História For you - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Fanfic, Romance
Exibições 43
Palavras 1.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


   Oi pessoas , mais um capítulo pra vocês . Não sei o que dizer dele .. Me digam vocês @Camilocajaurelo .


Preciso que escutem   Christina Perri - human .

Boa leitura...

Capítulo 6 - O fim do começo


Fanfic / Fanfiction For you - Capítulo 6 - O fim do começo


                Camila mandou uma mensagem para Austin avisando o lugar onde se encontrariam para conversar. O cúmulo da filha da putagem, além de não aparecer no dia combinado ele não estava tão preocupado, disse que teria uma reunião no escritório de seu pai o Sr.Carter Mahone.

            Ele era advogado e Austin tinha seguido seus passos. O escritório de advocacia vivia cheio, só os melhores advogados atuavam ali.

                  Austin disse que pegaram um processo grande e precisariam fazer uma reunião rápida e depois encontraria Camila.

                Tudo bem, Austin tinha seu emprego, suas responsabilidades e Camila entendia completamente, mas deixá-la esperando e ligar só no outro dia para se explicar?  Tinha algo errado. E Camila iria descobrir.

            Nunca foi garota de aceitar as coisas pela metade, odiava falta de comprometimento e o que faltava em Austin era isso. Era se entregar por inteiro. Camila sentia que não o tinha por inteiro, o que explicaria as suas " agressões" tanto verbais, quase ao ponto de chegar a ser agressões físicas, a falta de amor, o olhar que transmitia frieza, não tinha mais aquele cuidado, parecia que estava com Camila para manter sua aparência. 

                Chegava a pensar que até o beijo no banheiro com uma garota foi mais intenso que esses dois anos que passou com Austin. E de novo a bendita garota invadia sua mente...

                [...]

                O encontro com Austin foi combinado às 20hrs, já se passava das 21:30 e nada do garoto chegar, só que não seria dessa vez que ele a deixaria sozinha plantada esperando por ele. Ah, mas não seria mesmo!

                 Camila pegou seu carro e seguiu até o escritório de advocacia. O prédio era enorme, empregava ótimos advogados e cada andar era uma especialidade, advogados de empresa , outros responsáveis pela área que envolvia divórcios e coisas familiares e assim por diante. 

                  O estranho era que apenas a luz do 5° andar — escritório de Austin — Estava acesa. Camila estacionou o seu carro na rua ao lado do prédio, o mais discreto possível,  chegou na recepção e encontrou com a secretária já de saída.

                — Oi, Analise... Já está de saída?  — perguntou Camila .
     
               A mulher colocou um par de assustados olhos sobre Camila, ficou pálida e começou a tropeçar nas palavras.

            — O... Oi Srta, já estou si...sim — disse a mulher paralisada com a bolsa pendurada em um de seus braços e a chave do carro nas mãos .

              — O que aconteceu Analise? Está tudo bem ? Você parece nervosa...— falou Camila desconfiada

              — Oh... Não, Srta, está tudo bem. Não se preocupe comigo. — se via o nervosismo da mulher .
    
               — Tudo bem então... o Austin está em reunião ainda?
        
                — Reunião?  Não estou sabendo de nada,  só uma cliente que chegou quase agora. Eu estou de saída, ele disse que não queria ser encomodado e me dispensou para ir  embora — disse a mulher rapido — Bom, estou de saída, até mais senhorita. — A mulher saiu apressada pela porta da recepção. 

                  Se havia algo de errado, Camila não tinha duvidas. Subiu pelas escadas para não fazer barulho quando chegasse ao elevador. Nas pontas dos pés se aproximou da porta do escritório de Austin, se inclinou perto da porta para tentar ouvir algo.
               

                  [ play na música]

          Decidiu abrir a porta sem bater, e quando a mesma se abriu Camila ficou paralisada com a cena que via. Sua amiga, que desde que se conheciam sabia que ela tinha um relacionamento com Austin, estava de sutiã em cima da mesa do escritório e Austin sem camisa com a boca manchada com o batom de Keana, sim Keana estava la beijando seu namorado, que agora era ex .
                     Camila soltou uma risada nasalada.

                 — Não sei porque não estou surpresa com essa falta de vergonha na cara de vocês dois. — disse se virando e indo embora .

                  Austin correu atrás de Camila e a puxou pelo braço com força.

                — Camila espera! Me deixa te explicar — pediu Austin. 

                — explicar? O que voce quer me explicar Austin? Você é um filho da puta, vocês dois se merecem! —  Disse Camila com os olhos marejados, queria chorar , mas não choraria agora. Não na frente deles .

                — Não é o que você está pensando, Camila.  E..ela me agarrou — tentou explicar Austin. 

                — Claro ela te agarrou e você tirou a roupa dela! Me poupe Austin, agora está explicado o porque de ter me deixado esperando aquele dia, mas não se preocupa não, eu já ia terminar com você mesmo — disse Camila se soltando das mãos de Austin que ainda tentava impedi-la de ir embora. 

                Camila não iria falar nada para Keana, o seu compromisso era com Austin, a " amizade" de Keana já era passado para Camila.

                  A latina desceu às pressas pelas escadas, cruzou a recepção, alcançou seu carro e entrou.  Se deixou desabar no choro, não conseguia tirar aquela imagem da cabeça. Esmurrou duas vezes o volante do carro e arrancou com o mesmo, só queria ir para a casa e chorar.

               Cruzando a cidade para chegar em casa, parou no sinal vermelho e uma morena atravessava, sem querer olhar para Camila. Ela travou no meio da rua e Camila dentro do carro. O sinal abriu e as duas continuaram paradas, os carros começaram a buzinar e Camila chamou a garota para entrar no carro.
              
            — você por aqui ? — disse a morena .

            — Eu quem pergunto, você por aqui? — Camila disse .

           — Sim, eu trabalho aqui — apontou para o hospital.
    
           — Me desculpe, eu não lembro seu nome — Disse Camila envergonhada .

            — Ah não tem problema, meu nome é Lauren.
 
               Camila estava com as mãos suadas e trêmulas .

              — Eu me chamo Ca....

              — Camila, eu já sei. Como me esquecer desse nome?! — Disse Lauren sorrindo de canto — Você não acha perigoso, chamar uma estranha para entrar no seu carro? — perguntou

             — Sim, eu não costumo fazer isso, mas você não é tão estranha assim, não acha? Afinal nós...

             — Nos beijamos? ... — falou Lauren

            — É ... — Camila estava vermelha — Então, Lauren, onde você mora? Vou te levar para casa. - Camila olhou para Lauren dando um sorriso sinico e voltando sua atenção para o trânsito. 
   
           — Moro no South Beach, no apartamento ali... Camila?  Está tudo bem? Você esta com uma cara de choro . — perguntou Lauren num tom doce .
      
           — Foi só um dia ruim — Camila sorriu fraco .

            — Bom, se o dia foi ruim, a noite não precisa ser, não é?  Porque não janta comigo? — sugeriu Lauren.

            — Hmmmm...ta bom — Camila aceitou. 

              Camila se sentia leve, mesmo estando um pouco nervosa ao lado de Lauren, mas a presença de Lauren a fez esquecer da cachorrada de Austin.

              Sabia que o garoto não a pertencia, a traição era a saída para quem não sabia se entregar por inteiro. Chega de coisas incompletas, pela metade, Camila queria e merecia mais e ela teria.

             O jantar com Lauren foi agradável, pediram comida, já que Lauren não sabia muito bem cozinhar. Conversaram sobre faculdade, trabalho, família e livros. E do dia do baile.
             Lauren tinha razão, para Camila a presença da morena fez com que o fim de sua noite fosse melhor, era uma pessoa agradável, educada e linda...
            



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...