História For me? - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Cana Alberona, Carla (Charle), Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Wendy Marvell
Tags Casais, Distância, Romance
Visualizações 34
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Amoooores, perdão por não ter vindo postar esse capítulo para vocês ontem.
Ontem teve uma pequena festinha de aniversário meu e de meu amigo, então não tive como postar nada pq foi uma correria!!
Me perdoem, sério.
De qualquer forma, estou aqui para me redimir ^-^
Boa leitura!!

Capítulo 5 - O encontro tão esperado


Pov’s Lucy On

O sinal toca novamente, mas desta vez é definitivo. Arrumo minhas coisas na mochila, toda sorridente e ansiosa, correndo para fora da sala.

- Aonde você vai? – Uma azulada segura minha blusa.

- Ué? Não está claro? – Rio – Vou esperar o Natsu vir me buscar. – Sorrio.

- Ah, verdade. – Ela suspira e me solta.

Despeço-me dela e vou para o portão da escola. Espero pacientemente, enquanto meu coração acelerava de tanta ansiedade. Vejo de relance um garoto e logo o reconheço por seus maravilhosos cabelos cor de rosa. Suspiro e caminho até ele.

- Boa noite Natsu. – Sorrio.

- Boa noite loirinha. – Ele mostra aquele sorriso que me arrepia por completo.

- Hum... Vamos? – Pergunto.

- Vamos a pé. Algum problema pra você? Não é muito longe. – Ele diz coçando a nuca.

- Não há problema algum. – Dou de ombros.

- Então ótimo. – Ele sorri e inclina a cabeça. Tem como não morrer com esse sorriso dele? Ai senhor me ilumina e me dá forças pra eu não cair aqui neste lindo asfalto.

Retribuo o sorriso e ponho-me a caminhar ao seu lado. Conversamos sobre diversas coisas, até descobri que ele iria embora ao dia seguinte e por este motivo havia me convidado para sair. Senti-me um pouco triste por saber que ele iria embora tão rápido, mas mantive meu sorriso carismático.

- Olhe! Estamos chegando. – Natsu aponta para o parque que estava muito bonito e todo iluminado.

- Yaah... Que lindo! – Sorri abobalhada e corri para me aproximar do lago que havia ali. Então percebi que Natsu estava correndo junto comigo, mas acabamos tropeçando um no pé do outro e terminou numa queda dentro do tal lago que nos aproximávamos. Como não sei nadar, comecei a entrar em desespero e a tentar subir para a superfície, mas de nada adiantava meu esforço. Até que sinto-me sendo puxada por alguém e logo percebo ser o Natsu. Depois de tossir muito e colocar muita água para fora, sento-me e ponho a mão no rosto, envergonhada.

- Gomen Natsu! Eu não queria estragar nosso passeio – Choramingo – Desculpa mesmo. – Ele me abraça e eu choro em seus ombros.

- Não precisa chorar pequena Lucy. – Ele me puxa para um pouco mais perto de seu peito. Ainda não consigo acreditar que este ser perfeito vai embora. Como proceder?

- Obrigada por ser tão cuidadoso assim com uma garota que você nem ao menos conhece direito. – Sorrio de lado e tento me levantar.

- Você não tem que me agradecer. Somos amigos, certo? – Ele sorri para mim e ajuda-me a levantar.

- Mas mesmo assim, obrigada. Eu poderia ter morrido se você não estivesse aqui – Começa a passar um vento forte e eu passo meus braços ao redor de meu corpo, na tentativa de me aquecer – E ainda fiz você se encharcar de água também!

- Não tem problema. Está com frio? – Ele se aproxima e me abraça de lado – Vem. Me mostre onde é sua casa que eu te levo.

- Não! – Solto-me dele, mas logo peço desculpas pela ignorância – Desculpe-me por estragar nosso passeio. Eu sempre estrago tudo, mas não quero ir pra casa. Estou bem, tá? É só irmos em algum lugar tomar um café que eu melhoro.

- Tem certeza? Eu posso leva-la em casa se quiser. – Ele sorri. Como pode ser tão atencioso desta forma? Não há formas de proceder nesta situação, por favor né.

Sorrio e balanço a cabeça em negação. Ele suspira e caminha ao meu lado, rumo a uma cafeteria.

- Mas então, você tem namorado? – Olho-o surpresa – Ah, é só por curiosidade. – Ele ri e eu arqueio a sobrancelha de leve, mas logo rio também.

- Tenho não. A Juvia que tem – Suspiro – Ela namora um amigo nosso chamado Gray. Ele tem problemas com ficar vestido, sabe. – Rio

- Como assim problema? – Ele olha pra mim com uma cara tão engraçada, mas ao mesmo tempo tão fofa, que não consigo conter o riso.

- É que assim, ele pode estar vestido, mas quando você menos esperar, ele arranca a camisa ou a roupa toda – Rio e ele arregala os olhos – Mas Juvia não se preocupa mais com isso. Pois todos nós já nos acostumamos. E ele tem tentado diminuir mais esta mania estranha.

- Diminuir? De que forma ele poderia diminuir isso? – Ele ri

- Ah, também não sei, mas que o problema está diminuindo, está – Sorrio para ele e percebo que o mesmo está a me encarar – O que foi? Tem algo sujo em mim? – Começo a olhar-me a procura de que algo esteja errado, mas o vejo rindo – Ué...

- Não há nada sujo em você – Ele põe uma mecha de meu cabelo atrás de minha orelha e eu coro.

- Então porque estava me encarando? – Arqueio a sobrancelha e ele coça a nuca. Hum, tá nervoso né safado? Já reconheci essa mania dele.

- Apenas acho seu sorriso bonito. – Ele olha para o chão e eu permaneço calada, andando.

Chegamos a cafeteria e eu suspiro de alívio. Nada melhor do que comida para tirar o constrangimento, certo? Olho ao redor procurando uma mesa que estivesse no canto e logo acho uma perfeita. Puxo o rosado até lá e nos sentamos.

- Hum... O que vai pedir? – Ele pega o cardápio.

- Não sei – Pego um também e o abro – Tudo aqui é muito gostoso, mas também não é muito barato.

- Não tem importância. Eu pago, pode deixar. – Ele sorri gentilmente. Ai meu deus, sério Natsu. Não sorri assim meu amigo, deixe-me viver mais um pouco.

- Oh! – Olho-o surpresa – Por favor, não faça isso. Não precisa gastar seu dinheiro comigo, eu até trouxe minha carteira! – Abro minha bolsa, mas ele segura minha mão.

- Por favor, deixe-me pagar somente desta vez – Ele olha em meus olhos – Deixe-me fazer algo por você. Afinal, vou embora amanhã – Suspiro pesadamente e me afundo um pouco na cadeira. Eu queria saber como esse garoto consegue ter esse poder de persuasão. Ele sorri convencido e olha novamente para o cardápio – E então? O que vai querer? – Olha-me por cima do cardápio, me fazendo revirar os olhos.

- Hum... Um cappuccino e.... um pedaço de torta. – Dou de ombros.

- Beleza então. Vou lá pedir. – Ele levanta e caminha até o balcão.

Percebendo que ele conversava animadamente com o garçom enquanto fazia nosso pedido, peguei meu celular e mandei uma mensagem pra Juvia.

 

- Mensagem On -

[19:30] Eu: Juvia! Tasukete amiga!!

[19:30] Juvia: Opa! O que houve senhorita Lucy?

[19:31] Eu: Nossa, respondeu rápido hoje em.

[19:31] Juvia: Ah, é por que Juvia não tem o que fazer.

[19:32] Eu: Tá explicado então.

[19:32] Juvia: Mas diz ae, o que foi?

[19:33] Eu: Natsu está sendo muito fofo! E tu sabe que tenho problemas com fofura.

[19:33] Juvia: Vish amiga. Tem como Juvia ajudar não, se vira aí.

[19:34] Eu: Espera! Me abandona não!

[19:34] Juvia: Adeus amiguinha. Boa sorte aí.

[19:35] Eu: Vaca.

- Mensagem Off –

 

Acho que tenho o dom da adivinhação. Bem na hora que Juvia me abandonou nas mensagens, o Natsu estava chegando em nossa mesa com nossos pedidos. Agora me digam queridas pessoas, como proceder?

 

~ Continua


Notas Finais


Eu sei, eu sei
O capítulo está muito pequeno, mas por agora estou sem condições de fazer maior que ;-;
Feels bad
Vejo vocês na próxima semana, beijinhoos!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...