que se mantinha a sua frente que se inclinaram todos ao mesmo tempo para poderem ler o que estava escrito naquela folha de papel.

-Talvez o último sintoma que fez o meu pai perceber que algo estava errado com a minha mãe foi quando ela deixou de ter voz para falar as coisas, havia momentos em que ela não conseguia encontrar voz para falar o que queria dizer, outras vezes ela tinha voz, mas enrolava as palavras ao ponto de não se entender o que queria dizer. - a cada frase que escapava do Stiles era mais uma lembrança que lhe invadia a cabeça fazendo com que o moreno não se controlasse e levasse as suas mãos até aos ouvidos ao mesmo tempo em que fechava os olhos com força como se essa sua atitude fosse o suficiente para impedi-lo de se aproximar das lembranças que mais lhe custavam recordar.

-Stiles? - a voz calma, mas ainda assim preocupada de Kira obrigou a que o moreno abrisse os olhos e deparasse com a figura da asiática a sorrir lhe fracamente, mas um gesto que facilmente foi aceite pelo Stiles que asseguraria aquele sinal como uma motivação para continuar a explicar a sua teoria.

-No final da sua doença a minha mãe já não me reconhecia como seu filho, na maioria das vezes achava que eu era mais um dos seus perseguidores que lhe queria fazer mal, em outras vezes ela via-me apenas como um desconhecido que por vezes a visitava como uma boa criança que eu era na altura. - a única atitude que Stiles conseguiu ter ao deixar escapar as suas últimas palavras foi um simples encolher de ombros que Scott sabia que tentava mascarar toda a dor que o moreno sentia no momento ao lembrar-se das últimas semanas de vida da Claudia Stilinski.

Stiles voltou a humedecer os seus lábios enquanto deixava o silêncio instalar-se entre os quatro, encarou por alguns segundos o ficheiro do hospital que se mantinha à sua frente até conseguir criar coragem o suficiente para conseguir tirar lá de dentro a única coisa que se mantinha lá dentro: um dos últimos TAC que a sua mãe fizera ainda viva.

-A minha mãe sofreu de demência frontotemporal. - revela Stiles deixando a sua voz obter tons baixos ao mesmo tempo em que deslizava o TAC para perto do trio à sua frente. -A área frontal e os lobos temporais do cérebro encolhem de forma gradual.

À medida que falava o Stiles assinalava os lugares respetivos que ele apontava ainda que fosse difícil perceber esse encolher que o moreno descrevera que acontecera ao cérebro da sua mãe.

-Amber também estava a sofrer esses sintomas. - atreve-se a pronunciar Scott enquanto analisava o papel que anteriormente o Stiles fizera chegar ao seu lado da mesa onde agora o moreno conseguia perceber o objetivo de todas aquelas palavras ali rascunhadas.

Stiles não conseguiu controlar o sorriso que lhe escapou dos lábios ao perceber que ele estava certo sobre o pensamento do Scott ser o primeiro a entender aquilo que ele estava a tentar dizer, num ato de coragem o moreno deixou um dos seus joelhos encontrarem a cadeira onde estava sentado erguendo assim um pouco o seu corpo.

-Todas as anotações que fizeste correspondem aos sintomas da demência frontotemporal. - confirma Stiles sem conseguir tirar o sorriso dos seus lábios, o entusiasmo reinava dentro de si especialmente por ter conseguido convencido o seu melhor amigo naquela sua teoria louca. -Ela não estava a ser perseguida, ela estava doente!

Com uma revelação daquelas a expressão que devia dominar o Stiles era uma de tristeza por alguém da idade de Amber ter passado pela mesma doença que a sua mãe, mas a verdade é que aquela revelação era o suficiente para apagar quaisquer vestígio de que Amber estaria a ser perseguida.

-Então a morte dela... - Isaac não foi capaz de completar o que ia dizer porque não fazia a mínima ideia de qual teria sido a causa para a morte daquela desconhecida, não conseguia desviar os olhos do TAC enquanto tentava compreender onde estavam as zonas encolhidas do cérebro.

-Ainda foi causada pelo seriel killer, mas foi por a doença da Amber que ela não durou os quatro dias. - é Scott quem toma partido e decide explicar aquilo que pelo menos ele achava que era a razão para o assassino se ter livrado do corpo de Amber mais cedo do que as outras vítimas.

-Então agora nós voltámos às estacas zero e não temos nenhumas pistas sobre em que momento é que o assassino entrou na vida da Amber. - desta vez é a Kira quem chega àquela conclusão encostando-se para trás na cadeira e deixando o braço do seu namorado rodear os seus ombros num abraço confortável.

-Nós ainda temos o diário dela. - assinala Stiles revelando agora a cópia do diário de Amber que estava esquecido na sua mochila e que agora mantinha o lado superior esquerdo dobrado. -Agora que sabemos que ela estava doente só precisamos de nos focar nos sintomas que faziam parte da doença e nas situações em que ela realmente estava a ser perseguida.

-Ei Stuart. - a voz de Lydia interrompeu a conversa que o grupo estava a ter impedindo assim que a Kira pudesse dizer alguma coisa e se obrigasse a voltar a encostar no braço de Scott e cruzasse os ombros tentando perceber o que é que a ruiva estava ali a fazer.

Bastaria a Martin pisar o risco para a asiática partir em auxilio de Stiles e defender o mesmo das palavras crúeis da ruiva.

-Será que posso falar contigo?

-Com... Comigo? - Stiles deixou os nervos assumirem a sua voz depois de ele olhar para os lados querendo confirmar que a Lydia estava mesmo a falar com ele ainda que naquele momento a figura da ruiva estivesse virada na sua direção.

-Estás a ver aqui mais algum Stuart? - fala em resposta Lydia depois de revirar os olhos e debochar assim da pergunta idiota de Stiles.

-Na verdade eu... Quer dizer o meu...

-Fala duma vez inútil! - vocifera Lydia perdendo a pouca paciência que tinha conseguido arranjar para se aproximar do falhado que era a figura de Stiles Stilinski.

Kira não conseguiu evitar apertar as suas mãos em punho enquanto estreitava os olhos na direção de Lydia desejando mais que tudo que o olhar pudesse matar, a mão de Scott facilmente encontrou uma das de Kira obrigando a que a asiática encarasse o seu namorado que simplesmente balançou a cabeça negativamente dando a entender que aquele não era o momento.

-O meu nome é Stiles, não Stuart. - consegue falar finalmente Stiles mantendo os seus olhos fechados sabendo que aquela era a melhor maneira que ele tinha para não gaguejar.

-Não me interessa. - solta de forma rude Lydia sendo a vez de Kira fechar os seus olhos com força e deixar-se ser conformada pelo braço de Scott enquanto tentava arranjar algum controlo para não partir para cima da ruiva. -Agora será que te podes levantar? Quanto mais cedo acabarmos esta conversa menos tempo eu tenho que ser vista contigo.

Lydia olhava para as suas unhas como se elas fossem mais interessantes do que se quer encarar Stiles nos olhos enquanto falava, a ruiva arriscou em lançar um olhar para os restantes que estavam na mesa atrevendo-se a piscar o olho para o Scott o que só irritou ainda mais Kira, mas antes mesmo da Yukimura poder perder a calma já a figura da Martin caminhava para a saída mais próxima da cantina.

Stiles olhou para os seus amigos enquanto se levantava do lugar e pegava na sua mochila depois de a fechar devidamente, procurava nos rostos dos seus amigos algum sinal de motivação que não estava ali presente fazendo com que o moreno suspirasse antes de dar as costas ao trio deixado para trás.

-Então... - tenta falar Stiles coçando a parte de trás da sua nuca e olhando para a Lydia que mexia agora no seu celular discando uma rápida mensagem para o seu namorado que estaria no treino de lacrosse àquela hora.

-Vamos poupar a conversa e avançarmos para o que importa. - ríspida como sempre Lydia corta Stiles a meio guardando o seu celular no bolso de trás das suas calças antes de desviar uma mecha do seu cabelo que teimava em cair para à frente do seu rosto. -Ali a tua amiga asiática contou-me que o que significa aquela fotografia.

-Ela...

-Não fales apenas ouve! - solta Lydia voltando a interromper Stiles da forma mais brusca que só ela conseguia, revirando os seus olhos numa atitude de desprezo a Lydia masca descaradamente a pastilha que o moreno ainda não tinha notado que ela tinha para logo de seguida acrescentar. -O que vocês fazem ainda que seja interessante numa certa forma continua a ser horrível e só de pensar vocês perto daqueles corpos dá-me vontade de vomitar.

-Então...

-O que é que eu disse sobre falares? - questiona Lydia lançando um olhar cortante na direção de Stiles que faz o mesmo engolir em seco ao mesmo tempo em que sentia o seu sangue acumular-se nas suas bochechas, voltando a revirar os olhos na sua atitude habitual de desinteresse a ruiva volta a falar num tom de voz impaciente. -Eu não consigo entender o porquê de fazerem esse vossa investigação privada e a verdade é que eu também não quero saber. Eu não quero ter nada haver com o vosso mistério nem qual é a próxima vítima.

Lydia cala-se no momento em que um casal que pertencia ao seu grupo de amigo passa pelo corredor e lhe lança um olhar de curiosidade e confusão por a mesma estar perto de alguém como o Stiles, a única atitude que a ruiva conseguiu ter para tentar passar despercebida foi encolher os ombros e fazer um balão com a sua pastilha que facilmente rebentou e voltou para dentro da sua boca.

Tal atitude não passou despercebida a Stiles que não conseguiu deixar de se sentir um pouco magoado.

-Então o único elo de ligação que existe entre nós é a merda do trabalho e eu quero acaba-lo o mais depressa possível para deixar de ver a tua cara o quanto antes. - volta a falar Lydia depois de ver o casal a desaparecer pelo corredor.

O silencio estabeleceu-se entre os dois fazendo com que o Stiles tivesse a oportunidade para analisar melhor a Lydia naquele dia. Os lábios cheios da ruiva estavam revestidos pelo lipgloss que Stiles tantas vezes a via aplicar durante o dia, os seus cabelos emolduravam o rosto em forma de coração, mas eram aquelas duas esmeraldas que efeitavam o centro do rosto da Lydia que hipnotizavam o Stiles num único olhar.

-Já podes falar. - o tom aspero de Lydia apanhou Stiles desprevenido que sentiu-se novamente a corar por perceber que tinha sido apanhado a encara-la duma forma tão descarada.

-Então tu... - Stiles obrigou-se a parar ao sentir a sua voz demasiado trémula para conseguir falar decentemente, deixou as pálpebras caírem sobre os seus olhos para logo de seguida respirar fundo e voltar a falar mantendo os seus olhos fechados. -Assim não me vais denunciar à policia?

Lydia não se conseguiu controlar para de seguida soltar aquilo que parecia uma gargalhada que facilmente foi disfarçada com uma tosse fazendo com que Stiles abrisse finalmente os seus olhos e surpreendesse a ruiva com um pequeno sorriso tímido que ainda assim tinha de tudo para ser belo.

-Mais alguma pergunta para além dessa idiota?

-Não.

-Não? - Lydia quase que de forma automática após soltar aquela sua pergunta de forma surpresa amaldiçou-se mentalmente por transparecer assim com tanta clareza o quanto ela tinha sido apanhada desprevenida com a reação do Stiles.

Ela sabia da obcessão que o moreno tinha por si, ela sabia que a cada lugar em que ela ia lá ele estaria assim como se a oportunidade lhe fosse dada lá estava o moreno a oferecer a sua ajuda, Lydia sabia disso desde do inicio e não se sentia culpada em usa-lo daquela maneira em que ela tinha sido ensinada a usar. Aliás, Lydia sentia-se bem em usa-lo daquela forma dizendo para si mesma que aquela era a forma de o estar ajudar, ainda que aquele argumento dito em voz alta não fizesse muito sentido.

Lydia quebrando assim todas as regras que tinha imposto sobre nunca dar uma oportunidade para alguém como o Stiles falar com ela decidiu dar-lhe aquela chance e por pura surpresa ele estava a recusar essa janela aberta.

Quem é que ele pensava que era para a recusar daquela maneira?

-Ótimo! - solta Lydia voltando a mascarar o seu rosto com um ar de superioridade voltando a mascar a pastilha, que começava a perder o sabor com todo, o fervor. -Amanhã na tua casa à mesma hora para continuarmos com este rídiculo trabalho.

Sem dar nenhumas chances para o Stiles poder dizer alguma coisa, a Lydia dá as costas para o mesmo apressando-se afastar logo depois de, propositadamente, acertar com o seu cabelo no rosto do moreno.

Quando viu Lydia a desaparecer no corredor e depois de ter a certeza que ela não ia voltar para trás Stiles não conseguiu controlar-se e deixa a alegria e o entusiasmo domina-lo como um tsunami fazendo-o saltar do lugar e começar a sua louca dança da vitória que só os seus amigos tinham conhecimento.

Tinha sido a primeira vez que Stiles tinha tido uma conversa com a Lydia sem a mesma o insulta-lo de todas as maneiras que existia ou até mesmo de o mandar morrer. Tinha sido a primeira vez que o Stiles tinha se conseguido controlar perto de Lydia ao ponto de não gaguejar uma única vez, mesmo que em mais de metade da conversa tenha sido a Lydia a falar.

Sim, aquele tinha sido um dia de conquistas e Stiles queria que continuasse daquela maneira.


Notas Finais


Então que acharam??
Stiles fez uma grande descoberta no caso o que obriga agora todos eles a estarem mais atentos aos sinais de deixados pela Amber no seu diário... Fiquem atentos aos dias que a Amber se manteve viva porque isso é de extrema importância.
E esta nova interação com a Lydia? Ela continua a manter desinteresse para com tudo o que o Stiles faz ou fala, mas pelos vistos conseguiu ser surpreendida no final da conversa não estando à espera da forma como terminaria a conversa entre os dois.
Então o próximo capitulo eu irei postar o mais depressa possível, mas para isso acontecer eu vou precisar de sinais vossos de que não abandonaram nem a mim nem à fic.
Kiss, bea


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...