História For us (Jikook) - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Chimchim, Fluffy, Jeon, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookie, Park, Park Jimin, Yaoi
Visualizações 222
Palavras 2.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 45 - Strange hyung


Fanfic / Fanfiction For us (Jikook) - Capítulo 45 - Strange hyung

Jimin.

 

 Jungkook me colocou sentado no sofá voltando para o carro pegar as coisas. Olhei os mais velhos que me observavam estranho.

 

- O que foi? - Perguntei.

- Está bem? - Minha mãe perguntou.

- Estou. - Respondi a olhando. - Eu já aceitei tudo, mãe. Não vou mais dançar.

- Não precisa pensar negativo. - Meu pai falou. 

- O médico mesmo disse. E por mais que isso me machuque eu preciso aceitar de uma vez e não prolongar a dor. É difícil, mas não posso me fazer de tolo e achar que vai ficar tudo bem. Aceitei minha derrota. - Senti um bolo na garganta, mas me segurei para não chorar.

- Hyung, que surpresa vê-lo aqui. - Jungkook entrou pela porta e eu agradeci mentalmente por isso. 

- Como ele iria sair do hospital hoje resolvi vir vê-lo e aproveitar para convida-los para ir passar o dia em casa amanhã. - Jin falou sorridente. - Vocês vão, né? - Jungkook me olhou. 

- Você quer ir? - Perguntou.

- Por mim tudo bem. - Sorri fraco.

- De qualquer maneira íamos acabar indo. - O moreno disse rindo. - Eu estava pensando seriamente nisso. - Estranhei sua reação. Jin sorriu e eu notei que o mesmo estava um pouco sem graça.

- Vou mandar mensagem avisando os outros garotos. - O mais velho entre nós disse.

- Podem conversar a vontade, queridos. Vou ir fazer um lanche para vocês. - Se levantou enquanto ia para a cozinha acompanhada de meu pai. 

- Faz tempo que não vejo os outros garotos. - Comentei. 

- Tae foi em casa ante ontem e disse que sentia sua falta também. - Jungkook disse.

- Essa semana você irá vê-los bastante. - Jin falou fazendo-me olhá-lo. - Amanhã em casa e tem o aniversário do Yoongi que provavelmente vamos comemorar na sexta feira. 

- Não ser se vamos poder ir no aniversário do Yoongi. - Jungkook comentou e eu o olhei.

- Por que? - Perguntei.

- Provavelmente vai ser naquela casa noturna que sempre vamos, então não acho que seja uma boa ideia você ir naquele mar de gente. 

- Mar de gente. - Fiz bico. - Nem é tanta gente.

- Só estou pensando no seu bem. 

- Nós vamos sim. - Falei. - Eu fico quieto bebendo e nada de errado vai acontecer.

- Você não pode beber. Está tomando medicamentos. 

- É só uma noite Jungkook. Não começa a me prender em uma bolha protetora não.

- Sei que se esqueceram que eu estou aqui, mas eu tenho um comentário sobre o assunto. - Olhei Jin envergonhado por ter esquecido do mesmo. - Acho que Yoongi vai mudar o lugar.

- Não precisam mudar o lugar por minha causa. - Falei. 

- Vai ser melhor que seja um lugar que deixe todos nós confortáveis Jiminie. Yoongi quer que todos se divirtam. 

- Amanhã você vai vê-lo e então pode conversar caso não queira que mude. - Jungkook disse me olhando. - Eu te levo seja onde for, mas fique ciente que vou ficar no seu pé. 

- Quando que você não fica no meu pé Jungkookie? - Ele beliscou meu braço e eu ri. - Você é um grude.

- O Jimin fala como se ele não gostasse. - Jin disse.

- Yah! Colabora comigo hyung. - Pedi e ele riu.

- Venham comer um lanche meus amores. - Minha mãe apareceu na sala nos chamando.

- Que saudades que eu estava disso. - O moreno disse se levantando e vindo até mim. - Quer que eu te carregue até lá ou vai com a cadeira? - Perguntou me olhando.

- Eu sei que você ama me carregar, mas quero que me leve já na cadeira. - Ele me ajudou a sentar na cadeira e me levou até a sala de jantar.

- Se alimentem bem. Qualquer coisa vou estar lá em cima. - Recebi um beijo na bochecha da mulher e sorri.

- Obrigada Sra. Park. - Jin agradeceu. - Deve estar uma delicia. 

- E está. Minha mãe faz tudo muito bem. - A abraçou.

- Jungkook, ela é minha mãe. - Inflei as bochechas. 

- Eu divido com você. - Disse fazendo os outros rirem.

- Criança chata. 

 

***

 

Onze e trinta e quatro da noite.

 

Jungkook.

 

 Estava deitado na cama observando o loiro que assistia filme na tevê. Não consegui prestar atenção no começo então acabei me desinteressando e distraindo-me com o garoto ao meu lado.

 

- Eu perdi as contas de quantas vezes já vi esse filme. É tão legal. - Comentou sem tirar os olhos da TV. - Mas você está tão desinteressado. - Me olhou. 

- Estou interessado em você. - Cutuquei sua bochecha.

- Mas se prestasse atenção iria ficar fascinado pelos dinossauros. - Eu ri fraco

- Depois eu sou a criança.

- Você usa meias de super heróis.

- Deixe minhas meias.

- Bebezão.

- Está perdendo o filme. - Avisei.

- Então fala "Você é o melhor hyung do mundo" e eu lado de implicar com suas meias e volto a assistir o filme.

- Você é o menor hyung do mundo. - Falei e demorou uns segundos até ele perceber a frase e me dar um tapa ardido no braço que me fez resmungar. 

- Você é mau, Jeon. - Eu ri vendo-o voltar a olhar a TV. 

 

***

 

 Acordei sentindo um peso em meu rosto e demorei a perceber que era a mão de Jimin. Ri tirando-a de mim e olhei no relógio que marcava quase dez da manhã. Estava sossegado, pois dessa vez havia ido levar o carro ontem à noite em casa para meu pai, evitando a briga que provavelmente ocorreria hoje de manhã. Não que ele tenha dado seu melhor sorriso quando me viu ontem, até resmungou umas coisas que fiz questão de ignorar e pegar minhas coisas vindo de volta para o abraço quentinho do Jiminie.

 Levantei com cuidado para não o acordar, mas antes que terminasse de sair da cama sua mão segurou meu braço.

 

- Bom dia! - Desejei. - O que houve? - Notei sua expressão assustada.

- Achei que estava caindo da cama. - Eu ri do menino e me joguei de volta ao seu lado o abraçando com cuidado. - Não ri. Você mexeu a cama e eu achei que estava caindo.

- Que sensibilidade. - Passei o nariz em seu pescoço.

- Onde estava indo?

- Banheiro. - Falei me afastando deixando um beijo em seu queijo. - Na verdade eu não estava, eu estou. - Levantei dessa vez mais desleixado e estiquei meus braços. - Já venho te buscar para lhe ajudar, okay? - Ele assentiu e eu sorri piscando para o mesmo. Me virei andando até o banheiro.

- Jungkookie! - Olhei para ele que fazia um coração em cima da cabeça e eu ri retribuindo. Que saudades que eu estava disso. 

 

 Fiz minhas necessidades e me higienizei. Deixei tudo separado para o garoto que esperava na cama, assim seria mais fácil e rápido.

 Voltei para o quarto e me aproximei ajudando-o a se sentar na cadeira de rodas e empurrando-a até o banheiro. Jimin estava um pouco sonolento ainda, o que o deixava fofo, na verdade tudo o deixava fofo.

 

- Tenho uma ideia para depois. - Ele comentou.

- O que? 

- Vamos abrir minhas cartas. - O olhei pelo espelho. Ah se ele soubesse que eu já sei de algumas cartas. - Quem sabe não faça eu me sentir melhor. - Pegou a escova colocando pasta. - Quero passar por isso e sei que posso me ajudar. Vai ser mais uma coisa que vou ter que passar por cima.

- Tudo bem. Podemos abrir algumas cartas.

- Menos a do dia quinze de outubro. - O meninos disse e eu ri.

- Eu gostaria de ler essa carta.

- Não. É constrangedora. 

- Não tem nada de constrangedor em ler sobre a melhor noite da sua vida. 

- Aquela foi longe de ser a melhor noite, Jungkookie. Desculpe se te chateia, mas na verdade eu não gostaria de revivê-la. - Eu ri.

- Entendo.

- Mas hoje posso dizer que o tempo nos fez bem. Sinto que noites melhores virão.

- Obrigado por maliciar minha mente.

- Pervertido, estou dizendo de uma maneira geral. Sei que pode parecer besteira, mas essa noite eu sonhei que você me levava de novo para a casa de jogos e me dava pelúcias novas, e entre elas o Jigglypuff, porém eu já o tenho. Foi bem estranho. - Senti minha garganta secar. - Não é estranho? - Fiz minha melhor cara de desentendido.

- Foi só um sonho. 

- Mas foi tão real, fomos no boliche e fizemos apostas. Me deu até vontade de realizar esse sonho. Vamos ir lá um dia desses? - Eu assenti. - Vamos pegar muitos ursinhos.

- Vamos. - Passei a mão em seus fios enquanto ele escovava seus dentes. Qual seria a reação de Jimin ao saber que essa não é a primeira vez que está vivendo esse dia?

- Por que me olha estranho? - Perguntou encafuando sua boca.

- Não estava te olhando. Pensava em algumas coisas. 

- Vamos descer, estou com fome. - Reclamou. 

- Vamos. 

 

 Saímos do quarto do garoto podendo ouvir conversas no andar de baixo. Quando chegamos na escada peguei o garoto no colo para descê-lo primeiro. Dava passos devagar para não o mexer tanto.

 

- Quando casarmos você vai me carregar dessa maneira na lua de mel? - Eu ri o olhando. 

- Você que vai me carregar. É o mais velho. 

- Mas eu sou mais fofo.

- Eu posso ser fofo também. 

- Você é mais forte. 

- Não nego. - Os degraus haviam acabado, mas fiquei parado no final da escada olhando o garoto que fazia o mesmo. - Agora quem está olhando estranho é você. - Comentei.

- Estou orgulhoso de você, Jungkookie.

- Por que estava falando isso? - Sorri para ele.

- Pois está cuidando bem do seu hyung. Me sinto melhor quando lembro de tudo que já vivemos, foram momentos intensos. Pelo menos mantenho eles comigo, para ter lembranças de uma época que não vai voltar.

 

***

 

- Não me enche o saco quando perder. - Taehyung gritou exageradamente. 

- Cala a boca. - Pedi enquanto prestava atenção no jogo. 

- Jiminie, você ouviu essa mau criação? Eu vou bater nele.

- Pode bater, TaeTae. - Respondeu o garoto que estava deitado no sofá com a cabeça no colo de Hoseok. 

- Sem violência na minha casa. - Jin chegou com uma caixa em mãos. - Trouxe umas fotos para relembrarmos algumas coisas. - Sorriu me olhando.

- Eu vou marcar o acampamento para o final desse mês, pode ser? - Yoongi perguntou sem tirar os olhos do notebook em sua frente onde editava suas fotos.

- Por mim pode. - Hobie respondeu sendo acompanhado por todos. 

- Ah Jungkookie, olha você versão feto aqui. - Jimin exclamou sorrindo mostrando a foto minha com Taehyung. - Taetae não mudou muito. Sempre foi bonito. - Riu.

- Eu não era feio. - Me defendi.

- Mas não era mais bonito que eu. - Tae disse sorrindo ao meu lado e eu ignorei. - Você transbordava testosterona por causa da inatividade. - Revirei os olhos enquanto os outros riam.

- Coitado da nossa criança. Deixe ele, agora está até com bastante músculos. - Hoseok disse. - Jimin o faz se exercitar bem. 

- Não me coloquem nessa não. - O loiro se defendeu. - Para mim Jungkook ainda é um feto em desenvolvimento. 

- Yah Jimin-shi! - Exclamei alto fazendo todos rirem.

- Vamos parar com esse assunto antes que piore. - Jin disse.

- Jungkook eu quero jogar. - Jimin disse ao guardar as fotos na caixa. 

- Vem aqui. - O chamei e ele de bico por ter que se mover. - Não precisa nem da passos, estou na sua frente Jimin. - Ele se sentou no sofá se levantando sem apoiar a perna machucada no chamo e eu segurei sua mão o dando apoio para se sentar no tapete comigo. - Vem aqui. - O puxei para o meio das minhas pernas.

- Faz tempo que não jogo. Espero que ainda saiba. - Comentou e eu sorri deixando um beijo em seu ombro.

- Você se lembra.

- Alguém quer? - Yoongi perguntou com a lata de cerveja na mão.

- Eu. - Pedi e peguei a abrindo dando um gole e estendendo a Jimin que dessa vez aceitou de bom grado. Quando olhei para trás Jin nos olhava sorrindo. Ah, preciso conversar com esse Hyung estranho.


Notas Finais


Desculpem, já sabem o porquê da demora... Ainda sem pc.
Oi amoras <3

Aquele capítulo onde coisas estranhas acontecem. Estão prestando atenção? rsrs.
Sei que já quebram a cabeça com o novo comeback dos meninos que esta chegando, mas o suspense é necessário nessa história.
E esse Jin, em? Alguma ideia do que ele possa ser nessa história? hehe.
Bem vindos leitorres novos e maravilhosos <3
Se a fanfic chegar em 400 Favs vou postar mais uma OS especial. Quem quer? Indiquem no twitter e para os amiguinhos e ajudem For Us <3

Um beijo e até o próximo capítulo. (Se Deus quiser sair antes do previsto.)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...