História For The Love of A Daughter - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Miley Cyrus
Personagens Demi Lovato, Miley Cyrus, Personagens Originais
Tags Ariana Grande, Dallas Lovato, Demi Lovato, Diley, Marissa Callahan, Miley Cyrus, Zayn Malik
Exibições 295
Palavras 2.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha só quem voltou nem demorei muito não é?

Esclarecimentos: Demi e Miley estão como na capa da fanfic e a garotinha que está lá é Isabela.

*** Essa fanfic não contém personagem intersexual o que é novo para mim então espero que gostem e acompanhem a história.

Nos vemos nas notas finais e perdoem os erros.

Capítulo 1 - Chapter One


Assim como em todos os outros dias eu senti um pequeno afago em meu rosto o que me fez automaticamente abrir um sorriso para logo em seguida abrir os olhos e me deparar com os olhos castanhos que me faziam feliz todos os dias.

- Olá meu amor. – Minha voz saiu rouca devido ao sono.

- Mommy. - E como sempre meu coração se aqueceu ao ouvi-la me chamar assim.

Me ajeitei em minha cama para logo em seguida a garotinha se sentar sobre minha barriga.

- Alguém está ficando pesada. – Falei sorrindo enquanto lhe apertava a cintura o que a fez sorrir. – Já tomou café meu amor?

- Não mommy estava esperando você.

- Então vamos lá.

Com calma a tirei de cima de mim e a deixei na cama enquanto me encaminhava para o banheiro para fazer minhas higienes e também tomar um banho rápido.

E como todas as vezes Isabela entrou no banheiro atrás de mim onde acabou por tomar banho junto comigo.

Depois que estávamos de banho tomado saímos do banheiro e eu deixei Isabela enrolada na toalha em cima da cama enquanto caminhei para o meu closet.

Como hoje ainda era dia de semana e eu teria que ir para a empresa tive que colocar minhas roupas sociais então peguei meu terno feminino e o vesti junto a meu conjunto de lingerie depois de vestida peguei meu scarpin preto o colocando sai do closet e fui até Isabela para arruma-la e depois daria um jeito em meu cabelo.

Peguei Isabela no colo e caminhei com ela até seu quarto que ficava em frente ao meu.

- Hm vamos ver o que podemos colocar em você. – Falei enquanto olhava o closet dela.

- Mommy eu já posso escolher. – Ela resmungou o que me fez rir.

Isabela tinha cinco anos e era uma garota muito esperta para sua idade talvez foi isso que me fez quere-la para mim foi amor à primeira vista só isso explicava o quanto eu era louca por ela.

- Olha temos uma mocinha aqui. – Acariciei seus cabelos. – Tudo bem pode escolher sua roupa.

Enquanto Isabela olhava atentamente seu closet eu aproveitei e fui até seu banheiro e tentei arrumar meu cabelo, mas na verdade só o deixei pior então arrumei minha franja e sorri satisfeita com isso.

Quando voltei para o quarto Isabela estava sentada no chão enquanto tentava abotoar sua sandália, sua fisionomia mostrava o quão difícil estava para ela o que me fez sorrir por sua insistência.

- Deixa que eu te ajudo. – Me aproximei dela e logo ela me encarou com os olhos semicerrados.

- Eu posso fazer isso Mommy.

Isabela era bem geniosa e quando ela colocava algo na cabeça ninguém o tirava muitas vezes ela chegava a ficar emburrada por eu ir contra suas vontades.

- Filha eu não posso chegar atrasada então deixa eu te ajudar tudo bem? – Me aproximei dela e a mesma bufou o que me fez rir e ela me encarar séria.

- Não ria de mim. – Ela resmungou e eu segurei o riso.

- Prontinho agora vamos tomar café. – Eu beijei sua testa antes de me levantar.

Sai do quarto de Isabela com a mesma cantarolando mesmo que ela fosse geniosa ela era encantadora e muito alegre não tinha quem não se encantasse por ela.

Assim que chegamos na cozinha encontramos com Deise terminando de colocar a mesa do café.

 - Bom dia tia Deise. – Isabela disse sorrindo enquanto beijava Deise.

- Bom dia meu anjo. – Deise podia ser empregada aqui de casa, mas para mim e assim como para Isabela ela era muito mais que isso era da nossa família. – Bom dia senhorita Cyrus.

 - Deise quantas vezes já disse para não me chamar assim. – Falei séria e ela acabou por rir.

- É o habito.

- Então vamos mudar ele afinal você é da família.

- É tia. – Isabela disse sorrindo enquanto subia em sua cadeira.

- Tudo bem então o que acham de as mocinhas tomarem café? – Deise sorriu e serviu um copo de café preto e sem açúcar como eu gostava eu sei parece ser horrível, mas eu amava.

Enquanto eu tomava o meu café Deise servia uma tigela de cereal para Isabela que por sinal adorava comer cereal dentre outras porcarias, mas claro que eu a colocava um limite.

Quando terminei meu café eu olhei a hora no meu relógio de pulso e vi que faltava vinte minutos para eu estar na empresa então levantei-me e fui para o quarto escovar os dentes enquanto deixava que Deise cuidasse de levar Isabela para escovar os seus.

Quando voltei encontrei Isabela sentada no sofá enquanto estava em uma conversa com Deise sobre seus desenhos preferidos.

- Deise hoje não precisa pegar Isabela na escola, pois ela não tem aula então passara o dia comigo na empresa.

- A tudo bem. – Deise se levantou beijou Isabela e logo voltou para a cozinha.

- Vamos filha?

- Vamos.

Peguei a chave do meu carro e fui com Isabela até a garagem assim que chegamos eu a coloquei na cadeirinha já que ela ainda não tinha idade para ficar no banco depois de verificar se ela estava bem presa eu fui para o banco do motorista e sai com o carro rumo a empresa.

Levei cerca de uns quinze minutos para chegar graças ao bom transito o que era um milagre já que o transito de Los Angeles era uma droga.

Parei o carro em frente a empresa e desci do mesmo logo tirando Isabela de sua cadeirinha e entregando a chave do carro para o manobrista.

Entrei na empresa com Isabela ao meu lado e de mão dada comigo e como sempre ela olhava tudo com curiosidade como se fosse a primeira vez que ela estivesse aqui o que não era.

Assim como ela olhava tudo a sua volta as pessoas a olhavam, mas era só eu colocar meus olhos nelas que todos dispersavam com medo de mim acontece que eu era uma pessoa muito rígida aqui dentro assim como com desconhecidos e se tinha uma coisa que eu odiava era ficarem tentando aproximação com Isabela para chegarem em mim.

Se eu já era nomeada como uma arrogante eu fazia esse título valer a pena quando o assunto era Isabela eu não gostava de pessoas perto dela não quando eu não as conhecia.

Os olhares sumiram assim que entramos no elevador, a espera até minha sala não demorou mais do que três minutos.

- Mommy eu quero aquelas balas. – Isabela apontou para o pote de balas que ficava na mesa de minha secretária.

- Querida ainda é muito cedo para você comer doces.

- Por favorzinho mommy. – Ela fez beicinho e fez os famosos “olhos” do gato de botas.

- Hoje sua manha não vai funcionar comigo. – Eu disse séria, mas a verdade é que eu estava quase cedendo.

- Pode não funcionar com você, mas comigo funciona sempre. – Assim que ouvimos a voz tanto eu quanto Isabela viramos para a pessoa.

- Tia Ari. – Isabela saiu correndo em direção a linda mulher.

- Oi meu amor. – Ari a pegou no colo e a encheu de beijos fazendo a mesma rir. – Venha vamos pegar umas balas.

- Butera para de mimar ela depois sou eu que sofro com os pequenos ataques dela. – Falei séria.

- Você é tão chata não sei como Isabela aguenta ser sua filha.

- E eu não sei como aguento ter você como melhor amiga. – Resmunguei enquanto revirava os olhos.

- Pelo simples fato de que você me ama? – A mulher ruiva disse convencida.

- Chata e pare de dar balas para ela. – Peguei Isabela do colo de Ari e a mesma resmungou.

Fui rumo a minha sala, mas parei no meio do caminho e me virei para Ari que vinha logo atrás.

- O que foi agora? – Perguntou confusa.

- Cadê a Suzi? – Perguntei estranhando minha secretaria não estar ali já que ela nunca se atrasava.

- A ela teve um contratempo está no banheiro. – Ariana sorriu de lado e sua cara maliciosa a entregava.

- Eu não acredito que estava pegando a minha secretaria Ariana Butera. – Eu falei brava.

- Ei eu não tenho culpa se ela quis tá bom? – Revirou os olhos.

- Eu mereço. – Resmunguei.

Assim que entrei em minha sala deixei Isabela sentada no sofá e logo lhe entreguei um caderno com uns lápis para que a mesma se entretece deixei minha bolsa sobre a mesa e liguei meu computador logo sentando em minha cadeira e Ariana sentou na cadeira em frente à minha mesa.

- Então por que está aqui? – Perguntei enquanto olhava algo no computador.

- Está de mau humor? – Ela riu, mas parou assim que a olhei.

- Então?

- Eu revisei os contratos que você pediu e estão todos certos acho que você deveria pensar em assinar o contrato com a Lovato Enterprises.

- Eu não sei. – Respirei fundo.

- Se for por causa da Dallas acho que você deveria esquecer isso afinal agora vocês se dão bem certo?

- Sim, mas você sabe o quanto ela é rancorosa. – Minha voz estava receosa.

- Miley se liga o lance de vocês não deu certo isso não quer dizer que vocês não possam trabalhar juntas.

- Eu sei, mas Ari a Dallas é louca. – E era verdade.

- Ela não é a única dona da empresa pelo que fiquei sabendo a irmã mais nova dela está voltando para ajudar com a empresa.

- Se uma Lovato já é louca imagina duas? – Suspirei.

O que estava acontecendo era que eu tinha uma empresa de carros de luxos e eu só trabalhava com pessoas importantes e da alta sociedade, pois elas queriam o melhor e os meus carros eram os melhores do mercado, mas a pelo menos dois anos atrás uma nova empresa surgiu a Lovato Enterprises e por ventura eles também trabalhavam com a mesma coisa que eu só que claro a minha empresa era de nome, pois a mesma vinha desde a época do meu pai eu só assumi os negócios agora.

Então nós éramos concorrentes, mas eu não me importava com isso porque eu sabia o valor da Company Cyrus no mercado sabia que todos sempre teriam preferência por nós, mas a Lovato Enterprises estava crescendo aos poucos o que podia ser ruim para os meus negócios assim como para o deles também foi por isso que eu recebi a proposta sobre uma possível sociedade para que pudéssemos trabalhar juntos e ninguém afetar o outro.

Mas no meio disso tudo eu tinha conhecido Dallas e não sabia que a mesma era presidente da Lovato Enterprises nós nos envolvemos e as coisas estavam indo bem, mas acontece que eu estava em uma fase de querer curtir a vida enquanto Dallas estava na fase de querer casar e construir família.

Acabou que eu terminei com ela e digamos que ela não recebeu bem essa notícia por pelo menos uns três meses Dallas fez da minha vida um inferno até que ela conheceu um cara e me deixou de lado e agora só de pensar que eu posso ter ela como sócia isso me deixa apreensiva.

- Você nem conhece a irmã dela não é porque Dallas é louca que a outra também é. – Ari disse rindo. – Acho que você deveria pensar sobre isso e quem sabe marcar um jantar com ela.

- Você tem certeza que é minha melhor amiga? – Perguntei debochada. – Está querendo que eu jante com a Dallas?

- Miley já faz um ano que vocês tiveram algo as coisas mudaram.

- Vou pensar sobre isso está bem?

- Como queira agora vou voltar para a minha sala.

Ari se levantou deu um beijo em Isabela e saiu de minha sala além dela ser minha melhor amiga ela era minha vice-presidente sendo assim era meu braço direito aqui dentro o que me deixava bem mais à vontade para trabalhar.

Comecei a checar todos os meus e-mails e resolver toda a papelada que tinha pendente claro que enquanto eu fazia isso eu observava Isabela desenhando.

Depois de um bom tempo em minha sala eu resolvi que iria tirar o dia de folga para aproveitar com Isabela e também aproveitaria para pensar sobre a possível sociedade entre a empresa de Dallas e a minha.


Notas Finais


E ai gostaram? Devo continuar? Espero ver todos os meus leitores novamente, pois estou com saudades <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...